Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

19
Nov22

Mídia internacional exalta Lula na COP-27

Talis Andrade

www.brasil247.com - Luiz Inácio Lula da Silva na COP27www.brasil247.com - ImageImageCard traz foto de Lula e o texto “O Brasil voltou”. Na sequência, prints de notícias de jornais internacionais

 

Por Altamiro Borges 

Enquanto a mídia monopolista nativa – famosa por seu falso moralismo e seu atávico ódio de classe – prioriza as críticas ao uso de um jatinho privado na viagem de Lula ao Egito, a imprensa internacional prefere destacar o sucesso do presidente eleito na COP-27. Todas as agências de notícias e os maiores veículos de comunicação do mundo têm exaltado a postura de estadista do líder brasileiro. 

O jornal ianque The New York Times, por exemplo, postou que “o presidente eleito do Brasil chegou e eletrizou a reunião. O entusiasmo era palpável aqui para Luiz Inácio Lula da Silva, conhecido simplesmente como Lula. Mr. Lula se dirigiu aos participantes da cúpula em meio a exuberantes apoiadores que cantaram para ele uma versão do comemorativo ‘Ole, ole, ole!’ [sic]”. 

Os britânicos Financial Times e The Guardian ressaltaram em suas chamadas a declaração de Lula de que “o Brasil está de volta ao mundo”. O mesmo tom foi dado pela revista The Economist: “Luiz Inácio Lula da Silva, o próximo presidente do Brasil, foi recebido entusiasticamente na cúpula do clima da ONU, no Egito. Lula disse aos delegados que o Brasil está de volta”.

 

Image


"Recebido com um astro do rock"


O jornal francês Le Monde, por sua vez, elogiou a proposta do novo presidente brasileiro de criar um fundo para reparar danos climáticos e também da ideia de realizar a COP no Brasil em alguma cidade da região amazônica. E a rede árabe Al Jazeera, do Catar, destacou que Lula em seu histórico discurso sinalizou o “afastamento das políticas do atual presidente Jair Bolsonaro, que presidiu durante anos de desmatamento desenfreado da Amazônia”. 

Já a agência Bloomberg destacou no título que “promessa de Lula de salvar Amazônia ganha recepção de herói na COP27”. No texto, o site enfatiza que “Lula atraiu uma das multidões mais animadas nas negociações climáticas, com centenas não só de jornalistas e ativistas, mas também de indígenas vestidos com roupas tradicionais esperando até três horas pela chegada do presidente eleito. Quando ele entrou na sala, entoaram cânticos de futebol: 'Olé, Olé, Olé, Lula, Lula!'”. 

A agência Reuters, que despacha matérias para milhares de veículos no mundo, estampou no título: “Recebido como um astro do rock, Lula promete proteger a Amazônia”. E a Associated Press registrou: “Lula promete um novo dia para a Amazônia”.
 

Lula conversa com o mundo sobre Amazônia

 
 
03
Out20

O Estadista

Talis Andrade

o-estadista-parte-i-por-joelma-lucia-vieira-pires-

 

 

por Joelma Lúcia Vieira Pires/ GGN

- - -

O estadista modélico é sujeito histórico constituído na política que reafirma a esfera pública, é descendente da pluralidade e defende a liberdade como o direito de luta contra todas as formas de tirania para a construção da democracia fundamentada na cultura da cidadania do mundo comum e humano. O estadista é homem público infenso à escravização por seus desejos particulares, não é prisioneiro de demandas da vida privada em desprezo da pública, pois tem o discernimento de que a constituição da sua condição humana e a dos seus tem intrínseca relação com a de todos os outros em amplitude universal.

Tal estadista possui a habilidade de identificar o grupo de indivíduos que baliza suas ações consoante referenciais alheios aos interesses da esfera pública objetivando ampliar as suas vantagens na esfera privada sob a forma de benefícios e privilégios. O estadista modélico é excluído desse grupo de conluio por não ceder às tentações de apequenamento ao preço de interesses nefastos. Tal distanciamento é assimilado pelo estadista modélico com orgulho, pois revela a sua posição indisponível à corruptibilidade ordinária, e que tem na coerência a narrativa de vida.

O estadista modélico se posiciona contra a tirania dos que reproduzem práticas afins com as distorções impostas pelas iniciativas de maximização de lucros e benefícios típica da esfera privada. Ele tem o reconhecimento dos que pertencem ao mundo que prioriza a democracia como conflito que possibilita a criação de direitos iguais aos diferentes na garantia da justiça social. O estadista modélico tem projeto que considera o desenvolvimento econômico, social e cultural como benefício da humanidade, sempre prioriza o exercício de cidadania de todos e o direito de participação efetiva do povo trabalhador, em um pacto social de autonomia e cooperação fundamentado no reconhecimento do potencial e capacidade de independência do seu país.

O estadista modélico respeita a cultura, a educação emancipadora e a arte como expressão da humanização do homem. Tem a sabedoria política promotora da estabilidade social e tendente ao desenvolvimento para o bem coletivo, e a sensatez dos que constroem as suas condições. Tem coragem de assumir responsabilidade com o mundo em um projeto de emancipação da humanidade e, por isso, é aclamado por manifestar amor ao mundo (amor mundi). O estadista modélico tem a tranquilidade de quem age com lealdade, a altivez de quem conhece o significado da soberania e da dignidade, assume a individualidade que fundamenta a singularidade e a imponência da subjetividade.

O estadista modélico tem a coragem como virtude política, conhece o medo mas despreza a covardia, defende a liberdade contra a escravidão, busca a emancipação de todos como caminho de superação. Aceita o sacrifício como manifestação da honra. O estadista modélico tem compromisso com a constituição do Estado republicano como forma de antiliberalismo para a garantia da coisa pública como domínio dos cidadãos em responsabilidade com o bem comum. Para tanto, aprecia e qualifica a política como decisão coletiva quanto aos interesses e direitos da sociedade. O estadista modélico reafirma a democracia como luta pela igualdade da organização humana orientada pelo princípio da justiça social e contra a dominação insana do capital. Sabe que a espontaneidade da expressão humana como liberdade impede qualquer terror. O estadista modélico luta contra a banalização do mal, suscita sonhos e possibilita o encontro de todos com a esperança de reconstrução. (Continua)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub