Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

23
Abr18

As várias empresas que são uma só que projetaram, venderam, instalaram e fazem a manutenção do elevador inexistente do triplex de Guarujá

Talis Andrade

 

 

Nos autos e baixos do processo do juiz Sérgio Moro, titular da Operação Lava Jato, para condenar Luís Lula da Silva, foram apresentados os custos da reforma do triplex na praia de Guarujá, em São Paulo, executada por empresas da máxima confiança da República do Parana, que atingiram R$ 1.104.702,00, e incluíram a instalação de elevador privativo no apartamento.

Documento anexados:

 

planta para reforço metálico do térreo do apartamento triplex, cobertura;

 

nota fiscal 8542, emitida em 15/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 798,00; relativa à venda de óleo para elevador.

nota fiscal 8545, emitida em 16/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 47.702,00, relativa à venda de elevador;

 

nota fiscal 103, emitida em 20/10/2014, pela TNG Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 21.200,00, relativa a serviços de instalação de elevador, com três paradas. 

 

Tudo bem bonitinho, lavado e cheiroso. Do jeito que Sergio Moro gosta.  Mas a nota fria é que: quem aparece para depor como projetista, vendedor, instalador do elevador nunca entregue, portanto, inexistente, invisível nas filmagens do MTST, justamente um sujeito de nome Alberto Ratola de Azevedo, que se apresenta como engenheiro proprietário da AZ Engenharia sem culpa no cartório, ou seja, sem fatura fiscal para a Talento esquentar.  

 

AZ engenaharia de castelos de areia .jpg

 Existem três empresas com um único nome Tallento. E variados nomes para uma única empresa do elevador fantasma. 

23
Abr18

Notas fiscais de reforma falsa em triplex do Guarujá em São Paulo são de empresas de Curitiba

Talis Andrade

genildo- a liberdade presa.jpg

 

 

Plantão Brasil - As notas fiscais emitidas por empresas, algumas de Curitiba, para justificar a reforma inexistente no apartamento tríplex, no Guarujá, litoral paulista, e servir de base para a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontam para uma fraude processual. Nenhum dos produtos ou serviços cobrados, segundo a Justiça Federal, foi efetivamente entregue.

 

As notas fiscais foram emitidas pela empresas Talento Construtora, GMV Latino America Elevadores, TNG Elevadores e Kitchens Cozinhas e Decorações. As duas primeiras têm sede na capital paranaense. Sequer os elevadores, a cozinha planejada ou as obras de alvenaria foram entregues, conforme constatou o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), ao ocupar o imóvel, na semana passada.

 

“O complô formado no interior da estrutura judicial para levar a cabo a operação ‘Inquisição’ contra o Lula não teve sequer mínimos cuidados para disfarçar. Quer dizer, o Lula está preso por conta de reforma que não houve, levada a cabo por empresas de Curitiba em um apartamento no Guarujá”, escreve uma internauta.

 

Lava Jato

 

“Todas as empresas têm pagina no Facebook. Como não confio no Judiciário, fui pessoalmente questioná-las. Afinal, seja pela emissão de notas falsas, seja pela não entrega de serviços cobrados, é importante tirar isso a limpo. Convido todos a fazerem o mesmo (como tem empresa que já bloqueou as avaliações, a alternativa agora é postar a avaliação pelo Google)”, acrescenta.

lula-processo perícia PF.jpg

 

Ainda na publicação, são transcritos trechos da sentença do juiz Sérgio Moro, titular da Operação Lava Jato.

 

“381. Os custos da reforma atingiram R$ 1.104.702,00 e incluíram a instalação de elevador privativo no apartamento triplex, cozinhas, armários, readequação de dormitórios, retirada da sauna, ampliação do deck da piscina e até compra de eletrodomésticos. (…)

 

Elevador

 

385. Ali se encontram a Nota Fiscal 423, no valor de R$ 400.000,00, emitida em 08/07/2014, a Nota Fiscal 448, no valor de R$ 54.000,000, emitida em 18/08/2014, a Nota Fiscal 508, no valor de R$ 323.189,13, emitida em 18/11/2014. Todas elas foram emitidas contra a OAS Empreendimentos e têm por objeto “execução de obra de construção civil, localizada no endereço Rua General Monteiro de Barros, 638, Vila Luiz Antônio, Guarujá, SP”. Total de cerca de R$ 777.189,00.

 

?386. Também ali encontram-se planta para reforço metálico do térreo do apartamento triplex, cobertura; no Edifício Mar Cantábrico, a Nota Fiscal 8542 emitida, em 15/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 798,00; relativamente à venda de óleo para elevador.

 

Três paradas


A Nota Fiscal 8545, emitida, em 16/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 47.702,00, relativamente à venda de elevador; a Nota Fiscal 103, emitida, em 20/10/2014, pela TNG Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 21.200,00; relativamente a serviços de instalação de elevador, com três paradas; na “obra solaris, Guarujá”. Esses serviços e obras contratadas pela Tallento foram incluídos nos preços cobrados desta para a OAS Empreendimentos. (…)

 

?389. Além da reforma realizada pela Tallento Construtora no apartamento 164-A, a OAS Empreendimentos contratou a Kitchens Cozinhas e Decorações para a colocação de armários e móveis na cozinha; churrasqueira, área de serviços e banheiro, no montante de R$ 320.000,00”.

 

“No mesmo processo, porém, os laudos da perícia da PF no triplex do Guarujá, atestam que o apartamento estava abandonado e que nunca foi ocupado. As notas fiscais referentes a instalação de elevador inexistente provam que foram forjadas”, acrescenta a professora paulista Mara Rocha.

 

Fraude


“Não existe elevador dentro do apartamento e nem área gourmet. Mesmo quando Lula afirma que não é proprietário. Inicialmente D. Marisa (Letícia, primeira-dama já falecida) pagou algumas cotas do apartamento, ainda na planta e desistiu da aquisição; por considerá-lo inadequado para a família.

 

“Mesmo quando o registro de propriedade encontra-se no nome da OAS. Enfim, a verdade aparece. Mesmo assim, apesar de todas as evidências Sergio Moro mantém Lula preso; num processo fraudulento dos quais ele é o principal articulador”, acrescentou.

 

Moro aceitou que o processo fosse baseado em uma notícia veiculada no Jornal Nacional; da Rede Globo. A matéria citava as referidas notas fiscais como suposta prova do envolvimento do ex-presidente no caso do tríplex.

 

23
Abr18

Veja como a TV Globo mente: Eis a reforma de 1,1 milhão que nunca foi realizada no triplex que Moro arranjou para Lula

Talis Andrade

A TV Globo fala e fala da reforma milionária no triplex sem mostrar nenhum luxo. Mostrou a praia, a fachada do prédio, a Polícia Federal fazendo uma falsa perícia, curiosos e mais curiosos.

 

A TV Globo esqueceu de comprovar a denúncia escandalosa da reforma de um 1,1 milhão de reais. 

 

Não mostrou o elevador interno porque não existe.

 

Não mostrou a luxuosa cozinha porque não existe.

 

Não mostrou a piscina olímpica porque não existe.

 

Veja que até a capa ilustrativa do vídeo é mentirosa 

 

moro corretor.jpg

 

Meme exibido no Faceboox

 

 

22
Abr18

Mentiroso Roberto Moreira Ferreira fala da reforma de 1,1 milhão no triplex e da famosa piscina olímpica

Talis Andrade

 

 

Lava Jato selecionou o bando de trapaceiros, de trampolineiros, de impostores para os autos e baixos do processo de condenação de Lula. É difícil escolher o campeão.

 

Roberto Moreira Ferreira afirmou que foi um dos responsáveis pela reforma do triplex. Segundo o executivo, as obras custaram cerca de R$ 1,1 milhão.

 

 

Disse o doloso Ferreira: “Tinha uma alteração na escada, tinha uma escada que ligava do primeiro pavimento para o segundo do apartamento que era uma escada redonda, helicoidal, muito ruim. Tinha, principalmente, tirar essa escada, fazer uma escada reta, acrescentar um quarto na parte de baixo, colocar piso. O apartamento era entregue no cimento, no contra piso, então, colocar piso em todas as áreas. Fazer um reparo na piscina, tinha um problema de infiltração, que aliás tem até hoje, um problema de infiltração sério na piscina, na cobertura, no último pavimento. Fazer uma adequação no deck lá de cima e colocar uma churrasqueira.”

 

piscina do moreira.jpg

O mentiroso Roberto Moreira Ferreira descreve para Moro a piscina do triplex

apartamento vendido por moro.jpg

Duke mostra a vida de Lula vigiada e imaginada por Sergio Moro

piscina real.jpeg

 

 A real (verdadeira) piscina do famoso triplex que Lula não quis comprar

 

 

O mentiroso acrescentou que houve um pedido “para colocar armários na cozinha, armários nos quartos e colocar também eletrodomésticos”. Confira aqui 

fogão triplex.jpeg

A moderna cozinha equipada por Roberto Moreira Ferreira

 

 

roberto moreira ferreira.jpg

 

 

 

 

 

22
Abr18

O criminoso pobre e a justiça cara

Talis Andrade

AUTO_frank- pobreza 2018 .jpg

 

 

A criminalidade no Brasil cresce com a fome e com a desigualdade social.


Para evitar que o policial militar participe das milícias, o salário inicial  de um soldado, com efeito cascata, ultrapassa 6.500 reais. Seis vezes mais que o salário de um trabalhador civil.


O auxílio moradia de um juiz é cinco vezes mais que o salário de um sem teto, de um favelado.


Milhões de brasileiros são miseráveis. Mais da metade da população recebe menos que um salário mínimo da fome de 900 reais. A Argentina paga o dobro de salário mínimo: 2.010 reais.


O Brasil que era uma potência do Primeiro Mundo, o "B" do BRICS, voltou a ser um país do Terceiro Mundo, dependente do FMI, vassalo do Império. Tão servil que acaba de abandonar a Unasul.

 

AUTO_aziz-1. carniça pobreza entreguismo .jpg

 

 

Na República do Paraná, da justiça de Sergio Moro

BRA^PR_ODNP pobre pobreza.jpg

 

 

22
Abr18

Veja a farsa do elevador fantasma do triplex nos autos e baixos do interrogatório de Sergio Moro

Talis Andrade

 

Alberto Azevedo.jpg

 

 

 

SOBRE O ELEVADOR FANTASMA. Veja quantas mentiras nos autos e baixos do processo julgado por Sergio Moro para condenar e prender Lula por 12 anos.

 

Primeira mentira

 

VEJA COMPROVA: Apartamento triplex de Lula foi reformado por empreiteira do Petrolão

 

A reforma do apartamento tríplex do ex-presidente — que incluiu a instalação de um elevador privativo — foi paga por uma das empreiteiras envolvidas no escândalo de corrupção da Petrobras (Por dois jornalistas escribas e safados: Robson Bonin, com reportagem de Kalleo Coura). Este elevador não existe, conforme mostram os vídeos realizados pelo MTST. 

 

Disse esses dois jornalistas bandidos: "VEJA teve acesso a documentos que detalham a reforma do triplex presidencial e mostram que os serviços foram contratados pela empreiteira. A obra foi executada pela Tallento Inteligência em Engenharia, uma empresa conhecida no mercado por executar obras de alto padrão e em prazos curtos - duas exigências dos contratantes - mas não a principal. A exigência maior era a discrição. As investigações da Lava-Jato mostrariam meses depois as razões disso. Iniciada no dia 1º de julho de 2014, a reforma transcorreu sob medidas de segurança incomuns. As fechaduras da porta de acesso eram trocada todas as semanas. A reforma da cobertura triplex chamou a atenção dos moradores do prédio".

 

A empresa Tallento é de Curitiba e realiza obras superfaturadas e encomendadas pelo amigo de Sergio Moro, o governador tucano Beto Richa.

 

Segunda mentira

"Nos dias em que eles marcavam para visitar a obra, a gente tinha que parar o trabalho e ir embora. Ninguém era autorizado a ficar no apartamento. Só ficamos sabendo quem era o dono muito tempo depois, pelos vizinhos e funcionários do prédio, que reconheceram dona Marisa e o Lulinha (Fábio Luiz Lula da Silva, o filho mais velho do ex-presidente)", disse a VEJA um dos profissionais que colaboraram na reforma.

 

Um dos profissionais sem nome. Fonte inventada. Veja a patifaria completa aqui

 

Terceira mentira

Informa o G1: Alberto Ratola de Azevedo, engenheiro que projetou o elevador privativo no tríplex, sob contrato firmado com o Grupo Tallento, afirmou a Moro que nunca viu Lula ou Marisa e tampouco teve tratativas com ambos. Ele disse, também, que em momento algum teve pedido que mantivesse o sigilo do serviço. Esse Ratola é um rato. Nunca projeto elevador nenhum.

 

Gazeta do Povo: Alberto Ratola de Azevedo, dono da empresa de engenharia terceirizada pela Talento para a realização da obra, também foi ouvido por Moro. Ele negou ter conhecimento sobre o imóvel pertencer a Lula e Marisa. Ele foi o responsável pelo projeto estrutural do elevador privativo do imóvel. 

 

Veja esse vídeo. Alberto Ratola de Azevedo presta depoimento como proprietário da AZ Engenharia. Mas nos autos existe uma fatura fiscal fria da GMV Latino América Elevadores Acompanhe as perguntas do Sergio Moro. Nada mais parcial. Ele, com uma vz fina, feminina, induz a testemunha a mentir:

 

 

 

 

 

21
Abr18

Testemunha arranjada por Moro: gastos de 1,2 milhão com reformas do triplex: elevador, mobília da cozinha, piscina e outros utensílios adequados ao padrão de alta qualidade

Talis Andrade

Tripec-do-Lula por Diogo Ramalho.jpg

Diogo Ramalho 

 

As filmagens realizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto - MTST provaram que todas as testemunhas de acusação, ouvidas pelo juiz Sergio Moro, mentiram sobre a milionária reforma fantasma no apartamento 164 A, no Condomínio Solaris, em Guarujá, no litoral de São Paulo. Apartamento que a Lava Jato arranjou para Lula.

 

Empreteiros apresentaram notas fiscais frias anexadas ao proceso por alguma mão boba. Tem também falseada uma auditoria - que terror!- da Polícia Federal. 

 

Veja quantas fantasias sacanas de uma tesmunha safada para uma "mente doentia". Transcrevo da Gazeta do Povo: 

 

O ex-presidente da OAS Empreendimentos, [o caluniador e chantagista] Fábio Hori Yonamine, trouxe mais detalhes sobre a relação da família de Luiz Inácio Lula da Silva com o triplex do Guarujá. Em depoimento à Justiça, o executivo confirmou que esteve presente na visita que o petista realizou ao imóvel e diz ter assinado a aprovação do orçamento de R$ 1,2 milhão para a realização de reformas no apartamento. Segundo ele, toda a ação foi feita a pedido de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS.

 
 

[O chantagista] Yonamine conta que, durante a visita em fevereiro de 2014, Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia fizeram algumas observações sobre o imóvel, mais especificamente sobre uma escada considerada “muito estreita” e uma possível exposição que o casal poderia ter junto aos vizinhos. Diante disso, a OAS teria feito as obras para adequar o apartamento ao seu padrão de qualidade, o que incluiu a construção de um elevador entre os andares para superar a questão dos degraus.

 

“Além disso, teve também toda a mobília da cozinha e também os utensílios que foram comprados para equipar o apartamento”, detalha o ex-executivo, destacando que o valor de todas essas alterações foi de algo próximo de R$ 1,2 mi. “Eu fiz a aprovação do orçamento e busquei a aprovação junto ao doutor Léo [Pinheiro]”, diz. Questionado se o projeto foi levado ao casal, Yonamine diz que isso ficou a cargo do próprio Léo Pinheiro e que ele não teve conhecimento do que aconteceu.

 

Outro ponto destacado pelo antigo presidente da OAS Empreendimentos é que, apesar dos altos custos de adequação do tríplex, a família de Lula não realizou nenhum pagamento pela obra. “Essa foi uma reforma totalmente atípica. Foi um pedido atípico e o único que o doutor Léo [Pinheiro] me fez em reação a qualquer outra unidade”, completa. Confira aqui 

 

Triplex Guarujá Lula Moro Lavajato Solaris .png

 

portal-R7-matérias-falsa.jpg

O triplex que a imprensa golpista e a Lava Jato propagaram para o povo bodo da TV Glob

piscina.jpeg

 A piscina olímpica 

triplex cozinha.png

 

21
Abr18

A fraude jurídica inventada para aprisionar Lula

Talis Andrade


“Se você é capaz de arder de indignação sempre que uma injustiça é cometida”, empunhe a bandeira: #LulaLivre!

 

 

lula livre.png

 

por Eduardo Carli de Moraes

---

 

Uma frase-bumerangue tem voltado a nos visitar de modo recorrente nestes dias sombrios: “Se você é capaz de tremer de indignação cada vez que uma injustiça é cometida”, bradava Ernesto Che Guevara, “então você é meu camarada.”

 

Todos vocês que tem o coração batendo do lado esquerdo do peito e que não tem solução, quando cortados na pele, a não ser sangrar vermelho, sintam-se bem-vindos a esta página. Temos feito todo o possível para não deixar esmorecer a chama das indignações justas, que são motores de transformações sociais urgentes e necessárias. E, neste caso, se você não está indignado, você não está prestando atenção…

 

O cárcere de Lula é uma daquelas situações históricas em que podemos usar o “termômetro da indignação” para medir a temperatura do nosso senso cívico – hoje tão ultrajado pelas elites que nos desgovernam e golpeiam. Pois a fraude jurídica inventada para aprisionar Lula não é um ataque somente a um indivíduo, é uma afronta a todos que trabalham e sonham por um Brasil menos injusto e mais soberano. É um atentado contra o projeto de país que, por 5.000 dias, exerceu seu direito legítimo de governar após ter sido consagrado pelas urnas.

 

O aprisionamento de Lula, que dá continuidade ao Golpe de Estado iniciado em 17 de Abril de 2016, é sintoma de que as elites políticas, econômicas e jurídicas estão assanhadas demais com os poderes que lhes dá o atual Estado de Exceção, chegando à medida extrema de prender, em plena época de boca-de-urna, aquele que figura, em todas as pesquisas de intenção de voto, como líder absoluto nas pesquisas para as eleições presidenciais de 2018.

 

Aqui en A Casa de Vidro estivemos deixando transparente e explícito que estamos entre os indignados e que consideramos o ex-presidente um injustiçado. Não o fazemos por devoção acéfala ao Grande Líder, nem por culto burro à personalidade carismática, mas por uma vontade de sermos lúcidos e justos diante do que consideramos ser a verdade, cujo estudo, pesquisa e desvelamento está entre as razões de ser desta morada vítrea, em atividade desde 2010, e que nesta conjuntura histórica não sente que se pode dar ao luxo da isenção ou da neutralidade.

o-que-e-ubuntu-alternativas-para-o-nosso-mundo-.pn

 

 

 

Pois, como diz outra frase-bumerangue, do mestre Ubuntu sul-africano Desmond Tutu: “Se você é neutro em situações de injustiça, você escolheu o lado do opressor.”

 

Estamos sim marcando posição na trincheira ao lado dos que denunciam como injusto, chegando ao cúmulo do grotesco, o processo movido por Sérgio Moro e seus asseclas contra o ex-presidente. Um processo que, como confessou Deltan Dallagnol na ocasião de sua risível acusação feita através de um Power Point tosco, busca nos convencer que Lula é o chefe de uma imensa organização criminosa, e para este convencimento julga que não são necessárias provas, somente convicções.

 

Cabe lembrar a estes ilustres togados que, entre aqueles que julgavam baseados em convicções e não em provas, estavam aqueles que acenderam, por séculos, as fogueiras da “Santa” Inquisição, onde perderam suas vidas tantas pessoas que foram estigmatizadas como feiticeiras ou hereges. Há tanta diferença assim entre a Cruzada anti-lulista da Lava Jato, que esteve conectada a um verdadeiro massacre midiático promovido por empresas como Globo e revistas como Veja, e a perseguição às bruxas no período medieval?

 

Reviraram a vida inteira de Lula em busca de provas de comportamento ilegal e criminoso. O que de mais grave encontraram foi um apartamento no Guarujá que nunca foi propriedade do ex-presidente. Ele teria sido reformado pela OAS e ofertado a Lula como “presente-propina” em troca de favorecimentos ilícitos em contratos públicos. A acusação foi construída com base na delação premiada de Léo Pinheiro, empreiteiro condenado, interessado em diminuir sua pena, o que coloca a suspeita de que tenha mentido para se auto-favorecer.

 

O caso é mais que frágil, é risível: Lula está preso por causa de um apartamento que nunca foi dele, onde nunca morou, que ele nunca alugou, e que ademais não recebeu nada daquele “tratamento VIP” que se supunha, como a ocupação realizada pelo MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto comprovou. É absurdo que um Chefe de Estado mundialmente reconhecido, que terminou seus 8 anos de mandato com o maior índice de aprovação na História da República do Brasil, pudesse ser tão otário a ponto de se deixar corromper por um apê tão mixuruco. O processo, kafkiano, desmorona por inteiro por sua inverossimilhança e denuncia o ímpeto persecutório dos carrascos.

 

Só cego não vê que o apê no Guarujá não é prova, é pretexto. É bem semelhante às pedaladas fiscais usadas como pretexto para a derrubada de Dilma Rousseff em 2016. Nos últimos dois anos, o país atravessou a Ponte Para o Abismo: do golpeachment que tirou do poder a presidenta eleita por mais de 54 milhões de votos, sem sombra de crime de responsabilidade algum, chegamos à farsesca prisão de Lula e que constitui, como sugere Lessa, um “impeachment preventivo”. Significa que os poderes reinantes não desejam a participação de Lula nas eleições próximas que poderiam, com alta probabilidade, consagrar a 5ª vitória consecutiva do PT. É contra isso que a Aliança Golpista se insurge.

vitor- eleições 2018.jpg

 

Hoje, como ente modesto mas responsável da mídia independente na Internet e na blogosfera brasileira, A Casa de Vidro não vê solução a não ser denunciar os que comemoram a prisão de Lula como cúmplices dos algozes e inimigos do povo brasileiro. Atitude conexa ao desejo de acolher como camaradas todos aqueles que estão cientes da luta de resistência que devemos seguir travando contra este atentado à democracia brasileira, ou seja, ao nosso direito cívico de participar da vida pública e suas decisões. O crime deles não é contra Lula, somente, o crime deles é contra nós: é o confisco, de novo, de nossos títulos eleitorais. Impedem-nos de determinar nas urnas aquilo que julgamos melhor para nós mesmos. Querem a tirania das cúpulas, querem botar fogo nas urnas. Querem construir uma democracia de fachada, em que a nossa liberdade de escolha encontra-se encarcerada.

 

Por isso, somos Lula Livre! E não vai ter arrego. Não é um tema que vai sair de pauta. Não será por aqui que esqueceremos de Lula e partiremos para tratar de temas “mais quentes”. Não haverá nada mais quente do que isto até que o injustiçado seja libertado.

 

Esta tomada de posição seria censurável caso viesse de um espírito de facção, de uma cega adesão à “ideologia lulo-petista”, mas esta não nos parece ser a situação: estamos indignados pois um líder político brasileiro, com 72 anos de idade, foi trancafiado em uma cela, onde deve cumprir mais de 12 anos de prisão, por crimes que foram a ele atribuídos de maneira obscenamente injusta pela Operação Lava Jato encabeçado por Sérgio Moro. E a suspeita principal é a de as elites usurpadoras querem fazer como naquela tirinha do Henfil, em que a autoridade militar grita ao megafone para a multidão: “voltem para suas casas, o povo é proibido!”

 

Acredito que a bandeira “Lula Livre!” não deve ser empunhada apenas por petistas, nem mesmo por esquerdistas; não é uma obsessão maníaca por parte “mortadelas” e dos “defensores de vagabundos” (para falar na linguagem chula e repleta de ódio irracional dos que querem os que aplaudem o encarceramento do ex-presidente). É uma bandeira hoje empunhada por todos aqueles que tem apreço pela democracia e seus valores, a começar pela mais básica pedra basilar deste regime imperfeito mas indispensável: o sufrágio universal.

 

Estão querendo sequestrar nosso voto, ou seja, nos impedir o exercício da participação política. Querem nos encerrar na idiotia dos telespectadores, quando queríamos a coragem de ter voz ativa na determinação de nossos destinos comuns. Estão querendo deixar o Lula mofar em uma solitária – e estão querendo comemorar com drinks fartos nos puteiros da nossa cleptocracia caso ele morra em seu cárcere. Estão querendo silenciar um Estadista que já fez História na política global pela sabedoria de sua gestão pública e que hoje é forte candidato ao Prêmio Nobel na Paz. Estão querendo apagar do quadro a possibilidade de Lula voltar ao poder – o que é, como confirmam as pesquisas, a vontade da maioria de nosso povo.

 

Por essas e outras, nestes tempos odientos onde não podemos nos calar ou nos fechar no idiotismo das vidas privadas, convocamos a todos para esquecerem os cuidados com o próprio umbigo e para se mobilizarem em defesa da liberdade de Lula e de seu direito a apresentar sua candidatura. Está claro que ele não cometeu crime que justifique seu atual estado de preso político na PF de Curitiba. O que exigimos é que Lula seja julgado de fato, não por uma pseudo Justiça que age como uma facção, renhida defendora dos interesses de classe da elite predatória e vende-pátria, mas sim pelas urnas. Tirem as patas tirânicas de nossa Democracia! Lula livre já!

* * * * *

Eduardo Carli de Moraes || www.acasadevidro.com

21
Abr18

Quem pagou a milionária reforma fantasma do apartamento atribuído a Lula?

Talis Andrade

Moro.jpg

 

 

Já noticiei o envolvimento da empresa Talento Construtora no reforma milionário do apartamento atribuído a Lula. Acontece que outras empresa estão envolvidas na farsa judicial. 

 

Transcrevo da página de Aline Diniz Amaral no Facebook:


 Causou espanto as fotos do Triplex. Como havia referência de valores quebrados, fui atrás da sentença do juiz Moro tentar entender como ele chegou àqueles valores.


De fato, constam inclusive os números das notas fiscais, emitidas pela "Talento Construtora", "GMV Latino America Elevadores", "TNG Elevadores" e "Kitchens Cozinhas e Decorações" (As 2 primeiras sediadas em Curitiba, PR).


Todas as empresas têm pagina no Facebook.

 

Como não confio no Judiciário, fui pessoalmente questioná-las. Afinal, seja pela emissão de notas falsas, seja pela não entrega de serviços cobrados, é importante tirar isso a limpo. Convido todos a fazerem o mesmo (Como tem empresa que já bloqueou as avaliações, a alternativa agora é postar a avaliação pelo Google).


Abaixo, transcrição de trechos da sentença do ilustre juiz:


"381. Os custos da reforma atingiram  e incluíram a instalação de elevador privativo no apartamento triplex, cozinhas, armários, readequação de dormitórios, retirada da sauna, ampliação do deck da piscina e até compra de eletrodomésticos. (...)

 

385. Ali se encontram a Nota Fiscal 423, no valor de R$ 400.000,00, emitida em 08/07/2014, a Nota Fiscal 448, no valor de R$ 54.000,000, emitida em 18/08/2014, a Nota Fiscal 508, no valor de R$ 323.189,13, emitida em 18/11/2014. Todas elas foram emitidas contra a OAS Empreendimentos e têm por objeto "execução de obra de construção civil, localizada no endereço Rua General Monteiro de Barros, 638, Vila Luiz Antônio, Guarujá, SP". Total de cerca de R$ 777.189,00.


386. Também ali encontram-se planta para reforço metálico do térreo do apartamento triplex, cobertura, no Edifício Mar Cantábrico, a Nota Fiscal 8542 emitida, em 15/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 798,00, relativamente à venda de óleo para elevador, a Nota Fiscal 8545, emitida, em 16/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 47.702,00, relativamente à venda de elevador, a Nota Fiscal 103, emitida, em 20/10/2014, pela TNG Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 21.200,00, relativamente a serviços de instalação de elevador, com três paradas, na "obra solaris, Guarujá". Esses serviços e obras contratadas pela Tallento foram incluídos nos preços cobrados desta para a OAS Empreendimentos. (...)


389. Além da reforma realizada pela Tallento Construtora no apartamento 164-A, a OAS Empreendimentos contratou a Kitchens Cozinhas e Decorações para a colocação de armários e móveis na cozinha, churrasqueira, área de serviços e banheiro, no montante de R$ 320.000,00."

 

luxo inexistente.jpg

publicado por Mídia alternativa facebook.png

 

 

 

21
Abr18

JUÍZA CARCEREIRA DE LULA E O MÉDICO QUE ATENDIA O BANDIDO JANENE

Talis Andrade

 

juizinha.jpg

Foto de Lebbos quando estudante 

por Alceu Castilho

 

 

O mundo dá voltas. Em 2007, acusado de um de um desvio de R$ 1,6 milhão, o ex-deputado federal (e pecuarista) José Janene, pivô do caso do mensalão, precisava ir a uma audiência em Londrina, no Paraná. Seu médico particular, um libanês chamado Elie Lebbos, apresentou ao juiz um atestado para justificar a ausência do político: “‘A cardiopatia faz com que ele tenha apenas 28% do coração ativo, ele não tem condições de suportar qualquer situação de stress”.

Janene faleceu em 2010. Elie Lebbos, no ano passado, em outubro. Ele era casado com Marina Vieira Moura Lebbos. Não era só médico. Possuía empresas (inclusive uma incorporadora imobiliária), era um perito previdenciário aposentado (por isso a viúva recebe pensão), foi do Conselho de Administração da Sanepar, a companhia paranaense de saneamento, e fazia parte do Conselho Fiscal do Banco Mercantil do Brasil.


No Mato Grosso, em 2016, Lebbos era do Conselho Fiscal da distribuidora de energia Energisa, junto com seu sócio na Dax Incorporações. Antes, quando a empresa ainda era a Cemat (o controlador Jorge Queiroz, do grupo Rede, ainda não tinha dado um calote bilionário), ele representou acionistas preferenciais. Entre eles estavam Luciana Moura Lebbos e Carolina Moura Lebbos.


Em abril de 2016, ata do Banco Mercantil do Brasil mostra que Elie Lebbos assinou presença na assembleia geral ordinária, “por si e por Carolina Moura Lebbos e Luciana Moura Lebbos”. (O endereço de Luciana em um dos documentos é o mesmo de Elie Lebbos, em Curitiba, a quem defendia como advogada, e o mesmo da cooperativa do médico, a Greenmed).


Em 2018, formada em Direito pela Universidade Federal do Paraná, Carolina Moura Lebbos entrou no noticiário como a juíza responsável por quem visita ou não, na prisão, o ex-presidente Lula. “Discreta, técnica e rígida”, na definição do UOL, a juíza está longe das redes sociais. (Elie Lebbos tinha bem mais visibilidade.) Há alguns dias, ela negou a visita humanitária de um prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, de 87 anos, que denunciou um estado de exceção no Brasil.

 

---

P.S.: Há quem duvide que Janene esteja morto. O Paraná tem desses malassombros. Aconteceu com diretores do BanEstado julgados por Sergio Moro.

 

In Wikipedia: Após a viúva de Janene, Stael Fernanda Janene, relatar que não viu o corpo do ex-marido após sua morte, o presidente da CPI da Petrobrás, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), afirmou em 20 de maio de 2015 que pedirá a exumação do corpo do ex-deputado, morto em 2010, vítima de um AVC. Dois dias depois do Deputado Hugo Motta afirmar que pedirá a exumação do corpo, o sítio "O Antagonista" de Diogo Mainardi e o jornalista Mario Sabino publicou a certidão de óbito de Janene, onde consta como declarante da morte do ex-deputado o doleiro Alberto Youssef, do escândalo do Petrolão (com as filhas de Janene). Segundo os familiares de Janene, Youssef era amigo da família.

 

Youssef doleiro foi perdoado por Moro, depois de pegar cadeia pelo assalto do BanEstado, e por ser traficante de moedas da Lava Jato. O perdão de Moro foi estendido para toda a família criminosa: a esposa doleira, a amante também doleira, e a filha mais velha. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D