Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

19
Out22

A inquisição bolsonarista nas igrejas

Talis Andrade

por Fernando Brito

- - -

Quem acha que é exagero dizer que há um processo de talibanização da fé religiosa promovido pelo bolsonarismo deve ler a reportagem de hoje da BBC News sobre o afastamento de fiéis, por expulsão ou decepção, que não concordam com a “pregação” do voto em Jair Bolsonaro em igrejas – não só evangélicas, mas também católicas – em todo o Brasil.

Um deles conta que o pastor ameaçou “queimar” quem, na igreja, votasse em Lula:

“Teve um culto em que o pastor chegou e falou que se o candidato Lula fosse eleito e fossem queimar as igrejas, ele ia mandar queimar primeiro quem votou nele. Isso não foi fora da igreja, não foi nos corredores, foi na frente da igreja toda”

Outro, reunia pais e mães de jovens para dizer que, se estes fossem para a universidade pública, se transformariam em drogados ou em homossexuais.

O rosário de horrores é imenso.

Maior, porém, é o horror de uma país vai perdendo a capacidade de existir de forma civilizada.

Por isso, a caminho de talibanizar-se.

Image

13
Out22

Fazendo ‘talibaminions’

Talis Andrade

Rogério Correia denuncia ao MP prefeita de Uberaba por fazer exposição de armas de fogo e bombas a crianças: “Frontal violação aos direitos delas”; vídeos

 

por Fernando Brito

- - -

Há dois dias, escrevi que Bolsonaro e o “modo de não pensar” a que ele conduz o país estavam “talibanizando” o Brasil.

Creio que, depois das cenas chocantes de ontem, no Rio e em Uberaba (MG), com crianças sendo levadas a imitar operações bélicas e a manusear granadas e armas, como parte dos “festejos” do dia em que se as homenageia, não é possível deixar de entender que isso não é força de expressão.

Qual é o prazer mórbido que se pode ter vendo meninos e meninas, alguns mal aguentando o peso de coletes blindados, saindo de um veículo com “fuzis” para fazerem uma operação de guerra?

Talvez se precise encontrar algum remanescente do Exército Islâmico ou consultar livros sobre a Alemanha nazista para saber os processos mentais que levam a submeter a isso nossas crianças.

Talvez o mesmo que leve um arcebispo, como o de Aparecida, a ser vaiado por dizer que se deveria enfrentar e vencer “o dragão da fome”.

Mas esta gente, que naturalizou a barbárie, é menos perigosa do que a omissão de parte das nossas elites que também praticam o “isentismo” que atribui uma falsa equivalência, como se os dois lados estivessem travando uma “guerra religiosa” ou uma “pauta de costumes”.

Não é isso, mas a nossa sobrevivência dentro de padrões de civilização, de humanidade, de vida harmônica.

Grave é que estejamos aceitando “e daí?” para 700 mil mortes, para a discriminação e o ódio religioso, interracial e social, para a venda indiscriminada de armas e, pior ainda, para a glorificação disto, ao ponto de ser uma prática desejável até para crianças.

O que nos pode acontecer não é preciso adivinhar, basta olhar os livros de História.

13
Out22

Bolsonaro está ‘talibanizando’ o Brasil

Talis Andrade

Image

por Fernando Brito

- - -

Não dá nem para comentar esta abjeção protagonizada pela ex-ministra Damares Alves, sobre a exploração, mutilação e violentação de crianças porque, embora possam acontecer episódios assim nojentos protagonizados por loucos, imaginar que uma ministra de Estado e senadora eleita da República, ao ter ciência de quem, onde e quando uma monstruosidade destas aconteceu não tenha, imediatamente, notificado as autoridades policiais, para as responsabilização e prisão de seus autores.

E, se não informou à Polícia Civil, à Polícia Federal ou ao Ministério Público é porque está mentindo, não obstante devam existir, infelizmente, casos de pedofilia, igualmente horrorosos, mas sem os detalhes sórdidos que Damares relatou. Se não mente, explique porque fez a exploração asquerosa de supostos abusos infantis.

Infelizmente, porém, é só mais um passo no que esta gente está fazendo com o país, transformando-nos numa terra de fundamentalismo. onde uma máquina de dirigentes religiosos pretende se adonar do que a sociedade pode ou não pode pensar, sob pena de ser apontado como servo do demônio e do pecado.

E pior, com o “direito” de impor suas ideias pela violência, seja a física, seja a da intimidação de quem pensa diferente.

Viraremos o Talibã do Ocidente?

Esta é a batalha que estamos travando, nada menos. O peso gigantesco que a máquina de pastores evangélicos está jogando em favor da eleição de Jair Bolsonaro não lhes dará apenas paga material, mas poder. E, sobretudo, o aprendizado de quanto podem ser mobilizadores a mentira, o ódio e a intolerância.

Estão em jogo nossas liberdades e nenhum esforço é demais quando se trata de mantê-las.

Bolsonaro investe tudo no voto evangélico

 
 
18
Ago21

Globo reage a Heleno e diz que ele faz "leitura estapafúrdia" sobre o papel das Forças Armadas

Talis Andrade

 

247 - "Continua a prosperar no universo paralelo do bolsonarismo uma interpretação descabida da Constituição que justificaria uma intervenção militar em apoio aos desígnios golpistas do presidente Jair Bolsonaro", diz o jornal O Globo em editorial publicado nesta quarta-feira (18). "Essa leitura estapafúrdia do artigo 142 da Carta, que estabelece o papel das Forças Armadas na República, não passa de uma tentativa de aplicar um verniz, de conferir uma pátina de legalidade à ruptura da ordem democrática", acrescenta.

De acordo com o texto, "a visão deturpada desse artigo atribui às Forças Armadas o exercício de um pretenso 'poder moderador' — inexistente em todas as Constituições republicanas". "Seria apenas mais um delírio das redes sociais, não tivesse sido ressuscitada nesta semana em entrevista do general da reserva Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI)", afirma.

"Em nenhum momento o artigo 142 confere às Forças Armadas autoridade para intervir ou moderar crises entre o Executivo e os demais Poderes". 

Image
ACIMA DE TODOS!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub