Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

24
Abr19

O pior presidente do mundo (numa democracia)

Talis Andrade

É para gente como Bolsonaro, violadores em série da Constituição e dos Direitos Humanos, que deviam existir impeachments e prisões

a divina e trágica comédia brasileira flavio tav

Ilustração Flávio Tavares: A divina e trágica comédia brasileira

 

A opinião de Alexandra Lucas Coelho

---

1. Bolsonaro é um crime ambulante. Crime de quem o elegeu como presidente, crime contra o Brasil, crime no mundo. Não é anedota, não é loucura, é crime.

.

Depois de amanhã faz um ano que o ex-presidente Lula da Silva está preso em Curitiba. Em Agosto estive lá, em frente e no interior da Polícia Federal. O homem que continua trancado no topo desse edifício, envelhecido, doente, viúvo, melhorou a vida de milhões de pessoas. Fez erros, más escolhas, foi casmurro, continuava a ser naqueles dias de corrida eleitoral, mas levantou todo um Brasil, com o génio de poucos. Para acabar condenado a 13 anos de prisão, numa história mal amanhada de um apartamento, por um juiz que hoje é ministro da Justiça do seu ex-rival.

.

Entretanto, esse ex-rival, agora presidente do Brasil, homenageia a ditadura, celebra a tortura de milhares, elogia milícias assassinas, extorsionárias, ensina crianças a atirar, e anda à solta pelo mundo a dizer que o nazismo era de esquerda.

.

Dilma foi derrubada por um golpe disfarçado de impeachment. Lula foi preso por um dos golpistas. Mas é para gente como Bolsonaro, violadores em série da Constituição e dos Direitos Humanos, que deviam existir impeachments e prisões. O mundo ao contrário.

 

 

2. Testemunho de um pai: “Sônia Maria Lopes de Moraes, minha filha, teve seu nome mudado após o seu casamento com Stuart Edgar Angel Jones, para Sônia Maria de Moraes Angel Jones. Ambos foram torturados e assassinados por agentes da repressão política, ele em 1971 e ela em 1973. Minha filha foi morta nas dependências do Exército Brasileiro, enquanto seu marido Stuart Edgar Angel Jones foi morto nas dependências da Aeronáutica do Brasil. Tenho conhecimento de que, nas dependências do DOI-CODI do I Exército, minha filha foi torturada durante 48 horas, culminando estas torturas com a introdução de um cassetete da Polícia do Exército em seus órgãos genitais, que provocou hemorragia interna.

sonia.jpg

 

Após estas torturas, minha filha foi conduzida para as dependências do DOI-CODI do II Exército, local em que novas torturas lhe foram aplicadas, inclusive com arrancamento de seus seios. Seu corpo ficou mutilado de tal forma, a ponto de um general em São Paulo ter ficado tão revoltado, tendo arrancado suas insígnias e as atirado sobre a mesa do Comandante do II Exército, tendo sido punido por esse ato.”

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub