Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

12
Set18

Operação do Gaeco foi uma, a da PF foi outra. Por Sergio Moro, Richa estaria solto na campanha de senador

Talis Andrade

casal-richa.jpg

Beto Richa (PSDB) e Fernanda Richa (PSDB)

 

 

Duas operações policiais de vulto aconteceram paralelamente na manhã desta terça-feira em Curitiba e envolviam pessoas ligadas ao “núcleo duro” do ex-governador Beto Richa, incluindo o próprio.

 

As ordens de prisão foram expedidas pelo Ministério Público do Paraná, na operação levada a cabo pelo Gaeco. Foram detidos:

Beto Richa – ex-governador e candidato ao Senado;

Fernanda Richa – esposa de Beto Richa e ex-secretária da Família e Desenvolvimento Social;

Deonilson Roldo – ex-chefe de gabinete do ex-governador;

Pepe Richa – irmão de Beto Richa e ex-secretário de Infraestrutura;

Ezequias Moreira – ex-secretário de cerimonial de Beto Richa;

Luiz Abib Antoun – parente do ex-governador.

 

 

A lista de presos na operação do Gaeco tem outros nomes:

Edson Casagrande – ex-secretário de Assuntos Estratégicos;

Celso Frare (preso) – empresário da Ouro Verde Transportes;

Aldair W. Petry (preso);

Dirceu Pupo (preso) – contador;

Joel Malucelli – empresário da J.Malucelli ;

Emerson Savanhago (preso) – empresário;

Robinson Savanhago (preso) – empresário;

Túlio Bandeira (preso) – advogado;

André Felipe Bandeira.

 

 

As medidas, determinadas pelo Juízo da 13ª Vara Criminal de Curitiba, visam investigar o programa Patrulha do Campo, do Governo do Estado do Paraná, no período 2012 a 2014, apurando-se indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários e pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça.

 

Os alvos da Lava Jato

 

Os alvos de prisão da investigação da fase Piloto, a 53ª da Lava Jato, foram

Deonilson Roldo – ex-chefe de gabinete de Beto Richa (já preso pelo Gaeco em outra investigação);

Jorge Theodócio Atherino – empresário apontado como operador financeiro do ex-governador;

Tiago Correia Adriano Rocha – indicado como braço-direto de Jorge.

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub