Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

19
Jul18

Uma justiça de exceção que trata Lula como inimigo

Talis Andrade

O jornal da corriola de Curitiba dedica toda a primeira página para escorraçar tudo que Lula representa. Preso e amordaçado Lula não pode responder.

 

A chamada república de Curitiba mantém uma juíza que age nas sombras para censurar Lula. Uma juíza que se desconhece o rosto. Uma juíza, cujo único retrato existente uma desatualizada foto 3x4 dos tempos juvenis da carteira de estudante.

juizinha_ Lebbos.jpg

 

A juíza sem cara Carolina Lebbos faz os ser√iços que Moro conhece bem: de informações secretas, de espionagem, de vigia, de seleção das pessoas que podem contatar Lula, de cerceamento, de restrição, de controle de tudo que Lula escreve, fala e escuta.

 

Lula um candidato que, nestas eleições de outubro próximo, sofre repressão de uma justiça política, de uma justiça que adverte, que monitora os jornalistas que ousam defender os Direitos Humanos, a Liberdade, a Democracia, a Independência do Brasil.

 

Uma justiça que vem perseguindo e condenando jornalistas, que favorece os barões, os magnatas da Imprensa, inclusive gasta fortunas nos meios de comunicação de massa.

 

Sergio Moro, por exemplo, dispõe do luxo dispendioso de possuir serviços de imprensa, inclusive uma agência de publicidade, cortesãos escribas que juiz nenhum jamais teve, porque de nada servem, além do abuso de poder como demonstração de mando absolutista, ostentação, descontrolada vaidade de novo rico ou de quem se acredita divino. 

 

A corriola de Curitiba possui um jornal para fazer a propaganda dos candidatos da direita, para endeusar Sergio Moro, para atacar, injuriar Lula, espalhar fatos, boatos, informar meias -verdades, as mais torpes infâmias de um sistema de justiça corrompido.  Pepe Damasco descreve o "adiantado estado de putrefação de um poder entregue à anarquia, com o objetivo de impor a Lula o direito penal do inimigo. Garantias constitucionais que valem para todos, não valem para ele" o candidato do povo, da maioria dos brasileiros.

 

Os direitos humanos de Lula não estão sendo respeitados. Principalmente o direito político, violado, pisoteado ditatorialmente pela juíza Carolina Lebbos, que trata Lula com o mesmo ódio, a mesma animosidade, ferocidade do Sérgio Moro de quem é seguidora e devota. A imprensa define Lebbos como uma juíza teleguiada. 

 

Escrevem Stella Bruna Santo e Gabriel Borges: "Alertamos que a Constituição Federal estabelece a filiação partidária como condição de elegibilidade e, por consequência, veda as candidaturas avulsas. O Partido dos Trabalhadores é titular do direito constitucional à participação no pleito presidencial, por ser um partido político que está legalmente constituído e em pleno funcionamento. O PT pode, portanto, pleitear o registro da candidatura do ex-presidente Lula.

Eis a primeira inversão a que assistimos hoje, já com reflexos no processo eleitoral. É o PT o agente legitimado a escolher sua chapa presidencial e solicitar o registro perante o TSE. Se é certo que o PT pode concorrer, também é regra basilar do Direito Eleitoral, em respeito ao princípio da igualdade de condições na disputa, que o partido tenha os mesmos direitos dos demais concorrentes, para que efetivamente possa participar dos atos de pré-campanha das eleições presidenciais. Aos demais partidos foi assegurada a participação nos debates em rádio, TV e internet, mas, em desrespeito aos princípios constitucionais supramencionados, tais direitos estão sendo negados ao PT em nome de seu pré-candidato."

 

A censura de Lebbos constitui uma afronta à Democracia, pela certeza de que eleições sem Lula uma fraude, uma corrupção eleitoral, que atende aos mais vis interesses de manter o Brasil vassalo, dependente, uma exploração colonial que motivou o impeachement contra Dilma, no mesmo estilo do golpe de Honduras, do Paraguai, o terrorismo da justiça dos agentes estrangeiros que prenderam Lula, que tentam aprisionar Rafael Correa, Cristina Kirchner, e assassinar Maduro, respectivamente, presidentes do Equador, Argentina e Venezuela.

 

 

Hoje o jornal da corriola de Curitiba, a direitista Gazeta do Povo usa toda a primeira página para chamar Lula de "espectro".  

lula espectro.jpg

 

A juiza Carolina Lebbos, que realmente é um fantasma, um abentesma porque sem rosto, proibiu Lula de se defender do jornalismo marrom, safado, traiçoeiro, covarde, porque os empresários da Gazeta do Povo contam com a certeza de que a vítima está agrilhoada, cercada por uma polícia federal criada nos tempos da didatura militar de 1964, e chefiada pelo primeiro carcereiro de Lula, o Tuma, parceiro do delegado Fleury. Uma polícia federal sob o mando de um presidente corrupto, o entreguista Temer, também inimigo do povo, com sua reforma trabalhista, e nocivo ao Brasil, com o seu entreguismo de quinta-coluna.

 

Espectro tem ainda como sinônimos ameaça, perigo, risco. 

 

Espectros, na realidade, os membros da corriola de Curitiba, a começar pelo duplo de Moro, o sombra, a negra sombra que paira sobre a justiça. Pela fastamagoria de uma juíza que se desconhece a identidade, a fisionomia  se de carne e ossos. Uma juíza de uma casta do judiciário que considera Lula um inimigo.

 

Que os algozes de Lula, legiões de delegados de polícia, de procuradores, de juízes, foram criados  entre os seguidores do conceito do Direito Penal do Inimigo que deve ser compreendido enquanto estado de exceção. Enquanto uma justiça de exceção. Para entender o facciosismo, o partidarismo ideológico, o fanatismo de um Moro, de uma Lesbos, de um Dallagnol, de uma delegada que suicidou o reitor Cancellier, de um procurador que sequestrou uma mãe e o filho de oito anos para depor contra Lula, recomendo "O rosto do Inimigo: uma desconstrução do Direito Penal do Inimigo como racionalidade biopolítica". 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub