Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

18
Fev19

LAVA JATO CÚMPLICE DAS FALCATRUAS DE PAULO GUEDES E DO PRESIDENTE DA PETROS!

Talis Andrade

justiça lava jato.jpeg

 

por Emanuel Cancella

---

Cadê a Lava Jato que não prende o presidente da Petros, Daniel Lima, que não cumpre decisão judicial?
 
A Lava Jato, só por simples suspeita de superfaturamento na sede da Petrobrás na Bahia, prendeu 8 de prisão preventiva e 14 por prisão temporária (1).
 
E, de forma estranha, a Lava Jato não manda prender o presidente da Petros, Daniel Lima, reincidente em descumprimento de decisão judicial.
 
Primeiro a juíza suspendeu os descontos e mandou devolver o que já tinha sido descontado, dando 10 dias para cumprimento dessa decisão. A Petros se lixou para a determinação judicial.
 
Depois, na terça-feira (5), reiterando a decisão anterior, a juíza Luciana de Ol­iveira Leal Halbritter, da 6ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, determinou seu cumprimento, no prazo de 24 horas, a partir da visita de intimação do Oficial de Justiça Avaliador (OJA) (2). E até hoje a Petros não cumpriu.
 
O mesmo presidente da Petros, fora da lei, não fez auditoria do rombo pedido pelos representantes dos trabalhadores na Petros. Fez uma auditoria de conformidade, mas do rombo que eles dizem ser de R$ 27 BI  não fizeram.
 
E pior, ameaçam com novos descontos por conta de possíveis futuros rombos. Os petroleiros ativos e aposentados já estão pagando 13% de seus salários por 18 anos.
 
Paulo Guedes, ministro da economia de Bolsonaro, deu rombo de R$ 1 BI nos fundos de pensão das estatais, entre eles o da Petros. Guedes, que deu o rombo na Petros, não vai preso, nada paga, e os petroleiros, ativos e aposentados  estão pagando pelo rombo que não fizeram(3).

O presidente da Petros Daniel Lima reincidente no descumprimento de decisão judicial mantem os descontos que a juíza mandou suspender e não devolve o que foi descontado.

paulo guedes boy chicago.gif

 

Conclusão a lei não é para todos!

 

Fonte:

1http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-11/lava-jato-apura-desvios-na-construcao-da-sede-da-petrobras-na-bahia

2https://www.sindipetro.org.br/liminar-petros-justica-ordena-suspensao-imediata-do-ped/

3https://www.cartacapital.com.br/politica/mentor-economico-de-bolsonaro-e-investigado-por-fraude-em-fundos-de-pensao/

 

nani governo bolsonaro guedes.jpg

 

 

16
Fev19

Sob suspeita, Moro sonega informações

Talis Andrade

moro taurus_aroeira.jpg

 
Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:
 
O ex-juiz e ministro da Justiça Sergio Moro deu um passo de gigante para se tornar alvo do autoritarismo que usava contra seus alvos – inclusive, os inocentes. Há suspeitas de que se reuniu com os donos da fábrica de armas Taurus na antevéspera do decreto de Bolsonaro liberando a posse de… armas! Ao recusar satisfações públicas, Moro mostra ter algo a esconder.
 

moro rei dos grampos e vazamentos seletivos .jpg

 



Em 2016, ao liberar grampos ilegais que mandou fazer e que envolviam o ex-presidente Lula e a então presidente Dilma Rousseff, o hoje ex-juiz Sergio Moro disse, então, frases que, hoje, ameaçam se tornar uma maldição, agora que ele está do outro lado da mesa do serviço público.

Disse Moro:

“O levantamento (do sigilo da conversa entre Lula e Dilma) propiciará (…) não só o exercício da ampla defesa pelos investigados, mas, também, o saudável escrutínio público sobre a atuação da Administração Pública e da própria Justiça criminal. A democracia, em uma sociedade livre, exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras”
Quase três anos depois, Moro muda seu entendimento sobre o direito da sociedade de saber dos passos dos seus governantes.
 
Ao longo da quinta-feira 14 de fevereiro, circulou por todo país reportagem da Folha de São Paulo que mostra a mudança inacreditável no discurso desse sujeito.



Moro, como mostra a matéria da jornalista Mônica Bergamo, recusou-se a responder questionamento do PSOL que inquiria se representantes da empresa Taurus estiveram no ministério antes da edição do decreto que flexibilizou as regras para posse de armas.

Moro alegou um tal “direito à privacidade” para não fornecer informações solicitadas por meio de LAI (Lei de Acesso à Informação) no dia 18 de janeiro de 2019 pelo líder do partido, Ivan Valente (SP).

No pedido, são solicitados os registros eletrônicos de entrada e saída na pasta de Sérgio Castilho Sgrillo Filho, diretor de relações com investidores da Taurus, e Salesio Nuhs, presidente da empresa durante o mês de janeiro e início de fevereiro.

“O direito à privacidade, no sentido estrito, conduz à pretensão do indivíduo de não ser foco de observação de terceiros, de não ter os seus assuntos, informações pessoais e características expostas a terceiros ou ao público em geral”, diz a negativa de Moro.
 
Na agenda pública de Moro não há registros de encontros com Nuhs ou Sgrillo, executivos das Taurus. Sempre lembrando que o decreto que flexibiliza a posse de armas no país foi publicado em 15 de janeiro, quatro dias após a visita de Nuhs ao Palácio do Planalto.



Após a negativa de Moro pegar tanto mal quanto possível, ele resolveu mudar a história e mandou dizer que não foi ele quem disse que tinha “direito a privacidade”, mas um “assessor”. E afirmou o que já se sabe vendo sua agenda pública: oficialmente, ele não se encontrou com os executivos da Taurus na véspera do decreto bolsonariano de liberação de armas.

O-fi-ci-al-men-te…

Resta saber se as câmeras e demais registros do ministério vão mostrar coisa diferente, não é mesmo?

Após a negativa de Moro, o PSOL protocolou um requerimento de informação na Câmara dos Deputados solicitando informações a Moro. O pedido, que aguarda parecer do primeiro vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (PRB-SP), deve ser respondido por Moro em até trinta dias. Circula em Brasília a informação de que Moro esteve, sim, com a turma da Taurus.

Confira a reportagem em vídeo [aqui].
 
 

juiz-sergio- moro  -grampo.jpg

taurus moro.jpg

 

 

08
Fev19

Lava Jato pediu propina à Odebrecht

Talis Andrade

trio lava juiz.jpg

O advogado Rodrigo Tacla Duran, o juiz Sergio Moro e o advogado Carlos Zucolotto Jr.

 

por Emanuel Cancella 

__

A justiça da Lava Jato não e a dos meritíssimos, mas sim do meretrício! Que me desculpem as prostitutas.
 
O juiz Sérgio Moro é como aquele juiz de futebol que é carregado em volta  olímpica pelo time que ganhou a partida. Moro não foi carregado, mas virou ministro da Justiça de Bolsonaro depois dos serviços prestados.
 
Serviço como Moro tirar Lula da eleição num claro intuito de favorecer Bolsonaro. Segundo o Ibope, Lula venceria no primeiro turno (1).
 
Para mostrar que a Justiça de Moro não é cega, Moro havia dito nos EUA que caixa dois é pior que corrupção(2). Entretanto, já no governo de Bolsonaro, diante do ministro Onyx Lorenzoni, réu confesso de caixa dois, disse Moro:  “Ele já admitiu e pediu desculpas (3)”.
 
Juiz Sérgio Moro, chefe da Lava Jato, aceitou denúncia contra Lula, totalmente sem provas, com base apenas em convicção e, mesmo assim, depois o condenou (4).
 
Depois prendeu o ex-presidente Lula, através da delação premiada de um bandido canalha, condenado, Léo Pinheiro, dono da OAS, que, para diminuir sua pena, dissera que fez a reforma milionária do tríplex de Guarujá a pedido de Lula, que em troca lhe daria vantagens ilícitas na Petrobrás. Pasmem! Hoje sabemos que essa reforma nunca existiu e Lula continua preso, veja fotos e vídeos que comprovam a farsa (6,7).
Léo Pinheiro não só diminuiu sua pena como encaixou seu genro, Pedro Guimarães, como presidente da Caixa Econômica Federal no governo de Bolsonaro (5).
 
Para o STF é legal Moro assumir o ministério da Justiça e o genro do bandido Léo Pinheiro assumir a Caixa Econômica.  Mas Lula não pode ser ministro da Dilma (8).
 
A Lava Jato prendeu sem nunca ter comprovado que Lula fosse o dono do tríplex de Guarujá e do sítio em Atibaia, que seriam fruto de corrupção na Petrobrás. Nunca apresentaram no processo o registro de imóvel ou qualquer documento válido  ligando Lula às propriedades.
 
Em síntese, a Lava Jato condenou Lula por reformas que não existiram tanto no tríplex como no sítio, propriedades que nem são de Lula, ou seja, sem nenhuma prova material.
 
Com relação à condenação de Lula, agora no sítio de Atibaia: “Faltou prova e sobrou convicção: Gabriela Hardt repetiu Moro na condenação a Lula” (9).
 
A juíza Hardt, que condenou Lula, é filha de petroleiro, e foi na Petrobrás que a Lava Jato, chefiada por Moro, ganhou fama vazando criminosamente e diariamente, por mais de três anos, delações premiadas para mídia, principalmente a Globo. Mas isso só valeu para a gestão do PT na Petrobrás.
Sempre foi perseguição ao Partido dos Trabalhadores porque, na gestão dos tucanos, nunca houve vazamentos muito menos prisões. A começar pelo tucano Aécio Neves, recordista em denúncias na Lava Jato, livre leve solto e agora deputado federal. Aécio, como deboche, ainda cobra arrependimento de Lula (14).
 
O tucano, FHC tem várias denúncias de corrupção na Petrobrás, e em algumas com o próprio filho (12). FHC tem fortes indícios de enriquecimento ilícito através de propriedade de apartamento de luxo em Paris e Nova York e fazenda com aeroporto no Brasil (10,11).
 
FHC chegou a confessar em seu livro, Diários da Presidência, que havia corrupção na Petrobrás em seu governo. Mas, para a Lava Jato, tudo isso não vem ao caso (5).
 
E para se igualar aos maiores corruptos do país, a Lava Jato, então chefiada por Moro, foi acusada de pedir propina de US$ 5 milhões de dólares ao advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran. A notícia foi estampada na Folha de São Paulo, através da jornalista Mônica Bergamo.
 
Carlos Zucoloto Junior era então advogado oficial da Lava Jato, compadre de casamento de Moro e ex-sócio de sua esposa, Rosângela Moro. Pois Carlos Zucoloto, em nome da Lava Jato, procurou o advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, para celebrar um acordo de delação premiada que lhe daria, além da prisão doméstica, perdão de US$ 10 milhões em multa da Odebrechet. Mas para isso Duran/Odebrechet teria que pagar US$ 5 milhões por fora ou de propina.
 
Moro, em resposta, a entrevista chegou a chamar Duran de aventureiro e foragido da lei. Mas a bala de prata veio da revista Veja que provou, através da receita Federal, que Duran fez depósito na conta da esposa de Sérgio Moro, Rosângela Moro. Moro de forma cretina, reconhecendo, no mínimo,  que sua esposa faz negócio com fora da lei, disse que o dinheiro do depósito foi para pagar cópia de documento do processo (17,18,19). É por isso que Moro foge de Duran como o diabo foge da cruz.

Duran reiterar para o jornalista, Reinaldo de Azevedo e diz que tem provas de suas acusações contra a Lava Jato (20).

E termino meu artigo recomendando o vídeo que mostra como a Lava Jato destruiu a economia em poucos meses (15)!

 

Fonte:

1http://atarde.uol.com.br/politica/noticias/1124938-ibope:-lula,-com-47,-ganharia-no-primeiro-turno   

2https://oglobo.globo.com/brasil/nos-eua-moro-diz-que-caixa-2-pior-do-que-corrupcao-21183122

3https://www.youtube.com/watch?v=YOh9qxKaOu4

4https://www.diariodocentrodomundo.com.br/nao-temos-provas-mas-conviccao-o-powerpoint-de-dallagnol-nos-jogou-de-vez-no-paraguai-por-kiko-nogueira/

5https://www.cartacapital.com.br/politica/novo-presidente-da-caixa-e-genro-de-leo-pinheiro-delator-do-triplex/

6https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-bancario-visitou-o-triplex-atribuido-a-lula-e-tirou-fotos-que-comprovam-a-farsa-por-joaquim-de-carvalho/

7https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-as-fotos-que-desmontaram-a-farsa-do-triplex-por-joaquim-de-carvalho/

8http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/03/gilmar-mendes-suspende-nomeacao-de-lula-como-ministro-da-casa-civil.html

9https://www.diariodocentrodomundo.com.br/faltou-prova-e-sobrou-conviccao-gabriela-hardt-repetiu-moro-na-condenacao-a-lula-por-joaquim-de-carvalho/

10https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/fhc-tem-apartamento-em-nova-york-e-em-paris-diz-mirian-dutra/

11http://www.tijolaco.net/blog/a-historia-da-incrivel-fazenda-de-20-dolares-de-fhc-e-seu-aeroporto-de-empreiteira/

12http://www.jornalavozdearaxa.com.br/fhc-seu-filho-e-os-negocios-em-familia/

13https://congressoemfoco.uol.com.br/especial/noticias/camara-aprova-medida-que-concede-isencao-de-impostos-para-petroliferas-estrangeiras/

14https://www.brasil247.com/pt/247/minas247/255474/Recordista-em-dela%C3%A7%C3%B5es-A%C3%A9cio-Neves-cobra-arrependimento-de-Lula.htm

15https://www.youtube.com/watch?v=o_c_-9uso4c

16https://www1.folha.uol.com.br/paywall/signup.shtml?https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2017/11/1939622-tacla-duran-entrega-fotos-de-dialogos-que-diz-ter-mantido-com-amigo-de-moro.shtml

17https://www.jb.com.br/index.php?id=/acervo/materia.php&cd_matia=875037&dinamico=1&preview=1

18https://veja.abril.com.br/blog/radar/moro-poderia-ser-impedido-de-julgar-ex-advogado-da-odrebecht/

19https://www.viomundo.com.br/denuncias/nassif-documento-da-receita-comprova-pagamentos-de-tacla-duran-a-rosangela-moro-e-complica-mais-o-juiz-da-lava-jato.html

20https://www3.redetv.uol.com.br/blog/reinaldo/tacla-duran-reitera-acusacoes-contra-lava-jato/

 

 

 

 

10
Jan19

Ter um filho no BB ganhando R$ 36,3 mil não tem preço. Não é, Mourão?

Talis Andrade

_cazo mourao.jpg

por Emanuel Cancella

---

Polícia Apura mentiras na rede contra filho de Lula (7).

filhos-de-lula-e-dilma fake.jpg

filho de lula.jpg

ferrar-dourada filho de lula.jpg

filho de lula fazenda.jpg

 

 

 

Bolsonaro, verdade seja dita, nunca abandona os amigos! E não é só o filho de Mourão, pois até o genro de Leo Pinheiro, Pedro Guimarães, foi agraciado com a presidência da Caixa Econômica.

 

Bolsonaro, que disse que Lula vai apodrecer na cadeia, com essa nomeação na Caixa retribui a Leo Pinheiro pela prisão de Lula (2).

 

Leo pinheiro, dono da OAS, foi aquele preso pela Lava Jato que, em delação premiada para diminuir sua pena, disse que fizera a reforma milionária no tríplex de Guarujá a pedido de Lula. Em troca, receberia do ex-presidente vantagens ilícitas na Petrobrás.

 

Foi só a palavra de Leo Pinheiro, não houve qualquer comprovação.

 

Assim Lula foi preso e ficou fora da eleição por causa dessa delação de Leo Pinheiro.  Pasmem! Essa reforma alegada na delação nunca existiu. Há fotos e vídeos que comprovam a farsa (3a6).

 

A ex-presidente Dilma sofreu impeachment sem que nada fosse provado contra ela. E Lula preso pela Lava Jato, chefiada por Moro, num claro intuito de o deixarem fora da eleição para favorecer Bolsonaro. E Moro, que prendeu Lula com base numa reforma que nunca existiu, conseguiu assim ser ministro da Justiça de Bolsonaro, como prêmio pelos serviços prestados.

 

E agora o filho do Mourão no BB. Imagine se o filho de Lula ou de Dilma fosse agraciado com um cargo no governo? O mundo viria abaixo!

 

O filho de Lula, mesmo sem nenhum cargo, foi acusado de dono da Friboi e de tantas outras relíquias milionárias. E, mesmo desmentidas, continuam a ser ditas, agora é a polícia que investiga as mentiras contra o filho de Lula (7).

 

Esta aí mais uma constatação de idoneidade de Lula e Dilma, pois nunca praticaram o nepotismo!

 

Fonte:

1https://jornalggn.com.br/noticia/bolsonaro-nomeia-genro-de-leo-pinheiro-na-direcao-da-caixa

2https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-diz-que-lula-vai-apodrecer-na-cadeia/

3https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-as-fotos-que-desmontaram-a-farsa-do-triplex-por-joaquim-de-carvalho/

4https://www.youtube.com/watch?v=Ygq_liCgWjA

5https://www.youtube.com/watch?v=hNIlF-9RWiw

6https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/351698/Lula-foi-condenado-por-reforma-que-nunca-existiu.htm

7https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/117566/Pol%C3%ADcia-apura-mentiras-na-rede-contra-filho-de-Lula.htm

8https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/filho-de-mourao-vira-assessor-do-presidente-do-banco-do-brasil-e-triplica-salario.shtml

23
Dez18

Sumiço do Queiroz mostra conluio da Lava Jato com Bolsonaro

Talis Andrade

 

Onde-ta-o-queiroz.jpg

 

por Jeferson Miola

===

Não é preciso ser adivinho para presumir como a Lava Jato agiria se Fabrício Queiroz fosse petista ou outro inimigo do regime de exceção.

Assim como não é necessário grande esforço de raciocínio para concluir que a Lava Jato safou da cadeia o chefe do Queiroz, o deputado Flavio Bolsonaro, como também livrou Jair Bolsonaro de investigações sobre os [pelo menos] R$ 24 mil depositados na conta da esposa Michele e sobre a retenção de 99% do salário da Nathália Queiroz – contratada como "laranja" no gabinete em Brasília enquanto se desempenhava como personal trainer de celebridades nas praias cariocas.

Fabrício Queiroz é um ponto fora da curva; é uma peça que fugiu do controle da Lava Jato, que fez de tudo para escondê-lo e deixá-lo no anonimato para proteger Flavio Bolsonaro.

AUTO_bira vaza lava jato.jpg

A Lava Jato abafou o quanto pôde a participação do Queiroz. Ele somente foi descoberto devido ao vazamento do COAF que a onipresente falange do Moro não conseguiu evitar.

Queiroz foi escondido pela Lava Jato desde sempre. É preciso recordar que a Operação Furna da Onça, da Lava Jato/RJ, deliberadamente excluiu Flavio Bolsonaro da investigação realizada nos gabinetes dos 10 deputados e 16 assessores que incorreram nos mesmos ilícitos e que, em vista disso, foram presos.

Por inexplicável coincidência, os Bolsonaro demitiram Queiroz e a filha Nathália dias antes da Furna de Onça ir a campo, numa espécie de "limpeza" da cena do crime.

Quando Queiroz foi descoberto, para surpresa geral o coordenador da Lava Jato e paladino da moralidade Deltan Dallagnol mostrou incrível inapetência em investigar ele e Bolsonaro, e então repassou a investigação ao MP estadual do Rio, ao passo que os demais denunciados continuam sendo investigados pela Lava Jato! Em reportagem de André Barrocal, a Carta Capital traz interessante abordagem a respeito [ler aqui].

Queiroz é um incômodo para a Lava Jato; é um acidente de percurso. O sumiço dele, além de já fazer parte do folclore burlesco e do anedotário nacional que o candidata a marchinha de carnaval, serve para se fazer uma profunda autopsia do regime.

Está claríssimo que vivemos um momento obscuro, de arbítrio e de ruptura constitucional. A cassação daquela liminar do Marco Aurélio de Mello que restaurava a Constituição [ler aqui] mostra claramente 2 perspectivas.

A primeira, é que o regime de exceção mantém um padrão permanente de aprofundamento da ditadura jurídica. Qualquer brecha ou iniciativa política e legal que ameace a higidez do regime, tem como resposta mais arbítrio e mais violência contra a Constituição e as leis.

A segunda perspectiva, é que o regime tem hierarquia de mando. Alguém como Moro, Dallagnol, e Toffoli, por exemplo, que tem um general de estimação na inusitada assessoria militar da presidência do STF, se situa no topo da cadeia alimentar da ditadura – que, por enquanto, ainda não é militar.

A Lava Jato nunca foi uma genuína operação jurídico-policial. A vinculação partidária dos seus agentes incrustrados no judiciário, no MP e na PF está fartamente documentada.

A eleição do Bolsonaro empodera ainda mais os já empoderadíssimos agentes fascistas da Operação e inaugura a fase 2.0 da Lava Jato, que tem Sérgio Moro como piloto do Estado policial [ler aqui].

Por debaixo do discurso hipócrita de combate à corrupção se esconde uma ideologia ultraliberal e um projeto de poder que, para ser concretizado, requer o aniquilamento dos inimigos – Lula, PT, esquerda, progressistas e toda resistência democrática e popular.

Em razão disso, e a despeito dos robustos indícios de peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e aumento patrimonial ilícito, Bolsonaro não foi e não será alvo de qualquer investigação, porque ele é o vetor desse projeto bárbaro que a burguesia quer impor no Brasil na base do arbítrio e atentando contra a Constituição

eça queiroz bolsonaro moro.jpg

 

22
Dez18

COM A TERRA ARRASADA DA LAVA JATO, CONSTRUTORAS ESTRANGEIRAS PREPARAM-SE PARA DOMINAR MERCADO

Talis Andrade

moro agente.jpg

 

 

As mais devastadoras de todas as corrupções a traição da Pátria, o entreguismo das riquezas do Brasil, a privatização das estatais a preço de banana em fim de feira, a desnacionalização das grandes empresas, o tráfico de cérebros, a elitização da educação, a desvalorização da cultura.

 

As maiores construtoras estrangeiras estão se preparando para dominar o mercado brasileiro, depois que a Operação Lava Jato destruiu a engenharia nacional nos últimos anos. A informação é do site do Clube de Engenharia. Todas as maiores empreiteiras do planeta querem invadir o Brasil.

 

Com a Lava Jato, apoiada por agências de espionagem e inteligência estrangeiras, as construtoras do Brasil foram riscadas do mapa global: Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e OAS, que estavam entre as 100 maiores do planeta, não aparecem mais nem entre as 200.

moro CIA.jpg

247 - As maiores construtoras estrangeiras estão se preparando para dominar o mercado brasileiro, depois que a Operação Lava Jato destruiu a engenharia nacional nos últimos anos. A informação é do site do Clube de Engenharia. Todas as maiores empreiteiras do planeta querem invadir o Brasil. O motivo principal, segundo a reportagem: "o encolhimento das gigantes da construção civil, após serem investigadas pela operação Lava Jato". Encolhimento é uma palavra tênue para indicar o que aconteceu com as construtoras brasileiras, riscadas do mapa global.

 

"Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e OAS frequentavam com certa rotina a lista das 100 maiores construtoras do planeta. Na edição de 2018 do ranking, apenas uma delas aparece entre as 200" -a Andrade Gutierrez, no entanto, dificilmente figurará entre as 200 na edição do ranking de 2019. Em julho, a empresa mineira deu um calote de nada menos que deixar US$ 345 milhões em seus credores e tentata liquidar desesperadamente todos os seus ativos (aqui).

 

No respeitado ranking da publicação International Construction, pelo segundo ano consecutivo, as empreiteiras chinesas ocuparam as primeiras colocações em 2018 (referente a 2017), seguidas das tradicionais Vinci (França), ACS (Espanha), Bouygues (França), Bechtel (Estados Unidos) e Hochtief (Alemanha). Em comum, essas empresas projetam empreender no Brasil em 2019. Todas têm a expectativa de que o mercado da construção civil possa se abrir no país, permitindo que elas participem de projetos de infraestrutura, depois da terra arrasada da Lava Jato.

 

Veja o perfil das maiores construtoras do mundo:

1. China State Construction Engineering Corporation
A empresa teve um faturamento de 164 bilhões de dólares. Com atuação forte nos países do Oriente Médio, como Arábia Saudita, Kuwait, Bahrein e Catar, a CSCEC tem sede também em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Além de seu envolvimento com obras de infraestrutura, a China State Construction Engineering Corporation é atualmente a que mais constrói unidades habitacionais no mundo.

2. China Railway Group
A China Railway Group teve um faturamento de 101 bilhões e 400 milhões de dólares em 2017. Apesar de pertencer a um conglomerado que abrange desde a construção de equipamentos até laboratórios de pesquisa, a expertise da China Railway Group é construir ferrovias, rodovias, pontes, túneis, hidrelétricas, portos e aeroportos.

3. China Railway Construction Corporation Limited
A China Railway Construction Corporation Limited faturou 99 bilhões e 556 milhões de dólares em 2017. A CRCC tem um foco muito específico na construção de ferrovias convencionais, ferrovias de alta velocidade, pontes ferroviárias, túneis ferroviários, metrôs e trens urbanos.

4. China Communications Construction Company
A China Communications Construction Company (CCCC) tem como característica se associar a construtoras nos países em que atua. Sua mais recente aquisição foi a John Holland Group, uma das principais empresas de engenharia da Austrália. As obras mais emblemáticas da empresa chinesa são os aeroportos. Em 2017, seu faturamento chegou a 54 bilhões e 400 milhões de dólares.

5. Vinci
A Vinci é uma empresa italiana que atua globalmente. Atualmente, a empresa está envolvida na reforma do Mandarin Oriental Hotel, em Londres, na construção do Femern Tunnel, na Dinamarca, e atua paralelamente em outros 43 projetos em 19 países. Vinci emprega mais de 185.000 pessoas em todo o mundo. Sua receita no ano passado foi de 49 bilhões e 400 milhões de dólares.

6. Atividades de Construcción y Servicios
A Actividades de Construcción y Servicios (ACS) é uma empresa espanhola com atuação global. Porém, são nos Estados Unidos e no Chile onde se encontra o maior volume de obras atualmente. Em 2017, sua receita chegou à casa de 40 bilhões de dólares.

7. Bouygues
A francesa Bouygues é especializada em construções industriais e em obras de infraestrutura, mas atua em várias frentes. Entre seus projetos mais recentes está a construção do novo campus da Universidade de Cardiff, no País de Gales. A Bouygues emprega 118 mil pessoas e seu faturamento em 2017 chegou a 37 bilhões de dólares.

9. Bechtel
A norte-americana Bechtel tem forte atuação na Europa e na África, além do próprio Estados Unidos. A empresa possui cerca de 50 mil funcionários e seu faturamento em 2017 chegou a 32 bilhões e 800 milhões de dólares.

10. Hochtief
A alemã Hochtief fechou 2017 com pouco mais de 30 bilhões de dólares. A empresa é considerada atualmente a maior especialista em construção sustentável do mundo. Ela atua na área habitacional, mas também desenvolveu expertise na construção de rodovias verdes com pavimento de concreto.

face sergio moro.jpeg

requiao livro moro .jpg

 

 

 

 

 

 

22
Dez18

Livro de Requião contra Moro se esgotou em uma semana

Talis Andrade

por Esmaeal Morais

requiao_livro.jpg

 

A obra do senador Roberto Requião (MDB-PR) contra Sérgio Moro é um sucesso de público e de crítica. O livro se esgotou em apenas 1 semana. Terá de ser reimpressa uma nova tiragem.


O livro de Requião denuncia que operadores da Lava Jato — juízes e promotores do MPF — de assistirem passivamente a entrega do país e o desmantelamento do setor público sem qualquer reação, comprova o peemedebista sobre as privatizações em curso.

 

“Vender o Brasil, pode Sérgio Moro?

Entregar o pré-sal, pode Dallagnol?

Doar R$ 1 trilhão, pode Raquel Dodge?”,

é o título do best-seller do parlamentar emedebista.


A publicação de Requião foi originada por um discurso no Senado, em novembro de 2017, quando fez um estridente discurso da tribuna cobrando respostas da lava jato para o entreguismo criminoso e desenfreado no país.
Assista ao vídeo aqui

requiao livro moro .jpg

 

21
Dez18

"Queiróz é o Coronel Lima do Bolsonaro ou o Coronel Lima é o Queiróz do Temer? "

Talis Andrade

militar laranja.jpg

 

Jair Bolsonaro participou da trama que derrubou Dilma Rousseff, prendeu Lula e colocou Michel Temer na presidência. 

Lula fora da pisputa eleitoral garantiu a vitória de Bolsonaro, que recompensou Sergio Moro - que condenou o ex-presidente sem provas - com o cargo de superministro. 

Partícipe do mesmo golpe jurídico-parlamentar, Bolsonaro apoiou Temer presidente, e Temer apoio Bolsonaro para ser seu sucessor.

 

Cinco pontos em comum entre Queiroz e o Coronel Lima

 

por Alex Solnik

 

yunes-laranja.jpg

 

Hoje, o amigo mais célebre da família Bolsonaro – Fabrício Queiróz - faltou pela segunda vez ao depoimento no Ministério Público no Rio de Janeiro para esclarecer a movimentação suspeita em sua conta bancária detectada pelo Coaf.

Os advogados alegaram problemas de saúde, pela segunda vez.

E o assunto ficou para depois da posse.

bolsonaro laranja _lila.jpg

 

São impressionantes os paralelos entre o Coronel Lima e Fabrício Queiróz:

1) Ambos são ex-PMs;

2) Coronel Lima é amigo do presidente Michel Temer há mais de 30 anos, Queiróz é amigo do presidente eleito Jair Bolsonaro há 34 anos;

3) O Coronel Lima atendia não só a Temer, mas a toda a família, como se verificou no episódio da reforma da casa de Maristela Temer; Queiróz atendia não só a Bolsonaro – a quem enviou um cheque de R$ 24 mil mil na conta bancária de sua mulher - mas também a ao menos seu filho Flávio Bolsonaro;

4) A mulher do Coronel Lima participava ativamente das atividades do marido referentes ao atendimento à família Temer; a mulher de Queiróz e a filha também trabalhavam para Bolsonaro e depositavam seus salários na conta de Queiróz;

5) Quando era intimado a depor, o Coronel Lima alegava problemas de saúde.

Queiróz é o Coronel Lima do Bolsonaro ou o Coronel Lima é o Queiróz do Temer?

atestado médico .jpg

 

20
Dez18

Coletiva da força-tarefa da "lava jato" é uma afronta ao STF

Talis Andrade

justice_sadistic___pavel_constantin.jpg

 

 

ConJur - A entrevista coletiva que os procuradores da República que trabalham na "lava jato" concederam nesta quarta-feira (19/12) foi uma "afronta à soberania do Supremo Tribunal Federal". Quem diz é o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay.

Coletiva dos operadores da lava jato é acinte ao STF, afirma Kakay

 

Durante a coletiva, o coordenador do grupo no Paraná, o procurador Deltan Dallagnol, afirmou que a liminar do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, "consagra a impunidade". 

"Como é que pode procuradores da República de primeiro grau questionarem a decisão de um ministro do Supremo como se só existisse no mundo a 'lava jato'? Ou como se só a 'lava jato' tivesse importância?", questionou o advogado.

decisão apontada por Kakay é do ministro Marco Aurélio que, no início desta quarta, suspendeu a execução antecipada da pena e mandou soltar todos os que estiverem presos nessa condição. A questão revogada nesta noite pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

Segundo Kakay, a manifestação dos procuradores contra a decisão demonstra uma "inversão absoluta dos princípios constitucionais que regem a Constituição Federal e que tem uma hierarquia". "Acima do ministro do STF que decide monocraticamente, há apenas o Plenário da Corte".

17
Dez18

Bolsonaro e os truques de Dallagnol

Talis Andrade

 

 
Por Kiko Nogueira
---
 
Malandro é malandro, mané é mané.

Deltan Dallagnol encontrou um jeito de comentar sem comentar as denúncias envolvendo os Bolsonaros e seus assessores.

Hiperativo nas redes sociais, o loquaz procurador deu pouca atenção, para seus padrões, ao escândalo político mais escabroso do momento.

Em uma semana, retuitou duas matérias.

No último dia 12, finalmente, seu parecer acaciano: “Toda movimentação suspeita envolvendo políticos e pessoas a eles vinculadas precisa ser apurada com agilidade. É o papel do MP no RJ investigar”.

Missão cumprida, não tocou mais no assunto, segue o baile com blablablá genérico moralista.

Deltan não se importa com a corrupção do governo de que Sergio Moro faz parte.

Muito diferente da campanha que empreendeu num episódio menor, mesquinho, idiota, da briga de Lewandowski com um advogado bolsominion num avião.

Para expor seus desafetos no Supremo, Dallagnol empreende tempo e energia. 








Enquanto ignora Fabrício Queiroz, exalta a “vitória dos paranaenses contra preços abusivos de pedágio”.

“A juíza federal de Curitiba Thais Sampaio da Silva Machado entendeu correta a decisão do juiz de Jacarezinho: cancelas devem ser abertas e tarifa reduzida. É uma vitória não só porque o consumidor vai pagar menos, mas pq é um recado claro no combate aos desvios e à corrupção”.

Quase ateando fogo às vestes, também pontuou que “se o presidente Temer reeditar o seu decreto de indulto neste ano, seu governo ficará conhecido como uma ‘ponte para a impunidade’.”

A conta no Twitter de Dallagnol é um microcosmo da hipocrisia da Lava Jato e de sua atuação seletiva.

Dallagnol tem uma agenda pessoal que se confundiu com a da polícia política brasileira. Sergio Moro se incumbiu de desmoralizar de vez a turma com sua migração para o ministério de Bolsonaro. 

O grande momento de menino Deltan foi o jejum pela prisão de Lula.

Aquele foi o ápice da militância descarada e da sua visão fundamentalista do mundo.

Agora ele finge que se importa com outras coisas e as pessoas fingem que acreditam. 

Como pontuou a cabeça oca Cássia Kiss: “Acho que é… olha, nem consigo achar um adjetivo para ele”. 

Impossível achar um adjetivo para DD.




 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D