Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

14
Mai22

A HISTÓRIA DE "O MUNDO É UM MOINHO"

Talis Andrade

 

Lindíssima. Delicada de tudo. E, ao mesmo tempo, O Mundo é um Moinho não deixa de ser também um ensinamento sobre as durezas da vida e o cuidado que é preciso sobre decisões a tomar.


 
Cartola compôs a música para a filha Creusa, que ele adotara de uma amiga da família que havia falecido. Ele morava com Deolinda, que era madrinha da criança, então com cinco anos. A menina tomou gosto e acabou fazendo uma carreira discreta como cantora. Cantava com o pai adotivo e chegou a se apresentar com Herivelto Martins.
 Martins.


Creusa e o pai durante a gravação do disco de 1976


Muito antes, aos 16 anos, Creusa começava a demonstrar interesse em usufruir das belezas da vida. Namorar, passear com os amigos, enfim, desfrutar de sua juventude. Zeloso, Cartola teria composto essa canção pensando nela, em tom de conselho. Consta que Creusa casou-se aos 17.

A música é de 1943, mas só foi gravada por Cartola em 1976. O violão de Guinga e a flauta de Altamiro Carrilho na introdução são fantásticos. Creusa participou das gravações e cantou em duas faixas. Detalhe: o poeta só foi gravar as próprias composições nos anos 1970.

E foram apenas quatro discos.


Capa do famoso "disco da janela" com Cartola e Dona Zica - segundo da carreira do poeta

Apesar de famoso na Mangueira através de outros artistas desde os anos 1930, Cartola passou por perrengues incríveis. Ficou no ostracismo durante décadas. Chegou a lavar carros e a trabalhar como vigia noturno. Por sorte, foi reconhecido na rua pelo jornalista Sérgio Porto (o eterno Stanislaw Ponte Preta), que ajudou o mestre a dar um restart na carreira.


 
O MUNDO É UM MOINHO
(Cartola)


Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar
Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és
 

 
 Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões a pó
Preste atenção, querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pés
 
No meio da minha pesquisa sobre a história da canção, me deparei com uma polêmica.

Em artigo publicado pelo jornal Hora do Povo em 2013, o poeta gaúcho Sidnei Schneider "compra briga" sobre uma versão controversa, relacionada à origem da música.

Escreve ele: "'(...)Escutar é complicado e sutil', anotou certa vez o escritor Rubem Alves, ele mesmo relembrando Alberto Caeiro, 'Não é bastante não ser cego/ Para ver as árvores e as flores.' Na tal mensagem, a reprodução da letra de 'O Mundo é um Moinho' vem antecedida por este brinco de erudição e amor ao povo, em destaque e sublinhado: 'Cartola fez esta música quando soube que sua filha era prostituta (...)'"

Mais adiante, Sidnei se vale de depoimento de familiares de Creusa para desclassificar essa informação:

"(...)Irinéa dos Santos, a mais velha dos cinco filhos de Creuza, disse que Cartola compôs 'O mundo é um moinho' ao refletir sobre o que reservaria a vida para Creuza, então uma menina de 16 anos, que passava a se interessar pelos rapazes. Preocupações de qualquer pai amoroso em relação a sua filha, às quais é preciso somar a noção de liberdade artística. Cartola, igual a qualquer compositor, devia interessar-se pelo que a canção podia dizer aos outros, os seus ouvintes, e jamais a reduziu à situação doméstica.(...)'" 

Deixando a polêmica de lado, porque ela é muito menor que a obra.

Cartola deu a música a Beth Carvalho, que foi usada em 1977 no álbum Nos Botequins da Vida. Vendeu mais de 400 mil cópias - estourou de fazer sucesso. 

E, acreditem, o mestre achava que Beth não deveria gravá-la. Um áudio desse encontro dos dois, gravado em fita K7 e disponível na web, revela o motivo. Era a primeira vez que Beth ouvia a canção. Depois, consideraria a Madrinha do Samba a sua melhor intérprete.

Confira no vídeo abaixo.


Noutro registro, Cartola canta a música ao lado do pai, Sebastião de Oliveira. Os dois não se falavam havia mais de 40 anos. Porém, falido, o poeta se viu obrigado a voltar a morar com ele no subúrbio carioca de Bento Ribeiro. Essa pérola foi incluída no documentário Cartola - Música para os Olhos de 2007, dirigido por Lírio Ferreira e Hilton Lacerda.
 

 
Outra bela interpretação de "O Mundo é um Moinho" veio na voz de Cazuza (que, como Cartola, também se chamava Agenor*). Cantada por um ídolo daquela geração 1980, a música se consolidava como atemporal e poderosa. 

Como Cartola.


 Cazuza canta "O Mundo é um Moinho"


*Cartola seria batizado como Agenor e, durante anos, ele mesmo acreditava que era este o nome dele. Só depois, numa revisão de documentos, descobriu-se que o nome mesmo era Angenor. O escrivão registrou errado.


Fontes principais: Sidnei Schneider em a Hora do Povo e Dicionário MPB Cravo Albin


Pesquisa: Robson Leite

14
Mai22

Moinho, sal e a doçura da beleza potiguar

Talis Andrade

moinho de vento.jpg

 

O Moinho de Vento de Macau se tornou patrimônio imaterial, histórico, cultural, paisagístico e turístico do Rio Grande do Norte, segundo uma nova lei estadual sancionada pela governadora Fátima Bezerra (PT) e publicada no Diário Oficial do Estado na quinta-feira (13).

O equipamento fica na entrada da cidade da Costa Branca potiguar - região conhecida pela produção salineira do Rio Grande do Norte. O estado é responsável por mais de 90% da produção de sal no país.

Ainda no clima da notícia que o Moinho de Vento de Macau se tornou patrimônio imaterial, histórico, cultural, paisagístico e turístico do RN, vamos relembrar um pouco das nossas ações pelo município.
 
Fazendo por Macau
 
por Natália Bonavides
- - -
 
Em 2020, destinamos 200 mil reais para custeio da atenção básica em saúde. Essa emenda já foi paga e ajudou o município no difícil período do início da pandemia.
Já em 2021 destinamos 100 mil reais para a estruturação da atenção especializada, visando equipar o setor de obstetrícia do município. Emenda empenhada e aguardando pagamento.
 
Os agricultores e agricultoras do Assentamento São Sebastião serão beneficiados com um trator para auxiliar na produção. Uma emenda destinada via Secretaria Estadual de Agricultura, que já assinou convênio com a Caixa Econômica Federal e está em processo de aquisição.
 
Além disso, o IFRN - Campus Macau foi beneficiado com nossa emenda que destinamos para assistência estudantil.
 
Estamos debatendo com parceiros do município novas ações. O povo de Macau sabe que pode contar com nosso mandato.

A memória dos moinhos: na Holanda com Ramalho Ortigão


“Zaandam é a metrópole dos moinhos. Há-os por toda a Holanda, mas em nenhuma outra parte reunidos em tão grande quantidade como aqui. Abrangem-se cerca de mil numa só vista de olhos…” Assim registava Ramalho Ortigão, com maravilhamento, as suas impressões de viagem pela região do Zaan, um dos pólos de peregrinação dos neerlandeses no Dia Nacional dos Moinhos, celebrado anualmente no segundo fim-de-semana de Maio. Leia mais & galeria de fotos

19
Jan22

A luta travada no campo, debaixo de cada lona preta, até o mais alto morro e nas grandes fábricas das cidades representa o sonho

Talis Andrade
 
 

catavento.jpeg

 
Natália Bonavides no Twitter
 
Natália Bonavides
O #Tbt de hoje é pra dizer que o Moinho de Vento de Macau agora é Patrimônio Histórico e Cultural do RN! Já aproveito pra dizer que quero uma foto no moinho com nossa governadora @FatimaBezerra que sancionou o projeto e, claro, com nosso companheiro @LulaOficial tb.
Image
É de se esperar que o presidente que trabalha a favor do vírus comemore a chegada de mais uma variante. Ele celebra a morte, imita pessoas sem ar... Realmente não é coveiro, é genocida mesmo.

 Promover protesto contra a vacina só pode partir mesmo de quem celebra a morte. De quem apoia um governo que defende tortura. Toda solidariedade aos familiares e amigos das vítimas da covid. Além da dor da perda, são expostos a esse espetáculo grotesco.

O movimento antivacina continua a fazer campanha de desinformação. Enquanto as primeiras crianças se vacinavam contra a covid-19 no Rio Grande do Norte, um grupo criou o “Cemitério Pós-Vacina” na praia de Ponta Negra.Image

A inflação passou de 10% em 2021! A classe trabalhadora sentiu no bolso o aumento dos preços. Enqto isso, a política econômica de Bolsonaro, uma política de fome, segue ampliando a miséria e o desemprego. Sigamos na luta para acabar com esse governo agora em 2022!
Image

Em plena pandemia e enfrentando um dos cenários mais dramáticos do ponto de vista social, com aumento da fome e da miséria, o governo federal faz a opção pelo desemprego e joga famílias inteiras na rua. A inflação não gera apenas efeitos imediatos, como o que vemos diariamente, ela gera efeitos secundários extremamente danosos: a impossibilidade de comprar carne no mercado, por exemplo, fez crescer o mercado paralelo e, com isso, a proliferação de doenças como cisticercose e toxoplasmose, entre outras. É uma cadeia de abandono, miséria e desespero que vai muito além e dói muito mais do que um conceito vago buscado na internet.

Ratinho recusou o nosso direito de resposta! Depois de falar em sua emissora de rádio que pessoas como eu deveriam ser eliminadas, sugerindo que se pegue em metralhadoras, o apresentador Ratinho recusou a divulgação do nosso direito de resposta. Já recorremos ao judiciário. Nosso direito de resposta evidencia as mentiras contadas no programa e mostra a necessidade urgente de enfrentar a intolerância e o preconceito. A recusa em divulgá-la é uma confirmação daquilo que foi dito. E não esqueçamos: foram crimes!
Image
Presente em cada canto imenso desse país, da luta travada no campo, debaixo de cada lona preta, até o mais alto morro e as grandes fábricas das cidades, o
@ptbrasil representa o sonho de uma vida melhor e mais justa. Simbora se filiar e ajudar a construir o país que a gente quer?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub