Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

24
Jul21

Governo Bolsonaro financia ongs fantasmas e "libera" maconha

Talis Andrade

Image

"BOMBA: Este é mito mesmo, MITO DA CORRUPÇÃO: depois do rolo das vacinas, agora estamos descobrindo que Bolsonaro enviou dinheiro para ONGs de fachada", denunciou o deputado Rogério Correia. 
 
A corrupção da orcrim Bolsonaro familícia foi manchete no portal Ig Mail: 
 

Bolsonaro envia dinheiro para ONGs de fachada; uma delas ligada a maconha

 

24
Jul21

Braga Netto, que ameaça com novo golpe, recebeu R$ 100,7 mil de salário em junho

Talis Andrade

JOSÉ PEDRIALI: Casa Civil autoriza contratação de filha do chefe da Casa  Civil para gerência na ANS

MAMATA MILITAR

 

O general Walter Braga Netto, ministro da Defesa, recebeu R$ 100,7 mil de salário líquido no mês passado. O general, que ameaça com novo golpe, é beneficiário de uma verdadeira mamata.

Além dos habituais R$ 30,9 mil de salário, o general obteve R$ 91 mil de “outras remunerações eventuais". Informa o portal Brasil 247. 

"Golpismo e mamata explicam arroubo de general. Quero ver explicar isto na Câmara", escreve no Twitter o deputado federal Rogério Correia (PT-MG), que convocará Braga Netto para dar  explicações. E acrescenta:

Sensacional o vídeo da campanha #Haia2022 para julgar os crimes de Bolsonaro contra a humanidade. Tá melhor, mais emocionante e mais importante que #Toquio2020... Veja e compartilhe!

CartaCapital
HOJE: O deputado federal participa do Direto da Redação para falar sobre a ameaça do general Braga Netto às eleições de 2022. Ele é autor de um dos requerimentos que pedem a convocação do ministro para explicar a intimidação. Às 18h  bit.ly/3iBINLE
Image

Rogério Correia também denuncia: 

BOMBA: Este é mito mesmo, MITO DA CORRUPÇÃO: depois do rolo das vacinas, agora estamos descobrindo que Bolsonaro enviou dinheiro para ONGs de fachada.

esfinge centrão cargos.jpg

Bolsonaro envia dinheiro para ONGs de fachada; uma delas ligada a maconha. 
Revista Crusoé revelou esquema que envolve ONG que funciona em prédio que vende artigos de maconha
05
Jan21

Bolsonaro: Brasil está quebrado, e eu não consigo fazer nada

Talis Andrade

Image

Jair Bolsonaro mudou seu dirscurso e adotou a narrativa da impotência, culpando a imprensa. Ele afirmou nesta terça-feira (5) que o Brasil "está quebrado" e que não consegue "fazer nada".

Informa o 247: Bolsonaro, diante de apoiadores, nos portões do Palácio da Alvorada, em Brasília, responsabilizou a imprensa pelo seu fracasso, que haveria "um trabalho incessante de tentar desgastar" o governo.

"Chefe, o Brasil está quebrado, e eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda. Teve esse vírus, potencializado por essa mídia que nós temos. Essa mídia sem caráter. É um trabalho incessante de tentar desgastar para tirar a gente daqui e atender interesses escusos da mídia".

Jair Bolsonaro prometeu: "Vão ter que me aguentar até o final de 22, pode ter certeza". Embora não tenha citado nomes, Bolsonaro denunciou que a campanha tem como finalidade trazer de volta "alguém para atender os interesses da mídia".

Alguém?

Alguém tem os seguintes sinônimos:

Alguma pessoa sem identidade definida:

1 pessoaindivíduoserser humanoumumatal.

Pessoa importante:

2 importantepersonalidadereputadoconsideradoprestigiadorespeitadoilustreinfluentegrandeprestigioso.

Zel Florizel
O PL 3877/2020 VAI FERRAR O BRASIL
@ZellFlorizel
"Eis que surgirá um falso Messias que se unirá a falsos Profetas e muitos falsos Cristãos irão adorá-lo." (Apocalipse 1:7:1)Image
SeBozo 171 #RenunciaBolsonaro
Nilto Tatto
@NiltoTatto
"Não consigo fazer nada" diz Bolsonaro Peça para sair, caia fora, simples assim!
Image
Zaíra Azeredo
@ZairaAzeredo
Quem vai investir num país quebrado e sem comando?#RenunciaBolsonaroImage
Deputado Alencar
@AlencarBraga13
Finalmente assumiu a própria incompetência. Agora faça a melhor coisa que você pode fazer na sua vida: RENUNCIE ao cargo de presidente! “Brasil está quebrado, eu não consigo fazer nada”, diz Bolsonaro
Rogério Correia
@RogerioCorreia_
Desde o primeiro dia de governo Bozo não trabalha, apenas reclama e fica buscando culpados, sempre pelas redes sociais. Agora o presidente tosco e incompetente diz que o país “está quebrado” e que “não pode fazer nada”. Renuncia, então. #RenunciaBolsonaro
Benedita da Silva
@dasilvabenedita
Consegue sim: renuncie! #RenunciaBolsonaro
Ivan Valente
@IvanValente
Bolsonaro adorava encher a boca pra chamar os outros de vagabundo, agora admite a total incapacidade para governar. Só existe uma maneira de esse parasita ajudar o Brasil: #RenunciaBolsonaro
David Miranda
@davidmirandario
O problema: "O Brasil está quebrado e eu não consigo fazer nada, admitiu o presidente hoje. A solução: #RenunciaBolsonaro
Airton Faleiro
@FaleiroAirton
Tem uma coisa que conseguiria fazer. Pedir pra sair. O Brasil desde já agradece. #RenunciaBolsonaro
Jandira Feghali 
@jandira_feghali
Reino Unido em lockdown e campanha de vacinação em curso. Aqui ainda enfrentamos fakenews sobre medicamentos e medidas como uso de máscaras e distanciamento social. Nem plano, nem seringas. Realmente, Bolsonaro não consegue fazer nada. Nada que ajude a salvar vidas.

vacina preguiça.jpg

Manuela
@ManuelaDavila
O Brasil está quebrando e seu presidente não faz nada
Ana Júlia
@najuliaribeiro
O Governo Federal com o Ministério da Educação ostenta inutilidade. Não combatem a pandemia seriamente e não cuidam da educação dos brasileiros. #adiaenem é o mínimo que podem fazer. Não podemos colocar mais vidas em risco. Renuncia já
Guilherme Boulos
@GuilhermeBoulos
“O Brasil está quebrado. Não consigo fazer nada.” Depois de 17 dias de férias durante a maior crise do século, Bolsonaro volta ao Palácio do Planalto para reafirmar sua incompetência. Ele seria muito mais útil ao país se entregasse o cargo.

brasil quebrado _sid.jpg

Sâmia Bomfim
@samiabomfim
Bolsonaro admitiu hoje ser incapaz de resolver a crise econômica do Brasil, é evidente também o desprezo pelas vidas brasileiras na pandemia. Se até o genocida atestou a própria incompetência, deveria pedir para sair!

brasil quebrado _frank.jpg

Reinaldo Azevedo
@reinaldoazevedo
“Brasil está quebrado, e eu não consigo fazer nada”, diz Bolsonaro. Consegue, sim! RENUNCIE, INCOMPETENTE!

brasil quebrado_bira.jpg

01
Dez20

bye bye brasil

Talis Andrade

Bye, bye, Oscar! | VESPEIRO

 

A mudança de Sérgio Moro para Washington, capital dos EUA, e seu novo contrato milionário com a consultoria Alvarez & Marsal vêm gerando bastante discussão nas redes.

Vejas os posicionamentos de

Fernando Haddad
@Haddad_Fernando
Pelo que entendi, Moro decidiu receber sua parte no golpe em dinheiro. Agora, na posição de diretor da Alvarez & Marsal, que lida com os escombros da construtora brasileira, Moro vê seus esforços sendo retribuídos generosamente.
marcia tiburi
@marciatiburi
Replying to
Mais exato impossível.
Flávio Dino 
@FlavioDino
Pelos critérios da Lava Jato, a interpretação seria: “ao tempo que ele era juiz, havia uma conta de propinas, que agora estão sendo pagas com esse disfarce. Logo, corrupção e lavagem de dinheiro.” O absurdo da interpretação serve para lembrar quantos absurdos judiciais ocorreram
Reinaldo Azevedo
@reinaldoazevedo
Não é só Odebrecht. OAS, citada na condenação de Lula, também é cliente do escritório que contratou Moro. Em defesa da Lava Jato: que PGR investigue Moro e Justiça quebre seu sigilo noticias.uol.com.br/colunas/reinal via
28
Jul20

Cloroquina: operação abafa

Talis Andrade

 

jb cloroquina ministro saude.jpg

 

por Rogério Correia

- - -

Há algo de muito estranho no assunto “cloroquina” e “governo Bolsonaro”. Não se trata apenas do desatino ilegal cometido pelo presidente da República ao se portar como garoto propaganda de um remédio de eficácia não comprovada. Claro, isso é sério, pois pode até matar, tendo em vista os conhecidos efeitos colaterais de medicamentos usados sem acompanhamento médico.

Mas há fortes indícios de, no mínimo, improbidade administrativa por parte de Jair Bolsonaro e sua insistência na cloroquina. Por isso é inaceitável a posição do STJ e da Procuradoria-Geral da República (PGR), que teimam na omissão. Há mais de duas semanas enviei, como parlamentar, pedido de apuração sobre a fabricação em massa de cloroquina por parte do setor público. Até o momento, sequer satisfação recebi sobre o fato.

É o próprio Jair Bolsonaro quem desperta as desconfianças. Foi ele quem informou que o  Exército brasileiro produziria o medicamento, obviamente em parceria com algum laboratório (qual laboratório? E pertencente a quem?).

Mesmo Donald Trump (de quem Bolsonaro quer fazer acreditar ser “amigo”), que inaugurou mundialmente a irresponsabilidade do merchandising da cloroquina, já desistiu da empreitada. Pragmaticamente, até porque não anda bem das pernas em popularidade entre seus compatriotas, Trump prioriza agora a compra de vacinas contra a covid-19. Largou de lado a xaropada da hidroxicloroquina. Mandou o que tinha lá para o Brasil.

Técnicos que estão assessorando o Ministério da Saúde alertam para um estoque parado de mais de 4 milhões de comprimidos de cloroquina. Por que uma quantidade tão absurda? E por que o estoque está parado?

Através da Comissão Externa criada na Câmara para acompanhar as ações preventivas ao coronavírus, enviamos também documento oficial pedindo informações ao ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva. Por que o Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEx) saiu de uma produção de até 250 mil comprimidos em dois anos (para consumo interno no combate à malária, doença esta sim comprovadamente combatida pela cloroquina) para 1 milhão por semana? Quais laboratórios estão atuando em parceria? Qual o gasto público? Como está sendo feita a distribuição?

Como já dá para imaginar, nenhuma dessas questões foi respondida, sequer em documento enviado ao Congresso.

Parece haver uma espécie de “operação abafa” sobre o assunto. Fiz duas convocações, ao ministro da Saúde e ao ministro da Defesa, para falarem sobre o assunto no Congresso. Nenhuma delas vai a votação.

Nossa representação na PGR continua também ignorada solenemente. Por que sequer a abertura de uma investigação é decidida? E o STJ, que ganhou a mídia nos últimos dias para soltar o Queiroz e livrar sua mulher? Por que também ignora nossa representação?

Tudo muito estranho. Charlatanismo é coisa séria e grave, passível de punição. Corrupção também. Omitir-se em relação a desvios, apenas para bajular o momentâneo dono do poder, é da mesma forma condenável.

A má notícia para PGR, STJ, Ministério da Saúde, governo em geral: não vamos desistir, pelo contrário. Aguardem para em breve novas medidas. Veremos até onde vai o constrangimento dessa turma...

 

07
Dez19

Deputado inclui caso de propina a procurador em recurso contra Dallagnol enviado à PGR e ao CNMP

Talis Andrade

vaza Operacao-da-Lava-Jato-Manipulada-por-Sergio-M

 

O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) incluiu adendo ao seu recurso contra o procurador Deltan Dallagnol, pedindo seu afastamento do posto de procurador-chefe da Lava Jato, enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O adendo traz as novas informações divulgadas pelo portal UOL no último sábado, e repercutidas pela mídia em geral, em que o doleiro Dario Messer acusa o procurador Januário Paludo de receber propina.

A reportagem da Folha mostra diálogos do doleiro com sua namorando, dando conta de pagamentos mensais a Paludo, em conversas obtidas pela PF do Rio de Janeiro, ocorridas em agosto do ano passado. Paludo é um procurador dos mais influentes, sobretudo entre os procuradores da Lava Jato em Curitiba, chefiados por Dallagnol. Para ter uma ideia, o grupo de whatsapp usado por eles recebeu o nome de “Filhos de Januário”.

O adendo, assinado por Rogério Correia e também pelo deputado federal Leonardo Monteiro (PT-MG), será enviado à PGR e ao CNMP nesta terça-feira 3 de dezembro. E pede ação por parte das autoridades: “Por todo o exposto, resta claro que os membros da operação ‘lava jato’ devem no mínimo uma explicação à sociedade. (…) A Corregedoria do Ministério Público Federal não pode se omitir, são denúncias graves que precisam de respostas.”

propina.jpeg

Correio do Brasil - A investigação sobre o pagamento de propinas ao procurador Januário Paludo, da Operação Lava Jato, já teve início e seus desdobramentos respingam no chefe das investigações, procurador Deltan Dallagnol. A apuração começou com um relatório da Polícia Federal, de outubro, sobre mensagens trocadas entre o doleiro Dario Messer e sua namorada.

As mensagens citam que foi paga propina ao procurador Paludo para proteger o doleiro. O relatório da PF foi enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) para adoção de providências. Integrantes da instituição avaliaram o caso como gravíssimo.

A Corregedoria do Ministério Público Federal instaurou uma sindicância para apurar as mesmas suspeitas do ponto de vista ético-disciplinar.

Messer é um dos suspeitos que devem ser ouvidos na investigação penal no STJ. Outros nomes que acusam a Lava Jato de praticar desvios também poderão ser chamados a depor, como o advogado Rodrigo Tacla Duran. Nas conversas obtidas pela PF, o doleiro dos doleiros Messer diz à sua namorada que uma das testemunhas de acusação contra ele teria uma reunião com Paludo, e acrescenta:

— Sendo que esse Paludo é destinatário de pelo menos parte da propina paga pelos meninos todo mês.

Lavagem

Para a PF, ainda de acordo com a reportagem do UOL, os “meninos” mencionados por Messer são Claudio Fernando Barbosa de Souza, o Tony, e Vinicius Claret Vieira Barreto, o Juca, suspeitos de atuar com o doleiro em operações de lavagem de dinheiro investigadas pela Lava Jato do Rio.

Paludo está na Operação Lava Jato em Curitiba desde o seu início, em 2014. Ele é apontado como conselheiro do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, e próximo do ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça do governo neofascista de Jair Bolsonaro.

Dentre as várias irregularidades da Lava Jato, uma delas foi Dallagnol dar uma palestra à empresa Neoway Tecnologia, citada em delação de lobista envolvido no pagamento a políticos do MDB.

Segundo reportagem do diário conservador paulistano Folha de S. Paulo, Dallagnol fez uma palestra remunerada no valor de R$ 33 mil para uma empresa que havia sido citada em um acordo de delação em caso de corrupção na própria força-tarefa da Lava Jato.

vaza jato lama dallagnol_zop.jpg

 

07
Nov19

Deputados criticam agressão a Glenn: "Augusto Nunes é um indigno. Covarde, sem escrúpulos"

Talis Andrade

augusto nunes da silva porta voz direita.jpg

Augusto Nunes da Silva, propagandista da ditadura militar, de Bolsonaro e Moro

 

“É nojento ver a direita comemorando a agressão do Augusto Nunes ao Glenn. Os bolsonaristas se movem por raiva e querem a violência. O fascismo é assim. É o impulso de morte. Os fascistas na Espanha dos anos 30 bradavam ‘viva a morte. No Brasil celebram Augusto Nunes”, comentou o líder do PSOL na Câmara, deputado Ivan Valente (SP).

Quem não tem força nos argumentos tenta usar o argumento da força. Covarde, estúpido, o Augusto Nunes. Todo repúdio e toda solidariedade ao Glenn Greenwald”, escreveu o vice-líder do PCdoB, deputado Márcio Jerry (MA).

Para o líder da oposição na Câmara, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), a agressão suplantou o debate ao fazer uso dos filhos do jornalista americano.  “A violência física e o ataque baixo envolvendo crianças jamais devem substituir o debate sério de ideias. Meu repúdio à atitude do jornalista Augusto Nunes, que agrediu um colega, Glenn Greenwald, durante entrevista. Ao Gleen Greenwald, minha solidariedade".

Diante da repercussão do caso, o marido de Glenn, deputado David Miranda também não se conteve ao vê-lo sendo atingido por tapas e empurrões. “Augusto Nunes é um indigno. Covarde, sem escrúpulos. É do tamanho da reação lamentável que teve hoje na Jovem Pan”, escreveu em seu Twitter logo após o incidente.

Já Margarida Salomão (PT-MG) recordou a vitória de Augusto Nunes no Prêmio Comunique-se, entregue na última quarta-feira (5), nas categorias de Melhor Colunista de Opinião e de Melhor Jornalista de Política Nacional da Imprensa Falada, por seu trabalho na rádio e na revista Veja. “Ironia das ironias. Ontem, premiado pelo Comunique-se, Augusto Nunes disse que o jornalista 'pode ser independente' sem precisar 'agir como torcida organizada'. Um dia depois e o que ele faz? Age como um estúpido, como o completo idiota que ele condenara”.

No Senado, Humberto Costa (PT-PE) também lembrou que não é a primeira vez que Nunes cita os filhos do jornalista na tentativa de provocá-lo. “Lamentável esse ataque covarde que Gleen Greenwald acaba de sofrer no Programa Pânico. O agressor foi o jornalista bolsonarista Augusto Nunes, que já havia usado os filhos de Glenn e David Miranda para atacar a honra do profissional do The Intercept Brasil.

Vice-líder da Rede no Senado, Fabiano Contarato (ES) foi outro a repudiar a atitude de Nunes. “Inadmissível esse comportamento de alguém que tinha de respeitar não só o colega de profissão, mas todos os brasileiros. Devia se comportar como jornalista!”, criticou. [Transcrito do 247

Por que Augusto Nunes Silva agrediu Glenn?

nunes.png

 

por Rogério Correia

O ex-jornalista Augusto Nunes Sil partiu para a violência porque viveu, naqueles parcos segundos ao lado de Glenn Greenwald, um dos piores momentos de sua vida. Incapaz de lidar com isso, apelou.

Ali estava, ao seu lado, Glenn Greenwald, jornalista, gay, pai de dois filhos com o companheiro David Miranda, prêmios Pulitzer e Oscar no currículo, um dos profissionais mais conhecidos em todo o mundo. É claro que Augusto Nunes sabia estar diante de um monstro sagrado da profissão que ele, Augusto, exercia até há pouco (mal e porcamente, mas, vá lá, exercia).

E quem era o Augusto Nunes ali sentado no programa Pânico Jovem Pan? É óbvio que ele tem consciência tratar-se de um mercenário das palavras, alguém que vendeu a credibilidade, o bem mais precioso para um jornalista, por um punhado de celebridade nas redes sociais. Sabe que defender o governo protofascista de plantão é tarefa pesada. Sabe que não goza da admiração de nenhum jornalista que possa honrar o nome. Sabe que virou um fanfarrão que vive apenas de “lacração” em Twitter, Facebook, Youtube, Instagram e semelhantes, admirado apenas por zumbis e semianalfabetos políticos...

Augusto Nunes sabia e sabe que é, ou se tornou, um simulacro humano. Naqueles raros segundos ao lado de Glenn, não suportou tamanha humilhação.

Até porque, sim, Augusto Nunes é um covarde.

 

"Nunes faz parte da escória da jornalismo há anos"

por Manuela D’Ávila

Augusto Nunes faz parte da escória da jornalismo há anos. Agora está habilitado a fazer parte da gangue que agride fisicamente os que defendem a democracia. Meu abraço solidário a Glenn Greenwald. O mundo sabe quem você é.

Parece que agora além de #augustonunescovarde também temos #augustonunesagressorEsse senhor é apenas mais um recalcado fascista.

 

Carlos Bolsonaro defende agressão a Glenn Greenwald

O filho do presidente Jair Bolsonaro, vereador Carlos Bolsonaro, Carluxo, usou as redes sociais para defender a agressão de Augusto Nunes contra o jornalista Glenn Greenwald. "Presto solidariedade ao homem Augusto Nunes", disse o vereador em tom homofóbico, informou o 247.

Escreveu o vereador: "O crime, a mentira, o escárnio, JAMAIS merecem respeito! Reagir a canalhices que partem de um criminoso cínico e folgado é questão de honra. Apesar de várias vezes discordar de seus comentários e independentemente dos fatos citados, presto solidariedade ao homem @augustosnunes !"
 

Boulos: “Tem que ser demitido e processado”

Augusto Nunes Silva começou a escrever no jornal Nosso Jornal, em Taquaritinga. Mais tarde, estudou na Faculdade Nacional de Direito, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mas não concluiu o curso, mudando em 1970 para Jornalismo, na USP, o qual também não concluiu - informa a Wikipédia.

Augusto Nunes da Silva ficou conhecido pela suas críticas ao governo de Lula Silva, e propaganda lavagista.

Nunes era mediador do programa Roda Viva, da TV Cultura, e encerrou sua participação com uma sensacionalista coletiva do Sérgio Moro, endeusado por prender Lula, candidato a presidente, para facilitar a eleição de Bolsonaro. 

"Augusto Nunes, difusor de Fake News do bolsonarismo, acaba de agredir fisicamente @ggreenwald em programa na Jovem Pan. É um covarde, em franco desespero e decadência. Minha solidariedade ao Glenn!", escreveu Guilherme Boulos. 

Augusto Nunes Silva segue o exemplo do bolsonarista Roberto Alvim, secretário especial da Cultura, que atacou com ofensas a atriz Fernanda Montenegro.

Em uma postagem no Facebook, Alvim chamou Fernanda Montenegro de "intocável" e "mentirosa", o que provocou a reação da classe artística.

 

 

 

30
Out19

Rogério Correia solicita proteção para o porteiro do condomínio onde mora a família de Bolsonaro

Talis Andrade

milicia cristo.jpg

 

O deputado Rogério Correia (PT-MG) solicitou nesta quarta-feira (30) que o porteiro do condomínio onde mora a família de Jair Bolsonaro – Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro – tenha o seu nome incluído no Programa Federal de Assistência e Proteção a Vítimas e Testemunhas (Provita). O pedido foi apresentado por meio de um requerimento protocolado na Comissão de Trabalho da Câmara.

Rogério Correia também usou a tribuna da Casa para pedir que a Câmara faça com que o pedido de proteção chegue ao Rio de Janeiro e ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, para que a vida desse porteiro seja preservada.

A proteção é necessária, segundo Rogério Correia, porque veio à tona na noite desta terça-feira (29), reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, o depoimento do porteiro à Polícia Civil fluminense, onde ele afirma que um dos principais suspeitos da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, teria entrado no condomínio Vivendas da Barra, alegando que iria à casa de Jair poucas horas antes do crime.

“Portanto, no depoimento o porteiro vincula o presidente ao assassinato de Marielle. Isso é extremamente grave e nos leva a ter uma preocupação muito grande com este porteiro, porque ele foi testemunha e agora, o nome dele está a público. Já sabem quem é esse porteiro, e ele corre um risco de morte”, argumentou Correia.

O deputado disse ainda que o “destempero” demonstrado pelo presidente Bolsonaro na live após saber da notícia, “denota que a denúncia é grave e justifica o pedido de proteção para o porteiro”. Ele se refere a uma transmissão ao vivo feita por Bolsonaro poucas horas após o caso ser divulgado pela Rede Globo.

Veja o vídeo do deputado Rogério na Comissão:

 

Vânia Rodrigues

04
Set19

Deltan queria ser o “senador de Deus”

Talis Andrade

senador deltan.jpg

 

por Fernando Brito

___

As pretensões político-eleitorais e megalômanas de Deltan Dallagnol transbordam nos diálogos revelados na 19ª publicação do The Intercept , nas quais o coordenador da Lava Jato diz que teria eleição garantida ao Senado pelo Paraná, mandato do qual diz ter desistido porque arriscaria com isso a imagem da Operação e também por razões menos nobres: ” ganha menos, tem menos férias, fica tomando pedrada na vitrine num jogo de mentiras”, como disse à também procuradora Luciana Asper Valdir:

—A verdade é que quero em minha vida, em primeiro lugar, servir a Deus, e a Bíblia coloca que a vida do cristão é como o vento, que não sabe para onde vai. Se um dia decidir tentar, é porque entendi que é o melhor modo de servir a Deus e aos homens e por puro espírito público, porque vontade não tenho, Lu.

Falta de vontade não transparece, porém, eu outros diálogos em que se jacta de ser o virtual vencedor da disputa:

Tenho apenas 37 anos. A terceira tentação de Jesus no deserto foi um atalho para o reinado. Apesar de em 2022 ter renovação de só 1 vaga e de ser Álvaro Dias, se for para ser, será. Posso traçar plano focado em fazer mudanças e que pode acabar tendo como efeito manter essa porta aberta”, escreveu, em 29 de janeiro de 2018, numa longa mensagem enviada para ele mesmo” descreve o Intercept.

A menção a Álvaro Dias, um áulico da Lava Jato, é porque, provavelmente, o senador tentará a renovação do mandato que se encerra em 22.

E não era apenas um projeto pessoal , mas corporativo:

[Procurador Wladimir] Aras – 13:09:38 – Vc se elege fácil e impede um dos nossos inimigos no Senado: Requiao ou Gleisecaem
Dallagnol – 13:29:56 – Não resolve o problema. Ajuda se o MPF lançar um candidato por Estado. Seria totalmente diferente e daria trabalho, mas pode ser uma das estratégias para uma saída.
Dallagnol – 13:30:22 – No PR não precisaria ser eu rs, mas eu apoiaria fortemente essa rede de candidatos
Dallagnol – 13:30:44 – Ou pensamos alguma saída maluca, ou estamos ferrados
Aras – 13:45:12 – Vc e Moro
Aras – 13:45:14 – Ou Carlos [Fernando dos Santos Lima, outro dos chefes da Lava Jato]

Há vários outros diálogos, que mostram como o desdobramento eleitoral da Lava Jato era tratado naturalmente pelos procuradores, embora, tal como a magistratura, está impedida de ação politico eleitoral, tanto que para que um de seus integrantes candidatar-se tem de, obrigatoriamente, demitir-se do cargo.

Algo que, aliás tentaram mudar.

Leia aqui a reportagem completa de Rafael Moro Martins e Rafael Neves no The Intercept.

deltan senador.jpg

deltan senador de deus.jpg

 

20
Jun19

Dez dias de verdades do Intercept liquidam os cinco anos de mentiras do aboiz Moro/ Dallagnol

Talis Andrade

liberdade pombo Fadi Abou Hassan.jpg

 

A Lava jato vem vazando informações, com furos sensacionalistas, notadamente no Jornal Nacional da TV Globo, desde 17 de março de 2014. Com mais de mil notícias de mandados de busca e apreensão, de prisão temporária, de prisão preventiva e de condução coercitiva divulgadas em todos os meios de comunicação de massa.

São mais de 60 fases operacionais, divulgadas espalhafatosa e unilateralmente, com julgamentos televisionados. 

Apesar de tanta propaganda, publicidade, relações públicas, a Lava Jato se desmorona com apenas cinco reportagens do Intercept,  iniciadas no dia 9 último.

Nem terminou o mês, que hoje é 20 de junho. Nem duas semanas se passaram, e vaza lama pelas cortes dos Palácios da Justiça. Lama tóxica dos porões da Lava Jato em Curitiba. 

moro nao renuncia vaza _genildo.jpg

 

Glenn Greenwald informa que não foi divulgado nem um por cento das mensagens secretas. Em entrevista a Gabriel Sabóia e Igor Mello do UOL, revela que as trocas de mensagens entre o então juiz federal Sergio Moro e a força-tarefa da Lava Jato podem ter ditado os rumos das eleições no país, e confirma que ainda possui um grande volume de dados não publicados que reforçam, na opinião dele, a atuação indevida do ex-magistrado para influenciar em prisões (assédio e terrorismo judiciais) e guiar a opinião pública.

Greenwald -- que também é um dos fundadores do site -- diz que o volume de material obtido por ele neste caso supera o da principal reportagem de sua carreira, que comprovou, em parceria com o ex-agente da CIA e da NSA Edward Snowden, no ano de 2013, o monitoramento indevido de informações privadas em massa pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos.

Glenn Greenwald e família vem sofrendo ameaças de morte. Hoje, respondeu aos rumores de que o governo Bolsonaro e seu ministro Sergio Moro estariam preparando medidas autoritárias contra a liberdade de expressão.  

"Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa:

1) mais revelações serão reportados mais rapidamente;

2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico;

3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas", postou o jornalista Glenn Greenwald, no Twitter.

Glenn Greenwald@ggreenwald
 

Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa: 1) mais revelações serão reportados mais rapidamente; 2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico; 3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas

 
Rogério Correia@RogerioCorreia_
 

Ontem denunciei a ameaça que o Ministro Moro fez na CPI do Senado, de busca e apreensão no The Intercept, contra liberdade de imprensa.
Hoje @ggreenwald alertou que vários jornalistas irão divulgar os diálogos imorais.Vai ajudar na agilidade e segurança.https://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-correia-moro-esta-mesmo-ameacando-com-mandado-de-busca-e-apreensao-no-the-intercept.html 

 
Glenn Greenwald@ggreenwald
 

Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa: 1) mais revelações serão reportados mais rapidamente; 2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico; 3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas

7,540 people are talking about this
 
 
Rogério Correia@RogerioCorreia_
 

Ontem denunciei a ameaça que o Ministro Moro fez na CPI do Senado, de busca e apreensão no The Intercept,contra liberdade de imprensa.
Hoje @ggreenwald alertou que vários jornalistas irão divulgar os diálogos imorais.Vai ajudar na agilidade e segurança.https://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-correia-moro-esta-mesmo-ameacando-com-mandado-de-busca-e-apreensao-no-the-intercept.html 

 
Tentativas de intimidar e silenciar Intercept são ações típicas de contextos autoritários e não podem ser tolerados na democracia que rege o país

 

liberdade.jpg

 

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) condena os ataques fascistas de Sergio Moro, vulgo "russo".

Nota Oficial: A publicação de diálogos de autoridades relacionadas à operação Lava Jato, feita pelo site The Intercept, gerou ataques descabidos aos jornalistas responsáveis pela série de reportagens.

O ministro da Justiça, Sergio Moro, chamou o Intercept, no Twitter, de “site aliado a hackers criminosos” (14.jun.2019). Trata-se de uma manifestação preocupante de um ministro que já deu diversas declarações públicas de respeito ao papel da imprensa e à liberdade de expressão. Moro, que é um dos convidados do 14º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que a Abraji realizará de 27 a 29 de junho, erra ao insinuar que um veículo é cúmplice de crime ao divulgar informações de interesse público. O Intercept alega que recebeu de uma fonte anônima mensagens privadas de Moro e de procuradores da Lava Jato. Jornalistas e veículos não são responsáveis pela forma como a fonte obtém as informações. 

Na tarde da última quinta-feira (13.jun.2019), o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) ameaçou de “deportação” o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept, acusando-o de cometer “crimes contra a segurança nacional”. No dia anterior, Jordy apresentou uma proposta para convidar Greenwald a prestar esclarecimentos sobre a divulgação de conversas entre Sergio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol. Junto com Filipe Barros (PSL-PR), Jordy tenta ainda instaurar uma CPI para “investigar as atividades dos responsáveis pela criminosa interceptação e divulgação de conversas”.

A onda de ataques a Greenwald começou logo após a publicação das primeiras partes da série “As mensagens secretas da Lava Jato”.

 

Na segunda-feira (10.jun.2019), uma ação coordenada no Twitter colocou #DeportaGlennGreenwald como um dos assuntos mais comentados na plataforma. Os ataques e peças de desinformação também tiveram como alvo o deputado David Miranda (PSOL-RJ), casado com Greenwald.

Heitor Freire (CE) e Charlles Evangelista (MG), deputados federais do PSL, distribuíram em suas redes sociais montagens com fotos de Greenwald e afirmações falsas de que David Miranda é acusado de terrorismo e condenado por crime contra a segurança do Reino Unido. Paulo Eduardo Martins (PSC-PR) também publicou conteúdo semelhante.

A Abraji manifesta solidariedade a Glenn Greenwald e repudia os ataques direcionados a ele, à sua família e a seus colegas do Intercept, especialmente os que partem de agentes públicos. Tentativas de intimidar e silenciar um veículo são ações típicas de contextos autoritários e não podem ser tolerados na democracia que rege o país.

Diretoria da Abraji, 19 de junho de 2019.

moro-flamengo vaza.jpg

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub