Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

19
Jun21

Moro passeando em Washington é chamado de bandido

Talis Andrade

Sergio Moro

 

Conheça o "Plano Lula" traçado pela Lava Jato & espionagem dos Estados Unidos para entregar o Brasil a presidentes da direita privatista

 

O empresário Sérgio Moro, condenado pelo STF como juiz parcial e incompetente no processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e também responsável pela destruição da economia do Brasil, das principais emprensas e de 4,4 milhões de empregos, segundo o Dieese, se irritou ao ser flagrado pela jornalista Patricia Lélis, em Washington, nos Estados Unidos, onde vive como rico.

“Vou só mostrar para vocês. Aqui está andando no meio da rua o homem que destruiu o Brasil”, disse ela. Irritado, Moro chamou Lélis de "mocinha" e ela retrucou com um "Lula livre". 

 

11
Dez19

Marco Feliciano discute com Patrícia Lélis após expulsão do Podemos por assédio sexual

Talis Andrade

feliciano lelis.jpeg

 

Revista Forum - Na madrugada desta quarta-feira (11), depois da expulsão do partido Podemos por acusações de corrupção e assédio sexual, o deputado federal Marco Feliciano (SP) passou a trocar farpas com a jornalista Patrícia Lélis no Twitter. Lélis já denunciou o pastor por estupro quando ela fazia parte da juventude do PSC e, na terça-feira (10), voltou a lembrar dos escândalos do deputado.
 
Patrícia Lélis SURTADA publica vídeos/tuites dizendo q há nova acusação d assédio contra mim. Mentira! Podemos/SP usou acusação falsa q ela fez p/ me expulsar. Lelis é denunciada pelo MP por tentativa de extorsão, e condenada a me pagar 150 mil por danos morais. Fugiu do país!”, escreveu o presidente da Assembleia de Deus, que acusa a jornalista de compartilhar fake news nas redes.
 
Lélis logo rebateu as acusações, explicando que o partido não usou suas acusações para expulsá-lo do partido. “O Podemos não usou da minha acusação, como também não tenho nenhum contato com ninguém do partido. E não fui condenada a pagar nada como também não fugi do Brasil, por ser legalmente casada com um americano, tenho o direito. Para de mentir, demônio”, escreveu.
 
Em outro tuíte, ela complementa que o Podemos enfatiza na acusação que o assédio aconteceu no gabinete de Feliciano, “o que mais uma vez prova que ele mente ao dizer que usaram do meu caso. Eu não trabalho no gabinete, e comigo o episódio aconteceu fora da Câmara de Federal”, continuou.
 

Em seguida, a jornalista publicou nas redes o vídeo de quem ela alega ser “amante” do pastor Marco Feliciano, conhecida como pastora Dani Alexandria. Lélis acusa a mulher de tentar silenciar as vítimas do deputado.

Patrícia Lélis@lelispatricia

Feliciano, eu não tenho medo algum de você, e por aqui vai ter muito fogo no cu, estuprador!
Como ele resolveu me atacar, vou deixar aqui esse vídeo DA PASTORA DANI ALEXANDRIA, conhecida como amante do Feliciano. https://youtu.be/i7p3iWiarB8 

 

 
 

 

 
 
11
Dez19

Patrícia Lélis: “Precisamos falar sobre Marco Feliciano”

Talis Andrade

"Quando eu tinha 22 anos e fazia parte da juventude do PSC, Feliciano me estuprou e agrediu, e fez isso usando o nome de deus", relembrou a jornalista

patricia .png

patriciapsc.jpg

dentes feliciano.jpg

Revita Forum - A jornalista Patrícia Lélis fez uma sequência de tuítes em suas redes sociais nesta terça-feira (10) lembrando alguns dos escândalos do deputado federal Marco Feliciano, expulso do Podemos na segunda-feira. Lélis denunciou que Feliciano a violentou sexualmente enquanto ela fazia parte da juventude do PSC.

“Quando eu tinha 22 anos e fazia parte da juventude do PSC, Feliciano me estuprou e agrediu, e fez isso usando o nome de deus. Mandou o seu assessor me oferecer carro, dinheiro e outras coisas para ficar calada”, afirmou Lélis sobre pastor, que preside a Assembleia de Deus – Ministério Catedral do Avivamento.

A jornalista ainda conta que ela foi obrigada a gravar vídeos desmentindo a história e chegou a ter esperanças de que o caso seria investigado com seriedade pela Polícia Federal, mas logo se decepcionou.

“Quando a PF entrou no caso, eu acreditei que iria ter justiça, mas estava enganada. NUNCA FUI CHAMADA PARA DEPOR, sempre enrolavam as investigações. Não me culpem por não acreditar na justiça brasileira, pois a própria justiça facilita exatamente tudo para estupradores”, disse.

Patrícia Lélis@lelispatricia

Precisamos falar sobre Marco Feliciano!
Quando eu tinha 22 anos e fazia parte da juventude do PSC, Feliciano me estuprou e agrediu, e fez isso usando o nome de deus.

(+)https://m.diarioonline.com.br/noticias/542765/partido-expulsa-feliciano-por-assedio-sexual-e-corrupcao 

https://cdn.diarioonline.com.br/img/Artigo-Destaque/540000/marco-feliciano-aparecida-copy_00542765_0_.jpg

Partido expulsa Feliciano por assédio sexual e corrupção

O Podemos expulsou nesta segunda-feira (9) o pastor evangélico e  deputado Marco Feliciano (SP) do partido. O apoiador de Jair Bolsonaro foi expulso por “incompatibilidade programática e comportame...

m.diarioonline.com.br
Patrícia Lélis@lelispatricia
 

Mandou o seu assessor me oferecer carro, dinheiro e outras coisas para ficar calada. Quando não aceitei, o mesmo assessor Talma Bauer, aposentado do PM me sequestrou. Me obrigaram a fazer vídeos dizendo que tudo não passava de um fake news criada pela esquerda. (+)

Patrícia Lélis@lelispatricia
 

Quando a PF entrou no caso, eu acreditei que iria ter justiça, mas estava enganada. NUNCA FUI CHAMADA PARA DEPOR, sempre enrolavam as investigações. Não me culpem por não acreditar na justiça brasileira, pois a própria justiça facilita exatamente tudo para estupradores.

 

03
Mar19

O dia que Eduardo Bolsonaro teve "vontade de sair do Brasil"

Talis Andrade

eduardo bolsonaro.jpg

 

Eduardo Bolsonaro goza em pousar segurando armas. Virou mania. Agora está no noticiário a denúncia de que viajou com o dinheiro da Câmara dos Deputados para treinar tiro.

No dia 14 de janeiro último, Jair Bolsonaro assinou o decreto, redigido pelo ministro da Segurança Sérgio Moro, que facilita a posse de armas no país.

bolsonaro.jpg

cacinho moro lobista arma.jpg

 

A arma, para os Bolsonaro, constitui uma ferramenta de trabalho. Fernando Haddad revelou que "a relação da família Bolsonaro com as milícias é histórica".

Além de arranjar emprego para a esposa e filhas de Fabrício Queiroz – uma delas como assessora fantasma de seu pai –, Flávio Bolsonaro  empregou também a mãe e a esposa do ex-Bope Adriano Nóbrega. "Sim, o mesmo que é apontado como um dos assassinos de Marielle Franco". Leia mais 

adriano mag da nóbrega 42 anos.png

Adriano Nóbrega

 

Neste Carnaval, o Brasil canta nas ruas o refrão: "Doutor, eu não me engano/ o Bolsonaro é miliciano". 

Transcrevo do 247: É com a legenda “Sessão de desestresse no Clube e Escola de Tiro 38”, que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) aparece em um vídeo em uma sessão de tiros em Santa Catarina, em 28 de agosto de 2016, um dia depois de ter viajado do Rio de Janeiro para Florianópolis com passagem comprada com verba da cota parlamentar.

A denúncia foi feita pelo jornalista Gustavo Fioratti, na Folha de São Paulo. "O total da verba gasta com as passagens relativas apenas ao litoral catarinense é de R$ 21 mil. Já as passagens para o Rio Grande do Sul totalizam o uso de R$ 19 mil. As somas são referentes apenas ao período de 12 meses. Em duas ocasiões o uso da passagem foi destinada a funcionários do gabinete do deputado. Eduardo gastou R$ 411 mil da cota parlamentar nestes meses, dos quais R$ 224,5 mil para passagens aéreas. Além de passagens para esses destinos, Bolsonaro viajou para Fortaleza, João Pessoa, Salvador", diz a reportagem.

O jornal O Globo publicou sobre Adélio Bispo de Oliveira:

.

Agressor esteve em clube de tiro que filhos de Bolsonaro frequentam

.

“Ele chegou aqui, fez um cadastro, foi acompanhado, após fazer um cadastro e dar a identidade dele, como todo e qualquer cidadão que vem aqui, por um instrutor para a prática de tiro. Esse instrutor fica junto no momento em que a arma é escolhida. Fica junto a todo instante”, disse Julia Zanata, porta-voz do clube de tiro.

Dois filhos de Jair Bolsonaro, Carlos e Eduardo Bolsonaro, são membros associados há três anos desse mesmo clube de tiro. Leia mais

É preciso investigar essa gastança de dinheiro público de Eduardo Bolsonaro. E essa coincidência de aparecer nos lugares do gosto de Adélio Bispo.

A reportagem d'O Globo esclarece que "apesar de frequentarem bastante o clube, eles não estiveram no local no mesmo dia que Adélio".

Quem pagava as mensalidades de Adélio Bispo no mesmo clube dos irmãos Bolsonaro?

Vários questionamentos jamais, jamais levantados pela Polícia Federal:

Por que Adélio Bispo, que praticava tiro ao alvo, usou uma faca dobrável para matar o então candidato a presidente Jair Bolsonaro? 

mariano arma liberada.jpg

 

A Polícia Federal afirma que Adélio Bispo não tinha dinheiro para comprar uma arma de fogo. Quando dispunha de 3 mil e 500 reais em uma conta bancária.

Adélio podia ter atirado de um prédio qualquer na rua estreita que Bolsonaro desfilava no cangote de algum segurança. Confira aqui. Mas preferiu ser linchado e preso. 

bispo 12.jpg

 

 Mineiro de Monte Claros, com residência em Juiz de Fora, quem pagava as passagens de Adélio Bispo para Brasília, e Paraná? Homem de 40 anos, autodidata, semianalfabeto, que vinha aprendendo a escrever com a leitura da Biblia, sempre exerceu as profissões mais humildes, sendo seu último emprego, de carteira assinada, o de ajudante de pedreiro.

Casa_ família adelio bispo.jpg

Casa dos familiares e residência de Bispo

 

Fernando Rosa indaga sobre o critério, ou interesse, em separar o processo de investigação em duas partes? 

"Qual a explicação para a existência de registros de entrada de Adélio nas dependências da Câmara dos Deputados no dia do atentado – 6 de setembro (...)

Também, por que o chefe da segurança da equipe da Polícia Federal não se encontrava no dia do atentado, em Juiz de Fora, comandando a proteção ao candidato? Por que os policiais não usavam rádio, que consideram mais adequado, para coordenar as ações de segurança? E, ainda, por que o ausente chefe da segurança da PF foi afastado, sem maiores explicações?". Leia mais

Justamente para Juiz de Fora, foi uma única viagem realizada por Eduardo Bolsonaro na campanha presidencial. 

 

Freud e o drama das pistolinhas de Eduardo Bolsonaro

as pistolinhas de edu .jpg

As pistolinhas de Eduardo Bolsonaro

 

Todo dicionário de símbolos apresenta toda arma que fura, que penetra, como símbolo fálico.

Kiko Nogueira escreve: Em suas “Conferências Introdutórias sobre Psicanálise”, Sigmund Freud incluiu em suas interpretações dos sonhos as armas como símbolos da genitália e, em particular, do pênis.

“Todas as armas e ferramentas são símbolos do órgão masculino: por exemplo, martelo, arma, revólver, punhal, espada, etc”, escreveu.

Abaixo, o desabafo que o deputado Eduardo Bolsonaro fez no Facebook relatando seu drama com seus chaverinhos nos aeroportos:

.

PRECONCEITO CONTRA CHAVEIROS!!!

.

Preciso falar com vocês algo que tem me incomodado. Não será uma confissão tipo Sandy e Júnior, mas foi algo que me atingiu profundamente. Em minhas andanças por aí passei por um aeroporto em que a funcionário do raio-x quis encrencar com meus chaveiros de arminhas pendurados em minha mochila. Um revolverzinho de ferro e uma pistolinha de borracha (foto) , ambas com alguns centímetros de comprimento. Sem a minha permissão ela saiu abrindo o zíper da minha mochila e tratando de esconder os chaveiros dentro da mochila. Perguntei o porquê daquilo e ela disse ser uma norma que era proibido ter no aeroporto qualquer coisa que lembrasse uma arma. Eu falei algo que na minha cabeça era óbvio – mas talvez para ela não fosse – disse que aqueles chaveirinhos não atiravam, que ninguém acharia que era um objeto ameaçador.

Ela insistiu, disse que poderia sujar para ela caso alguém visse e etc. Vendo tamanho abismo decidi ser impossível seguir numa argumentação, falei que aquilo estava ferindo meus princípios, minha pessoa, minha moral, tudo – falei isso para evitar de falar outras coisas – tirei os chaveiros escondidos de dentro da mochila, deixo-os a mostra novamente e simplesmente saí dali. Não xinguei, não resmunguei, não fiz cara feia, não queria estressar a menina, apenas saí. Mas saí com vontade de sair do Brasil também. Ridículo uma pessoa se prestar àquilo. Se fosse um chaveiro de metal imitando folha de maconha ou uma genitália de borracha certamente eu não teria tido esse problema…

.

Após declaração de ex de Eduardo Bolsonaro, memes invadiram a web

bolsonaro x ex namorada .jpgApós a repercussão da notícia em que a ex-namorada de Eduardo Bolsonaro manda a indireta 'tem nojinho de vaginas', usuários das redes sociais não perdoaram e comentários como "bilauzito", "pinto pequeno" e claro, memes com montagens de Eduardo, já estão circulando. Veja aqui. Entenda a briga de Patrícia Lélis com Bolsonaro aqui

fuchs arma arminha bolso.jpg

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub