Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

01
Dez22

Quem canta Gonzaguinha a ditadura militar espanta (letra e música)

Talis Andrade

patrao empregado bolsonaro.jpg

 

 

Comportamento Geral

Gonzaguinha

 

Você deve notar que não tem mais tutu

e dizer que não está preocupado

Você deve lutar pela xepa da feira

e dizer que está recompensado

Você deve estampar sempre um ar de alegria

e dizer: tudo tem melhorado

Você deve rezar pelo bem do patrão

e esquecer que está desempregado

 

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé

Se acabarem com o teu Carnaval?

 

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé

Se acabarem com o teu Carnaval?

 

Você deve aprender a baixar a cabeça

E dizer sempre: "Muito obrigado"

São palavras que ainda te deixam dizer

Por ser homem bem disciplinado

Deve pois só fazer pelo bem da Nação

Tudo aquilo que for ordenado

Pra ganhar um Fuscão no juízo final

E diploma de bem comportado

 

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé

Se acabarem com o teu Carnaval?

 

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé

Se acabarem com o teu Carnaval?

 

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

 

E um Fuscão no juízo final

Você merece, você merece

 

E diploma de bem comportado

Você merece, você merece

 

Esqueça que está desempregado

Você merece, você merece

 

Tudo vai bem, tudo legal

 

 

 

 

 

 

 

 

27
Out22

O golpe do empréstimo consignado da Caixa

Talis Andrade

AUTO_newtonsilva. banco empréstimo juros .jpg

banco.jpg

bolsonaro-banco.jpg

Novo-comercial-do-Banco-do-Brasil.jpg

ajuda bancos consumo indignados.jpg

gervasio banco imobiliário.jpg

unfair austeridade banco __anne_derenne.jpg

new_deal forca banco marcin_bondarowicz.jpg

 

Este golpe vai deixar muita gente desesperada com a dívida que dele resultará, quando pararem de receber o Auxílio Brasil. Leia comentários de Reinaldo Azevedo, Josias de Souza, Fabíola Cidral e Tales Faria

 

por Chico Whitaker /A Terra É Redonda 

Estamos todos quase acostumados, no Brasil, a nos defender de centenas de modalidades de pequenos e grandes golpes – pela internet ou sequestrados para esvaziar nossas contas num terminal bancário. É um processo de invenção continua, por espertinhos e grandes espertalhões organizados, às vezes com técnicas extremamente sofisticadas, de novas modalidades para tirar dinheiro dos incautos, a cada dia que passa. Somos continuamente surpreendidos por pedidos de atenção com novos golpes – quem não recebe avisos da polícia e até de bancos, e não desconfia que também esses avisos são novos golpes? Não é, portanto, de estranhar que de repente tenha tomado forma um tremendo golpe dado pelo próprio governo!

Falando então com as vítimas do espertalhão-mor de nosso país: quem avisa amigo é. Muita gente nos diz que este golpe vai deixar muita gente desesperada com a dívida que dele resultará, quando pararem de receber o Auxílio Brasil. Mas dizem também que o objetivo do Presidente e seus cúmplices neste golpe é vergonhosamente imediato: fazer com que os que se considerem beneficiados tenham a gratidão de reeleger, dia 30 de outubro, o atual Presidente da República. Se tiver resultado, terá sido o mais gigantesco estelionato eleitoral que já vimos por aqui!

Muitos seguramente receberam com alegria a notícia da concessão, pela Caixa Econômica Federal, de “empréstimo consignado” aos beneficiados pelo Auxilio Brasil – aliás também impunemente antecipado. Segundo a Caixa, o aplicativo para recebê-lo teve entre os dias 11 e 20 de outubro 206 milhões de acessos! Ela teve até que suspendê-los no dia 21, “para manutenção do sistema”, totalmente afogado… E também porque naturalmente, em terra de golpes, um chama outro, e começaram a se multiplicar as reclamações pela cobrança de taxas não esperadas e vendas casadas.

Quem entrou nas filas que se formaram certamente ficou feliz com a perspectiva de receber dinheiro (até 2.582 reais!), para saldar dívidas, comprar coisas que esperavam a vez, e até a comida que já estava faltando. Mas parece que nem todos perceberam que não se tratava de um auxilio sem contrapartida, mas de um empréstimo, que poderá ser de até 3.840 reais. Ou seja, algo pesado a reembolsar. Pelo que terão pago para quitá-lo (em 24 parcelas de 15 a 160 reais), também 1.259 de juros. Tudo com um pequeno detalhe: essas parcelas serão descontadas automaticamente do Auxílio Brasil. Mas a distribuição deste auxílio está previsto de agosto a dezembro deste ano. Isto é, depois, sem esse auxílio a partir de janeiro de 2023, a quitação deverá sair, evidentemente, do bolso do “beneficiado” (dados da Folha de São Paulo de 22/10/2022).

Será que estamos todos no Brasil tão carentes da capacidade de indignação – dos que estão assim claramente vitimados por essa “operação eleitoral” ainda em curso aos que se pretendem acima de sofrimentos como o desemprego e a fome, e se ocupam com a necessária defesa da democracia – que já não somos capazes de denunciar esse golpe a todo o país e votar em massa dia 30 de outubro contra a continuidade no poder de uma verdadeira quadrilha?

Sem precisar ir tão fundo como condenar o atual Presidente e seus comparsas pela política de mentira, violência, morte e ódio que instauraram em nossa terra (que neste último domingo foi claramente demonstrada por um de seus asseclas mais furiosos), será que não vemos mais como punir pelo menos pelo voto os crimes do Presidente frente à pandemia, ou a multiplicação de golpes de toda a sua família como ao acumular dinheiro para comprar 150 imóveis? Será que nos deixamos dominar pela banalização do inaceitável, e já não temos força para gritar um estrondoso Basta!

economia banco povo crise governo indignados.jpg

 

15
Out22

VÍDEO: Caco Ciocler explica relações entre Bolsonaro, bolsonarismo e nazismo

Talis Andrade

monero nazismo.jpg

mariano nazismo.jpg

enio nazismo.jpg

nazismo eleições 2022 _newtonsilva.jpg

 

Slogans, falas, estéticas e outras referências nazistas adotadas por Bolsonaro e o bolsonarismo são esmiuçados em produção do Comitê Popular de Cultura do Bixiga; assista

 

O ator e diretor Caco Ciocler divulgou através das redes sociais, nesta sexta-feira (14), um vídeo em que explica as relações entre Jair Bolsonaro (PL), o bolsonarismo e o nazismo

Intitulado "Você apoiaria?", o vídeo, produzido pelo Comitê de Popular de Cultura do Bixiga, apresenta o ator questionando se as pessoas apoiariam "um grupo de sujeitos que se parecem minimamente com nazistas e neonazistas, que se apropriassem de símbolos nazistas para difundir e propagar suas ideias" para, na sequência, expor um compilado de slogans, falas, estéticas e outras referências nazistas adotadas por Jair Bolsonaro e seus apoiadores. 

Uma das referências nazistas citadas é o slogan de Bolsonaro, "Brasil acima de tudo", uma apropriação de "Deutschland über alles" (Alemanha acima de tudo), uma palavra de ordem no regime de Adolf Hitler. 

Entre as inúmeras outras comparações entre o bolsonarismo e o nazismo, o vídeo destaca, por exemplo, outra frase muito utilizada pelo presidente, "Deus, pátria e família", lembrando que esta é uma frase do integralismo e de outros movimentos nazistas brasileiros. Ou ainda o fatídico vídeo de Roberto Alvim, ex-secretário de Cultura de Bolsonaro que emulou um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda nazista. 

"Quem não quer ser comparado com nazista não se fantasia de nazista", diz Caco Ciocler ao final da produção. 

 

20
Jan22

Peça 2 – a proa da lanterna, a pior geração liberal

Talis Andrade

 

 

corrupção_newtonsilva.jpg

Xadrez sobre Bolsonaro, eleições e crime

 

18
Nov21

O comentário nazista na Jovem Pan News

Talis Andrade

nazismo eleições 2022 _newtonsilva.jpg

 

 

 

Por Altamiro Borges

De fato, a onda bolsonarista escancarou a porta do inferno – ou destampou o bueiro do esgoto! A Folha desta terça-feira (16) relata que "José Carlos Bernardi, comentarista da Jovem Pan News, disse no ar que o Brasil enriqueceria como a Alemanha 'se a gente matar um monte de judeus e se apropriar do poder econômico deles'". 

Segundo a nota, o asqueroso nazistinha também "é funcionário comissionado no gabinete do deputado Campos Machado (Avante) na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ele foi contratado em maio como assessor de imprensa, com salário de R$ 12.144,27". Diante da repercussão negativa do caso, o deputado estadual repudiou o antissemitismo do seu assessor. 

umbaJá o comentarista do programa “Jornal da Manhã” da “Jovem Klan”, antes todo metido a valentão, logo se acovardou e implorou perdão. “Peço desculpas pelo comentário infeliz que fiz hoje no jornal da manhã, primeira edição, ao usar um triste fato histórico para comparar as economias brasileira e alemã. Fui mal-entendido”, afirmou no maior cinismo. 

Admirador do fascista Bolsonaro

José Carlos Bernardi, que se apresenta em seu perfil no Twitter como “jornalista, cristão e empreendedor”, é um convicto reacionário. A Folha lembra que “em outubro, ele chamou uma entidade de umbanda de ‘demônio”. Já o Simão Zygband, em postagem no imperdível site Construir Resistência, dá mais detalhes sobre o comentarista racista da Jovem Pan News, “que tive o desprazer de conhecer quando trabalhei na Assembleia Legislativa de São Paulo e ele era um dos chefes da TV Alesp”.
 
“Por trás de sua aparência límpida, de bom moço, de gestos educados, não sabia que se escondia um nazista. Senti asco, como filho de um sobrevivente do Holocausto que sou, de suas palavras tão traiçoeiras. Inadmissível. Causou-me ânsia de vômito... Bernardi, que é admirador e defensor de Bolsonaro, se espelha em seu ‘ídolo’ para atacar os diferentes. Deveria sair algemado dos estúdios da Jovem Pan, onde proferiu tamanho absurdo. Racismo é crime inafiançável, segundo o Código Penal”. 

Pena por crime de apologia ao nazismo
Em tempo: o comentário antissemita na “Jovem Klan” não é um fato isolado. Nos últimos anos, extremistas de direita têm saído do esgoto para destilar ódio. Há pesquisas que confirmam o crescimento no país de núcleos nazistas desde a eleição de Jair Bolsonaro. Diante dessa perigosa ascensão, já há propostas para elevar a pena pelo crime de apologia ao nazismo. 

Na semana passada, o deputado Leo de Brito (PT-AC) protocolou um projeto de lei neste sentido na Câmara Federal. Ele propõe que o tempo de reclusão para quem for condenado por apologia ao nazismo passe a ser de 4 a 6 anos, além do pagamento de multa. Atualmente, a pena é de 2 a 5 anos. O aumento visa levar o condenado a cumprir a pena em regime semiaberto. Pelo Código Penal, penas inferiores a 4 anos permitem que o réu cumpra detenção em regime aberto. 

nazismo esquerda.jpg

 


“Até pouco tempo atrás, eram poucos os inquéritos, entre 4 e 20 a cada ano. A virada se deu em 2019, quando foram abertas 69 investigações de apologia ao nazismo. A situação piorou em 2020, quando os policiais federais investigaram 110 casos – um novo inquérito a cada três dias, em média”, afirma o parlamentar. 

A lei atual diz que é crime “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”.
 

A mídia se posiciona para a eleição de 2022

 
21
Out21

‘Cadela’, ‘macaco’, ‘viadinho’: somos milhões sentados à mesa com os nazistas

Talis Andrade

 

 

A um ano das eleições, sob a vista grossa do Judiciário, os crimes contra mulheres, negros e população LGBTQIA+ crescem alimentados pela tolerância da sociedade.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub