Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

08
Set18

de Jussara Salazar

Talis Andrade

os olhos de teresa

(imagem tema heather murray)

 

os olhos.jpg

 



olhos abertos
miúdos
infantis
perplexos
no tempo em que
havia quintais
e cigarras tontas
de sono e bebida
que nenhum beijo amansava
e cavalos em fúria
soltos
na cidade vazia
moviam um mundo
chamado tereza
e os olhos diziam
        o teu cavalo são ossos
        o teu cavalo sem nervos
        o teu cavalo-moça
trota
no reino de lobos
sem heróis ou dentes
apenas galinhas
aves
cães vadios
manadas de patas
imóveis
e imaginários
meus olhos
roubados
de unicórnios

30
Ago18

DINHEIRO ALHEIO. Quanto o TSE vai gastar com o guia eleitoral?

Talis Andrade

 

 

Vai começar o guia eleitoral nada democrático na sua divisão de tempo praticamente 'comprado' pelo candidato Geraldo Alckmin da privataria tucana.

 

tempo-por-candidato.jpg

 

 

O guia é todo pago pelo Tribunal Superior Eleitoral, com o dinheiro do governo da União. Isso sem somar a verbança dos partidos e candidatos às agências de publicidade, para produção dos programas (filmes, vídeos, jingles, fotografias etc).

 

Tem gente que é candidato de mentirinha. Para dividir essa dinheirama super legal em todos os sentidos do termo. Tem muito mais: uma campanha eleitoral contrata lavanderias especializadas para passar ferro quente em notas frias...

 

Quando foi criado, na ditadura militar, o guia eleitoral era dividido entre dois partidos, igualitariamente. E não custava nenhum tostão aos cofres públicos, porque as emissoras de rádio e televisão são concessões públicas. Com a volta da democracia, a TV Globo, que passou a mandar no Governo, no Congresso, no Judiciário, exigiu dinheiro em troca. E milhões e milhões nos anos pares de eleições, e nos anos ímpares sem eleições que o TSE funciona dia e noite, noite e dia, que o preço da democracia tupiniquim "é a eterna vigilância togada".  

 

Piero Locatelli escreve para o The Intercept:

 

HORÁRIO ELEITORAL ‘GRATUITO’ CUSTA R$ 864 MI.

E O GOVERNO SE RECUSA A MOSTRAR QUEM RECEBE A GRANA.

justice__muzaffar_yulchiboev.jpg

 

A PARTIR DESTA semana, programas de televisão no horário nobre serão interrompidos diariamente com o aviso da “transmissão do horário eleitoral gratuito”. Apesar desse adjetivo, esse espaço é extremamente bem pago a todas as emissoras de rádio e TV. Neste ano, o valor chega a R$ 864,7 milhões, o maior da história – estimativa 17% inferior à de R$ 1,04 bilhão que a Receita havia previsto no orçamento apresentado ao Congresso Nacional.

 

É impossível saber quanto cada emissora receberá por isso. O governo se resume a publicar uma estimativa de quanto será a isenção total para o ano e não detalha quanto desse dinheiro vai para cada empresa. Esses valores somam até R$ 6,6 bilhões desde 2002, quando os dados começaram a ser disponibilizados pela Receita.

 

Os candidatos não podem comprar espaço para propaganda na televisão, a exemplo de empresas e outros anunciantes. Para que eles possam aparecer em rede nacional, o próprio governo age como um bom anunciante para cada uma das emissoras.

 

De uma pequena rádio do interior à Rede Globo, todas emissoras do país ganham para ceder espaço a candidatos e partidos todos os anos. Quando não há eleição, rádios e TVs recebiam pela propaganda partidária, que deixou de ser exibida desde o início deste ano. Nos anos pares, o valor dispara com a exibição dos candidatos no horário eleitoral: no ano passado, a Receita repassou R$ 335 milhões aos partidos. Neste ano, o total é quase três vezes esse valor.

 

A lei eleitoral prevê como o espaço publicitário deve ser pago: 80% das tabelas de preços estipuladas pelos próprios veículos, o que vale tanto para as duas propagandas diárias de dez minutos quanto para as inserções menores distribuídas ao longo do dia. Esse valor é convertido em isenções no imposto de renda das empresas.

 

Receita alega sigilo fiscal

 

Desde 2012, venho tentando descobrir quanto cada emissora recebe pelo horário eleitoral por meio da Lei de Acesso à Informação, mas a Receita tem negado meus pedidos. O órgão usou um trecho do Código Tributário Nacional de 1966, segundo o qual não é permitido divulgar qualquer informação sobre “a situação econômica ou financeira” de empresas, para negar meu pedido.

 

Em outra tentativa de obter esses documentos, em 2014, o caso chegou a Controladoria Geral da União, órgão responsável por decidir questões controversas da lei de acesso à informação. Argumentei que não seria necessário divulgar quanto uma emissora paga de impostos, mas somente quanto deixa de pagar com o espaço reservado aos políticos. Logo, informações sensíveis não seriam divulgadas.

 

A CGU negou. O argumento foi que o valor da renúncia fiscal é proporcional ao faturamento da emissora. Assim, a divulgação dos dados seria uma forma de ferir o sigilo fiscal das empresas. Negativas posteriores continuaram na mesma linha de argumentação. Uma busca no portal da CGU mostra que outras pessoas fizeram mais tentativas de obter esses dados, mas esbarraram no mesmo problema.

 

Neste mês, a Receita negou um novo pedido que fiz para obter os dados detalhados. Além dos argumentos anteriores, alegou que dividir os dados por emissora exigiria “trabalho adicional”, uma exceção prevista na lei de acesso.

 

Hoje, existe somente uma pista de como esse dinheiro é distribuído. Em seus relatórios, a Receita mostra a distribuição da isenção por região do país. As emissoras da região sudeste recebem a esmagadora maioria dessa verba. Enquanto todas as emissoras do norte do país recebem menos de um por cento desse dinheiro, as emissoras do sudeste recebem 67% dele, em um total de R$ 697 milhões de reais.

 

Quais emissoras e quanto dinheiro, ao menos por enquanto, é impossível saber.

17
Jun18

TECE: TUA LAVOURA DE PONTOS

Talis Andrade

 

 

De Jussara Salazar

 

jussara salazar js.jpg

 

 


desde o vazio faz
tua rede no tempo

 

Teu fado: atravessar a noite
a noite e o dia talvez
um século até a aurora

 

A gárgula: ri de ti sob o teto antigo
na hora que dorme
a tua romaria de pontos

 

A terra pergunta: como te nutres
saltando sobre as flores áridas
deste chão?

 

 

 

---

fia com tema de sergey rimashevski

13
Jun18

Retrato amoroso ou o retorno do querubim sobre as ondas

Talis Andrade

de Jussara Salazar

 

poesia jussara salazar.jpg

 

vagando
as ondas
o tule
do mar
do extremo amor
devolveu a
cabeça do querubim
perdido


os dias
os dias
os mesmos dias
viram teu torso
um desenho
costurado
à linha do horizonte

 

te aguardarei
menino
quando retornares
com o tempo
teu corpo
e tuas cicatrizes

 

 

---


com tema de Beth Moysés| Reconstruindo Sonhos

Performance realizada em Cáceres, Espanha. 2007

13
Jun18

Que pode oferecer uma mulher além da flor do sexo

Talis Andrade

penelope.png

 

 

 

PENÉLOPE

1

Dia após dia

as mãos hábeis

de Penélope

teciam o silêncio

a solidão

 

Dia após dia

as mãos de Penélope

varriam a casa

a vida vazia

 

2

No início

era assim

 

a casa lavada

e arrumada

 

a roupa lavada

e passada

 

o corpo lavado

e perfumado

 

como se de repente

o amante entrasse

quarto a dentro

 

3

A fidelidade uma cobrança

Ulisses como recompensa

a resguardasse com os antigos olhos

que a descobriram

entre tantas moças

Os penetrantes olhos

postos em suas coxas

Os antigos olhos

que a desnudaram

no primeiro instante

tornando-a mulher

em cada dobra do vestido

em cada curva do corpo

em cada devaneio inibido

 

4

O medo

uma constante

à vida vivida

sob a mira

do proibido

 

Desde criança

os passos contidos

A casa  

a escola

a igreja

marcavam

o espaço

permitido

 

Algumas vezes

os sonhos

transpunham

o limiar

da porta

os olhos

se perdiam

por estranhos

territórios

 

Um copo de vinho

podia ser o passe

para uma caminhada

mais distante

Uma música lenta

de amor ardente

podia acordar os sentidos

mas os desejos

vinham e iam

quais marés

sonolentas

 

5

Que pode oferecer

uma mulher

além da flor

    do sexo

 

Do homem a vantagem

o mistério das cicatrizes

a coroa de herói

a legenda de mártir

inscrita nos cárceres

 

De Penélope a sina

de tecer tecer

o que nunca termina

O fazer refazer

das obrigações femininas

 

De Penélope a submissão

da espera

O homem lhe complete

a vida vazia

 

6

Na imprensa nenhuma notícia

Na polícia tudo corria

em segredo de justiça

Com o passar dos dias

o esvaecer da esperança

Nem no aniversário

compensa tecer as tranças

de azul pintar

     os olhos

tomar um banho

     de perfumadas rosas

amainar o corpo

      nos ventos alísios

Não havia alegria

em vestir um vestido novo

Os desejos passaram a dormir

no fundo de um poço

 

7

Ouvira os padres profetizarem

um outro mundo

o marido falar

de um mundo novo

As palavras as palavras  

não podiam tudo

Havia o testemunho

do espelho de prata

a dor de não saber

guardar o verdor do corpo

perante o tempo corrosivo

 

Nenhum deus poderia impedir

os dias devorassem

os belos traços do rosto

os peitos pendessem

como frutos podres

 

 

 

---

Talis Andrade, O Enforcado da Rainha, ps  154/160 

26
Abr18

corpo inconsútil

Talis Andrade

com tema de heather murray

corpo inconsutil.jpg

de Jussara Salazar

 


a linha do rio costura

o céu e a terra

a linha da terra costura

o céu e o mar

a linha do céu dobra

o inferno ao meio


contornamos o sol


a linha do tempo

não se dobra

mas fia

teia de si mesma

acalenta o vento

e costura

a linha dos dias

 

 

 

12
Ago17

Tempo futuro

Talis Andrade

 

 

 

nau dos insensatos.jpg

 

 

 

Fugindo do passado       

tempo sumido       

perdido tempo       

somos eternos viajantes       

eternos errantes à procura       

de um porto seguro       

no futuro 


 

 

---

Mais poesia de Talis Andrade aqui

19
Jul17

Anestésico

Talis Andrade

Apostando com a dor  Viktor Safonkin.jpg

 

 

 

Não persigo nenhum feito

Escrevo poesia

porque o único jeito

de passar o tempo

de passar esta dor

que em pânico

sinto no peito

 

 

---

Ilustração: Apostando com a dor,

por Viktor Safonkin

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10
Jul17

Tudo depende do ponto de vista e do que você prefere ver

Talis Andrade

 

In pag Mariana Valle.jpg

 

por Mariana Valle

 

Tudo depende do ponto de vista.

Por mais que insistam

Que a vista é feia

Não se deve cair na teia

Da aranha faceira

Que seduz e mata.

Tudo depende de como se vê.

Não preciso ver o mesmo que você.

Só preciso do meu sorriso brilhando

Meu guia, minha luz.

A paisagem tem sempre alguma beleza

Por mais que eu veja o temporal.

É o  tempo moral.

Pra tudo tem tempo

O vento passa

E o sol vem 

Mas depende de um querer bem

Fazer, sem olhar a quem.

 

Tudo depende do ponto de vista.

Por mais que insistam

Que a vista é feia

Só creia no que te beneficia.

Alimentar o mal vicia

E afasta a cura.

 

Vista. Invista.

Vivemos muito pouco tempo

Para não sermos felizes

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D