Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

28
Ago18

Armínio Fraga e o terrorismo eleitoral. De novo!

Talis Andrade

armínio aécio.jpg

 

 

 

Antigamente os inimigos do povo e os traidores da Pátria eram denunciados. Parece que o último traidor do Brasil, registrado nos livros de História, atuou na Inconfidência Mineira e delatou Tiradentes. Uma coisa estranha acontece: as pessoas mais amadas pelo povo em geral são sempre perseguidas pela Justiça, pelo Exército. Dou o exemplo de Antonio Conselheiro, depois de morto foi desenterrado, decapitado, e a cabeça colocada em um museu. No meu imaginário, Armínio Fraga, Henrique Meirelles, José Serra, com duas ou três nacionalidades, são exemplares como traidores e inimigos. 

 

Cesar Locatelli escreve sobre Armínio Fraga: 

 

Ele some do mapa. Dedica-se a jogar golfe e aumentar seu já gordo patrimônio. E, às vésperas das eleições, a mídia conservadora sempre resolve ressuscitá-lo. Esquecem-se que o Brasil, quando ele era presidente do Banco Central teve de se ajoelhar duas vezes diante do FMI, em 2001 e 2002. Esquecem-se que a corrida aos fundos de investimento deveu-se a uma medida, no mínimo, equivocada, tomada por ele. Esquecem-se (ou talvez se lembrem muito bem e esta seja a razão de voltar a ouvi-lo) de seu ativismo político-partidário na eleição de 2002. Esquecem-se de que, na dúvida, subia a taxa de juros, aumentando vertiginosamente a concentração de renda no país.

 

Recordemos. 

 

Vamos relembrar o ativismo partidário do presidente do BC, Armínio Fraga, mês a mês, em 2002

12
Ago18

Janio denuncia a submissão do Brasil aos EUA na área militar

Talis Andrade

 

janio mattis.jpg

 

O jornalista Janio de Freitas denuncia neste domingo a submissão do Brasil aos Estados Unidos, também na área militar. "A regressão se dá em mais vias do que vemos na política e em outras paisagens do dia a dia brasileiro. Uma das vias não observadas tem hoje um dia marcante, com a chegada do secretário de Defesa dos Estados Unidos ao Brasil, sua parada inicial na América do Sul. O general James Mattis vem acelerar o empenho americano de restabelecer os acordos 'de cooperação militar' com países da região", diz ele, em sua coluna.

 

"Os americanos querem o controle da base de lançamento de foguetes em Alcântara, Maranhão. As conversas a respeito, entre os dois governos, estão adiantadas. O mesmo a respeito de maior oferta do pré-sal a empresas privadas. Além disso, o governo Temer estuda a derrubada das restrições à venda, pela Petrobras, de parte das suas áreas no pré-sal", denuncia o jornalista. Ele diz ainda que os militares sul-americanos vão aprender nos cursos em bases americanas, como outrora era feito na 'Escola das Américas' no Panamá, e na 'assistência técnica' em seus próprios quartéis, também como outrora.

 

camelo moro nos estados unidos .jpg

 

 

O juiz Sérgio Moro outro recrutado para estudar nos serviços de inteligência dos Estados Unidos. Moro faz uma campanha de propaganda subliminar de desmoralização da Petrobras que, com a imagem destroçada se torna uma presa fácil de ser dominada pelo capital predador. Antes da Lava Jato, a Petrobras era a quarta maior petroleira do planeta.

 

Outra cartada de Moro foi mandar prender o almirante Othon Pinheiro, uma das maiores autoridades do mundo em energia nuclear. Veja informações da imprensa estrangeira: 

 

O Brasil domina hoje o ciclo do combustível, que fornece material a ser usado nas usinas, através do enriquecimento de urânio no complexo de Resende, também no Rio de Janeiro.

 

O Brasil tem a sexta maior reserva geológica de urânio do mundo (segundo dados de 2001).

 

Com a prisão de Othon Pinheiro, a cartada de Moro era paralisar o programa de construção de sete usinas nucleares.

 

Dizem que era intenção de Moro também torpedear a construção do primeiro submarino nuclear brasileiro. 

 

O golpe, que veio na esteira da Lava Jato, segue com seu entreguismo na venda da Embraer. 

 

Venda da Embraer e uso de Alcântara ferem soberania nacional

Deputados petistas repudiam perda do controle da companhia e a apropriação da base do Maranhão pelos norte-americanos em mais um ataque dos golpistas

embraer-foto-gerson-fujiki-embraer.jpg

 

 

Os deputados petistas Carlos Zarattini (SP), Henrique Fontana (RS) e Arlindo Chinaglia (SP) afirmaram nesta quarta (4) que as negociações relativas à perda do controle acionário da Embraer para a norte-americana Boeing e sobre o acordo de cooperação entre o Brasil e os Estados Unidos voltados à exploração da base de lançamento de foguetes de Alcântara, no Maranhão, são um verdadeiro “atentado à soberania do país e um crime de lesa-pátria”.

 

As declarações foram dadas durante audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, que recebeu o ministro da Defesa, general do Exército Joaquim Silva e Luna. O deputado Carlos Zarattini foi autor de um dos requerimentos à realização da reunião.

 

Segundo informações divulgadas pela imprensa, o governo ilegítimo de Temer já deu sinal verde para a venda do controle acionário da Embraer para a Boeing. O negócio envolveria a criação de empresa exclusivamente comercial, para a fabricação de aviões de porte médio (entre 90 e 144 passageiros) com o controle acionário da Boeing, e outra voltada para a área da defesa e de jatos executivos. Neste caso, a companhia nacional teria participação majoritária.

 

Ao se dirigir ao ministro da Defesa, Zarattini demonstrou preocupação com os efeitos negativos da perda do controle acionário da Embraer para a empresa norte-americana. Ele ressaltou que a empresa nacional, mesmo depois que foi privatizada, mantém importância estratégica, principalmente no âmbito militar.

 

“Se o governo brasileiro aceitar a venda da Embraer para a Boeing será um crime de lesa-pátria, porque estaremos entregando todo conhecimento construído pelo País ao longo de décadas e que transformou a Embraer na terceira maior empresa de fabricação de aeronaves do mundo”, apontou.

 

Entre esses projetos, Zarattini destacou o projeto do cargueiro militar KC 390, desenvolvido com colaboração da engenharia da Aeronáutica.

 

Já o deputado Henrique Fontana observou que a fusão da Embraer vai na contramão da estratégia de fortalecimento de países soberanos na geopolítica militar. Ele afirmou ainda que a medida é temerária principalmente porque é debatida na véspera de uma eleição presidencial.

 

“Na minha avaliação, a Embraer não deve fazer essa associação. Duvido, por exemplo, que o governo norte-americano de Trump aceite que uma empresa chinesa tenha o controle de 51% das ações da Boeing. É indivisível a parte comercial da Embraer da parte militar. O princípio da precaução indica que a 93 dias da eleição presidencial não é prudente qualquer decisão sobre uma fusão”, observou.

 

Base de Alcântara

 

base 2.jpg

base-de-alcantara-maranhao.jpg

Alcântara - Base do CLA.jpg

 


Sobre as atuais tratativas de acordo de exploração da Base de Alcântara com os Estados Unidos, o deputado Arlindo Chinaglia lembrou que durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (2002) um tratado semelhante foi rejeitado pelo Congresso. Ele destacou que, dessa vez, seria interessante que todos os detalhes do novo acordo viessem à tona.

 

“Na outra tentativa de acordo entre Brasil e Estados Unidos (para explorar a Base de Alcântara) decidiu-se anular o acordo porque ele impunha restrições de acesso de brasileiros a áreas da base que seriam controladas pelos americanos. Creio que agora o Congresso Nacional deveria ter informações prévias sobre os detalhes da atual tentativa para assegurarmos a nossa soberania porque, depois de pronto, só cabe ao Congresso aprová-lo ou não”, advertiu.

 

A possibilidade de acordo foi revelada no início de junho pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, durante entrevista a jornalistas em Washington. A Base de Alcântara é cobiçada pela sua localização privilegiada, a mais próxima da linha do Equador.

 

“Caos”, “Cachorro Louco” e “Monge Guerreiro” – porque sempre foi casado apenas com os Fuzileiros Navais – são alguns dos apelidos do general James Mattis que veio apresentar a conta do golpe para Michel Temer e o chanceler brasileiro, Aloysio Nunes, vira-lata submisso. 

Brasil cercado exérciro defesa colonialismo.jpg

 

 

12
Ago18

Moro e Janot atuam com os Estados Unidos contra o Brasil

Talis Andrade

moro tio sam .jpg

 por Emanuel Cancella

---

A justiça brasileira, o Congresso Nacional e a mídia, principalmente a Globo apoiam e seguem, em voo cego, os ditames da Lava Jato, chefiada por Moro.

 

Sobre Moro e Janot, o saudoso Moniz Bandeira, o maior cientista político brasileiro, conhecido por dissecar o poderio norte-americano na desestabilização de países, disse: "Moro e Janot atuam com os Estados Unidos contra o Brasil" (1).

 

Também o herói brasileiro, o pai da energia nuclear no Brasil, o almirante Othon Pinheiro falando de sua prisão pela Lava Jato afirmou: “Brasileiros transnacionais são aqueles que, embora tenham nascidos neste belo país, gostariam de ser cidadãos de outros países, em particular dos Estados Unidos” (2).

 

Os brasileiros que enxergam um palmo além do nariz e analisaram a trajetória da Lava Jato já perceberam que a operação está a serviço dos EUA.

 

Para quem ainda tem dúvidas:

 

- Foi a Lava Jato que convocou os procuradores americanos para investigar a Petrobrás.

 

- Mandou Paulo Roberto Costa, o maior ladrão da Petrobrás, testemunhar contra a Petrobrás em tribunais americanos. Resultado: Petrobrás paga só em uma ação, R$ 10 BI a acionistas americanos, mesmo sem a Petrobrás ter sido condenada na justiça (3,4,5).

 

- A Lava Jato permite que MiShell Temer e seu nomeado na Petrobrás, o tucano Pedro Parente destruam criminosamente a Empresa, tirando da companhia e entrgando aos gringos os setores, estratégicos, lucrativos e empregatícios como o petroquímico, de fertilizantes, de biocombustível e o de gás e ainda o pré-sal (11,12).

 

O que espanta não é a ação da operação Lava Jato, que juridicamente usou um cartel de ferramentas jurídicas ilegais. Embora a condução coercitiva tenha sido derrubada pelo STF, Moro continua usando, à revelia da Justiça, já que não foi desautorizado, além dos grampos ilegais, as várias e diversas prisões preventivas intermináveis.

 

Essas prisões parecem ter o claro intuito de buscar dos presos delações para diminuir suas penas, principalmente se estas delações forem contra o PT, Lula e Dilma.

 

O caso mais espantoso de delação foi do empresário Léo Pinheiro, dono da OAS, que disse, sem nada comprovar, que a reforma do tríplex do Guarujá foi feita a pedido de Lula, que em troca lhe daria vantagens ilícitas na Petrobrás.

 

Primeiro que a Lava Jato nunca provou que Lula é o dono do tríplex, seja através do registro de imóvel, ou qualquer outro documento, que mostre Lula como proprietário do triplex.

 

E o pior, Lula foi condenado e preso pela reforma no tríplex de Guarujá que não é seu e por uma reforma que nunca existiu (10).

 

Muito mais que convicção, vídeos e fotos provam que a reforma aludida por Léo Pinheiro nunca foi feita (7,8,9). Além do mais, há notas fiscais frias que dissipam todas as dúvidas de que a reforma foi uma farsa.

 

Veja (6).Nestes momentos, lembramo-nos da frase do senador americano e pastor protestante Martin Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons!”.

face sergio moro.jpeg

 

 

Fonte:

1http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/12/03/moniz-bandeira-moro-e-janot-atuam-com-os-estados-unidos-contra-o-brasil/

2https://www.conversaafiada.com.br/brasil/alte-othon-os-americanos-me-condenaram

3https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/02/parlamentares-vao-a-justica-contra-entrega-de-r-10-bi-por-presidente-da-petrobras

4https://www.viomundo.com.br/denuncias/ex-diretor-vai-ajudar-trump-e-o-fbi-a-demolir-a-petrobras-no-mercado-internacional-bem-que-o-oliver-stone-avisou.html

5https://www.bbc.com/portuguese/brasil-38172725

6https://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=100292

7https://jornalggn.com.br/noticia/rovai-video-mostra-que-triplex-nao-tem-nada-que-possa-ser-chamado-de-luxuoso

8https://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2018/04/16/o-video-mtst-dentro-triplex-que-levou-lula-para-cadeia-precisa-rodar-o-mundo/

9https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-bancario-visitou-o-triplex-atribuido-a-lula-e-tirou-fotos-que-comprovam-a-farsa-por-joaquim-de-carvalho/

10https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/351698/Lula-foi-condenado-por-reforma-que-nunca-existiu.htm

11http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-09/petrobras-deixara-setores-de-biocombustiveis-petroquimica-e-fertilizantes

12http://www.tijolaco.com.br/blog/venda-de-carcara-petrobras-perdeu-hoje-tanto-quanto-com-lava-jato-inteira/

06
Ago18

Quem espionou Dilma, quando presidenta do Brasil, a polícia de Moro ou a CIA?

Talis Andrade

DELEGADOS DA LAVA JATO SERÃO OUVIDOS POR DIVULGAREM CONVERSAS DE MARISA LETÍCIA

 

espionage__silvano_mello.jpg

 

É hora de saber quem espionou Dilma, quando presidenta do Brasil. Quem grampeou Lula, Marisa Letícia esposa de Lula e filhos, entre outros familiares e amigos. O Brasil todo sabe que Sérgio Moro convocou o FBI para atuar, indevidamente, na Lava Jato.  Jornalistas estrangeiros denunciaram Moro como agente do governo dos Estados Unidos. Moro também foi acusado por jornalistas e juristas brasileiros. Vide links. 

 

Eis a feliz oportunidade para o Brasil desmascarar a traição da Lava Jato, ou seu pretenso patriotismo moralista. A divulgação ilegal de conversas privadas de Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Lula, morta ano passado, levou a família Lula da Silva a mover uma ação contra a União por danos morais. Desencadeado o processo, a União pediu que alguns dos principais delegados da Operação Lava Jato fossem ouvidos e explicassem a divulgação das gravações

 

"A Justiça concordou com o pedido e determinou a intimação de Igor Romário de Paula, Luciano Flores e Márcio Adriano Anselmo.

 

A lei das interceptações diz que diálogos que não interessem às investigações devem não apenas ser mantidos em sigilo, mas destruídos. A família pede que a União pague indenização por danos morais." 

04
Ago18

Perfídia na Justiça

Talis Andrade

judas_kiss__sergii_fedko.jpg

 

 

por Carol Proner

---

 

Perfídia. Vale prestar atenção nessa palavra. Um pérfido não é só um traidor, mas um traidor muito perverso porque conta com a boa fé daquele que será enganado. A ingenuidade do outro é parte fundamental na estratégia de traição.

 

Nas aulas de direito humanitário, eu uso o exemplo de alguém que está vestido com o emblema da Cruz Vermelha e que adentra território de conflito armado com essa veste que lhe dá salvo-conduto. Então, perfidamente, explode uma bomba ou dispara contra os desarmados com o fim de ganhar terreno de combate. A crueldade do ato advém do princípio de confiança depositada no emblema humanitário, na “bona fide” que remonta regras medievais da Cavalaria, de não se atirar pelas costas, por exemplo.

 

O que faz hoje a Suprema Corte do nosso país, quando nega o direito inalienável à presunção de inocência de Lula e de milhares de outros presos, é muito grave, é inconstitucional e danifica projetos de vida de forma irreparável. Isso nós já sabemos, mas quando penso na postura de certos ministros diante do impasse jurídico-político que vive o país, a melhor definição que me ocorre é a da perfídia.

 

Essa sensação vem intuitivamente quando me perguntam o por quê da postura de pessoas que negociaram seus nomes para compor a Corte Suprema jurando compromisso com os direitos humanos e os movimentos sociais. Um deles, que inclusive está no foco do impedimento de liberdade ao Lula, foi escolhido com a bênção do Movimento Sem Terra, ou seja, foi escolhido pela confiança dada pela gente humilde que compõe um dos maiores movimentos populares da América Latina. O que é isso senão perfídia?

 

Nosso país tem inúmeras tarefas de futuro para coser os rasgos e estragos no tecido democrático. Serão anos de trabalho de reconstrução e, entre tantas prioridades, será inevitável uma reforma do judiciário que vede a traição ao povo e às lutas. Uma reforma que crie instrumentos reais de compromisso com a democracia, uma justiça que atue com carinho e prioridade ao povo historicamente discriminado. Sei bem que a palavra é forte, mas quem é do campo jurídico sabe que a justiça nunca foi tão desacreditada como agora. E uma justiça que se afasta tanto assim do povo, que é reconhecidamente injusta por bloquear a democracia, deveria mudar de nome. Bom, não custa lembrar que a perfídia é considerada uma aberração para o direito de guerra: não há proteção de conduta, não há perdão.

 

 

01
Ago18

Sérgio Moro arrasou a Petrobrás a quarta petroleira do mundo

Talis Andrade

 

 

PETROBRÁS É VITIMA DA MAIOR ROUBALHEIRA DA HISTÓRIA!

 

moro mambembe.jpg

 

 
por Emanuel Cancella
---
26
Jul18

Por que a prisão de Lula é importante para o capital estrangeiro?

Talis Andrade

 Lula revogará medidas econômicas de Temer

moro agente.jpg

 

O golpe dos togados e congressistas não se contentou com a derrubada de Dilma Rousseff, e a posse do entreguista Michel Temer. Foi mais além, para garantir seis anos de governo contra o povo, de reforma trabalhista, de salário mínimo do mínimo: era mais do que necessária a prisão de Lula.

 

A garantia da venda das estatais, da desnacionalização das grandes empresas, e entrega das riquezas do Brasil está na prisão de Lula, na fraude de Lula não participar das eleições de outubro próximo, e governar o País a partir do dia 1 de janeiro.

 

 Por que a desconfiança de Sergio Moro seja um agente dos serviços de inteligência dos Estados Unidos? Por que a pressão das maiores fortunas do Brasil para que a justiça não conceda habeas corpus a Lula?

 

Guilherme Mello, assessor econômico da campanha presidencial de Lula responde: caso seja eleito, o ex-presidente terá como uma de suas prioridades rever todas as medidas econômicas do governo Temer. “A emenda constitucional 95 (PEC do teto de gastos) precisa ser revogada. […] O Brasil precisa votar uma nova regra fiscal. Além de outros descalabros, como a reforma trabalhista”, disse Mello durante debate com assessores de pré-candidatos na Unb (Universidade de Brasília). 

 

O novo modelo de desenvolvimento apresentado pelo PT ainda terá entre os eixos prioritários alterações estruturais, como uma reforma tributária que não mude a carga de impostos nem a distribuição entre os estados e municípios, e ações emergenciais, como incentivo aos investimentos públicos para impulsionar o emprego.

 

Mello assegurou também que o governo Lula também vai suspender o processo de privatizações de estatais e reverter as já realizadas.

 

“Quem produziu mais superávit, quem melhorou o perfil da dívida, quem desindexou a dívida? Tudo o governo Lula, tudo os governos do PT”, afirmou o economista.

 

Ele reafirmou a ideia do grupo econômico do PT, do qual também faz parte o economista Márcio Pochmann, de usar reservas cambiais e recursos do BNDES para formar um fundo para financiar obras de infraestrutura. Para Mello, há um “excesso de reservas” no valor de US$ 30 a US$ 40 bilhões, que poderiam ser redirecionados: “Temos um colchão que custa caro. Você pode pegar uma parte pequena dessas reservas e, em vez de devolver para o Tesouro, faz um fundo que será responsável, junto com capital privado, por financiar infraestrutura”.

 

 

 

 

 

26
Jul18

Monumento aos que vendem o Brasil

Talis Andrade

 

guina.jpg

 

por Fernando Brito

---

 

Do amigo e colega Guina Ramos, que vê a história do que registra nas fotos de 40 anos de jornalismo, em seu Facebook:

 

Um “Monumento à Desnacionalização da Indústria Naval no Brasil”!

 

É o que está instalado neste momento no centro da Baía da Guanabara, ao sul da rota das barcas Rio-Niterói, e é um entre muitos…


Trata-se da portentosa P-67, plataforma de produção de petróleo que vai operar no campo de Lula Norte, no pré-sal da Bacia de Santos.

 

Sua construção foi iniciada em 2010, no estaleiro Ecovix, na cidade de Rio Grande, RS, que pertence à empreiteira Engevix e a fundos de investimento do estado do RS e da União.

 

Por conta das ações da Lava-Jato contra as empresas nacionais, oito plataformas desta série foram enviadas para a China, em 2015, e estão sendo concluídas lá.

 

O Estaleiro Rio Grande, da Ecovix, cujos investimentos eram avaliados em US$ 1 bilhão (em torno de R$ 3,8 bilhões), despediu cerca de 99% do pessoal (em 2013, eram 10 mil trabalhadores, agora são menos de 100, só para conservação dos equipamentos), vendeu algumas plataformas em fase de montagem como sucata e está tentando um acordo de recuperação judicial.

 

Enquanto isso, a China cresce cada vez mais.

 

E o Brasil dos golpistas e dos entreguistas acumula quase 14 milhões de desempregados…

 

Calabar é fichinha…

21
Jul18

Vazamento de áudios provoca queda e prisão do presidente da Suprema Corte do Peru, crime que no Brasil teria a louvação da Justiça, Congresso, Governo e Imprensa

Talis Andrade

 

 

justiça carcere.jpg

 

AFP - Um dia depois da queda do presidente da Suprema Corte do Peru pelo escândalo dos áudios, tudo aponta agora para o novo procurador-geral, que assumiu seu cargo nesta sexta-feira (20), ao divulgarem uma comprometedora conversa com um questionado juiz.


O novo procurador Pedro Gonzalo Chávarry assumiu em uma cerimônia marcada pela chamativa ausência do presidente Martín Vizcarra e de outras autoridades que haviam pedido para anular a nomeação do juiz por conta do escândalo.


Uma conversa por telefone entre Chávarry e o juiz da Suprema Corte César Hinostroza, suspenso pelo escândalo dos áudios de tráfico de influência e venda de sentenças, fez com que o Ministério Público convocasse de urgência uma Junta de Procuradores Supremos para decidir se procedia ou não que o novo procurador-geral assumisse.
Apesar do pedido do governo, a junta de procuradores ratificou a nomeação por uma apertada votação.


Chávarry negou atos irregulares e obstinou-se em assumir seu cargo, para o qual havia sido eleito por três anos em junho, antes que explodisse o escândalo.


A votação havia ficado empatatada e o voto do próprio Chávarry, um dos membros da Junta de Procuradores Supremos, a seu favor decidiu o resultado.


A Procuradoria havia permanecido alheia ao escândalo até este momento.


"Quero conversa com você para ver que ações tomar. Estou disposto a mudá-lo, isso é o que quero falar contigo, mas não diga a ninguém", diz Chávarry a Hinostroza no áudio, em alusão a uma suposta ação para remover um funcionário da judicatura incômodo para seus interesses.


Durante a cerimônia de posse, Chávarry disse que é alvo de "comentários carentes de fundamento", queixando-se que a mídia peruana "não me trata com respeito", e que sua conversa foi tirada de contexto.


A vice-presidente peruana, Mercedes Aráoz, pediu, sem sucesso, à Junta de Promotores que anulasse a nomeação de Chávarry.


"A conversa com Hinostroza é gravíssima e mostra que ele deveria ser investigado, e que mentiu", tuitou a vice-presidente.


Desde que começou o escândalo, o presidente do Supremo Tribunal, Duberlí Rodríguez, e o ministro da Justiça, Salvador Heresi, entre outros, renunciaram.


Paralelamente, um juiz ditou nesta sexta 18 meses de prisão preventiva ao destituído presidente do Tribunal Superior (de apelações) de Callao, Walter Ríos, peça-chave no escândalo.


"(Este tribunal) declara com fundamento o pedido de prisão preventiva pelo prazo de 18 meses, prorrogáveis, contra Walter Ríos", determinou um juiz supremo de investigação preparatória após uma audiência de cinco horas.
A defesa do ex-presidente do tribunal de Callao apelará da decisão. A Procuradoria havia pedido 36 meses de prisão preventiva.


Enquanto isso, o Congresso realiza uma sessão extraordinária convocada pelo presidente Vizcarra como primeiro passo de uma profunda reforma judicial.

 

Congresso peruano aprova destituição do Conselho Nacional da Magistratura


EFE - O Congresso do Peru aprovou na sexta-feira, de maneira unânime, a destituição dos integrantes do Conselho Nacional da Magistratura (CNM), envolvidos em um escândalo de corrupção revelado após a divulgação das suas conversas telefônicas.

 

Em uma sessão plenária extraordinária do Parlamento, convocada pelo presidente peruano, Martín Vizcarra, a remoção dos conselheiros Hebert Marcelo Cubas, Baltazar Morales, Maritza Aragón, Orlando Velásquez, Ivan Noguera, Guido Águila e Julio Gutiérrez Pebe recebeu o voto dos 119 legisladores presentes.

 

 

Cada bancada no Congresso teve um tempo de 10 minutos para expôr seus argumentos a favor da destituição dos conselheiros.

 

O porta-voz da bancada governista Peruanos Por el Kambio, Gilbert Violeta, afirmou que "o Congresso não pode fugir de tomar uma decisão de destituição" e pediu a seus colegas que demonstrem "estarem do mesmo lado lutando contra a corrupção".

 

"Temos que investigar a relação entre os partidos políticos, assim como alguns parlamentares e líderes políticos que tentam influenciar diferentes órgãos do sistema judicial e no CNM. Com quais objetivos, para que, influenciar em que processos, em que casos?", disse Violeta, referindo-se às supostas coordenações entre os magistrados e o partido fujimorista Força Popular.

 

Por outro lado, o porta-voz da bancada esquerdista Novo Peru, Oracio Pacori, afirmou que a corrupção "transformou o Conselho Nacional da Magistratura em um mercado negro, onde se traficam influências, sentenças, zombando da Justiça".

 

Pacori afirmou que a remoção dos magistrados "tem que significar o caminho para a verdadeira reforma do sistema judiciária que envolva os 33 milhões de peruanos e não uma reforma simplesmente sem diálogo".

 

Minutos antes da votação no Legislativo, o portal de notícias "IDL-Reporteros" divulgou novos áudios de conversas do juiz suspenso da Corte Suprema, César Hinostroza, que decidiu a favor da líder opositora Keiko Fujimori em uma investigação por lavagem de dinheiro, no que revelou sua aparente proximidade com os legisladores fujimoristas Luz Salgado e Miguel Torres.

 

Em uma conversa, Hinostroza pede ao empresário Antonio Camayo que interceda pela sua filha para que possa trabalhar no escritório de advogacia de Torres, e em outra conversa, ele conta a outro interlocutor que "qualquer coisa, Luz (Salgado) é amiga".

 

O polêmico juiz coordenou com Camayo, em um áudio previamente divulgado, reuniões com uma "Senhora K" da "força número um", codinome que presumivelmente pode se referir a Keiko Fujimori e Força Popular, apesar dela ter negado ter tido alguma reunião com Hinostroza.

 

 

 

17
Jul18

Rosângela Moro tenta fazer graça com a grave denúncia de que o marido é um agente da CIA

Talis Andrade

moro .png

 

 

Rosângela Moro posta no Instagram foto dela com o marido e tenta zoar com a denúncia de que o juiz seria agente da CIA. Ligações muito próximas com autoridades americanas, fora do padrão diplomático, ele tem, isto está fora de dúvida. Que a ação dele serviu a interesses americanos, também não se questiona — basta ver o que aconteceu com a Petrobras depois que, a partir do ambiente criado por ele, Dilma Rousseff foi deposta, Temer virou presidente, Lula foi preso sem provas. O entreguismo, a vassalagem do desgoverno de Temer tem a aprovação do casal Moro.

 

Mas, pela brincadeira de Rosângela, Moro não é agente — só faltava dizer que era… Veja o comentário:

  • meu agente da CIA favorito . Cuidado. Ele usa um chip. Tem poderes de abdução. Se você o encontrar não ouse olhar nos olhos dele.                                                                                                                                                           

  

Rosângela quis fazer graça, mas quem riu mais foi um internauta, com comentário sobre os olhos de Moro, que evitam encarar o advogado Rodrigo Tacla Durán. Veja o comentário dele:

"Rosângela, sobre coragem de olhar nos olhos do Dr. Moro, é bom salientar q quem tenta fazer isso há tempos é o Tacla Duran. O q vcs temem, afinal?"

 

moro agente.jpg

 

A denúncia de Sérgio Moro atuar como agente estrangeiro (vide links) precisa ser levada a sério, pelos órgãos competentes. Constitui uma desonrosa acusação que não se responde com gracejos. Como fez Rosângela, com uma simplória, leviana e enganadora defesa.

 

Um agente é um traidor da Pátria, um quinta-coluna, um inimigo do povo em geral e do Brasil. [A partir de um texto do Diário do Centro do Mundo]

moro capacho agente.jpg