Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

30
Out23

Julia Zanatta e Gayer mentem sobre o Hamas

Talis Andrade

fantoche 1.webp

fantoche 2.jpg

 

Por Altamiro Borges

Na semana passada, dois deputados bolsonaristas dos mais hidrófobos e desqualificados – Gustavo Gayer (PL-GO) e Julia Zanatta (PL-SC) – divulgaram uma lista com supostos apoiadores do grupo Hamas, chamando-os de terroristas. Ela incluía parlamentares, intelectuais, jornalistas e lideranças de movimentos sociais. Além disso, os fascistoides garantiram que tinham encaminhado esses nomes para a embaixada dos EUA no Brasil para que fossem vigiados e barrados no território ianque. 

Segundo notinha da Folha, “Gustavo Gayer chegou a publicar a lista, mas acabou apagando o post. Ele indicou parlamentares do PT, do PSB e do PSOL, além de intelectuais e entidades. Já Zanatta fez um vídeo dizendo que se inspirou em iniciativa do senador republicano Marco Rubio de sugerir o cancelamento de vistos americanos de pessoas que estariam supostamente apoiando ações do Hamas. Ela listou nomes de deputados do PT, PCdoB, PSOL e PSB e disse que iria encaminhar à embaixada, assim como ao senador americano... Quem apoia terrorista não deve querer visto americano’, diz Zanatta”. 



Psol, PT e UBM rechaçam os macartistas

A lista macarthista gerou imediata reação. O deputado Ivan Valente (Psol-SP), que teve o seu nome incluído, já anunciou que irá tomar providências. “Vamos ao Supremo Tribunal Federal com queixa-crime por injúria e difamação, ação civil por danos morais e Conselho de Ética”, postou em suas redes sociais. Nesta quarta-feira (25), o jornal Estadão informou que “cinco deputados do PT apresentaram ação ao STF contra Julia Zanatta (PL-SC) e Gustavo Gayer (PL-GO), que tentaram associar os petistas com o grupo terrorista Hamas”. 

A ação encaminhada ao Supremo foi assinada pelos deputados Erika Kokay (PT-DF), Helder Salomão (PT-ES), Nilto Tatto (SP), Padre João (PT-MG) e Paulão (PT-AL). Em 2021, esses parlamentares aderiram a um manifesto em apoio à causa palestina. O texto não caracterizava o Hamas como “grupo terrorista”, a exemplo do que faz a Organização das Nações Unidas (ONU) e a maioria dos países do planeta. Esse manifesto voltou à tona agora, totalmente descontextualizado, para atacar os deputados, intelectuais e entidades populares. 

“Constata-se a existência de uma informação torpe, reprovável, caluniosa, incompatível com a dignidade e estatura de quem ocupa um cargo de deputado e se volta, por simples desavenças ideológicas, contra colegas parlamentares de maneira vil e mentirosa, na medida em que, entre outras deslealdades, tenta caracterizar os interpelantes como criminosos que devem ser impedidos de ingressar nos EUA e, consequentemente, em qualquer nação democrática, o que os tornaria pessoas que deveriam ser tratadas como inimigas da democracia e dos direitos humanos”, afirma a ação encaminhada ao Supremo. 

No mesmo rumo, uma das entidades incluída na listinha abjeta, a União Brasileira de Mulheres (UBM), “enviou ofícios à Embaixada dos EUA no Brasil, ao Ministério das Relações Exteriores e à Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados questionando a iniciativa de parlamentares bolsonaristas que têm associado autoridades, organizações e intelectuais brasileiros ao grupo terrorista Hamas”, informa Mônica Bergamo na Folha. “Tantos problemas acontecendo no Brasil e vemos deputado utilizando o mandato e a tribuna para disseminar mentiras, ódio e defender a guerra”, protesta a presidente da UBM, Vanja Andréa.

Vídeo: O verdadeiro imbecil é contra a educacão

Vídeo: Todo poder emana do cano de uma arma

28
Out23

Os dez dedos ou as mãos de Julia Zanatta, a deputada da grinalda nazi

Talis Andrade

 

deputada-arma-gleisi-nazista.jpg.webp

 

 

Carlos Bolsonaro esteve em clube de tiro da deputada Júlia Zanatta no mesmo período que Adélio Bispo, aquele que esfaqueou seu pai. Nova revelação coloca em xeque inúmeras versões da família Bolsonaro sobre o caso. Atentado foi apontado por especialistas como fundamental para a eleição em 2018 do então desconhecido deputado federal presidente. E eleição de Zanatta da tiara nazista deputada e reeleição de Carlos, o filho Zero Dois, vereador do Rio de Janeiro em 2020

 

Com base em matérias jornalistas e publicações nas redes sociais, um internauta fez uma apuração individual e levantou novos questionamentos sobre o atentado contra Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral de 2018.

Algumas informações são tão intrigantes que muita gente custa a crer que possam se tratar de meras “coincidências”. Informa Pragmatismo Político foi constatado, por exemplo, que Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Bolsonaro, esteve nos mesmos dias no mesmo clube de tiros que Carlos Bolsonaro, filho do presidente.

Adélio Bispo vivia na cidade de Montes Claros (MG) até 2017, mas em 2018 ele começou a viajar pelo Brasil e chegou até a cidade de São José (SC), Região Metropolitana de Florianópolis.

No dia 5 de julho de 2018, Adélio praticou uma hora de tiro esportivo no clube .38. Dois dias depois Carlos Bolsonaro desembarcou na mesma cidade e passou um final de semana inteiro confinado no mesmo clube de tiro, conforme postado pelo próprio vereador em seu Instagram.

Foi neste mesmo clube, inclusive, que Carlos se refugiou quando brigou com o pai depois que foi obrigado a retirar do canal do YouTube oficial da presidência um vídeo de Olavo de Carvalho.

A imprensa tradicional já havia noticiado, timidamente, que os filhos de Bolsonaro, como Carlos e Eduardo, frequentavam o mesmo clube de tirou que Adélio treinou. A mídia não revelou, porém, que Carlos e Adélio estiveram no mesmo local durante o mesmo período.

“Aqui começa a teoria de fato. Ninguém fica 24 horas dentro de um clube de tiro. Nesses dias, Carlos e Adélio estiveram nos mesmos espaços, possivelmente compartilhando de armas similares e montando um plano. Sim, é esse plano mesmo que você pensou”, publicou o autor do levantamento.

Adélio permaneceu em São José até agosto de 2018. A facada em Juiz de Fora (MG) aconteceu um mês depois, em setembro. Naquela ocasião, Carlos Bolsonaro acompanhava o pai na comitiva, algo que nunca tinha feito antes.

A apuração repercutiu nas redes. “Em alguns anos, quando for tarde demais, esse falso atentado entrará para a história”, escreveu um internauta. “Qualquer ser humano percebe que tem algo errado nessa história. As evidências são no mínimo intrigantes”, observou outro.

Confira aqui o passo a passo da apuração do portal Pragmatismo político. 

 

A mão de Julia Zanatta

Difícil entender que Adélio Bispo aprenda a atirar com Júlia Zanatta, e prefira ficar no meio de uma multidão fanática, com uma faca enfrentar guarda-costas e ferir e tentar matar um candidato a presidente. 

Em 23 de março de 2023 escreveu João Almeida Moreira: 

Brasil continua sobre brasas. Na sexta-feira, 17, a deputada Júlia Zanatta, do PL, partido de Jair Bolsonaro, publicou uma selfie. No punho, uma carabina, no corpo, uma T-shirt com o desenho de uma mão, com quatro dedos, crivada de balas - os quatro dedos aludem, claro, a Lula da Silva, que perdeu o mínimo quando era metalúrgico.

A publicação fez-nos recuar a setembro de 2021, quando o site Brasil 247, simpático ao PT de Lula, lançou um documentário sobre o atentado sofrido por Bolsonaro em Juiz de Fora, um mês antes das Presidenciais de 2018 que o elegeriam. Atingido no abdómen, o então candidato presidencial foi atendido, logo depois, na Santa Casa da Misericórdia da localidade e, mais tarde, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O autor do atentado, Adélio Bispo, foi preso em flagrante e está, desde 2019, numa prisão de alta segurança em Campo Grande.

Chamado Bolsonaro e Adélio, Uma Fakeada no Coração do Brasil, usando os nomes do agredido e do agressor e um jogo de palavras entre "facada" e "fake", o filme de 1h44m do jornalista Joaquim de Carvalho tenta provar a teoria de conspiração de esquerda de que o atentado foi forjado.

Levanta questões como a dispensa de colete à prova de bala por Bolsonaro, ao contrário do que era hábito, e a presença, incomum, de Carlos Bolsonaro, líder da Comunicação do pai, na comitiva. Além da utilização de uma equipa de segurança diferente da do costume, sendo que quase todos os guarda-costas, apesar de terem cometido falhas gritantes, segundo especialistas, acabaram promovidos por Bolsonaro.

O autor do filme pergunta ainda quem paga os honorários do advogado de Adélio e por que razão a família Bolsonaro não recorreu da decisão de um juiz que considerou o agressor "inimputável" depois de ter publicamente discordado dela.

São revelados também dois vídeos: num, seis meses antes do ataque, Bolsonaro admite ter problemas digestivos e pede orações durante um culto evangélico, com a sua mão e a da mulher Michelle Bolsonaro na região do estômago; noutro, o então candidato toma dois comprimidos horas antes do atentado.

"Bolsonaro forjou a facada e aproveitou para tratar um cancro, benigno, que precisava de operar, juntando a fome à vontade de comer. Foi uma farsa com requintes cinematográficos que levou Bolsonaro de oito segundos de campanha para 24 horas por dia - e assim foi eleito", disse ao DN Alexandre Frota, um ex-aliado do capitão reformado que viveu o atentado por dentro.

Mas jornalistas e críticos, mesmo não-Bolsonaristas, desvalorizaram o filme por não acreditarem que três polícias - Federal, Militar e Civil -, duas equipas médicas - a da Santa Casa e a do Einstein -, e Ministério Público fizessem parte de uma conspiração, afinal de contas, à moda do QAnon e de todas as burradas da extrema-direita americana que a homóloga brasileira adora copiar.

Entretanto, o documentário aborda um detalhe intrigante: dois meses antes do atentado, Carlos Bolsonaro e Adélio coincidiram no mesmo clube de tiro, em Florianópolis, à partida fora do alcance financeiro do agressor, a viver na altura numa pensão sem casa de banho privada a mais de 1000 km de distância. A dona do clube, no entanto, foi perentória ao negar que eles tivessem estado juntos - e a pista perdeu-se.

A dona do clube de tiro era a hoje deputada Júlia Zanatta, cuja participação destaca Clayson Felizola. Vide vídeo:

27
Jul23

Golpista Júlia Zanatta fala em "guerra" e ameaça: "todo poder emana do cano de uma arma"

Talis Andrade
 
 
Imagem
AFRONTA O uso de tiara de flores nazista deveria ser proibido nas dependências do Congresso

 

Deputada bolsonarista participou de inauguração de clube de tiro, atacou "decreto genocida de Lula" e cunhou apito de cachorro para armamentistas não ficarem "chorando embaixo da coberta"

 

Por Plinio Teodoro

Revista Forum

Armamentista, a deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC), apoiadora contumaz de Jair Bolsonaro (PL), fez um discurso em que fala em "guerra" contra o "decreto genocida do Lula", que restringiu ainda mais a circulação de armas nas mãos de civis no país, e cunhou um termo para servir de apito de cachorro na inauguração de um clube de tiro em Florianópolis neste sábado (22).

Ao lado do governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), e de outros parlamentares bolsonaristas, Júlia Zanatta afirmou que é "um baita dia hoje para inaugurar [o clube de tiro] um diz depois do decreto genocida do Lula que quer desarmar o cidadão de bem".

"Mas, quem imaginou anos atrás que nós teríamos um clube de tiro, um empreendimento, ou tantos clubes de tiros como nós temos hoje. Quem imaginaria que nós teríamos tanto brasileiro armado capaz de defender sua propriedade, a sua família e, mais do que isso, disposto a lutar...", disparou.

"Então, não adianta, pessoal a gente ficar choramingando, chorando embaixo da coberta, que nada vai acontecer, nada vai adiantar. Nós precisamos estar mais unidos que nunca, trabalhar e fazer barulho. Porque numa guerra assimétrica não existe solução, existe resistência e fricção, incomodar", emendou a deputada.

A bel icista ainda conclamou aos armamentistas a incomodar "quem tá tentando barrar nossos direitos" e finalizou adaptando um chavão como apito de cachorro. "Eles sabem que todo poder emana do cano de uma arma".

Em depoimento à PC-DF (Polícia Civil do Distrito Federal), o empresário George Washington de Oliveira Sousa, de 54 anos, afirmou ter gasto R$ 170 mil com armas para um atentado organizado para produzir atos terroristas e golpistas em Brasília. George Sousa será autuado por crime contra o Estado e porte e posse de arma de fogo.

05
Mai23

Carla Zambelli, Bia Kicis e Rosângela Moro votaram contra igualdade salarial para mulheres

Talis Andrade

De 35 votos contrários, 10 são mulheres e os extrema direita Eduardo Bolsonaro, Ricardo Salles, Deltan Dallagnol e Kim Katagari

Foi aprovado o PL que prevê a igualdade salarial entre homens e mulheres, nesta quinta-feira (04), na Câmara dos Deputados, por 326 votos a favor e 35 votos contrários. Entre estes votos contrários, 10 são mulheres, incluindo as deputadas Carla Zambelli (PL-SP), Bia Kicis (PL-DF) e Rosângela Moro (União-SP).

Do total de 10 mulheres que votaram contra a igualdade salarial, 6 são do PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro. Outras 2 deputadas são do União Brasil, 1 do Cidadania e 1 do Partido Novo. Este último orientou a bancada inteira de deputados a votarem contra. Os demais partidos deixaram a escolha livre.

Outros 15 homens também votaram contra a proposta, incluindo o filho 03 do ex-presidente, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), o ex-ministro do Meio Ambiente de Jair Bolsonaro Ricardo Salles (PL), o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos-PR) e Kim Kataguiri (União-SP).

Confira a lista completa de mulheres que votaram contra a igualdade salarial na Câmara:

Adriana Ventura (Novo-SP)

Any Ortiz (Cidadania-RS)

Bia Kicis (PL-DF),

Carla Zambelli (PL-SP),

Caroline de Toni (PL-SC),

Chris Tonietto (PL-RJ),

Dani Cunha (União-RJ),

Julia Zanatta (PL-SC),

Rosângela Moro (União-SP) e

Silvia Waiãpi (PL-AP)

14
Abr23

Márcio Jerry sobre assédio fake de Julia Zanatta: "É uma armação grosseira"

Talis Andrade
www.brasil247.com -

 

Um vídeo manipulado sobre do cochicho do deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) para a deputada Júlia Zanatta (PL-SC) viralizou nas redes sociais bolsonaristas. O vídeo editado e com o áudio adulterado foi compartilhado nesta sexta-feira (14) pelo deputado André Fernandes (PL-CE) em sua conta no Twitter. 

Um criminoso vídeo manipulado sobre o suposto assédio cometido pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) contra a também deputada Júlia Zanatta (PL-SC) viralizou nas redes sociais bolsonaristas. O vídeo editado e com o áudio adulterado foi compartilhado nesta sexta-feira (14) pelo deputado André Fernandes (PL-CE) em sua conta no Twitter. 

“O vídeo é falso porque há um ambiente em que está todo mundo gritando e só o áudio dela se destaca. Naquele contexto, em uma filmagem de celular, é quase impossível destacar só a voz dela. Para conseguir esse áudio isolado, precisaria de um microfone de lapela. Ela pode até ter dito esta fala, mas não naquele momento”, disse o especialista em edição de vídeo e professor da faculdade de tecnologia Instituto Infnet Kleber Galúcio ao jornal O Globo

O vídeo manipulado faz referência aos momentos que teriam acontecido após Jerry se aproximar da deputada em meio à confusão promovida por parlamentares bolsonaristas durante uma sessão da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado para ouvir o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB), realizada na terça-feira (11). 

Na postagem divulgada por Fernandes foi inserida uma legenda atribuída à Júlia Zanatta com a frase “Não. Ele tá me encostando". 

Ainda segundo a reportagem, o especialista apontou que a câmera lenta, utilizada para reforçar a narrativa, seria uma estratégia para reforçar o áudio. Na quarta-feira (12), Marcio Jerry reagiu à acusação de assédio e afirmou que a cena foi “deturpada" pela colega e que ele apenas aproximou-se para defender a deputada Lídice da Mata (PSB-MA), com quem Zanatta discutia no momento.

“Absurda acusação. Apelei a ela ali em meio a um tumulto que respeitasse a deputada Lídice da Mata, que tem 40 anos de história nesta Casa”, disse o parlamentar na ocasião. 

O vídeio de André Fernandes desconstrói a imagem de valentia de Julia Zamatta que ameaçou Lula de morte. (A partir de um texto do Brasil 247)

Julia Zanatta acirra debate sobre armas e lulistas reagem
 
Deputada Federal eleita vai se empenhar em reverter decretos de Lula que  derrubam porte e posse legal de armas de fogo - Ligado no Sul
A deputada sempre aparece com arma de grosso calibre
 
 

 
05
Abr23

Após massacre em escola, veja a inacreditável preocupação da deputada que ameaçou Lula

Talis Andrade
 
 
 
Deputada de SC Júlia Zanatta, que insinuou morte de Lula em estampa de  camisa, agora se vitimiza: “sofro ameaças” - Brasil 247
 
 
 

Armamentista Júlia Zanatta, que é de SC, onde ocorreu morticínio de crianças, pede à imprensa que “corrija” informação “em respeito à dor das famílias”

 

por Henrique Rodrigues /Revista Forum

 

A deputada federal Julia Zanatta (PL-SC), uma bolsonarista empedernida e defensora extremista da liberação indiscriminada da venda de armas de fogo, fez uma postagem em seu perfil no Twitter, relacionada à hedionda chacina ocorrida numa escola infantil de Blumenau (SC), que deixou internautas incrédulos.

A parlamentar, recentemente, ameaçou de forma indireta o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), usando uma camiseta com o desenho da mão do petista crivada de balas, segurando um fuzil e com a frase "venha pegar" em inglês (numa referência a uma hipotética política futura de confisco das armas despejadas na sociedade por meio dos decretos de Jair Bolsonaro). Ela é catarinense, portanto, do estado onde o bárbaro e covarde ataque contra a instituição educacional deixou quatro crianças mortas e outras cinco feridas, na manhã desta quarta-feira (5). O horroroso crime foi perpetrado por um homem de 25 anos, que utilizou um machado na monstruosidade.

"G1 postou ataque com arma e não especifica no corpo do texto que é uma arma branca, ou seja: um machado. Espero que corrijam e respeitem a dor das famílias enlutadas", escreveu a deputada.

Diante do morticínio que chocou o país, com as imagens de pais e mães correndo chorando para a porta da escola, Julia estava preocupada em dissociar a tragédia de seu tema mais paranoico e obsessivo: a defesa da liberação de armas para todos.

Usuários da rede social reagiram à postagem “sem noção” da deputada bolsonarista e resolveram ir para cima dela cobrar uma postura decente diante de uma tragédia de dimensões colossais que deixou o Brasil enlutado. Veja as reações:

"Não vejo de que forma a descrição detalhada vai reconfortar as famílias em luto"

"Em tempo: vai trabalhar que a gente que paga o teu salário... e não é pouco"

"4 crianças mortas mas ao menos não foi com revólver "  que loucura meu Deus, que loucura..."

"É nestas horas que a gente vê o tamanho da loucura que o bolsonarismo é.... Peça desculpas a família rápido!"

"Quem votou na senhora deve estar super orgulhoso desse tipo de comentário... Tipo " meu Deus, foi exatamente pra isso que eu votei nela"

"Meu Deus, na fila da noção e empatia essa mulher não entrou"

"Quem desrespeita a dor das famílias é você, deputada, ao utilizar este tema como reforço da sua agenda pra tentar atrair capital político"

"Deputada pare de passar vergonha! Não é momento de pensar em lobby armamentista. Primeiramente vem o sentimento de dor dos familiares que perderam entes queridos. A senhora deveria estar preocupada em como agir para confortar as famílias e dar todo suporte"

"Essa é a única preocupação? Isso diz muito sobre você!"

"Deputada, me diga como a não especificação da arma, aumenta ou diminui o respeito a dor das famílias enlutadas!"

"Um massacre. Um massacre de crianças. E o que te importa é o tipo da arma? É assim que conhecemos a índole das pessoas."

"Caralho, Julia. Não dá pra esperar nada de bom vindo de ti, mas tu consegue sempre se superar. Essa tua preocupação nesse momento só mostra (ainda mais) o quanto és inútil, desnecessária e sem noção"

"É INCREDITÁVEL! Ela está preocupada com o detalhe da arma. Gente, o bolsonarismo precisa ser estudado como uma doença urgentemente!!! Tanta dor, tanto sofrimento e ela preocupada com o tipo de arma que está no G1. É demais! É inacreditável!!!"

21
Mar23

Amiga da família Bolsonaro: quem é a deputada bolsonarista com metralhadora (vídeos)

Talis Andrade
 
 
 
Bolsonaristas estreiam mandatos promovendo encontro de atiradores no  Congresso Nacional - Come Ananás
 
Júlia Zanatta: 'Feministas tentam sequestrar a bancada feminina'
 

Autoproclamando-se "Antifeminista do fuzil", Zanatta é amiga íntima da família Bolsonaro e protagonizou muitas polêmicas

 
A bancada do ódio de Jair Bolsonaro
 
Femininas e armamentistas. A minha tiara, aquela que causou tanto incomodo,  veio mesmo para ficar. E também para unir e representar as mulheres que  têm... | By Júlia Zanatta | Facebook
 
 
 

por Patricia Faermann /jornalggn@gmail.com

A deputada federal bolsonarista Júlia Zanatta (PL-SC), que postou uma foto com metralhadora e vestindo uma camiseta com a mão de Lula alvejada por tiros, na última sexta (17), foi alvo de denúncias no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados e no Supremo Tribunal Federal (STF).

As reações começaram após a deputada divulgar postagem empunhando uma metralhadora, usando uma camiseta com a mão do presidente com tiros e afirmando que “com Lula no poder, deixamos um sonho de liberdade para passar para uma defesa única e exclusiva dos empregos, do pessoal que investiu no setor de armas”.

Ainda neste domingo (19), o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), informou que denunciaria Zanatta no Conselho de Ética da Casa. “Esse tipo de conduta é crime e fere o decoro”, afirmou o líder petista.

Outros deputados do PT, o líder do partido na Câmara, Zeca Dirceu (PR), e o vice-líder do governo na Câmara, Alencar Santana (SP), também encaminharam representação contra a deputada bolsonarista ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Veja-se que a Representada ostenta na publicação, arma de grosso calibre e de alta letalidade, veste uma camiseta com frase que veicula ameaça subliminar (come and take it) de eventual resposta armada às ações do Presidente LULA e de seu Governo e, o que é mais estarrecedor, destaca na camiseta que veste, uma mão cravejada de tiros e com quatro dedos, numa alusão ostensiva à pessoa do Presidente da República.”

Os deputados pedem a instauração de uma investigação criminal e possível denúncia, além de medidas administrativas e civis contra Júlia Zanatta. Na peça, os parlamentares falam em “grave ameaça contra a vida do presidente”, em “conduta de extrema violência e intolerância democrática, convenientemente presente num ambiente de clube de tiro”.

Mas as atuações da deputada bolsonarista junto a clubes de tiro não se isolam no episódio da fotografia compartilhada.

Quem é Júlia Zanatta, a “Antifeminista do fuzil”

Júlia Zanatta foi eleita deputada federal por Santa Catarina, com ampla votação em seu estado (110 mil votos). Em 2020, concorreu à Prefeitura de Criciúma (SC), ficando em terceiro lugar na disputa. A bandeira armamentista de Zanatta já era exposta deliberadamente em sua campanha ao posto, apresentando-se como a “Antifeminista do fuzil”.

Amiga pessoal de Helosia Bolsonaro, esposa de Eduardo Bolsonaro (PL), Zanatta se considera amiga de toda a família. Foi nomeada Diretora da Embratur no Sul, pela relação com o núcleo Bolsonaro. No dia 7 de setembro de 2021, hospedada na casa de Eduardo Bolsonaro, apareceu em vídeo chamando bolsonaristas para “manifestações”.

Assim como a clã, anunciou não ter tomado vacina de Covid-19 e denunciou um professor de artes que exibiu uma música de Criolo que discute homofobia a alunos de 12 anos e acabou sendo demitido, mas sua principal bandeira polêmica é a armamentista.

A deputada é assídua frequentadora do Clube .38, o clube de tiro bolsonarista de Santa Catarina e um dos mais polêmicos do país – o mesmo que chegou a ser frequentado por Adélio Bispo de Oliveira, o autor da facada – e que era muito frequentado pelo próprio ex-presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Eduardo e Carlos.

Recentemente, reportagem de Vinícius Valfré, do Estadão, revelou que o Clube 38. continuou oferecendo experiências de tiro para pessoas sem registro de atiradores esportivos, afrontando o decreto assinado por Lula, no início do ano, que proíbe a prática.

O clube é do empresário Tony Eduardo, grande apologista das armas no Brasil e amigo de Eduardo Bolsonaro. Reportagem de Victor Farinelli para o especial Xadrez da Ultradireita, do GGN, detalhou como as relações de Eduardo Bolsonaro com Tony Eduardo alavancaram os interesses da indústria armamentista e da NRA (Associação Nacional do Rifle) durante o governo Bolsonaro.

Além do Clube .38, Tony Eduardo também é instrutor do polêmico clube de tiro estadunidense 88 Tactical, reconhecido por adotar referências nazistas. Frequentadora deste núcleo, com a camiseta com tiros contra Lula, Júlia Zanatta fez a recente postagem de incitação às armas, apesar dos decretos do presidente.

 
Carlos e Eduardo Bolsonaro praticam tiro em clube nos EUA acusado de usar  sinais nazistas - Agência Pública
 
88 Tactical to open Range and Readiness Center in Papillion - 88 Tactical
 

Como deputada federal, inclusive, ela assumiu o compromisso, no dia 6 de janeiro, em reunião com proprietários de clubes de tiro para derrubar o revogaço das armas de Lula, ao lado de outros parlamentares pró-armas e ruralistas.

Durante a campanha para deputada, ela afirmava que o estatuto do desamarmento era uma “lei genocida”. Quando Lula lançou o slogan “trocar arma por um livro”, ela lançou a resposta: “Quem quer trocar seu clube de tiro por um clube de leitura?”.

A fala de Zanatta foi feita no dia 9 de julho de 2022, no palco do terceiro encontro nacional do grupo Proarmas, ao lado de Eduardo Bolsonaro.

Momentos depois, o filho do então presidente vociferava: “a esquerdalha nunca imaginou que tantas pessoas pudessem vir às ruas para falar que, sim, eu quero estar armado porque eu prefiro um bandido embaixo da terra do que a minha esposa estuprada.” Naquele mesmo dia, Marcelo Arruda era assassinado, em seu aniversário, por um bolsonarista.

O trecho da fala de Eduardo Bolsonaro e a relação da família com a indústria armamentista é um dos principais capítulos do documentário Xadrez da ultradireita mundial à ameaça eleitoral, da TVGGN, lançado em setembro de 2022. Relembre:

 

21
Mar23

Deputada que ameaçou Lula pode sofrer devassa do STF em seus registros de armas e até ser presa

Talis Andrade
 
 
Preconceito contra armas. Por que uma mulher com uma arma na mão e uma  tiara na cabeça apavorou dois homens? Porque um cidadão de bem armado... |  By Júlia Zanatta | Facebook
 
 

Bolsonarista Júlia Zanatta (PL-SC) é alvo de ações no Supremo após fazer postagem em que aparece segurando uma metralhadora e vestindo uma camiseta que faz referência ao presidente da República

 

por Ivan Longo / Revista Fórum 

 

A deputada federal bolsonarista Júlia Zanatta (PL), de Santa Catarina, deve se tornar alvo de investigações do Supremo Tribunal Federal (STF) após postagem nas redes sociais em que incentiva a violência contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Na última sexta-feira (17), a parlamentar publicou uma foto em que aparece segurando uma metralhadora e vestindo uma camiseta com a imagem de uma mão com quatro dedos, em referência a Lula, perfurada por três tiros.

“Não podemos baixar a guarda. Infelizmente a situação não é fácil. Com Lula no poder, deixamos um sonho de liberdade para passar para uma defesa única e exclusiva dos empregos, do pessoal que investiu no setor de armas. Estamos agora falando em socorrer empregos”, escreveu ela, junto à foto.

Para o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), a postagem de Júlia Zanatta é "apologia ao assassinato" de Lula. O parlamentar, através das redes sociais, anunciou que protocolou notícia-crime no STF contra a bolsonarista. "Fascismo precisa ser contido. Basta de violência", escreveu Valente. 

"A liberdade de expressão e manifestação tem limites constitucionais, inclusive na imunidade parlamentar. Então, se você faz apologia ao crime ou a um ato criminoso, precisa ser investigado", declarou ainda o psolista. 

O deputado federal Alencar Santana Braga (PT-SP) e o líder da bancada petista na Câmara, Zeca Dirceu (PR), também acionaram o STF contra Júlia Zanatta. Na representação, os parlamentares apontam que a publicação da bolsonarista configura "uma conduta que para além da prática criminosa de per si, reafirma, infelizmente, uma visão de mundo permeada pelo ódio e desinteligência democrática, que tragicamente tentou se implementar na sociedade brasileira no período de 2019/2022 e cujas raízes tóxicas ainda não foram totalmente extirpadas". 

A Representada, com as ameaças perpetradas, busca a todo custo manter viva uma cultura armamentista já repudiada pela sociedade brasileira, estimula, sob um falso discurso de liberdade, a divisão maniqueísta da sociedade, fomentando, com o uso de armas de fogo, o ódio e a intimidação como instrumentos disputas democráticas", escrevem os parlamentares. 

Além de pedirem para que o STF investigue a conduta de Júlia Zanatta, que segundo eles pode ser enquadrada nos crimes de ameaça, incitação e apologia ao crime, passíveis de pena de prisão, os deputados do PT solicitam, ainda, que a Corte adote "medidas legais pertinentes para se verificar as licenças que permitem à Representada a posse, porte ou utilização de armas de fogo, verificação da 9 regularidade das armas que detém e regularidade do clube de tiro que frequenta"

A deputada Júlia Zanatta mandou uma nota através de sua assessoria afirmando que “os ataques que tenho sofrido não se justificam. Não é razoável que minha honra e meu mandato sejam questionados pela interpretação de uma imagem. O correto é se ater aos fatos e o fato é que, na ânsia de me desqualificar, a presidente do PT, Gleisi Hoffman, evocou algo muito grave ao me chamar de nazista. Isso reflete não só em mim, mas no estado que me elegeu.”

A Fórum, no entanto, reitera que a mensagem da camiseta da deputada é clara e sua justificativa para um erro na interpretação da imagem não faz o menor sentido. Ela está, sim, promovendo a violência contra Lula ao divulgar uma foto armada e com a camiseta fazendo alusão a tiros no presidente.

 
Imagem
 
21
Mar23

“Comportamento nazista da deputada de SC, de apologia à violência contra Lula”.

Talis Andrade

 

 

Os deputados federais Júlia Zanatta (PL-SC) e Ivan Valente (PSOL-SP) debateram uma publicação feita pela parlamentar em suas redes sociais na última sexta-feira (17).

Na imagem (veja abaixo), Júlia Zanatta segura uma arma e veste uma camiseta com a imagem de uma mão com quatro dedos alvejada por três tiros.

 
Deputada de SC Júlia Zanatta, que insinuou morte de Lula em estampa de  camisa, agora se vitimiza: “sofro ameaças” - Brasil 247
 
 

À CNN, a deputada = lobista de armas e dos clubes de tiro bolsonaristas - negou que a publicação estimula a violência e faça referência ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT): “Jamais incitei ódio e violência, muito menos contra um presidente da República”.

Que mentirosa!

 
Júlia Zanatta condena o fim das Escolas militares | ND Mais
As Primeiras Três Emendas Da Deputada Júlia Zanatta - Blog Do Prisco

Ao "Fora genocida", Zanatta responde "Fora Lula", presidente vencedor no primeiro e no segundo turnos.

A deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC) postou em suas redes sociais foto na qual aparece armada com uma metralhadora e vestindo uma camiseta com o desenho de uma mão com quatro dedos alvejada por três tiros, além de imagens de armas e os dizeres “come and take it” (“venha pegar”), em alusão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à política desarmamentista do novo governo.

Na postagem, ela ainda afirma não poder “baixar a guarda” e diz que é preciso “lutar pra garantir o que já está na lei”.

A postagem da deputada foi feita na tarde de sexta-feira, 17, e gerou diferentes reações.

Enquanto alguns internautas apoiaram a manifestação e chegaram a elogiar a camiseta, outros a acusaram de ameaçar o presidente da República e de realizar discurso de ódio.

Zanatta costuma exibir seu arsenal de armas:

Defesa armada da vida e da família: Conheça Júlia Zanatta, uma das  deputadas federais mais votadas de SC - Notícias | Sou Catarina
 
Femininas e armamentistas. A minha tiara, aquela que causou tanto incomodo,  veio mesmo para ficar. E também para unir e representar as mulheres que  têm... | By Júlia Zanatta | Facebook
 
Eduardo Bolsonaro em Blumenau - Informe Blumenau
 
src="data:image/jpeg;base64,/9j/4AAQSkZJRgABAQAAAQABAAD/2wCEAAoHCBIVEhgSFRIYGBESGBIRERIRERESERIRGBQZGRgUGBgcIS4lHB4rHxgYJjgmKy8xNTU1GiQ7QDs0Py40NTEBDAwMEA8QHhISGjQhJCs1NDQ0NDE0MTQ0NDQ0NDQ0NDQ0MTQ0NDQ0NDExNDQ0MTQ0NDQ0NDQ0NDE0NDQ0NDE0NP/AABEIAKgBLAMBIgACEQEDEQH/xAAcAAABBQEBAQAAAAAAAAAAAAADAAECBAUGBwj/xABDEAACAQIEAwUFAwoFAwUAAAABAgADEQQSITEFQVEGEyJhgTJScZGhFMHRBxUjM0JicqKxwoKS4fDxJEPSFjRTo7L/xAAZAQADAQEBAAAAAAAAAAAAAAAAAQIDBAX/xAAjEQEBAQEAAgMAAgMBAQAAAAAAARECEiEDMUFRYSIyQnEE/9oADAMBAAIRAxEAPwDkZFpIRmE3JAmQJjtIEwSRMiTETGJgDEyBMcyBgCvGZWIuBeMZZwx8PqYgzytX3P6QtJ6gOqf0l1mjriGW9j7QsbgHSK8nqxhuIWHiUSOL4grDRZRZoy2Myvxc7qvO/StWqMT7J+kHZvcP0mgaHkZXqaS5Z+JwBQfdP0mjhGpj2jb0meXPWLOesLBLI6Pv8OB+sHyb8JUrYilycfIzICsYzKRoRF4z+V3prU1D3ya23tItgn90/SE4Ivhb4/dNUQzEWqOFwlTXwnwjMdtB1h0xKe8PrLL1MtOof3CPnOWLHrHJpOi+00/eH1jPiqYHtD6zDwyXcS7jKYyqPMmPxAeJrK2xvKgpsdhDAKsX2jpLnMAGxsdxLlEzLNUmofjNGhJ0YJWeU2aHrmVhAEY1oULFlj0BiEWLLJKkajXj3j5YrQC6DGYxrxiYi1FpAyZMgTAkDGMcyJgDEyBjkyBMQIw9E+H1lcwtHb1jCbNBlpMwRhoMWjLUINxGYyF4qHf8H4VRrYM4jOAEDZ72BUgagzgsTUDOcvs3OX4TuOz3D8GMGy1hmqVATmzEZNNABflOFxtHJUZL3AJyt1HWcfwdf59Tb/Tb5N8Z6BzTpuzHAhWYlxcqucIzFV8sxGsweGYY1Kq0xrc7eQ5T1LgOA7oDIMzk5hfQM/vt5DkJr8vyeJfFx5VyPF+GVKeuUKmtvBlDC+6qbnLqNSecy62HV8qggORYHYMRsJ6rj+DhyWrNnZhryUAa2A+M5jifA8MttCpJFmBuVPW0y4+b8rbr4LmuW4MCFYEWIaxHQiadoOrh2So4JuS1yRzNhr67+scNOme3LZiOOe1F/MKPrOdDCbHFnPdNbqnynPZo4VaOCfx+knxCobqPImB4Yt2PwjY9v0lugAlaA2Og9flEIYMBoQQRuDoQZJ2Fh6x6eM1P1hmtQGky0/WN8ZrUtpAoOIgFhcQZXLSoQ3eRw8pl44ePFLgeXsNSBmOjy/h8VaAWsRSAlItC1sTeUzUjLWheMTGMiTEREyJMRMiYgcmQJkjINAImQMkZEwBjC0T4fWBMLR9n1gDuYNjJMZEwCDGKmdbyLSJMmhppj2C2vpKGKqZvjAlpAtInMl1V61s9laipWNR/YpoxPUk6Ko8zeen9m6pel3z2BqXOmyqDoJ5j2d8TZSPDmAY7Ag6eI+s9R4JSCUVpMAVXMvP3iedjznN899uz/wCWafiPHKYbuwGzHnYW19Zy3HeLqDlt4gRfMQoHxnRPwrCpilqMVD6hV0+JJJ+dzMjtBh6H2trspSsit4WHtqBv5EW/yyOM3W3cuMHGOWctybIy/wALIpH9YAPD49lspGgIsANrAm30tKimdnP083v10r8SeyfFrfSYxQWvL/FHJyjqxP0gqmFHs5vU7SoX4Nwce0fSV8S16psbG4APTzlrAIUWx3vB4nCmzPba5Ose+xjPquS7EtmNzdtfF5xXgAZO80GiYb2zNhNpmYJLkmaiLpMxVOvKrmaNWnM7ELaODASY4MHeODLIQNJB4K8V4AbPFmggY94Br3iJg80WaSEiZEmImRJgDkyJjEyJaAImRJiJkSYgRk6baQZMSsbRARjIkyIVzsPpJ/Zn5i3xhbD8aExkGaTNPx5YXJTH+pitOc1UiZDvb5ywz9LSvXc8z8otPxx0XZjhuIeoEFNwrAuSysiFBqTmItznVdluJM1N6D1CalMjIWtfu7ZdOtiv1k+y3HVfArv3lK1FxfULlbI1ultPis5+l4MZTa3geoyXOhyVBp9SvynP3PLZXR8XXjZY6jCYWqKr1mqKwysgDoWsOdtbTkuM0n73PawG5CkA9BYk2nVVcbWw+YAK6DXxaNb75zvG+0SCmQ3/ALlkbIqX/Rs9wrN5qp+cjiWtfl7kivjXppR/SORWAXuqQW7Pt7Xui19/KZmGxgcHSxHqD8DMqnTqOwJzMahy5ubH3RN/8yVVQaoHurHxEELzW4E6L1zzMtcVltZWJbNUQfxH6yzi6+enolilje/SXMbTppkWpfOLlaiIrZQTqHW4LD4HltKtbOyEKiujA2qISV05EGxU+RAMrnqde4WUenqAfgZDidRe7a6tqLaaC/Ux+HUy6BUYd4VJsXVdviYPivDMV3dmp1Cb3uiF0I8yt5X6MYCmOTGNJlNmUg9CCD9ZEzXUtXhw0mmgmZw32ZpoZlVHqDSY+M3mrWfSYuKfWPkqrXjiRBj3mhJXjXkbxAwAoikAY94Bo5os0a0WWRp4fNFmiyyQpxaMDJjGWBSj9zDT8VW0fLLQpRioivSvFVKS3g2QJc2vc6n0gHMrNUsbWh9j/X20amLA2lWrimPlKxrHpBtUj8ReqKtTxXJ1g3IudYEt4rgyJVr9YeKbRkW83+yPZWpj65QMVoJY1qoA0BvZVvoWNj8ACfI84A3n6T3T8lGECcMRwLNVqVnYkWvZig+iCR1ciuZtWaXYzD0cO1PDDJWKsoqv43ckft33XboAQLTz3i4YU1U+LF0XSk9gA/e3sDlHVrWt1ntiG5LfAa9f92nJ1+B0qeNrYw3zOqKFNigYDVgLXzGym/mZh11nutuOduRx/GMVUqVEw5QpVqZAyVBa7sbWv7g1JPPQczbicVgUGIqrmZlR2Vma2d7dOm178rgT0/jJz1KLta9Bw6kAX03F/MEicBxuipx1QUzdajK623DPpl8yT/WLjr1k9L+TmT3faXCMFVqVkFMDPcBFIJRF6kD9kbmelU+zYCgPUu1vEUXKt+ehJ/rLfY7s99mp5nsa1SxbmVW3sX/3/SafFMSout7Kntt1PujqY7JfuMq8Z7ZYdqVfUqyBQquh0bU6WOzDpry1mHTxjowZDY89PaHRhsROq7eUSVzlSLMrAkEA3BBsfWc3xHD2yZUNsguQCdZpzkkiEcPUpu7GollOZh3S2s1jZQNgL2iwXfXslRksCxyuy6DlYHUwKU2UHkb3ykeK0mtbky+to7aawnEqtT9FVrt3baEugqMCNvPfzg+K8MfDuEcqSyq4yknwsLjeFw1Omzrc2FwWPQDUmG4riDiKrVSNDZUHRFFlH++sfPSarYL2ZoqNJQo+EW6S2lWVpYjXU2mTiKZvNlqoMAyqZUuC8sTKYjNOpREpPSleSbAIhJZYssekYGKK0e0NDcFGSFGGLiM1QTHW2QMU5IKIN6sG1SMvSwWEGziVXqwbVISDVh6sE9WAZ5EtHheSTvKz1bGEZoArfWEK1PvZAuJawnDhUUkPYg2tbylStQyPlOwtf4R+U3BebmnW0kEHWPjqIXKy6A6esqCoRDy0rMXkQ+9PovslSCYPDUxsKNJif3mTM31Yz5wwFN6tRKKe3VdKafxOwUH6z6J4hxWjgabVKjZaNNaYpgG7OwUqKa9W0+8zLv8AhfC32g4zSwdE1ah1N1p07gNUe18o9NSeU8y4N2rq4jEVHrsBRqMO6J8Ko1rKijoQL9eZ3nLdqu0NXGVTWqbbUqe6It9APLz/AGj8hSqYw5Ey2JKgWTampAzW/eJuSZHXPrM+18df5b/D0ztBiKdOialRsq8iNSxOyqOZnIdhKlOpjWq1FZinjppa4JWwBboBcTDxVXEVnSlWzk0gtOnTa5ZQQLeHcsQR9J6n2X7OU8NSzlD9oqIFYckQkHIo33AuedvKE4nM/sdd3quxeuUpliRnIuWOioTsB5DUzPXCkgO9lXTKagubdQnU9Tr93OcDxTfbHpOXfOwxCZwzoLLl7sHmFtmt+8PXr6laqWuyrYdfa8zYXtJDzfty4dnTXKBcFxYm1je0wqVQKATsFvbztpOg7cVAyO+obUC4sMpB669OXOcpimPd2UE7DQE6SokPuA5uw/W5RmtoGlp+A6e18NJQbGVBT7uwCggqSpBBvvebPDuJ1HIVgpN7XHSUM/VSjwA2Izi5057QjcCqe+PQzpqNDNsJDEYGqdl8PlFajq57cBiQUqMhOqmx+UkrxuL0yuIqAjUNqP8ACIFDK30qfQxYxFzGVo5F4vI0qJvLFTCaXg8Oms0KjDLKnSbGBWSxgrS9iEuYDu5epAtFlhskWSGheNSRLyMa8StSvIsYxeDd4yRcwRMZ3kA8cJMmRJjFpEtKByYBy2w2hbwTPJojX4A9sy73sfpaUeMN+k9IXglSzkdQP6wPGvbHwP8AWY/XbXr/AEgz+PDX5pY/LQyjhkDMAed5b4Q1wyHmP6ykgKuBzU2+UqfsTfyu5/JjwRWxBxT1AowrWRHQ5XqFWA8WwK6G2pmx+Ujjq5TQWpfNZnptkdRqCGB3AP8AxachV4liGwndNUy4RLqlPImarUvmIBtce1qfhzNpkrRZyAb5QdFubD90Dl8JF5tvla0ncnPjJ9tPs6lN6jVq6hqVJS5Ujwu2yrYct9
20
Mar23

Deputada Júlia Zanatta fez apologia ao crime, mas chance de punição é mínima, diz Josias (vídeo)

Talis Andrade
 

 

Júlia Zanatta
 
Júlia Zanatta condena o fim das Escolas militares | ND Mais
As Primeiras Três Emendas Da Deputada Júlia Zanatta - Blog Do Prisco

A deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC) publicou nesta sexta (17), no Twitter, a imagem em que aparece segurando uma arma. A deputada aparece na foto vestindo uma camiseta estampada uma mão com quatro dedos alvejada por três tiros, em uma referência ao presidente Lula

 
Deputada de SC Júlia Zanatta, que insinuou morte de Lula em estampa de  camisa, agora se vitimiza: “sofro ameaças” - Brasil 247
 
 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub