Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

12
Set23

Jornalista quando erra admite o erro e corrige. Não é, Alexandre?

Talis Andrade

por Ricardo Noblat

Em vídeo postado no Youtube, o jornalista Alexandre Garcia, ex-TV Globo, ex-CNN, diz que “é preciso investigar que não foi só a chuva” que causou enchentes no Rio Grande do Sul e a morte de mais de 45 pessoas, fora as que estão desaparecidas.

Segundo Garcia, “no governo petista foram construídas, ao contrário do que recomendavam as medições ambientais, três represas pequenas que aparentemente abriram as comportas ao mesmo tempo. Isso causou uma enxurrada”.

“Aparentemente abriram as comportas ao mesmo tempo”? Afinal, abriram ou não abriram?

O jornal O Estado de S. Paulo checou a informação: é falsa. As três represas não possuem comportas que armazenam ou retêm água para geração de energia. Nos períodos de chuva ou de aumento na vazão do rio, a água excedente passa por cima das barragens.

Esse tipo de estrutura, chamado de vertedouro de soleira livre, afirma o jornal, não controla o fluxo dos rios e apenas escoa o excedente de água. É o que diz a Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) do Rio Grande do Sul após ser consultada.

É o que repetem a Companhia Energética Rio das Antas e a Agência Nacional de Energia Elétrica, responsável pela fiscalização da geração de energia. É o que diz a Agência Nacional de Águas. A produção de energia é feita apenas com a força da correnteza.

A tragédia que atingiu a região serrana e do Vale do Rio Taquari foi desencadeada por um ciclone extratropical que causou ventania intensa e muita chuva. As represas tiveram seus projetos iniciados em 2001, no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Elas entraram em operação, por etapas, entre 2004 e 2009, nos dois primeiros governos de Lula. O Ministério Público Federal abriu inquérito para apurar as providências adotadas pelo governo do Rio Grande do Sul em relação às enchentes.

No domingo (10/9), o advogado-geral da União, Jorge Messias, usou as redes sociais para comunicar que acionou a Procuradoria Nacional de Defesa da Democracia contra o jornalista que teria disseminado informações falsas.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Paulo Pimenta, observou ontem:

“As pessoas acham que as redes são o universo da impunidade. Estão disseminando mentiras em meio a uma tragédia, o que potencializa a dor das famílias. Devemos agir com rigor e buscar a responsabilização de quem promove e propaga fake news”.

A liberdade de expressão nada tem a ver com o caso de Garcia. É obrigação do jornalista verificar se a notícia é verdadeira antes de divulgá-la. Se é falsa, lixo com ela. Se errou passando-a adiante, peça desculpas e tenha mais cuidado.

Credibilidade é um atributo difícil de construir e fácil de perder.

12
Set23

'Não há limites?', questiona Lenio Streck após fake news de Alexandre Garcia

Talis Andrade
 
 
 
Image
 
 

O jurista Lenio Streck publicou no Twitter uma mensagem crítica à iniciativa de Alexandre Garcia após o jornalista espalhar a notícia falsa de que barragens de represas construídas por governo petista no Rio Grande do Sul foram abertas de propósito para inundar o estado.

"Pior que a tal de Samara Baum é o Alexandre Garcia, velho conhecido no meio… No auge da tragédia, quer lacrar. Samariou, por assim dizer. Disse, de boca cheia, que enchentes no RS são culpa do PT. Sim, ele falou! Isso é o que se chama liberdade de expressão. Não há limites?", escreveu o jurista no Twitter.

O crime de Alexandre Garcia

 
 
11
Set23

Gustavo Gayer propaga fake news sobre enchente no RS

Talis Andrade
Samara Baum
A terrorista Samara Baum 

 

Após a notícia de que será investigada pela Polícia Federal em razão da propagação de fake news sobre a tragédia no Rio Grande do Sul, a médica Samara Baum gravou novo vídeo se desculpando. No vídeo inicial, divulgado pelo deputado bolsonarista Gustavo Gayer (PL-GO), ela afirmou que pessoas estavam “passando fome” esperando o presidente Lula voltar do G20. “Chegamos agora em um centro de distribuição de Lajeado e recebemos a informação de que não vão ser liberados alimentos para que sejam feitas as doações, para aguardar o presidente Lula chegar a Lajeado para fazer fotos, vídeos e publicações em cima das doações”, disparou.

Depois da propagação de fake news, o ministro Paulo Pimenta colocou a Polícia Federal no circuito. Agora, Samara Baum fez um vídeo pedindo desculpas e dizendo que se equivocou. 

 

Deputado Gustavo Gayer poço de mentiras

por Plinio Teodoro

Propagador contumaz de mentiras, o deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) disseminou uma fake news criada pela médica veterinária gaúcha Samara L. Baum, presidenta da ONG Unidos Pelos Animais (UPA) de Sarandi (RS), que havia dito que os donativos para a população atingida pelas enchentes no Rio Grande do Sul só seriam entregues na presença de Lula (PT).

"Recebemos a informação de que não vai ser liberado alimentos (SIC) para serem feitos a doação porque eles têm que aguardar o presidente Lula chegar aqui em Lajeado para fazer foto e vídeo e publicação em cima das doações", disse a veterinária, que gravou vídeo desmentindo a própria declaração após a propagação nas redes sociais.

"Lula proíbe que doações para as famílias atingidas no RS sejam entregues até que ele possa chegar para 'tirar fotos'. Isso é um absurdo", escreveu o deputado bolsonarista em publicação juntamente com o vídeo, que foi apagado depois.

A Fake news foi desmentida pelo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Paulo Pimenta.

"De forma criminosa foi produzido um vídeo fake em que uma pessoa supostamente teria tentado entregar donativos no suposto centro de distribuição de Lajeado, teria sido impedida sob alegação de que estariam esperando a chegada do presidente Lula para que fossem feitas fotos e só depois esses donativos pudessem ser distribuídos. Isso é crime! Isso é uma conduta de pessoas sem escrúpulos que se aproveitam de uma tragédia para tentar construir uma narrativa criminosa, falta, típica dessa conduta que o Brasil não suporta mais", disse Pimenta, que ressaltou já ter "acionado a Polícia Federal e a AGU", em relação à Advocacia-Geral da União.

Após a divulgação do vídeo do ministro, Gayer apagou a publicação com a fake news e a bolsonarista mudou a versão, desmentindo o que havia dito e dizendo que o vídeo "vazou" de um grupo pessoal.

"Me expressei errado pela raiva", disse a veterinária, emendando que "eu falei, sim, do presidente Lula. Me expressei pela raiva", justificou a bolsonarista, mentindo novamente dizendo que "não tem predileção política. Nas redes sociais, ela destila ódio e propaga fake news contra Lula.

Pedro Rousseff
AMANHÃ É DIA DE TOC TOC PF ACABA de acionar o deputado Bolsonarista Gustavo Gayer por conta do vídeo FAKE dizendo que o governo Lula não está dando assistência às vítimas das chuvas no RS. PF também está na CAPTURA da mulher que participou do vídeo falacioso!
Image
SEM ANISTIA!! Advocacia Geral da União ACABA de abrir um processo contra Alexandre Garcia por mentir que o PT abriu as comportas pra inundar cidades no Rio Grande do Sul. Chegou o momento de punir esses mentirosos e negacionistas com o rigor da lei!
Image
Marina Mamede
Senta que lá vem história Vocês estão acompanhando a Samara, anti querida, que soltou vídeo falando que o Lula mandou segurar alimento em Lajeado pra tirar foto, aí foi descoberto que era mentira e ela já soltou vídeo falando que tava com a cabeça quente? Pois é… no último video ela diz que não se manifesta politicamente. Bora pegar na mentira MAIS UMA VEZ? Samara é beneficiária de um programa da prefeitura de Sarandi, com a ONG que é presidente. Recebe R$6.500 por mês, ganhou uma ambulancia veterinaria da prefeitura pra operar. Eis que a prefeitura mandou contratar EM EMERGÊNCIA (sabe o que significa isso né?) 3 pessoas pra trabalhar nesse projeto…adivinha de que ONG sao essas pessoas? POIS É! e aí tem uma coletânea de postagens dela que não deu tempo de apagar - OOOPS!!! - e deixarei aqui pra que vocês tirem as próprias conclusões sobre a anti querida… imagina se ela se manifestasse politicamente, heim? tem de tudo: tem a linda xingando lula no dia da prisão, mandando o choque invadir o sindicato dos metalúrgicos, discurso contra o STF, postagem contra medida sanitária na pandemia e ainda faz parte de 2 grupos pela liberação de armas. UM SHOW DE HORRORES!
Image
 
Image
 
Image
 
Image

11
Set23

Alexandre Garcia mentiroso contumaz boatou que o “governo petista” causou a tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul

Talis Andrade

por Rede Brasil Atual

São Paulo – A Advocia-Geral da União (AGU) e a Polícia Federal vão investigar e responsabilizar o jornalista Alexandre Garcia, que disseminou fake news nesta sexta-feira (8), insinuando que o “governo petista” foi responsável pela tragédia provocada pelas chuvas no Rio Grande do Sul. O advogado-geral da União, Jorge Messias, informou em suas redes sociais que sua pasta vai “buscar a responsabilização” do jornalista.

“Determinei à Procuradoria Nacional de Defesa da Democracia a imediata instauração de procedimento contra a campanha de desinformação promovida pelo jornalista. É inaceitável que, nesse momento de profunda dor, tenhamos que lidar com informações falsas”, postou o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU).

Também em suas redes, o ministro da Justiça, Flávio Dino, escreveu que a Polícia Federal vai adotar “as providências previstas em lei” contra o bolsonarista, que difundiu a informação em um canal de YouTube. Dino também reforçou que fake news não são “piada”.

“Reitero que fake news é crime, não é ‘piada’ ou instrumento legítimo de luta política. Esse crime é ainda mais grave quando se refere a uma crise humanitária, pois pode gerar pânico e aumentar o sofrimento das famílias. A Polícia Federal já tem conhecimento dos fatos e adotará as providências previstas em lei”, escreveu Dino.

Há dois anos, Garcia foi demitido da CNN Brasil após afirmar que os remédios defendidos por Jair Bolsonaro, comprovadamente sem eficácia contra a covid-19, “salvaram milhares de vidas”. Na ocasião, antes da demissão, ele foi desmentido ao vivo pela jornalista Elisa Veeck.

Alexandre Garcia disse que é “preciso investigar, porque não foi só a chuva” que causou as enchentes no estado gaúcho, matando pelo menos 46 pessoas. As afirmações mentirosas provocaram revolta nas redes.

“Enquanto gente como o psicopata irresponsável do Alexandre Garcia não estiver NA CADEIA por espalhar desinformação que se transforma em discurso e ação de ódio, essa gente não vai parar. É preciso traçar uma risca no chão, não dá mais”, protesta o jornalista William De Lucca no Twitter.

 

“Dopado de cloroquina”

“Alexandre Garcia, o jornalismo terra plana dopado de cloroquina informa que as inundações no Sul são culpa de uma sabotagem do PT. Não é lelé da cuca, é um mau caráter mesmo, inconsequente, irresponsável e sensacionalista, um jornalismo Olavista”, escreveu no Twitter o também jornalista Guga Noblat.

Brian Mier, correspondente da Rede Tel SUR em inglês, lembrou o passado comprometedor do bolsonarista, cujas alianças espúrias vêm de muito antes de Bolsonaro. “Alexandre Garcia, ex-assessor do presidente da ditadura militar Figueiredo, analista de notícias da Globo e CNN está sob investigação hoje por mentir no YouTube que as enchentes no Rio Grande do Sul que mataram 43 pessoas após o ciclone da semana passada foram causadas pela sabotagem de barragens do governo Lula”, postou Mier em inglês.

 

Porta voz da ditadura

O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) classifica Garcia como “notório bolsonarista” e também lembra que ele “foi porta voz da ditadura militar”, para depois acrescentar que o ex-CNN “fez acusações mentirosas ao governo federal em relação às enchentes no Rio Grande do Sul”.

Para Valente, ele “se aproveita da tragédia para espalhar mentiras, a cara do bolsonarismo”, e conclui que o jornalista decadente “precisa responder por isso”.

 

Outra mentirosa do gabinete do ódio

Uma bolsonarista identificada como médica, Samara L. Baum espalhou um vídeo do deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) dizendo que as doações para as vítimas das enchentes haviam sido paralisadas à espera da volta do presidente Lula de viagem. Após a repercussão e saber que a Polícia Federal vai investigar as informações falsas, a mentirosa pediu desculpas em um vídeo.

Para De Lucca, Garcia é “psicopata”

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub