Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

09
Mar19

Lá vai a Caixa, pras mãos do Itaú…

Talis Andrade

caixa brasilia 2.jpg

caixa rio 1.jpg

caixa rio 2.jpg

fachada_caixa_.jpg

 

 

O presidente da Caixa Econômica foi indicado pelo delator de Lula: O bandido Leo Pinheiro, conhecido, amigo, camarada de Sérgio Moro, colega de governo, que indicou o genro Pedro Guimarães. 

Diz Bolsonaro que a Caixa vai arrecadar R$ 15 bilhões, com a venda de ações. A caixa está espalhada por todo o Brasil, com sedes em todos os Estados, em todas as capitais, em todas as cidades.

Quinze bilhões não é nada, nada é nada, que a Lava Jato, em uma única cidade, Curitiba, criou um fundão de dois bilhões e quinhentos milhões; dinheiro este desviado da Petrobras, para a gastança dos procuradores.  

ong procurador lava jato .png

saopaulo caixa.jpg

 

O dinheiro da fundação da Lava Jato foi fácil de arranjar. 

Para arranjar os 15 bilhões, o presidente do banco, genro de Leo Pinheiro, o duplo delator, pretende lançar papéis em Bolsa de empresas de cartões, seguros, loterias e gestão de ativos.

Leia reportagem das jornalistas Geralda Doca e Martha Beck:

Começou o processo de privatização da secular Caixa Econômica: vendem a Companhia de Seguros, vendem o cartão de crédito, vendem a gestão dos ativos... quando sobrar só o esqueleto, vendem a preço de banana pro Itaú, pro Bradesco ou pro Santander. Se não reagirmos, acabou.

Caixa da casa nova nos tempos de lula dilma.jpg

Propaganda da Caixa nos tempos de Lula e Dilma

caixa-federal.jpg

 

 

02
Ago18

Um banqueiro recebe por 13 milhões de famílias

Talis Andrade

ajuda bancos consumo indignados.jpg

 

Dados sobre os lucros dos bancos no segundo trimestre deste ano apontam que os ganhos das seis famílias que controlam os quatro maiores bancos privados do país (Setúbal, do Itaú; Villela e Moreira Salles, do ItaúUnibanco; Aguiar, do Bradesco; Botin, do Santander) e os Safra, os quais juntos detém o controle de 75% dos créditos do País, acumularam lucros superiores a R$ 30 bilhões, apenas no primeiro semestre de 2018. Tal montante supera o valor previsto no orçamento do programa Bolsa Família em 2018 e que devem ser destinados ao longo de 2 meses a quase 40 milhões de famílias.

 

 

Só o Bradesco, segundo maior banco privado brasileiro, divulgou – nesta semana - que seu lucro líquido recorrente foi de R$ 5,16 bilhões no segundo trimestre, com o que o lucro acumulado no ano ultrapassou os R$ 10,26 bilhões, um aumento de quase 10% em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

No primeiro trimestre, os 22 maiores bancos acumularam lucros de R$ 20,8 bilhões. Se a marca se mantiver ao longo do ano, os bancos irão lucrar mais de R$ 80 bilhões no período. Obtendo os maiores lucros de todos os tempos.

 

Tais resultados evidenciam porque estes sanguessugas do povo brasileiro se juntaram ao imperialismo norte-americano para apoiar o golpe de estado que derrubou a presidenta Dilma Rousseff e levar ao governo a quadrilha golpista de Temer e Cia. e, agora, se unificam em torno de Geraldo Alckmin (PSDB), para realizar eleições fraudulentas, sem a participação do ex-presidente Luís Inacio Lula da Silva, líder absoluto e isolado nas pesquisas eleitorais (41% de Lula x 29% da soma de todos os demais; segundo o Vox Populi).

 

Estes mesmos parasitas que sugam quase 50% de todo o orçamento público, destinados ao pagamento de juros e serviços da fraudulenta dívida pública, impulsionaram e continuam a sustentar o moribundo governo Temer e todo o regime golpista que a cada dia dá passos no sentido de aumentar o desemprego, a fome e a miséria de milhões de brasileiros para garantir seus lucros e de outros tubarões capitalistas.

 

piramide povo elite banqueiros.png

 

 

Tais números deixam claro que não é possível encontrar um caminho de acordo entre o regime golpista dos banqueiros e dos imperialistas, apoiado pela direita golpista, e a luta por sua derrota.

 

Que para as dezenas de milhões de usuários de bolsa-família, para a classe operária e para todos os explorados, é preciso derrotar o golpe e avançar na luta por um governo dos trabalhadores que exproprie este reduzido grupo de magnatas, estatize o sistema financeiro e coloque o crédito à serviço da população e do desenvolvimento do País.

 

Neste momento, a luta pela derrota deste tubarões passa pela mobilização pela liberdade de Lula, pela derrota do golpe e pela vitória da candidatura presidencial do ex-presidente que os banqueiros, o grande capital internacional e seus servos do judiciário querem manter na prisão. [Transcrito do Causa Operária]

 

mariano banqueiros greve bancários.jpg

 

30
Jul18

MÁ-FÉ TJ-SP anula empréstimo consignado vendido por banco a idoso analfabeto

Talis Andrade

DÍVIDA brasileiro pendurado banco.jpg

 


por Fernanda Valente

---

A 22ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo anulou um contrato de empréstimo consignado assinado pelo Itaú BMG com um idoso analfabeto. Por unanimidade, o colegiado condenou o banco a indenizar o idoso em R$ 10 mil e devolver o valor já descontado (R$ 430) em dobro. Para o tribunal, houve má-fé e abuso de vulnerável.

 

O banco Itaú BMG é uma joint venture (empresa de responsabilidade e controle compartilhados) entre os dois bancos para empréstimos consignados. A RV Soluções Financeiras, a vendedora do produto terceirizada pelo banco, também foi condenada a arcar com a indenização. Contou para a condenação o fato de as testemunhas do contrato serem funcionárias dos bancos envolvidos.

 

Na petição inicial, o homem, que é idoso e analfabeto, alegou que um funcionário da RV Soluções Financeiras foi até sua casa e o convenceu a firmar contrato de empréstimo de R$ 15 mil, para pagamento em 72 parcelas de R$ 430 cada uma, totalizando R$ 30 mil.

 

Na ocasião, ele disse que não tinha interesse em contratar o empréstimo e que a forma de agir do vendedor foi “extremamente ardilosa”, pois o fez colocar a digital num "contrato" em branco. Ele tentou desfazer o negócio mas, como não foi atendido, pediu na Justiça a anulação do contrato.

 

O relator do caso, desembargador Roberto Mac Cracken, apontou que o Código de Defesa do Consumidor prevê que, se for verificada a hipossuficiência do consumidor, caberá ao fornecedor ter todas as informações e documentos referentes à prestação de serviço. Esse dever não pode ser repassado ao consumidor, sob pena de configurar prática abusiva.

 

“O próprio banco Itaú, quando lhe foi oportunizada a especificação de prova, inclusive para possível colhimento do depoimento pessoal do autor e das referidas testemunhas instrumentárias, manifestou-se no sentido de que não tinha provas a produzir”, afirmou.

 

Dessa forma, o tribunal declarou a nulidade da negociação e determinou que os valores descontados devem ser restituídos em dobro, tendo em vista a má-fé decorrente de abuso de vulnerável.

Clique aqui para ler a o acórdão.

07
Jul18

Museu da Imagem e do Som elefante branco dos irmãos Marinho e governo do Rio

Talis Andrade

 

museu .jpg

museu parceria globo governo rio.jpg

 

Televisões, rádios, revistas e jornais dos irmãos Marinho escondem o elefante branco do Museu da Imagem e do Som em Copacabana, Rio de Janeiro, ex-Cidade Maravilhosa sob intervenção militar.

 

Transcrevo da imprensa inglesa, que a brasileira, solidária, censura: 

 

O arrojado projeto do Museu da Imagem e do Som, no Rio de Janeiro, começou a se erguer em 2010 - para até hoje não terminar.

 

"É um elefante branco na praia mais famosa do Brasil". Da vizinhança a queixande ratos e baratas vindos do canteiro de obras, e de moradores de rua que passaram a dormir ao lado dos tapumes que avançam pela calçada da avenida à beira-mar.


Moradores e comerciantes de Copacabana ouvidos pela BBC News Brasil reagem entre frustração, desconfiança e ironia ao falar sobre o prédio inacabado do MIS, que tinha sua conclusão prevista primeiro para a Copa do Mundo de 2014, depois para a Olimpíada, mas está parada desde fevereiro de 2016 - e ainda não tem data para acabar.
Com tanto atraso, alguns moradores e lojistas até dizem sentir falta da Help, a boate frequentada por turistas e garotas de programa que foi demolida para dar lugar ao museu.

 

"Pelo menos a Help trazia movimento para todo mundo", diz o chaveiro Antonio Leitão. "Fazia o dinheiro circular."
A nova sede do MIS ganhou um projeto arrojado do escritório nova-iorquino Diller Scofidio + Renfro, autores da famosa High Line em Manhattan, o parque suspenso em uma linha férrea, para abrigar um dos principais acervos de música e cinema brasileiros.

 

"Copacabana merecia ter um museu bacana, com uma grife internacional. O Rio está perdendo uma oportunidade. O dinheiro está em caixa, já carimbado. É uma situação kafkiana", diz a fonte, referindo-se às dificuldades de ter acesso aos recursos existentes para terminar a obra - e confiante de que a nova ofensiva vá fazer o processo andar.


Falta um ano de obras


Questionado pela BBC News Brasil, o Governo do Estado afirma, por meio de nota, que a construção está "70% pronta". Sua conclusão custará R$ 39 milhões e demandará um ano de obras físicas e quatro meses para implantar equipamentos expositivos. Com isso, a previsão é que o novo MIS seja inaugurado em 2020.
Atualmente orçado em R$ 216 milhões - o que inclui compra do terreno, projetos, demolição, fundação, construção e acabamentos - o empreendimento é uma iniciativa do Governo do Estado do Rio, realizado e concebido em conjunto com a Fundação Roberto Marinho (FRM).


A fundação também está à frente de outros dois museus construídos na esteira dos grandes eventos do Rio, o Museu de Arte do Rio (MAR) e o Museu do Amanhã, ambos na Praça Mauá, na região portuária.
Ironicamente, o MIS foi o primeiro que começou a ser tocado. Tem recursos públicos e privados, recebendo recursos do BID, do Ministério da Cultura (Lei Rouanet) e de empresas.

 

Os sucessivos escândalos da Lava Jato no governo Cabral levam muitos a achar que o obra está parada por causa de desvios de recursos ou corrupção.


O ministro Sérgio Sá Leitão rebate a ideia.


"Não conseguimos identificar irregularidades em todo o processo do MIS, nem nada que pudesse ligar o projeto a esses escândalos (de corrupção) que estamos vendo aí", afirma Sá Leitão. Transcrevi trechos do texto de Júlia Dias Carneiro.

 

Se existe o dinheiro, por que pararam as obras sem um pio da justiça, da Globo e do Governo do Rio? Pergunta pro Mis aqui

 

O dinheiro que era muito sumiu 

 

O projeto conta com investimento direto do Governo do Rio de Janeiro, por meio de recursos próprios e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, além do financiamento dos Programas de Desenvolvimento do Turismo (PRODETUR) e de Apoio ao Investimento dos Estados (PROINVEST). O projeto conta ainda com a TV Globo, o Itaú e a Natura como patronos e com o patrocínio da Vale, da IBM, da AMBEV e da Light, o apoio do Grupo Votorantim, da NHJ do Brasil e do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Só empresas da pesada. Empresas que patrocinam golpes em todos os sentidos do termo. Que financiam as campanhas dos candidatos a presidente da República, governador, prefeito e senadores do Rock in Rio.

 

museu logos.png

 

Para onde foi o dinheiro dessas empresas desviados dos impostos? 

 

 

 

06
Mar18

O dedo de Neymar, o rabo do Galvão e o salário dos médicos

Talis Andrade

O Brasil fosse operar os dedos-duros faltariam médicos e hospitais

 

 

mantega.jpg

 

cunha-vai-delatar.jpg

 

mariano.jpg

 

Escreveu Roberto Almeida: "O excesso de atenção à operação do dedo do jogador Neymar, por parte da mídia, especialmente a TV Globo, está sendo ridicularizado por brasileiros de diversas regiões do país, através da internet.

 

Faz sucesso na rede os versos, em estilo cordel, do poeta popular Pedro Paulino, da Vila de Campos, em Canindé, no Ceará.

 

Segundo comunicou
O velho José Simão,
Vai ter cobertura ao vivo
Em toda televisão;
A Globo até vai mandar
Ao local, pra comentar,
O baba-ovo Galvão.

Porque, segundo a notícia,
Quando o fato aconteceu,
Uma equipe logo veio
E o atleta socorreu,
Mas naquela ocasião
Foi o rabo do Galvão
O lugar que mais doeu! Leia mais aqui 

 

O médico Klaus Morales, de Minas Gerais, no dia que a imprensa cobria ao vivo a operação no dedo fez o seguinte desabafo: 

 

"Nosso salário está sendo pago em três parcelas mensais, pois o Governo do Estado diz que o orçamento não é suficiente para que o Estado faça o pagamento em parcela única".

 

Mas o Estado sempre tem dinheiro para pagar na marra os altos salários, acima do teto, dos juízes, promotores, desembargadores, procuradores, conselheiros, consultores, assessores das nababescas cortes palacianas da justiça estadual, do tribunal de faz de conta que faz as contas, cabide de emprego para deputados sem votos ou que perderam o mandato.

 

Sobra dinheiro para pagar os coronéis da polícia militar. Idem da justiça militar e delegados por todos os lados.

 

Sobra dinheiro para pagar auxílio moradia de finórios grã-finos em um Estado com milhões de sem teto, de moradores de rua, inclusive em área de alto risco.

 

DESABAFO de Klaus Morales: Estou de plantão na Maternidade Odete Valadares, uma maternidade pública estadual REFERÊNCIA no estado de Minas Gerais para acolhimento e tratamento de gestantes de alto risco, RNs prematuros e casos ginecológicos complexos.


Faltam leitos de CTI neonatal para atender toda a demanda. Não raramente pacientes ficam alojadas em macas por falta de leitos em enfermaria. Faltam médicos para preencher contratos de trabalho dada a burocracia para contratação e os salários defasados frente aos demais postos de trabalho semelhantes.
Para completar, nosso salário está sendo pago em três parcelas mensais, pois o Governo do Estado diz que o orçamento não é suficiente para que o Estado faça o pagamento em parcela única.

 

A exatos 50 metros daqui, no Hospital Mater Dei, o craque Neymar esta internado para uma cirurgia do quinto metatarso. Pedestres estão sendo impedidos de transitar pela calçada do hospital. Viaturas da polícia estão estacionadas desde cedo nos arredores. Um andar inteiro, com muitos leitos, está interditado para receber o jogador. Helicopteros sobrevoam o hospital e não se fala em outra coisa nos noticiários a não ser sobre o caso.


Inumeros repórteres fazem firulas na porta do hospital, papagaios de pirata com suas embaixadinhas e mais uns bons desocupados com camisas de time esperando um autógrafo. Tudo transmitido ao vivo com sorriso no rosto e peito aberto.
Do lado de cá, pacientes esperam horas para serem atendidas e muitas outras são transferidas por falta de estrutura imediata para internação. São apenas dois andares para receber as pacientes e, no momento, não existem vagas.


Infelizmente, reina a absoluta inversão de valores. Falta empatia. Falta vergonha na cara.
Brasil, um país de poucos.

 


P.S.: Não vim aqui pra reclamar de Neymar, de hospital algum (inclusive o Mater Dei é um belo hospital, com corpo clinico super bem formado, etc), se o Neymar está pagando ou não. Só que a cobertura e o rebuliço que têm sido feitos em torno disso é desproporcional à realidade de uma população que sofre o descaso do governo em relação à saúde. A imprensa, como fonte de informação, deveria a meu ver dar mais peso ao que realmente importa.

 

NEYMAR E A SOCIEDADE QUE CELEBRIZA E ESPETACULARIZA O FÚTIL

 

1.jpg

 

 



por Jeferson Miola: O Brasil precisa enfrentar seus reais problemas. E o maior deles, que consome 43% dos impostos arrecadados, é o pornográfico sistema da dívida pública, que propiciou lucro líquido de R$ 24,9 bilhões só ao Itaú em 2017 e que, para assegurar a ganância dos banqueiros, levou centenas de milhares de brasileiros à dor e ao sofrimento por falta do mesmo acesso que o Neymar tem aos serviços de saúde para consertar o 5º metatarso do dedinho do pé direito. Leia mais aqui

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub