Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

16
Out19

Como Dallagnol desviou 2 bilhões e 567 milhões da Petrobras. Encontro secreto foi com bancos réus em ação da Estatal nos EUA

Talis Andrade

 

Fundao ong lava jato.jpg

 

A partir de uma reportagem de Pedro Canário no ConJur

O “bate-papo secreto” do procurador da República Deltan Dallagnol foi com bancos que também são réus na ação coletiva ajuizada contra a Petrobras nos Estados Unidos. O encontro foi bancado pela XP Investimentos, mas o procurador nega que tenha recebido para falar com os representantes dos bancos. E diz não ver conflito de interesses no encontro, já que, segundo ele, o Ministério Público Federal não se envolveu na ação dos EUA e o assunto não foi discutido no dia.

A conversa com representantes dos bancos aconteceu em São Paulo em junho de 2018. As informações estão em mensagens de Telegram trocadas entre Deltan e uma consultora da XP, divulgadas pelo site The Intercept Brasil.

Segundo a consultora, participariam do encontro representantes dos seguintes bancos: JP MorganMorgan Stanley; Barclays; Nomura; Goldman Sachs; Merrill Lynch; Credit Suisse; Deutsche Bank; Citibank; BNP Paribas; Natixis; Société Générale; Standard Chartered; State Street Macquarie; Capital; UBS; Toronto Dominion Bank; Royal Bank of Scotland; ItaúBradesco; Verde e Santander, conforme o Intercept

E os bancos que foram arrolados como réus na ação coletiva contra a Petrobras nos EUA são: BB Seguradora; CitigroupJ.P. MorganItaú BBA USA Securities; Morgan Stanley; HSBC Securities; Mitsubishi UFJ Securities;, Merrill Lynch; Pierce, Fenner & Smith; Standard Chartered Bank; Bank of China (Hong Kong); Bradesco BBI; Banca IMI S.p.A. and Scotia Capital (USA); e PricewaterhouseCoopers (“PwC Brazil”), conforme consta do processo, divulgado neste site.

Em negrito, os bancos que constam das duas listas.

Na ação contra a Petrobras em território norte-americano estão acionistas da empresa que negociaram papeis na Bolsa de Nova York. Eles acusam a empresa de ter negligenciado seus sistemas de controle interno, o que permitiu que um esquema corrupto se instalasse na estatal. Esse esquema corrupto foi descoberto pelas investigações da “lava jato”, coordenadas por Deltan a partir de Curitiba.

Os bancos foram arrolados como réus porque deram aval ao sistema de controle interno da Petrobras durante o período investigado e chancelaram as auditorias feitas na companhia. Mas nenhum deles arcou com a multa paga no processo, como parte do acordo assinado com os acionistas.

A Petrobras pagou, sozinha, os US$ 3 bilhões. A PwC, auditora contratada pela estatal, fez um acordo separado em que pagou multa de US$ 50 milhões.

Mas, para Deltan, não houve conflito de interesse. O encontro com os bancos na capital paulista não discutiu a ação que corria nos EUA, mas aconteceu apenas para “tratar da pauta anticorrupção”, conforme disse a assessoria de imprensa do MPF no Paraná à ConJur.

“Na ocasião, o procurador tratou de informações de domínio público e não abordou o tema da class action [ação coletiva, nos EUA]. Dadas as circunstâncias descritas, especialmente a gratuidade do encontro e o tema abordado, não há qualquer sombra de conflito de interesses na referida atividade”, afirma o MPF paranaense.

Unidos contra a corrupção
Segundo o MPF, o encontro de Deltan com os bancos foi para tratar da campanha “Unidos contra a Corrupção”, capitaneada pelo procurador. Ele também diz ter levado com ele um representante de Transparência Internacional, “ONG” internacional financiada por vários governos da Europa e por agências governamentais dos EUA que apoiou a “lava jato” e seus protagonistas.

A campanha era, na verdade, parte da campanha política dos procuradores da “lava jato” encabeçada por Deltan. Conforme mensagens de Telegram obtidas pelo Intercept e divulgadas pela Folha de S.Paulo, o procurador pretendia usar a fama que conseguiu com as investigações para ganhar dinheiro com palestras e lançar a si e a colegas candidatos ao Senado.

Deltan não se candidatou ao Senado, mas comemorou o resultado das eleições de 2018 ao Congresso.

Em junho de 2018, um mês depois de ser convidado pela XP para falar com bancos internacionais, Deltan convidou Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República, para dar um curso na faculdade Damásio de Jesus. O objetivo era divulgar a campanha “Unidos contra a Corrupção”, disse, numa mensagem.

Quando foi convidado pela XP, em maio de 2018, Deltan chegou a perguntar à consultora que o convidou se havia remuneração, mas a conversa tomou outro rumo e ela não respondeu. Mas, para provar que os encontros eram secretos, disse que encontros daquele tipo já haviam acontecido com os ministros Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, todos do Supremo Tribunal Federal, e nunca foram noticiados.

Barroso e Alexandre negaram ter participado de encontros do tipo. Ambos deram palestras públicas, transmitidas pela internet, em eventos da XP.

 

Fundação sem fundos


Tanto o MPF quanto a Petrobras negam que a ação coletiva tenha ligação com a “lava jato”. Formalmente, não existe conexão mesmo. Mas foi o acordo assinado com a Petrobras na ação coletiva que criou uma fundação a ser alimentada com dinheiro do acordo para financiar iniciativas de combate à corrupção, conforme mostrou reportagem da ConJur.

E foi Deltan Dallagnol quem criou uma fundação, com dinheiro da Petrobras, para financiar iniciativas de combate à corrupção. O controle dessa fundação ficaria com o MPF em Curitiba, mas o acordo que previu tudo isso foi suspenso pelo ministro Alexandre de Moraes, por desvio de função — o MPF não tem competência para decidir sobre o destino do dinheiro, que deveria ter para o Tesouro.

A fundação de Deltan seria alimentada pelo dinheiro pago pela Petrobras para encerrar as investigações nos EUA, tocadas pelo Departamento de Justiça daquele país (DoJ, na sigla em inglês).

A Petrobras nega que os fundos tenham relação entre eles, mas o cofre é o mesmo — o da estatal. E o acordo firmado na ação coletiva não dá detalhes sobre como é a gestão do dinheiro e nem que ficou a cargo de distribuí-lo.

O dinheiro foi depositado em uma conta cifrada, acessada por Dallagnol (O procurador gastou quantos tostões furados? Nenhum? Quem auditou a conta?) , na Caixa Econômica Federal de Curitiba. A Petrobras depositou a pecúnia no dia 30 de janeiro último.

fundação lava jato.png

A funda ação foi criada com a assinatura dos procurados pra lá de espertos. E Mala (s) artes de 'conseguir' bilhões: Januário Paludo, Felipe Délla Camargo, Orlando Martello (das bruxas), Diogo Castor de Mattos, Athaide Ribeiro Costa.  

ong procurador lava jato .png

MPF-criou o fundao com pedro parente .jpg

Entre os corruptos que criaram a conta secreta e gráfica, o bandido Pedro Parente, presidente da Petrobras nos governos entreguistas de FHC e Temer, que a Lava Jato teve o cuidado de não investigar. A conta foi considerada secreta por um juiz membro da organização criminosa, conforme o conluio foi definido pelo ministro Gilmar Mendes. 

 

01
Mar19

O ROUBO DO PETRÓLEO NA VENEZUELA É ATRAVÉS DA GUERRA, JÁ NO BRASIL QUEM OPERA O ROUBO É A LAVA JATO

Talis Andrade

petroleo era nosso.jpg

 

 
Militares participaram ativamente da campanha O petróleo é nosso (11)!
 
Veja o vídeo que mostra como a lava Jato destruiu a economia em poucos meses (1).
 
A Lava Jato destruiu a indústria Naval brasileira (2).
 
A indústria Naval responde por milhares de empregos de qualidade. Também porque a União, estados e municípios, com os estaleiros brasileiros operando, principalmente na construção de navios e plataformas, gerariam bilhões de reais em impostos. Entretanto, em nome do combate à corrupção, navios e plataformas vão ser construídos no exterior, gerando emprego e renda para os gringos.
 
Além de destruir a indústria naval, o tucano Pedro Lalau Parente, cúmplice da Lava Jato, tirou a Petrobrás dos setores mais estratégicos, lucrativos e empregatícios, e os entregou aos gringos, tais como petroquímica, gás, fertilizantes e biocombustíveis (6).
 
Também, em nome do combate à corrupção, foi cancelada a construção das refinarias do Ceará e Maranhão: Denúncias de superfaturamento no valor da construção levaram a Petrobrás a cancelar os projetos (3). Essas refinarias nos daria a autossuficiência no refino e um excedente para exportação de derivados.
 
Resultado disso é que, em apenas quatro meses, EUA vendem quase R$ 7 bilhões em óleo diesel para o Brasil (4).
 
E ainda dizem que além de cancelarem a construção das refinarias do Nordeste, vão vender as existentes, pois o refino não daria lucro. Dá para acreditar?
 
A Lava Jato, uma operação que investiga corrupção na Petrobrás, jamais poderia permitir que Pedro Lalau Parente presidisse a Empresa, pois se o chamo de Pedro Lalau é  porque este senhor é réu desde 2001 por dar um rombo de R$ 5 BI na Petrobrás (7).

Parente em Nova Iorque com Moro.jpeg

 

 
A Lava Jato também fingiu que não viu a direção da Petrobrás pagar R$ 2 BI de reais ao banco JP Morgan, de um empréstimo que só venceria em 2022. Pasmem! Pedro Lalau é sócio do banco (8).
 
Mas os principais ladrões da Petrobrás estão presos pela Lava Jato, mentira!
 
O diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa; o presidente da Transpetro, Sérgio Machado; o caixa dois do PMDB, Fernando Baiano e o doleiro Alberto Youssef, entre outros, estão cumprindo pena em suas casas, verdadeiros clubes de lazer construídos com dinheiro da roubalheira (9).
 

bosch luxuria sexo .jpg

luxuria .jpg

corte luxo.jpg

luxo povo.jpg

 

 
Para conseguirem prisão domiciliar, não sabemos se esses principais ladrões da Petrobrás pagaram  algum “Por Fora” ou propina mesmo!
 
Pois o advogado da Odebrechet, Rodrigo Tacla Duran, disse que foi procurado pelo advogado oficial da Lava Jato, Carlos Zucoloto Junior, compadre de casamento do juiz Sergio Moro, e ex-sócio de sua esposa, Rosângela Moro, para fazer delação premiada.
 
Na proposta de Zucoloto,  com a delação, Duran, o advogado da Odebrechet, teria prisão doméstica e a Odebrechet o perdão de multa de US$ 10 milhões.
 
Mas para isso a Odebrecht teria que pagar US$ 5 milhões por fora, ou seja, de propina. Isso foi tema de uma entrevista na Folha com a jornalista Mônica Bergamo.
 
Moro, tomando conhecimento da entrevista da Folha, chamou Duran de falsário e fugitivo da lei. Na verdade é Moro que foge de Duran como o diabo da cruz.
 
E o mais grave, a revista Veja, com base em informação da Receita Federal, publicou que Duran fez depósito na conta da esposa de Moro, Rosangela Moro (5,12,13).

tacla duran moro.jpg

 

 
Então Moro, debochando de nossa inteligência, disse, sem a esposa abrir o sigilo bancário, que o depósito de Duran teria sido para pagar cópias de processo.
 
A esperança seria que os militares saíssem em defesa da Petrobrás.  Isso porque os  militares participaram ativamente da campanha o Petróleo é Nosso, na década de 40/50, o nosso maior movimento cívico, que uniu civis e militares, comunistas e conservadores e resultou na criação da Petrobrás.
 

Mas as preocupações dos militares hoje são outras: o general Hamilton Mourão está em plena campanha para derrubar Bolsonaro ou emplacar campanha para presidente em 2022, tudo com total apoio da Globo. Outra preocupação dos militares, a começar por Bolsonaro, é arrumar cargos na Petrobrás para o pessoal da caserna (10)!

rafael guerra do petroleo venezuela pre sal.jpg

 

Na Venezuela o próprio Trump assume que a guerra é para surripiar o petróleo na Venezuela, como já fizeram no Iraque e Líbia, no Brasil não precisa de guerra basta a Lava Jato (5)!

Ajuda-humanitaria-dos-EUA venezuela .jpg

 

Fonte:

1http://politicadesmistificada.blogspot.com/2018/07/documentario-mostra-como-lava-jato.html

2https://www.ocafezinho.com/2017/04/03/lava-jato-destruiu-industria-naval-brasileira/

3https://news.portalbraganca.com.br/nacional/petrolao-petrobras-cancelou-refinarias-no-maranhao-e-ceara-porque-denuncias-da-lava-jato-dificultaram-credito.html

4https://www.ocafezinho.com/2018/05/22/em-apenas-4-meses-eua-vendem-quase-r-7-bilhoes-em-oleo-diesel-para-o-brasil/

5https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/315291/Tacla-Dur%C3%A1n-pagou-esposa-de-Moro-diz-Nassif.htm

6http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-09/petrobras-deixara-setores-de-biocombustiveis-petroquimica-e-fertilizantes

7https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/06/presidentes-da-petrobras-e-do-bndes-sao-reus-em-acao-por-rombo-bilionario-9872.html

8https://www.brasil247.com/pt/247/poder/356221/Banco-presidido-por-s%C3%B3cio-de-Pedro-Parente-recebeu-R$-2-bi-da-Petrobras.htm

9http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2016/07/10/interna_politica,654284/delatores-cumprem-prisao-domiciliar-em-mansoes-e-coberturas.shtml

10https://noticias.r7.com/brasil/bolsonaro-indica-outro-militar-para-gerencia-da-petrobras-11012019

11https://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/campanha-petroleo-nosso-mobilizou-brasil-no-final-da-decada-de-40-10401791

12https://www1.folha.uol.com.br/paywall/signup.shtml?https://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/08/1913355-advogado-acusa-amigo-de-moro-de-intervir-em-acordo.shtml

13https://veja.abril.com.br/blog/radar/moro-poderia-ser-impedido-de-julgar-ex-advogado-da-odrebecht/

trump venezuela.jpg

 

23
Nov18

Vamos ajudar o novo ministro da Agu a reaver R$ 25 bi de corrupção

Talis Andrade

por Emanuel Cancella

 

Pedro-Parente-Deus-Mercado.jpg

 

__

Novo ministro quer reaver R$ 25 BI de corrupção, segundo O Globo, de 22/11/18.
 
 
O ministro chefe da AGU, André Luiz de Almeida Mendonça, disse que tem como meta recuperar, em dois anos, R$ 25 bilhões por meio de acordos de leniência com empresas que cometeram irregularidades em contratos com a administração pública (1).
 
 
Pois é, o Brasil, dizendo combater à corrupção, paralisou suas grandes obras, desempregou quase 13 milhões de brasileiros e detonou nosso PIB.
 
 
Se usasse a Lei de leniência, como fez EUA na última crise, teríamos assim a prisão dos empresários corruptos e suas substituições, mas com a continuidade das obras.
 
 
Muito estranhamente,  Moro, chefe da Lava Jato, e o PGR, Rodrigo Janot, não permitiram que isso fosse implementado no Brasil, mesmo eles tendo estudado nos EUA.
 
 
Veja o que diz o saudoso, Moniz Bandeira: “Moro e Janot atuaram e atuam com instituições dos Estados Unidos contra o Brasil e as empresas brasileiras” (7)
 
 
A Lava Jato passou mais de 3 anos, diariamente, na mídia, principalmente na Globo, falando mal da Petrobrás, da Odebrecht e da OAS. Veja a lista completa das empresas investigadas pela Lava Jato (4).
 
 
Veja também o vídeo de como a Lava Jato destruiu a economia nacional (5).
 
 
Já os EUA, em 2008, numa de suas maiores crises financeiras (A chamada crise do Subprime, ou Hipotecas de Risco), o banco Central americano  injetou centenas de bilhões de dólares em sua economia, tudo para não manchar a imagem de suas empresas, não demitir em massa e preservar o PIB do país (2,3).
 
 
Nos EUA, se não fosse o socorro estatal, empresas privadas como as gigantes GM, City Bank, Chrysler etc estariam falidas, teriam desempregado em massa e o PIB dos EUA estaria negativado.

 

Além do acordo de leniência, vamos ajudar o chefe da AGU a recuperar muito mais de R$ 25 BI da corrupção:

 

- Primeiro cancelando a lei articulada e sancionada pelo golpista MiShell Temer que deu isenção em impostos em um trilhão de reais às petroleiras estrangeiras, sendo a mais beneficiada a Shell (8).

 

- Depois a AGU poderia cobrar da Globo o Imposto de Renda da transmissão da Copa do Mundo de 2002.  A Globo diz ter pago “Embaixo de Vara”, com multa, só que nunca mostrou à sociedade o DARF (9).

 

- A AGU poderia recuperar os R$ 10 Bi que Pedro lalau Parente pagou aos acionistas americanos, mesmo sem a Petrobrás ter sido condenada (10).

 

- No mesmo CPF de Pedro Parente cobrar o rombo de R$ 5 BI que ele deu à Petrobrás, em 2001, na venda de ativos inclusive sendo réu nessa ação (11).

 

- E também com Pedro Parente pegar de volta R$ 2 BI que a Petrobrás, em sua gestão na presidência da Companhia, relativos a um empréstimo pago ao banco JP Morgan que só venceria em 2022. Detalhe Pedro Parente é sócio do banco (12).

 

Espero ter colaborado com o ministro na sua meta de recuperar R$ 25 BI!

 

Fonte:

1https://anexo6.com/manchetes-dos-jornais-se-dividem-entre-politica-e-economia/

2https://jlcoreiro.wordpress.com/2011/09/13/origem-causas-e-impacto-da-crise-valor-economico-13092011/

3https://www.passeiweb.com/estudos/sala_de_aula/atualidades/a_crise_dos_eua_e_as_licoes_da_historia

4https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_empresas_envolvidas_na_Opera%C3%A7%C3%A3o_Lava_Jato

5https://www.youtube.com/watch?v=PxYhddTYTAM

6https://www.viomundo.com.br/politica/moniz-bandeira-moro-e-janot-atuaram-e-atuam-com-instituicoes-dos-estados-unidos-contra-o-brasil-e-as-empresas-brasileiras.html

7https://www.viomundo.com.br/politica/moniz-bandeira-moro-e-janot-atuaram-e-atuam-com-instituicoes-dos-estados-unidos-contra-o-brasil-e-as-empresas-brasileiras.html

8https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2017/11/camara-aprova-texto-base-da-mp-que-beneficia-petroliferas-estrangeiras-com-r-1-tri-em-isencoes-1

9https://www.conversaafiada.com.br/pig/2013/07/04/pig-descobre-sonegacao-da-globo

10https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/02/parlamentares-vao-a-justica-contra-entrega-de-r-10-bi-por-presidente-da-petrobras

11https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/06/presidentes-da-petrobras-e-do-bndes-sao-reus-em-acao-por-rombo-bilionario-9872.html

12https://www.brasil247.com/pt/247/poder/356221/Banco-presidido-por-s%C3%B3cio-de-Pedro-Parente-recebeu-R$-2-bi-da-Petrobras.htm

 

28
Set18

EFEITOS DA LAVA JATO NA PETROBRÁS: ESTÃO ENTREGANDO O PRÉ-SAL PUNINDO A CATEGORIA E MATANDO APOSENTADOS E PENSIONISTAS!

Talis Andrade

 

por EMANUEL CANCELLA 
___
 
O clima de golpe na Petrobrás se manifestou quando a direção do Sindipetro-RJ, em 14 Julho 2016, fez o enterro simbólico do tucano Pedro Lalau Parente e de toda a sua diretoria (20). Isso em frente à empresa, no Edifício Senado (Edisen), Centro do Rio
 

enterro.jpg

Além do enterro, denunciei, enquanto diretor do Sindipetro/RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros - FNP, formalmente, a omissão da Lava Jato quanto à gestão criminosa dos tucanos FHC e Pedro Lalau Parente, isso em novembro de 2016, até hoje sem resposta. Veja a íntegra da denúncia (1).

 

A Partir daí, toda a diretoria do Sindipetro-RJ foi interpelada por Pedro lalau Parente em dezembro de 2016 por um dos mais renomado advogado criminais do Brasil, que é o Dr Nilo Batista (9).

 

Cheguei a fazer um livro, enquanto diretor do Sindipetro-RJ e da FNP: A Outra Face de Sérgio Moro – Acobertando os tucanos e Entregando a Petrobrás.  Antes do lançamento do livro, fui intimado pelo MPF, num claro intuito de cancelar o lançamento, mas o livro saiu.

 

Fui intimado duas vezes, em um ano, pelo MPF, a pedido do juiz Sergio Moro, alegando que eu estaria ofendendo o funcionário publico juiz, Sérgio Moro. Agora o MPF me ameaça por crime de calúnia. Estou aguardando a sentença. Veja o teor das intimações (17 a 19).

 

Apesar dessa ação truculenta de Pedro Parente e da Lava Jato contra o Sindipetro-RJ, as Federações, Associações e demais sindicatos de petroleiros se calaram em relação à Lava Jato, basta ver seus boletins e páginas eletrônicas.

 

O tucano Pedro Parente, mesmo sendo réu em ação que deu um rombo bilionário na empresa em 2001, conseguiu assumir, com total omissão da Lava Jato, a presidência da Petrobrás (2).

 

Enquanto os petroleiros aposentados e aposentados pagam em seus contra cheques por um rombo que não fizeram, Pedro Lalau Parente, que deu um rombo de R$ 5 BI a Petrobrás, além de não pagar o “Rombo”, ainda pune os petroleiros.

 

Continuando acobertado pela Lava Jato, Pedro Lalau Parente fez muito mais: “vendeu” o campo gigante de Carcará do pré-sal ao preço de um refrigerante o barril de petróleo. Pedro Lalau Parente também “vendeu” a petroquímica de Suape ao preço de 5 dias de faturamento (3 a 6).

 

Na gestão de Pedro Lalau, a direção da Petrobrás pagou R$ 2 BI ao banco J.P. Morgan de um empréstimo que só venceria em 2022. Pasmem! Pedro lalau é sócio do banco!  (7,8)

 

Dizendo combater a corrupção, na verdade o resultado de sua ação na “Petrobras é que ela vai pagar R$ 3,4 bi para encerrar investigações sobre corrupção nos EUA” (14). Petrobrás já tinha pago R$ 10 BI aos acionistas americanos e agora paga mais R$ 3,4 BI (15).

 

E agora vamos entregar aos acionistas holandeses outros bilhões: “A Petrobras confirmou nesta quarta (19) que a Corte Distrital de Rotterdam decidiu favorável à ação coletiva (class action) proposta pela Stichting Petrobras Compensation Foundation contra a companhia brasileira e outros co-réus na Holanda, mas sem análise do mérito” (16).

 

Nessa entrega a acionistas americanos e holandeses, fica a suspeição de conluio da Lava Jato com os EUA e contra o Brasil, quando lembramos:

 

- A Lava Jato chamou os procuradores americanos para investigar a Petrobrás e foi ela que permitiu a ida do larápio da Petrobrás, o ex-diretor da companhia, Paulo Roberto Costa, para testemunhar em tribunais americanos contra a Petrobrás (10,11).

 

- A Lava Jato sabe, tanto quanto os americanos que abocanham nosso patrimônio, que a causa da queda das ações da Petrobrás não foi a corrupção. Tanto que o valor das ações caíram para todas as petroleiras do mundo, não só na Petrobrás.

 

A Shell, por exemplo, com a queda do preço do petróleo em 2015 teve o maior prejuízo em 16 anos (11).

 

Essa queda foi uma manobra dos EUA, junto a Arábia Saudita, que resultou numa maior oferta de petróleo no mercado internacional, fazendo o barril de Petróleo despencar de cerca de US$ 100 para US$ 25.  Essa queda do preço do barril de petróleo, estimulada pelos EUA, em 2015, foi para prejudicar seus desafetos politico  os grandes produtores como principalmente, Irã, Rússia, Venezuela e Brasil (12,13).

 

Resumindo, a tese dos tribunais americanos, alimentada por Moro, é de que o motivo da queda do valor da ação da Petrobrás seria a corrupção na Empresa, o que não é verdade, tanto que as ações de todas as petroleiras no mundo caíram.

 

“Documentário mostra como a Lava Jato destruiu a economia em poucos meses” (22).

 

Enquanto isso, petroleiros da ativa, aposentados e pensionistas estão pagando, em 18 anos, um rombo do fundo de pensão que, segundo a Petros, é de R$ 27 BI. Muitos aposentados e pensionistas estão morrendo por conta desse desconto, que chega a 13% do salário no contracheque.

 

Morrem decepcionados com a direção da Petrobrás e da Petros, e muitos por não terem dinheiro nem para comprar remédio.

 

O triste é constatar que a gestão desses petroleiros foi responsável pelo desenvolvimento de tecnologia inédita no mundo que permitiu a descoberta do pré-sal. O pré-sal garante o abastecimento de petróleo ao país no mínimo nos próximos 50 anos. Por essa descoberta, a Petrobrás ganhou pela terceira vez o prêmio da OTC, considerado o “Oscar” da Indústria do petróleo (21).

 

Enquanto a Petrobrás é premiada no mundo pela descoberta do pré-sal, os  petroleiros no Brasil são castigados e vão pagar por um rombo ou erro dos gestores, se é que houve.

 

Fonte:

1http://www.apn.org.br/w3/index.php/nacional/8685-petroleiro-protocola-denuncia-contra-operacao-lava-jato  

2https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/06/presidentes-da-petrobras-e-do-bndes-sao-reus-em-acao-por-rombo-bilionario-9872.html

3https://www.cartacapital.com.br/revista/977/a-venda-do-pre-sal-um-desastre-para-o-brasil

4https://www.redebrasilatual.com.br/economia/2018/06/governo-temer-vende-mais-tres-areas-do-pre-sal-a-multinacionais

5http://www.redebrasilatual.com.br/revistas/127/escandalo-da-petroquimica-de-suape-a-pasadena-de-temer

6https://www.brasildefato.com.br/2016/08/25/promocao-do-pre-sal-barril-a-preco-de-refrigerante

7https://dinheirama.com/blog/2018/05/26/petrobras-pagou-r-2-bilhoes-para-socio-de-pedro-parente/

8https://www.brasil247.com/pt/247/poder/356221/Banco-presidido-por-s%C3%B3cio-de-Pedro-Parente-recebeu-R$-2-bi-da-Petrobras.htm

9https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=2201420444155051389#editor/target=post;postID=6488952977864446344;onPublishedMenu=template;onClosedMenu=template;postNum=1;src=postname

10https://jornalggn.com.br/noticia/em-video-procurador-dos-eua-admite-parceria-informal-com-a-lava-jato

11https://www.brasil247.com/pt/247/economia/266338/Costa-vai-ajudar-EUA-em-a%C3%A7%C3%A3o-contra-Petrobras.htm

12https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/petrobras-vale-hoje-quase-sete-vezes-menos-que-no-auge-de-sua-cotacao-em-2008/

13http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/01/barril-de-petroleo-da-opep-cai-para-us-25-o-menor-preco-em-12-anos.html

14https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/09/petrobras-vai-pagar-r-34-bi-para-encerrar-investigacoes-sobre-corrupcao-nos-eua.shtml

15https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/02/parlamentares-vao-a-justica-contra-entrega-de-r-10-bi-por-presidente-da-petrobras

16https://www.esmaelmorais.com.br/2018/09/a-lava-jato-segue-detonando-a-petrobras-tribunal-holandes-aceita-acao-contra-estatal-brasileira/

17http://www.viomundo.com.br/denuncias/moro-intima-petroleiro-por-possiveis-praticas-de-crime-contra-a-honra-de-servidor-publico-federal.html

18http://emanuelcancella.blogspot.com.br/2017/12/mandado-de-citacao-e-intimacao-contra_6.html

19http://emanuelcancella.blogspot.com/2018/08/ata-de-audiencia-do-dia-070818.html

20http://www.apn.org.br/w3/index.php/nacional/8237-petroleiros-realizam-enterro-simbolico-do-presidente-e-diretoria-da-petrobras

21https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Petrobras-Maior-premio-da-industria-de-petroleo-e-gas-offshore-mundial/4/32840

22https://jornalggn.com.br/noticia/documentario-mostra-como-a-lava-jato-destruiu-a-economia-em-poucos-meses

 

06
Jun18

FUP processa Pedro Parente por improbidade administrativa

Talis Andrade

Ação pede anulação do pagamento antecipado de R$ 2,2 bilhões

feito ao banco J.P. Morgan, que venceria só em 2022

 

parente moro foto vanessa carvalho.jpg

Parente com o casal Moro em Nova Iorque  

 

 

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) ingressou segunda-feira, 04/06, com Ação Civil Pública contra o ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente, por improbidade administrativa. A ação cobra a anulação do pagamento de US$ 600 milhões (cerca de R$ 2,2 bilhões) que a estatal fez em maio ao banco J.P. Morgan, como antecipação de quitação de uma dívida que só venceria em setembro de 2022. A transação foi autorizada diretamente por Parente, que é sócio do presidente do banco, José de Menezes Berenguer Neto, o que revela conflito de interesses.

 

Além disso, a esposa do ex-presidente da Petrobras, Lúcia Hauptman, é procuradora de Berenguer, com quem a família tem estreitas relações. O casal é sócio do banqueiro em pelo menos duas empresas (Kenaz Participações Ltda. e Viedma Participações Ltda.), sendo que uma delas tem como sede um imóvel que pertence a Pedro Parente.

 

Na Ação, além da nulidade da antecipação do bilionário pagamento feito ao banco J.P. Morgan, a FUP cobra a responsabilização de Pedro Parente e do banqueiro José Berenguer, bem como a indisponibilidade imediata de seus bens.

 

“Conclui-se que os Réus violaram, além dos princípios constitucionais que regem a administração pública, os deveres de imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições, previstos no artigo 11, caput e inciso I, da Lei 8.429/92, por terem se valido do patrimônio de empresa estatal na consecução de interesses pessoais”, ressalta a FUP na Ação.

 

A Federação também destaca o péssimo negócio que representou para a Petrobras a antecipação do pagamento autorizado por Pedro Parente. “A antecipação de valores cujo vencimento ocorreria apenas em cinco anos não se justifica sob a ótica da eficiência – aqui, convém frisar os resultados negativos que a Petrobras vem apresentando nos últimos anos”, alerta a FUP.

 

Gestão de Parente foi marcada por conflitos de interesses


Esse não é o primeiro caso de conflito de interesses envolvendo a tenebrosa passagem de Pedro Parente pela Petrobras. Sua gestão foi repleta de ações que beneficiaram diretamente seus negócios privados, como a FUP denunciou várias vezes, inclusive ao Ministério Público Federal, em representação feita no dia 08 de junho de 2017.

 

Quando assumiu a presidência da estatal, Parente continuou acumulando a Presidência do Conselho de Administração da BM&F Bovespa, cujos índices foram altamente impactados pelas decisões que ele tomou na condução dos negócios da petrolífera ao beneficiar o mercado, com vendas de ativos e desinvestimentos.

 

Outra empresa bastante favorecida pela passagem de Pedro Parente pela Petrobras foi a Prada Administradora de Recursos Ltda, grupo de gestão financeira e empresarial presidido por sua esposa, Lucia Hauptman, e especializado em maximizar os lucros dos detentores das maiores fortunas do país. Parente é sócio fundador da empresa que, não por acaso, teve o maior boom de clientes e carteiras de investimento em 2016, após ele assumir o comando da estatal. Para se ter uma ideia, o volume de compras de ações feitas pela Prada saltou de R$ 403 mil, em dezembro de 2015, para R$ 3,2 milhões, em dezembro de 2016. Uma movimentação maior do que a comum no mercado.

 

Tudo isso foi relatado pela FUP ao Ministério Público Federal, mas nenhuma providência foi tomada. Soma-se a estes fatos, os R$ 137 bilhões de prejuízos que a Petrobras amargou durante os 11 dias de protestos dos caminhoneiros e os R$ 40,9 bilhões que perdeu com o comunicado de demissão feito por Parente em pleno funcionamento do pregão, antes do fechamento do mercado, como é padrão em todas as empresas de capital aberto.

29
Mai18

SÓCIO DE PARENTE TEM CONTRATO DE R$ 11 MILHÕES, SEM LICITAÇÃO, COM A PETROBRAS

Talis Andrade

camelo brasil das petroleiras americanas.jpg

 

 

247 - O empresário Odilon Nogueira Junior, sócio de Pedro Parente, presidente da Petrobras, tem um contrato de R$ 11 milhões, sem licitação com a estatal. A denúncia foi feita pelo jornalista Filipe Coutinho na revista eletrônica Crusoé.

 

Segundo ele, Nogueira Junior firmou o contrato para prestar serviços de pesquisa e gestão em março de 2017. Cinco meses depois, ele passou a ser sócio do tucano Pedro Parente, amigo de Sergio Moro, indicado por Abílio Dinis, Miriam Leitão, empregada dos Marinho.  

 

O empresário é dono da Dana Tecnologias, cujo endereço é a casa dele. À época da assinatura do contrato da Dana com a Petrobras, Parente já presidida a estatal.

 

O mesmo repórter publicou na semana passada outra denúncia contra Parente, a de que o banco JP Morgan no Brasil recebeu pagamento no valor de R$ 2 bilhões da Petrobras. Segundo o jornalista, José Berenguer, que preside o banco no Brasil, é sócio de Parente.

 

 

 

 

26
Mai18

BANCO PRESIDIDO POR SÓCIO DE PEDRO PARENTE RECEBEU R$ 2 BI DA PETROBRAS

Talis Andrade

Parente em Nova Iorque com Moro.jpeg

Pedro Parente foi a Nova Iorque homenagear o amigo Sergio Moro 

 

Pelas cousas cabeludas que vêm acontecendo, a lava jato parou as investigações da corrupção na Petrobras.

 

Parou sim. Algo de podre existe no reinado de Pedro Parente, amigo de Sergio Moro.

 

A Petrobras realizou pagamento de R$ 2 bilhões ao banco JP Morgan, por um empréstimo que venceria apenas em 2022.

 

No Brasil, o banco é presidido por José Berenguer, que é sócio de Pedro Parente, responsável pela política de reajuste de preços dos combustíveis que provocou o caos no País com a greve dos caminhoneiros.

 

O presidente da Petrobras também é dono da Prada Ltda., especializada em gestão financeira de famílias milionárias; sua esposa, que já teve passagem pelo JP Morgan, é sua sócia. 

 

Do Jornal do Brasil/ 247 - José Berenguer preside o JP Morgan no Brasil. O banco recebeu pagamento no valor de R$ 2 bilhões da Petrobras. Segundo a revista eletrônica Crusoé, Berenguer e Parente, na prática, são sócios.

 

A informação é do repórter Filipe Coutinho, da revista eletrônica Crusoé. "Um cruzamento de pessoas jurídicas mostra que, na prática, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, é sócio do presidente da JP Morgan no Brasil, José Berenguer", diz a reportagem.

 

Ainda de acordo com Crusoé, os R$ 2 bilhões teriam sido um adiantamento de um empréstimo que venceria apenas em 2022.

 

Conflito de interesses na BRF

 

O presidente da Petrobras já esteve envolvido em outras questões polêmicas. Ao assumir o conselho de administração da BRF, disse não haver "conflito de interesses".

 

O nome de Parente, que está à frente da Petrobras desde junho de 2016, foi proposto pelo empresário Abilio Diniz, no comando do colegiado desde 2013, e teve apoio da gestora brasileira Tarpon, e dos fundos de pensão Petros (Petrobras) e Previ (Banco do Brasil).

 

Pedro Parente também é dono da Prada Ltda., especializada em gestão financeira de famílias milionárias. Sua esposa, que já teve passagem pelo JP Morgan, é sua sócia.

 

Antes de assumir a presidência da Petrobras, a Prada atendia 20 famílias. Depois de ter sido nomeado presidente da estatal, o número de famílias atendidas pela Prada aumentou consideravelmente. Até mesmo bilionários passaram a requisitar os serviços. Além disso, empresas também entraram na lista de clientes da especializada em gestão financeira.

 

Berenger foi com Parente para NY

 

berenguer.png

 

Paulo Henrique Amorim fala dos comes & bebes de Moro em Nova Yorque, e entre os convidados retratados está José Berenger.

 

Escreve PHA: Olha a tchurma do Moro! Que chic!

Código de Ética da Magistratura? Ora, isso é uma bobagem!
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub