Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

31
Mar20

"Nós subestimamos o vírus", diz governador de Nova York

Talis Andrade

 

O governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, reconheceu que as autoridades "subestimaram" a pandemia de coronavírus e precisam agora se preparar para o ápice do surto.

"Estou cansado de ser deixado para trás pelo vírus. Temos ficado para trás desde o primeiro dia", disse ele em coletiva de imprensa nesta terça-feira. "Nós subestimamos o vírus. Ele é mais poderoso e mais perigoso do que nós esperamos."

Nova York já soma 75.795 casos de covid-19, enquanto o número de mortos saltou 30% nas últimas 24 horas, para um total de 1.550, disse Cuomo, alertando que o estado "ainda está subindo a montanha", ou seja, ainda se encaminha para seu pico de infecções.

O governador ainda anunciou que o irmão dele, o âncora da CNN Chris Cuomo, foi diagnosticado com o novo coronavírus e ficará de quarentena em casa.

EUA superam China em número de mortos

O número de mortos por coronavírus nos Estados Unidos superou o da China, onde a pandemia teve início em dezembro, segundo a contagem mantida pela Universidade Johns Hopkins. O território americano soma 3.415 mortes, enquanto Pequim confirmou 3.309.

Os EUA têm ainda um total de 175.067 infectados, cifra mais alta do mundo e mais que o dobro do registrado oficialmente na China, de 82.278. Contudo, a transparência do regime de Pequim quanto à divulgação das infecções e o sucesso das medidas de contenção do vírus tem sido posta em dúvida.

O país com maior número de mortos segue sendo a Itália, com 12.428, seguida da Espanha, com 8.269 vítimas.

eldiario. usa 31m.jpg

newsday. usa 31m.jpg

newyork_post. 31m.jpg

ny_daily_news. usa 31m.jpg

 

 

30
Mar20

Trump prolonga isolamento social até 30 de abril

Talis Andrade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu prolongar as diretrizes de isolamento social até pelo menos 30 de abril, em resposta à acentuada alta no número de infectados e de mortes causadas pelo novo coronavírus. 

O período inicial de confinamento era de 15 dias, até esta segunda-feira e, apesar de Trump ter levantado a possibilidade de aliviar as restrições, ao menos nas zonas do país menos afetadas pela covid-19, acabou decidindo pelo prolongamento.

A decisão foi anunciada após Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA e membro da força-tarefa montada por Trump para lidar com a pandemia, afirmar neste domingo que entre 100 mil e 200 mil pessoas podem morrer nos Estados Unidos vítimas da covid-19.

"Nada seria pior que declarar vitória antes de que a vitória seja alcançada", disse Trump em coletiva de imprensa.

 As diretrizes federais de resposta ao novo coronavírus recomendam que se evitem reuniões e instam os idosos e pessoas com problemas de saúde a ficar em casa. Os americanos são também aconselhados a trabalhar em casa sempre que possível e a evitar saídas para compras ou idas a restaurantes e bares e viagens não essenciais. 

Segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, usados como referência na contagem global de casos do coronavírus, os EUA registram na manhã desta segunda cerca de 143 mil infecções e mais de 2,5 mil mortes.

eldiario. usa 30m.jpg

newyork_post. usa 30m.jpg

nuevo_herald. usa 30m.jpg

ny_daily_news. usa 30m.jpg

 

29
Mar20

Especialista afirma que coronavírus pode matar até 200.000 pessoas nos EUA

Talis Andrade

DW

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA e e e que vem aconselhando o presidente Donald Trump na pandemia, afirmou neste domingo que entre 100.000 e 200.000 pessoas podem morrer nos Estados Unidos vítimas da Covid-19.

"Em função do que vemos hoje, diria que entre 100.000 e 200.000", afirmou o doutor Fauci ao canal CNN sobre o possível número de mortes. Ele também citou "milhões de possíveis casos".

Cauteloso, o diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas recordou, no entanto, que os modelos sempre são baseados em diferentes hipóteses.
"Apresentam o pior e o melhor cenário. E geralmente a realidade fica em algum ponto intermediário", explicou.

"Entre as doenças com as quais já trabalhei, nunca vi um modelo em que aconteça o pior dos casos. Sempre são superestimadas", completou.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, cujo balanço é usado como referência, até o momento os Estados Unidos registram mais de 125.000 casos positivos do novo coronavírus, o maior número no mundo em apenas um pís.

O número de mortes, 2.191, quase dobrou desde quarta-feira.

De acordo com as projeções da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, o pico da epidemia acontecerá em meados de abril nos Estados Unidos, com um número de mortes que pode se aproximar de 80.000 a partir de junho, seguindo a trajetória.

eldiario. 29m.jpg

newyork_post. 29m.jpg

ny_daily_news. 29m.jpg

washington_post. 29m.jpg

 

28
Mar20

Estado de Nova York registra mais 209 mortes

Talis Andrade

 

 

O estado de Nova York, epicentro da pandemia da Covid-19 nos Estados Unidos, registrou neste sábado 209 novas mortes, fazendo com que o total chegasse a 728, segundo informou o governador, Andrew Cuomo, em entrevista coletiva.

De acordo com o líder regional, em 24 horas, foram confirmados 7.681 novos casos, elevando para 52.318 o número absoluto do estado. Mais da metade é de pessoas que vivem na cidade de Nova York.

De todos os pacientes internados com a Covid-19, que são 7.328, 1.755 estão em unidades de terapia intensiva. Já 2.726 pessoas tiveram alta até hoje, sendo quase 700 nas últimas 24 horas.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, os EUA contabilizam neste sábado 112.468 casos da doença e 1.841 mortes.

eldiario. NY 28m.jpg

newyork_post. 28m.jpg

 

27
Mar20

EUA são o país com maior número de casos de coronavírus no mundo

Talis Andrade

 

Dados da Universidade Johns Hopkins apontam que os EUA assumiram a primeira posição entre os países com mais casos da covid-19, ultrapassando a China e a Itália no mesmo dia. Segundo o levantamento, o país contabilizava 85.991 casos na manhã desta sexta-feira.A Itália, por sua vez, acumula 80.589 casos. A China, 81.782.

Os EUA contam 1.296 mortes até o momento. Destas, 365 aconteceram na cidade de Nova York, cidade mais afetada pela pandemia no país.

O aumento dramático no número de casos ocorre no mesmo dia em que o presidente Donald Trump disse esperar que os EUA "voltem rapidamente ao trabalho".

"Eles (os americanos) precisam voltar ao trabalho, nosso país precisa voltar, nosso país é baseado nisso e acho que isso acontecerá rapidamente".

eldiario. usa NY 27m.jpg

newyork_post. 27m.jpg

ny_daily_news. 27m.jpg

 

26
Mar20

Hospital constrói necrotério improvisado em Nova York

Talis Andrade

Trabalhadores vestidos com roupas de camuflagem militares construíram um necrotério improvisado do lado de fora do Hospital Bellevue na cidade de Nova York, a mais afetada pelo coronavírus no país.

As várias tendas brancas foram levantadas para lidar com um possível aumento exponencial no número de mortes decorrentes de infecções pelo Sars-Cov-2. De acordo com o diário local The New York Post, dois trailers refrigerados também foram estacionados no local, além de um motorhome com os dizeres "Centro de Comando Móvel – Exames Médicos".

Necrotério improvisado foi construído do lado de fora do Hospital Bellevue na cidade de Nova York

Necrotério improvisado foi construído do lado de fora do Hospital Bellevue na cidade de Nova York

 

A polícia da cidade também obteve ordens para patrulhar as ruas quase vazias da cidade para garantir que as pessoas estejam cumprindo as regras de distanciamento social impostas para diminuir a propagação do vírus.

Nova York tem 280 mortes decorrentes de infecções com o coronavírus, o maior número registrado nos Estados Unidos. O país tem cerca de 69.200 casos confirmados e um total de quase 1.050 mortes.

wsj. usa 26m.jpg

newyork_post. usa 26m.jpg

ny_daily_news. usa 26m.jpg

 

24
Mar20

Coronavírus: Nova York pode ficar sem equipamentos médicos em 10 dias

Talis Andrade

 

O surto do novo coronavírus em Nova York deve piorar com a falta de suprimentos médicos chaves, afirmou o prefeito da cidade.


"Estamos a dez dias de termos uma escassez generalizada", disse Bill de Blasio neste domingo, 22. "Se não conseguirmos mais respiradores, as pessoas vão morrer."


O Estado de Nova York, nos Estados Unidos, virou o epicentro do surto nos EUA, abrigando mais da metade dos casos do país.


O país tem agora 31,057 casos confirmados, com 390 mortes.


No domingo, o governador do Estado, Andrew Cuomo, disse que os testes de 15.168 pessoas deram positivo para o vírus, um aumento de mais de 4 mil em relação ao dia anterior

 

"Todos os americanos merecem a verdade crua", disse Blasio à rede televisiva NBC. "Só está piorando, e vai piorar mais em abril e maio."


Cerca de 5% dos casos de Covid-19 no mundo estão no Estado de Nova York.
Na sexta-feira passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, aprovou uma declaração de emergência nacional para Nova York, o que deu ao Estado acesso a bilhões de dólares de ajuda federal.


No entanto, De Blasio continuou a criticar a administração federal pelo que vê como resposta inadequada.


"Não posso ser mais direto: se o presidente não agir, pessoas que poderiam viver vão acabar morrendo", ele disse. "Essa vai ser a maior crise, domesticamente, desde a Grande Depressão", disse, referindo-se à crise econômica dos anos 1930. (Transcrevi trechos

eldiario. usa 24m.jpg

ny_daily_news. usa 24m.jpg

washington_post. usa 24m.jpg

 

22
Mar20

Nova portaria veta entrada de estrangeiros, mas deixa EUA de fora

Talis Andrade

 

O governo publicou na noite de quinta-feira (19/3) uma nova portaria restringindo a entrada no país de estrangeiros provenientes de outros países (complementando a portaria anterior, que tinha vetado a entrada de sul-americanos) pelos próximos 30 dias.

Estão na lista da portaria 126 a China, países da União Europeia, Islândia, Noruega, Suíça, Reino Unido, Irlanda do Norte, comunidade da Austrália, Japão, federação da Malásia e República da Coreia.

A restrição não se aplica a brasileiros que estejam nesses países, imigrantes com autorização prévia e residência, profissionais estrangeiros a serviço no Brasil, estrangeiros com familiares brasileiros e transporte de cargas.

A portaria prevê que o desobedecimento dessas regras deve acarretar em responsabilização civil, administrativa e penal, repatriação ou deportação imediata e inabilitação de pedido de refúgio.

EUA de fora

Ficaram de fora da proibição os Estados Unidos, que contabilizam o sexto maior número de casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus.

Segundo o site Worldometers, que faz o acompanhamento em tempo real dos casos reportados, o maior número de casos está registrado pela China (80 mil), seguido por Itália, Espanha, Irã, Alemanha e, em seguida, EUA (com 14 mil casos confirmados).

A Coreia do Sul, Suíça e Reino Unido, por exemplo, que constam na lista do governo, foram incluídos na restrição. O Japão, que também está na lista, tem 963 casos.

 

Capas jornais de hoje 

Nos EUA, ordens de isolamento afetam cerca de 75 milhões de americanos, isso representa 1 a cada 5 habitantes do país. Mais de 23 mil pessoas foram diagnosticadas com Covid-19 no país e ao menos 295 morreram.

Em Nova York são mais de 10 mil casos confirmados, de acordo com o governador Andrew Cuomo, que havia liberado apenas o deslocamento dos trabalhadores de setores essenciais da economia. De acordo com o Departamento de justiça responsável pelas penitenciarias da cidade, um detento de uma prisão federal testou positivo para o coronavírus, o primeiro caso confirmado no sistema prisional.

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) anunciou que parte do espaço aéreo da cidade está fechado, depois que um trainee do centro de controle de operação testar positivo.

chicago_tribune. usa 22m.jpg

eldiario. usa 22m.jpg

newyork_post. usa 22m.jpg

ny_daily_news. usa 22m.jpg

 

21
Mar20

Conversas indicam que Lava Jato atropelou regras que disciplinam a atuação de procuradores da República

Talis Andrade

Petroleo é nosso. 13 março contra golpe.jpg

 

 

II - Lava Jato fez de tudo para ajudar justiça americana – inclusive driblar o governo brasileiro 

 

 
The Intercept em coloboração com Pública
 
---

As informações do arquivo entregue ao Intercept indicam que — de novo — Dallagnol e seus colegas atropelaram as regras que disciplinam a atuação de procuradores da República.

Além do governo federal, o próprio Aras parecia receoso quanto à atitude do colega de Curitiba: “Delta, como já conversamos, essa investigação dos americanos realmente me preocupa. Fiquei tranquilo quando vc garantiu que esse grupo de americanos não fez investigações em Curitiba quando esteve aí”, ele escreveu em um bate-papo privado. “O MPF e a SCI não podem permitir isso”, Aras insistiu.

Mas os americanos pareciam ter uma outra perspectiva sobre a visita. Os pedidos de visto de pelo menos dois dos promotores do Departamento de Justiça dos EUA informam que eles planejavam ir a Curitiba “para reuniões com autoridades brasileiras a respeito da investigação sobre a Petrobras”, e que “o objetivo das reuniões é levantar evidências adicionais sobre o caso e conversar com advogados sobre a cooperação de seus clientes com a investigação em curso nos EUA”. Esses documentos são do Ministério das Relações Exteriores brasileiro e foram obtidos recentemente pelo Intercept – não fazem parte do arquivo da Vaza Jato.

 

18
Mar20

Deltan e Pozzobon se prepararam para colher os frutos: O entreguismo garantiu R$ 2,5 bi para a fundação da Lava Jato

Talis Andrade

 

dinheiro torneira aberta .gif

 

 

X - Vazajato apresenta a prova final da corrupção da Lava Jato

por Luis Nassif

 

Em dezembro de 2018, Deltan e Pozzobon decidiram montar uma ONG para organizar palestras contra a corrupção.

Os dois criaram um grupo no Telegram naquele mês com suas esposas para cogitar a abertura de uma empresa de eventos, congressos e palestras. “Vamos organizar congressos e eventos e lucrar, ok?”, escreveu Dallagnol em um bate-papo com a esposa. Para evitar questionamentos legais e críticas, os dois procuradores decidiram não aparecer como sócios, mas abrir a empresa no nome das esposas. “Só vamos ter que separar as tratativas de coordenação pedagógica do curso que podem ser minhas e do Robito e as tratativas gerenciais que precisam ser de Vcs duas, por questão legal”, afirmou Dallagnol no grupo de Telegram em 14 de fevereiro de 2019. Administrar empresas é ilegal para procuradores.

Em duas ocasiões, Dallagnol sugeriu que criassem um instituto em vez de uma empresa. Em 3 de março, ao comentar um evento organizado por um instituto, ele escreveu: “Deu o nome de instituto, que dá uma ideia de conhecimento… não me surpreenderia se não tiver fins lucrativos e pagar seu administrador via valor da palestra. Se fizéssemos algo sem fins lucrativos e pagássemos valores altos de palestras pra nós, escaparíamos das críticas, mas teria que ver o quanto perderíamos em termos monetários”, escreveu no chat.

A reportagem do GGN, denunciando a Fundação, acabou com a festa.

Aqui, os alertas do GGN, sobre os acordos dos procuradores com o DoJ e, depois, sobre a criação da fundação que lhes conferiria o direito de administrar o dinheiro das multas.

08/02/2015 – O que vai fazer nos EUA a Procuradoria-Geral do Brasil? Acusar a Petrobras? (https://tinyurl.com/qnmluu6)

09/02/2015 – PGR explica ida de equipe de procuradores aos Estados Unidos (https://tinyurl.com/ueqdtth)

01/08/2015 – PGR encontrou-se nos EUA com ex-sócia de concorrentes da Eletronuclear (https://tinyurl.com/rgxxxh2),

05/10/2015 – Procuradores preparam-se para entregar a Petrobras aos EUA, por André Araújo (https://tinyurl.com/wb6ukgb)

05/03/2019 – Com 2,5 bi em caixa, a Lava Jato se prepara para substituir o bolsonarismo (https://tinyurl.com/yyv2qsn2)

08/03/2019 – Fundação Lava Jato: Confira a íntegra dos acordos entre Petrobras, EUA e MPF (https://tinyurl.com/y5hu4ezd).

10/03/2019 – Confira o que o GGN publicou sobre o fundo bilionário da Lava Jato na última semana (https://tinyurl.com/rdq79ft)

12/05/2019 – Xadrez do pacto que garantiu R$ 2,5 bi para a fundação da Lava Jato (https://tinyurl.com/s2v95f4)

Restou, parado no ar, o desabafo de André Araujo:

Pergunta-se: O que vai fazer nos EUA a Procuradoria-Geral da República do Brasil? Vai ajudar os americanos na acusação contra a Petrobras? Mas a Petrobras é parte do Estado que lhes paga os salários, está sendo atacada no estrangeiro, eles vão lá ajudar os autores das ações?

Quem deveria ir para os EUA é a Advocacia-Geral da União, orgão que funciona como defensora dos interesses do Estado brasileiro. A AGU poderia ir aos EUA para ser auxiliar da defesa dos advogados da Petrobras porque, salvo melhor juizo, um Estado não vai ao estrangeiro acusar a si mesmo ou ajudar outro Estado a lhe fazer acusações. Quem processa a Petrobras indiretamente está processando o Estado brasileiro.

DD doido por dinheiro .jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D