Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

23
Dez18

O ‘corpo-mole’ do MPF no caso do ex-motorista de Flávio Bolsonaro

Talis Andrade

familia-bolsonaro-1200x580.jpg

familia-queiroz.jpg

 

por André Barrocal

---

As finanças suspeitas de um amigo e colaborador do clã Bolsonaro e o depósito nebuloso de 24 mil reais, por parte desse personagem, na conta da futura primeira-dama incomodam o presidente eleito às vésperas da posse.

No Congresso, deputados de oposição a Jair Bolsonaro ensaiam propor uma CPI assim que os novos parlamentares assumam, em 1o de fevereiro. Um dos articuladores da CPI, o PT cobrou providências do Ministério Público Federal (MPF).

Uma investigação que mire Michelle Bolsonaro, a depositária dos 24 mil, o senador eleito Flávio Bolsonaro, contratante na Assembleia Legislativa do Rio do dono das finanças suspeitas, e o PM aposentado Fabricio Queiroz, depositante do cheque na conta da esposa do ex-capitão.

Até aqui, porém, o MPF demonstra pouco apetite para mexer no assunto, apesar de o rolo de Queiroz ter surgido no meio de uma investigação do órgão.

Com base nessa investigação, o MPF pediu a prisão de vários deputados estaduais e funcionários da Assembleia do Rio, em 16 de outubro, mas nem Flávio Bolsonaro nem seu motorista Queiroz estavam entre os alvos.

Desde que Queiroz virou notícia, em 6 de dezembro, o MPF já divulgou duas notas a dizer que o documento que complica o amigo e colaborador bolsonarista foi enviado “espontaneamente” ao órgão pelo  Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf. Ou seja, o MPF fez questão de deixar bem claro que não pediu nada.

O MPF não havia feito nada com o relatório do Coaf e foi só depois que o caso Queiroz veio a público, que decidiu mandou a papelada ao MP do Estado do Rio, para este examinar se cabia agir.

Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio um dia antes de o MPF requisitar prisões de deputados estaduais do Rio, 15 de outubro. Idem para sua filha Nathália de Melo Queiroz, que era funcionária do gabinete de Jair Bolsonaro em Brasília. Teria havido vazamento de informação a Queiroz e ao clã Bolsonaro sobre as investigações da Operação Furna da Onça?

O chefe da Polícia Federal, Rogério Galloro, e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) foram cobrados por deputados petistas a apurar se houve vazamento de informação e violação do sigilo funcional por parte de policiais envolvidos no caso. Um outro filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo, é da PF.

“É um escândalo. É evidente que eles receberam uma informação privilegiada. Estamos tratando de um fato que aconteceu uma semana depois do primeiro turno, quando já havia um forte indício de que Jair Bolsonaro poderia ganhar a eleição”, diz o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta.

Uma das razões para serem consideradas suspeitas as finanças de Queiroz, funcionário de Flávio e amigo do pai deste, são os depósitos recebidos pelo PM aposentado de outros servidores de Flávio e em datas coincidentes ou próximas aos dias de pagamento na Assembleia. Essas suspeitas nasceram do relatório do Coaf que o MPF não pediu.

Se a PF tem pistas do esquema de cobrança de caixinha e se há indícios de que Queiroz poderia ser um arrecadador destas comissões para a família Bolsonaro, via Flávio, por que o MPF, no pedido de prisões e outras medidas cautelares levado à Justiça de 16 de outubro, não incluiu a dupla entre seus alvos?

Estaria a chefe do MPF, a “xerife” Raquel Dodge, interessada em ser reconduzida por Bolsonaro para mais dois anos no cargo? Ou de ao menos tentar salvar a lista de três candidatos eleitos corporativamente pelo MPF como método de escolha do “xerife”, a chamada lista tríplice?

Durante e depois da campanha, Bolsonaro deu algumas pistas de que não pretende reconduzir Dodge, cujo mandato termina em setembro de 2019, nem pinçar o sucessor dela da lista tríplice que desde 2003 ter servido de base para a escolha do comandante do MPF.

Indicada por Temer, Dodge fazia parte da lista, embora não na primeira posição. A PGR já tem elementos para denunciar o presidente à Justiça em uma investigação sobre o setor portuário, como um inquérito da PF que incriminou o emedebista, mas até agora, nada.

Quando passar a faixa a Bolsonaro, o caso de Temer sairá das mãos de Dodge, pois ele perderá o foro privilegiado. A menos, claro que seu sucessor o indique a algum cargo.

A propósito: um deputado conta ter chegado a seus ouvidos que o juiz Alexandre de Moraes, único nomeado por Temer para o Supremo Tribunal Federal (STF), comentou outro dia que o inquérito dos portos tem ingredientes pesados a ligar o obscuro coronel aposentado João Baptista Lima Filho, amigo de Temer, e a empresa Rodrimar, um das duas principais investigadas.

Rolos portuários à parte, no Congresso há deputados da futura oposição que já se mexem na esperança de criar uma CPI do Coaf para arranjar munição contra a família Bolsonaro no caso de Queiroz.

“É uma história cabeluda… Esse motorista não fala nada”, afirma o líder do PCdoB na Câmara, o paulista Orlando Silva. “Seria bom que houvesse uma CPI, mas não agora, faltando duas semanas para acabar o ano. Só que esse assunto precisa continuar em pauta até o ano que vem.”

➤ Leia também: Se Flávio levou dinheiro de assessor, pegaria até oito anos de cadeia

➤ Leia também: Caso Coaf prova que Bolsonaro nunca foi outsider, diz Manuela D'Ávila

queiroz careca.jpg

 

 
 

 

22
Dez18

COM A TERRA ARRASADA DA LAVA JATO, CONSTRUTORAS ESTRANGEIRAS PREPARAM-SE PARA DOMINAR MERCADO

Talis Andrade

moro agente.jpg

 

 

As mais devastadoras de todas as corrupções a traição da Pátria, o entreguismo das riquezas do Brasil, a privatização das estatais a preço de banana em fim de feira, a desnacionalização das grandes empresas, o tráfico de cérebros, a elitização da educação, a desvalorização da cultura.

 

As maiores construtoras estrangeiras estão se preparando para dominar o mercado brasileiro, depois que a Operação Lava Jato destruiu a engenharia nacional nos últimos anos. A informação é do site do Clube de Engenharia. Todas as maiores empreiteiras do planeta querem invadir o Brasil.

 

Com a Lava Jato, apoiada por agências de espionagem e inteligência estrangeiras, as construtoras do Brasil foram riscadas do mapa global: Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e OAS, que estavam entre as 100 maiores do planeta, não aparecem mais nem entre as 200.

moro CIA.jpg

247 - As maiores construtoras estrangeiras estão se preparando para dominar o mercado brasileiro, depois que a Operação Lava Jato destruiu a engenharia nacional nos últimos anos. A informação é do site do Clube de Engenharia. Todas as maiores empreiteiras do planeta querem invadir o Brasil. O motivo principal, segundo a reportagem: "o encolhimento das gigantes da construção civil, após serem investigadas pela operação Lava Jato". Encolhimento é uma palavra tênue para indicar o que aconteceu com as construtoras brasileiras, riscadas do mapa global.

 

"Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e OAS frequentavam com certa rotina a lista das 100 maiores construtoras do planeta. Na edição de 2018 do ranking, apenas uma delas aparece entre as 200" -a Andrade Gutierrez, no entanto, dificilmente figurará entre as 200 na edição do ranking de 2019. Em julho, a empresa mineira deu um calote de nada menos que deixar US$ 345 milhões em seus credores e tentata liquidar desesperadamente todos os seus ativos (aqui).

 

No respeitado ranking da publicação International Construction, pelo segundo ano consecutivo, as empreiteiras chinesas ocuparam as primeiras colocações em 2018 (referente a 2017), seguidas das tradicionais Vinci (França), ACS (Espanha), Bouygues (França), Bechtel (Estados Unidos) e Hochtief (Alemanha). Em comum, essas empresas projetam empreender no Brasil em 2019. Todas têm a expectativa de que o mercado da construção civil possa se abrir no país, permitindo que elas participem de projetos de infraestrutura, depois da terra arrasada da Lava Jato.

 

Veja o perfil das maiores construtoras do mundo:

1. China State Construction Engineering Corporation
A empresa teve um faturamento de 164 bilhões de dólares. Com atuação forte nos países do Oriente Médio, como Arábia Saudita, Kuwait, Bahrein e Catar, a CSCEC tem sede também em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Além de seu envolvimento com obras de infraestrutura, a China State Construction Engineering Corporation é atualmente a que mais constrói unidades habitacionais no mundo.

2. China Railway Group
A China Railway Group teve um faturamento de 101 bilhões e 400 milhões de dólares em 2017. Apesar de pertencer a um conglomerado que abrange desde a construção de equipamentos até laboratórios de pesquisa, a expertise da China Railway Group é construir ferrovias, rodovias, pontes, túneis, hidrelétricas, portos e aeroportos.

3. China Railway Construction Corporation Limited
A China Railway Construction Corporation Limited faturou 99 bilhões e 556 milhões de dólares em 2017. A CRCC tem um foco muito específico na construção de ferrovias convencionais, ferrovias de alta velocidade, pontes ferroviárias, túneis ferroviários, metrôs e trens urbanos.

4. China Communications Construction Company
A China Communications Construction Company (CCCC) tem como característica se associar a construtoras nos países em que atua. Sua mais recente aquisição foi a John Holland Group, uma das principais empresas de engenharia da Austrália. As obras mais emblemáticas da empresa chinesa são os aeroportos. Em 2017, seu faturamento chegou a 54 bilhões e 400 milhões de dólares.

5. Vinci
A Vinci é uma empresa italiana que atua globalmente. Atualmente, a empresa está envolvida na reforma do Mandarin Oriental Hotel, em Londres, na construção do Femern Tunnel, na Dinamarca, e atua paralelamente em outros 43 projetos em 19 países. Vinci emprega mais de 185.000 pessoas em todo o mundo. Sua receita no ano passado foi de 49 bilhões e 400 milhões de dólares.

6. Atividades de Construcción y Servicios
A Actividades de Construcción y Servicios (ACS) é uma empresa espanhola com atuação global. Porém, são nos Estados Unidos e no Chile onde se encontra o maior volume de obras atualmente. Em 2017, sua receita chegou à casa de 40 bilhões de dólares.

7. Bouygues
A francesa Bouygues é especializada em construções industriais e em obras de infraestrutura, mas atua em várias frentes. Entre seus projetos mais recentes está a construção do novo campus da Universidade de Cardiff, no País de Gales. A Bouygues emprega 118 mil pessoas e seu faturamento em 2017 chegou a 37 bilhões de dólares.

9. Bechtel
A norte-americana Bechtel tem forte atuação na Europa e na África, além do próprio Estados Unidos. A empresa possui cerca de 50 mil funcionários e seu faturamento em 2017 chegou a 32 bilhões e 800 milhões de dólares.

10. Hochtief
A alemã Hochtief fechou 2017 com pouco mais de 30 bilhões de dólares. A empresa é considerada atualmente a maior especialista em construção sustentável do mundo. Ela atua na área habitacional, mas também desenvolveu expertise na construção de rodovias verdes com pavimento de concreto.

face sergio moro.jpeg

requiao livro moro .jpg

 

 

 

 

 

 

22
Dez18

Suprema injustiça ou suprema covardia?

Talis Andrade

 

dias toffoli aroeira.jpg

 

por Ribamar Fonseca

---

O ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal, surpreendeu o país às proximidades do Natal ao determinar, através de liminar, a libertação de todos os presos condenados em segunda instância, o que beneficiaria o ex-presidente Lula, preso desde abril em Curitiba. Marco Aurélio, o primeiro ministro do Supremo a ter coragem para cumprir a Constituição – a que ponto chegamos, onde é preciso coragem para o cumprimento da Carta Magna que estabeleceu a presunção de inocência – disse que "se o Supremo ainda for Supremo a sua decisão teria de ser obedecida". Ficou provado que não é mais. Ao derrubar em tempo recorde a liminar, o ministro Dias Toffoli confirmou que o Supremo há muito deixou de ser Supremo, não passando hoje de um boteco que pode ser fechado a qualquer momento por um cabo e um soldado. A Corte Suprema, que vergonhosamente rasgou a Constituição para se transformar em instrumento de interesses políticos, se apequenou por conta do enorme temor que a elite tem de Lula, aliado ao inexplicável ódio das classes dominantes, o que fez do ex-presidente o homem mais temido do país. Mesmo preso, despojado de tudo e até dos seus bens, Lula mete medo até a generais.

marco aurélio supremo.jpg

 

Ouve-se, frequentemente, que as instituições estão funcionando plenamente e que a democracia está em pleno vigor, mas a realidade é bem diferente. O Brasil se tornou terra sem lei, cuja Constituição desapareceu desfigurada pelas interpretações convenientes, permitindo que até juízes de primeira instância afrontem decisões de ministros da Suprema Corte. E com ela desapareceu também a democracia, hoje um arremedo destinado a iludir o resto do planeta, pois em nenhuma democracia do mundo generais se reúnem para avaliar se a Corte Suprema pode libertar um preso. Nenhuma democracia do mundo permite que a Justiça seja tutelada pelos militares. O próprio Marco Aurélio, aliás, disse, ao conceder a liminar, que a sua decisão "seria um teste para a nossa democracia, para ver se as nossas instituições ainda são respeitadas". O desrespeito ficou muito claro. Certamente por isso o Supremo Tribunal Federal, que teoricamente seria o guardião da Constituição, ficou reduzido a um guardião apenas, o ministro Marco Aurélio Mello que, justamente por essa posição corajosa, teve a sua cassação solicitada por um general de pijama. Pelo visto, defender a Constituição é crime.

 

Aliás, como a definição de crime mudou depois que o nosso Judiciário sofreu estranha metamorfose, Lula foi condenado e preso pelo crime de tirar 40 milhões de brasileiros da linha da pobreza; pelo crime de construir duas dezenas de universidades e abrir suas portas para as minorias – pobres, negros e indígenas; pelo crime de pretender usar o pré-sal para desenvolver a educação e saúde; pelo crime de tornar o país respeitado entre as grandes potências mundiais; pelo crime de ser nacionalista, arrancando o Brasil das garras do Tio Sam. De certo modo sua condenação e prisão tem alguma semelhança com a de Sócrates, o filósofo grego preso e condenado à morte pelo crime de ter ensinado a juventude do seu país a fraternidade, o perdão, a humildade, o amor ao próximo, lições aprofundadas 700 anos depois por Jesus Cristo. Preso, o filósofo, herói nas guerras em defesa do seu país, certo dia foi surpreendido pela sua mulher, Xantipas, que chegou esbaforida à prisão, gritando: "Sócrates! Sócrates! Os juízes te condenaram à morte!" E o grande filósofo, sereno: "E daí? Eles também estão condenados pela natureza!" De fato. Todos, sem nenhuma exceção, estão condenados à morte pela natureza.

 

O fato é que o medo da liderança de Lula parece ter afetado todo mundo. A melhor prova disso é que todos, incluindo a mídia, se mobilizam de imediato, para impedir a sua libertação, todas as vezes em que surge essa possibilidade, atropelando leis, prazos e hierarquias. A Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, por exemplo, a mesma que levou 45 dias para liberar um processo contra Aécio Neves, em poucas horas recorreu ao presidente do Supremo para revogar a liminar concedida por Marco Aurélio. E em apenas cinco horas, a exemplo do que aconteceu quando o desembargador Rogério Favreto concedeu habeas corpus ao ex-presidente, a decisão de libertá-lo foi cassada. Está mais do que evidente que pretendem deixa-lo morrer no cárcere, ou apodrecer, como deseja o presidente eleito Jair Bolsonaro. Com vários processos que permitam várias condenações, mesmo sem nenhuma prova, querem mantê-lo em prisão perpétua, já que aqui não existe pena de morte, pelo menos por enquanto, pois um dos filhos do novo presidente já sugeriu a sua implantação. Diante disso, de uma coisa ninguém mais tem dúvidas: Lula jamais sairá da cadeia, mesmo inocente, via judiciário. E todos, especialmente o ex-juiz Sergio Moro e os ministros Carmem Lucia e Dias Toffoli, terão dado a sua valiosa contribuição para eliminar o maior líder popular deste país, ironicamente justo quem os nomeou para o Supremo. Diante disso, vale a pena lembrar, mais uma vez, o que disse o Cristo no Sermão da Montanha: "Bem-aventurados os que são perseguidos pela Justiça, pois é deles o Reino dos Céus".

tacho lula.jpg

 

 

22
Dez18

Livro de Requião contra Moro se esgotou em uma semana

Talis Andrade

por Esmaeal Morais

requiao_livro.jpg

 

A obra do senador Roberto Requião (MDB-PR) contra Sérgio Moro é um sucesso de público e de crítica. O livro se esgotou em apenas 1 semana. Terá de ser reimpressa uma nova tiragem.


O livro de Requião denuncia que operadores da Lava Jato — juízes e promotores do MPF — de assistirem passivamente a entrega do país e o desmantelamento do setor público sem qualquer reação, comprova o peemedebista sobre as privatizações em curso.

 

“Vender o Brasil, pode Sérgio Moro?

Entregar o pré-sal, pode Dallagnol?

Doar R$ 1 trilhão, pode Raquel Dodge?”,

é o título do best-seller do parlamentar emedebista.


A publicação de Requião foi originada por um discurso no Senado, em novembro de 2017, quando fez um estridente discurso da tribuna cobrando respostas da lava jato para o entreguismo criminoso e desenfreado no país.
Assista ao vídeo aqui

requiao livro moro .jpg

 

15
Set18

"Investigações não podem parar por causa das eleições", diz Lava Jato. Pasmem! Lava Jato fez campanha de Aécio Neves!

Talis Andrade

 

lei lava jato nao é para todos.jpg

por Emanuel Cancella

--- 

Os delegados da Lava Jato fizeram a campanha de Aécio Neves e ainda tiveram a petulância de chamar Lula de “Anta” (1,2).

 

E mais: o maior golpe eleitoral veio da Lava Jato, quando, na véspera da reeleição de Dilma, com a certeza da impunidade, vazaram a delação premiada mentirosa de que Lula e Dilma saberiam da corrupção na Petrobrás (4).

 

O TSE Chegou a proibir a divulgação da mentira, mas a Veja publicou em matéria de capa e o Jornal Nacional da Globo replicou (3). Mesmo assim Dilma foi reeleita.

 

A Lava Jato nem se manifesta, mas quem sabia da corrupção na Petrobrás, em seu governo, é FHC, tanto que  confessou isso em seu livro ‘Diários da Presidência’ (9).

 

FHC também foi várias vezes citado em corrupção na Petrobrás, na Lava Jato, em muitas envolvendo seu próprio filho (5). FHC tem fortes indícios de enriquecimento ilícito que inclui apartamento de luxo em Paris e Nova York e fazenda com aeroporto no Brasil (6,7).

 

Mesmo assim a Lava jato vai atrás de Lula, sem provas, com base apenas em convicção pessoal (Perseguição), mantendo-o assim preso e sem poder se candidatar (14). Entretanto, FHC, com provas e convicção, nunca sequer foi investigado pela Lava Jato.

 

E não podemos esquecer que o candidato da lava Jato, o tucano Aécio Neves, mesmo sendo recordista em denúncias na Operação, continua livre, com mandato de senador da República e candidato a deputado federal por Minas Gerais (15).

 

E, como deboche, Aécio cobra arrependimento de Lula que, mesmo sem provas, está preso pela Lava Jato, num claro intuito de impedimento de sua candidatura (8).

 

A Lava Jato diz que as investigações não podem parar por causa das eleições, nem devem, nem podem, entretanto a sociedade aguarda uma investigação no caso do advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, que disse que foi procurado pelo advogado da Lava Jato, Carlos Zucoloto Junior, compadre de casamento do  juiz Sergio Moro e ex-sócio de sua esposa, Rosângela Moro.

 

Na ocasião, Zucoloto, em nome da Lava Jato, pediu a Duran US$ 5 milhões “Por Fora” para facilitar uma delação premiada que daria a Duran prisão doméstica e ainda perdão de US$ 10 milhões de multa da Odebrecht (11,12).

 

Também, na Petrobrás, em novembro de 2016, a Lava Jato foi denunciada formalmente ao MPF por omissão em relação à gestão criminosa dos tucanos, FHC e Pedro Parente na Petrobrás. Até hoje sem resposta. Veja denúncia na íntegra (13).

 

Ou melhor, o MPF, chefiado por Raquel Dodge, ainda me intimou por duas vezes em um ano, acusando-me de possíveis crimes contra a honra do juiz Sergio Moro (16 a 18).

 

As investigações não podem parar, mas a lei não deve valer para proteger os amigos e perseguir desafetos políticos!

 

Fonte:

1https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,delegados-da-lava-jato-exaltam-aecio-e-atacam-pt-na-rede,1591953

2https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/160325/Delegados-da-Lava-Jato-atacam-PT-na-internet.htm

3http://www.administradores.com.br/noticias/cotidiano/tse-proibe-veja-de-fazer-propaganda-de-capa-com-acusacoes-a-lula-e-dilma/94230/

4http://atarde.uol.com.br/politica/eleicoes/noticias/1633617-advogado-desconhece-depoimento-de-doleiro-citando-dilma

5https://www.cartacapital.com.br/revista/895/negocios-de-familia

6https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/219871/Mirian-Dutra-confirma-ap%C3%AA-de-luxo-em-Paris-%C3%A9-de-FHC.htm

7http://www.tijolaco.com.br/blog/a-historia-da-incrivel-fazenda-de-20-dolares-de-fhc-e-seu-aeroporto-de-empreiteira/

8https://www.brasil247.com/pt/247/minas247/255474/Recordista-em-dela%C3%A7%C3%B5es-A%C3%A9cio-Neves-cobra-arrependimento-de-Lula.htm

9https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2015/10/fhc-sabia-de-esquema-de-corrupcao-na-petrobras-e-nada-fez-9146.html

10https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/09/14/investigacoes-nao-podem-parar-por-causa-das-eleicoes-diz-lava-jato.htm

11http://www.jb.com.br/index.php?id=/acervo/materia.php&cd_matia=875037&dinamico=1&preview=1

12https://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/08/1913355-advogado-acusa-amigo-de-moro-de-intervir-em-acordo.shtml

13http://www.fnpetroleiros.org.br/noticias/3901/petroleiro-denuncia-a-operacao-lava-jato-ao-mpf-veja-na-integra-teor-da-denuncia-protocolada-ontem

14https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/mpf-pede-condenacao-de-lula-sem-provas-mas-com-juizo-de-conviccao-e-logica-do-powerpoint-diz-defesa/

15https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/08/aecio-decide-se-candidatar-a-deputado-federal-por-minas.shtml

16http://www.viomundo.com.br/denuncias/moro-intima-petroleiro-por-possiveis-praticas-de-crime-contra-a-honra-de-servidor-publico-federal.html

17http://emanuelcancella.blogspot.com.br/2017/12/mandado-de-citacao-e-intimacao-contra_6.html

18http://emanuelcancella.blogspot.com/2018/08/ata-de-audiencia-do-dia-070818.html

09
Set18

Dodge processa internauta por xingamentos nas redes sociais

Talis Andrade


Procuradora-Geral da República pede indenização de R$ 50 mil por danos morais e retirada do conteúdo ofensivo

raquel dodge  por duke.jpg

 

GGN - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se sentiu insultada por um internauta que a tem chamado de "cadela" nas redes sociais, e decidiu mover uma ação onde pede R$ 50 mil reais por danos morais e retirada do conteúdo das redes sociais.

O início dos ataques começou após Raquel entrar com um inquérito contra o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Regional (TRF-4), ordenando que Lula fosse colocado em liberdade. Isso ocorreu em julho, quando o magistrado acatou pedido de habeas corpus dos deputados Paulo Pimenta (PT-RS), Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Teixeira (PT-SP), fundamentados nos mesmos argumentos - de liberdade política - que respaldam a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU, de 17 de agosto, exigindo imediatamente que Lula possa participar dos debates e entrevistas eleitorais como candidato.



Na primeira publicação, o internauta divulgou uma foto da procuradora com a frase de Bertolt Brecht "a cadela do fascismo está sempre no cio", depois passou a usar a palavra "cadela" frequentemente para se referir à Dodge.



No texto do processo, Dodge destaca que é a primeira mulher a ocupar o cargo mais alto do Ministério Público, "um marco histórico", portanto deveria receber o mesmo respeito de "um homem que ocupasse o mesmo cargo".

dodge frota aroeira.jpg

 

Leitores respondem

 

Mas, .... as cadelas é que deveriam se sentir insultadas.

Alguma cadela entrou na justiça?

"No texto do processo, Dodge destaca que é a primeira mulher a ocupar o cargo mais alto do Ministério Público, "um marco histórico", portanto deveria receber o mesmo respeito de "um homem que ocupasse o mesmo cargo"."

Concordo com ela, desde que ela tivesse o mesmo respeito pelo cargo, coisa que definitivamente não tem.

Aliás, os antecessores dela, Gurgel, Janot, Brindeiro e alguns entre estes que não lembro o nome tiveram a mesma falta de respeito pelo cargo que ela demonstra.

Este antro de golpistas deveria ser extinto. Economizaríamos milhões para investir em educação.

 

***

Ela não passa de uma golpista, raivosa ,rancorosa e preconceituoso, só isso.

As cadelas são amigas, companheiras, amorosas, dóceis com seus donos. Ainda servem de cão de guarda.

As cadelas não merecem essa comparação.

camelo dodge cia.jpg

 

 

 

 

29
Ago18

“Sua Majestade, o público”, diz PGR. E “Sua Majestade, o eleitor”?

Talis Andrade
 

Na previsível – e absurda – decisão de ontem do Tribunal Superior Eleitoral de que, se quiserem, as emissoras de televisão (lembrando: concessões públicas) podem não dar uma palavra sobre a campanha do candidato (lembrando: não teve seu registro negado) Lula, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, dizendo que é decisão exclusiva dos veículos de comunicação “o que é notícia” usou um argumento curioso.

 

Disse ele que “o juiz maior das escolhas feitas pelos veículos de comunicação é “Sua Majestade, o público”.

 

O auxiliar de Raquel Dodge acaba por sustentar que , então, por tudo que se pode medir sobre as preferências do público, Lula deveria não apenas ser notícia, por ser unânime e destacadamente o líder das pesquisas eleitorais quanto poder ser candidato, escolhido  pelo “juiz maior” do país, o povo brasileiro.

 

Acontece, e é evidente para todos, que o Judiciário usurpou a soberania popular e concedeu, a a si mesmo, o poder majestático de dizer não apenas o que se pode fazer, mas o que e quem podem fazer.

 

Passou a existir apenas uma lei: Lula não pode nada. Não pode ser candidato, não pode falar, não pode ser visto, não pode existir.

 

Se pudessem, por-lhe-iam uma máscara de ferro, como ao personagem de Alexandre Dumas.

 

Não há limites para seu ódio, nem mesmo o risco conscientemente assumido que o país venha a ser entregue a um aventureiro fascistóide, de limitações evidentes e esperam – tolos que são – que um “voto útil” entregue a presidência a um insosso “homem bom” do status quo.

 

26
Ago18

Barroso defende que tratado internacional está acima da lei brasileira

Talis Andrade

pavao barroso .jpg

 

por Thaís S. Moya
___

 

Como já demonstrei em dois artigos para o 247, há decisões oficiais, tanto de ministros, como da Procuradora Geral da República (PGR), além da Súmula Vinculante 25, que demonstram inequivocamente que a jurisprudência afirma que o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos - do qual o comitê é resultado e parte – está acima da lei ordinária, ou seja, acima da Lei da Ficha Limpa. O primeiro deles foi "STF e Dodge têm consenso sobre Tratados da ONU acima da lei brasileira" e o segundo teve como título "Liminar da ONU em favor de Lula suspende efeitos da Lei da Ficha Limpa"

 

Agora, segue um vídeo de uma intervenção do ministro Luís Roberto Barroso em plenária do STF que decidia sobre o voto avulso (sem partido), no qual o status supralegal (acima da lei nacional) dos tratados internacionais sobre direitos humanos foi reconhecido por ele de maneira enfática.

 

 

Note que Barroso defende que estes tratados devem ter caráter constitucional, ou seja, ainda mais poderoso do que a jurisprudência define. Essa é uma posição defendida por outros ministros, liderada por Celso de Melo, e também pela PGR, Raquel Dodge. Ou seja, ninguém entende que o tratado esteja abaixo das leis internas, é exatamente ao contrário.

 

Barroso é quem, como relator, irá definir inicialmente no TSE sobre a candidatura, num cenário completamente diferente de quando assumiu a relatoria: uma liminar do comitê encarregado de zelar pelo cumprimento do Tratado de Direitos Civis e Políticos da ONU garante a Lula o direito de concorrer. E agora?

 

 

 

26
Ago18

Lava Jato, que defendeu o réu Pedro Parente para presidente da Petrobras, não pode barrar Lula na presidência da República

Talis Andrade

parente moro foto vanessa carvalho.jpg

 

 

Nada como um dia atrás do outro e uma noite no meio.

 

A Lava Jato, que prendeu Lula sem provas, com base só na convicção, é a mesma operação que apoiou o tucano Pedro Parente, na presidência da Petrobrás, mesmo Parente sendo réu, desde 2001, quando dera um rombo bilionário na Petrobrás, pela venda criminosa de ativos (5,6).

 

Dezessete anos depois, a ação contra o tucano Parente continua aguardando a boa vontade dos doutores juízes e procuradores.

 

E mais, a Petrobrás, com o silêncio criminoso da Lava Jato, pagou R$ 2 BI ao banco J.P. Morgan, dívida que só venceria em 2022.  E Pedro Parente é sócio do banco (8,9).

 

Isso fortalece a tese de que a justiça contra o PT, mesmo sem provas, mas com convicção, dá prisão; mas contra os tucanos, mesmo com provas, dá prescrição. Foi assim no Mensalão, no Petrolão e Banestado. O mensalão tucano foi  anterior ao do PT e  está prescrevendo sem julgamento.

 

Vale lembrar que o Petrolão e o Banestado foram escândalos cuja investigação foi chefiada pelo juiz Sergio Moro. Nelas, nenhum tucano, mesmo citado em corrupção, foi preso.

 

Como exemplo, o tucano Aécio Neves, que, apesar de ser recordista em delação na Lava Jato, continua livre, senador da Republica e podendo ser candidato. E ainda, como deboche, cobra arrependimento de Lula (10).

 

No Banestado, segundo o senador Roberto Requião, discursando no plenário do Senado Federal: A mãe de todos os escândalos não é o Mensalão, o Petrolão é o do Banestado, que surrupiou meio trilhão de reais dos cofres públicos, um escândalo exclusivamente tucano, e nenhum deles foi preso (1,2,3,7).

 

No petróleo, denunciei a Lava Jato, enquanto petroleiro e sindicalista, por omissão por conta da gestão criminosa dos tucanos FHC e Pedro Parente na Petrobrás. Isto em novembro de 2016 e, até hoje, nada! Veja denúncia na íntegra (4).

 

E o MPF, chefiado por Dr Raquel Dodge, além de não responder à denúncia acerca da gestão criminosa dos tucanos FHC e Pedro Parente na Petrobrás, ainda faz pior, já que, a pedido do juiz Sergio Moro, intimou-me por duas vezes, em um ano, por Denúncia Crime, alegando possível crime contra a honra do juiz Sergio Moro (11 a 13).

 

Ou seja, o MPF, da PGR Raquel Dodge, virou de público para privado, pois pune o cidadão que denuncia a dilapidação do patrimônio público, no caso a Petrobrás.

 

Se, para a Lava Jato, Parente, mesmo sendo réu, pode assumir a presidência da Petrobrás, por que Lula não poderia assumir a presidência da República, até porque não existe prova contra ele?

 

Fonte:

1https://jornalggn.com.br/noticia/crimes-do-mensalao-tucano-podem-prescrever-antes-do-final-do-julgamento

2https://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/06/1893632-citados-no-mensalao-tucano-se-beneficiam-de-prescricoes.shtml

3https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2017/06/impunidade-e-lentidao-da-justica-marcam-12-anos-do-mensalao-tucano

4http://www.fnpetroleiros.org.br/noticias/3901/petroleiro-denuncia-a-operacao-lava-jato-ao-mpf-veja-na-integra-teor-da-denuncia-protocolada-ontem

5https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/06/presidentes-da-petrobras-e-do-bndes-sao-reus-em-acao-por-rombo-bilionario-9872.html

6https://www.diariodocentrodomundo.com.br/nao-temos-provas-mas-conviccao-o-powerpoint-de-dallagnol-nos-jogou-de-vez-no-paraguai-por-kiko-nogueira/

7https://www.ocafezinho.com/2015/10/03/requiao-relembra-banestado-roubalheira-tucana-desviou-meio-trilhao/

8https://jornalggn.com.br/noticia/banco-de-socio-de-parente-recebeu-r-2-bilhoes-da-petrobras-diz-jornal

9https://www.brasil247.com/pt/247/poder/358175/Parente-deve-explicar-pagamento-ao-JP-Morgan-cujo-presidente-%C3%A9-seu-s%C3%B3cio.htm

10https://www.brasil247.com/pt/247/minas247/255474/Recordista-em-dela%C3%A7%C3%B5es-A%C3%A9cio-Neves-cobra-arrependimento-de-Lula.htm

11http://www.viomundo.com.br/denuncias/moro-intima-petroleiro-por-possiveis-praticas-de-crime-contra-a-honra-de-servidor-publico-federal.html

12http://emanuelcancella.blogspot.com.br/2017/12/mandado-de-citacao-e-intimacao-contra_6.html

13http://emanuelcancella.blogspot.com/2018/08/ata-de-audiencia-do-dia-070818.html


lava jato convicção moro.jpg

 




18
Ago18

Ditadura em tempo real

Talis Andrade

anticomunistas- ditadura.jpg

 

 
por Jeferson Miola
 
 
O arbítrio e a exceção jurídica caracterizam uma ditadura. A ditadura pode ser militar, civil-militar ou, ainda, jurídico-midiática, como a ditadura instalada com o golpe de 2016 com o impeachment fraudulento da Presidente Dilma.
 
O chefe da polícia federal revelou, pouco mais de 1 mês da arbitrariedade ocorrida no domingo de 8 de julho, que recebeu ordens criminosas da procuradora-geral da república [Raquel Dodge] e do presidente do tribunal de exceção da Lava Jato [Thompson Flores] para descumprir mandado de soltura concedido por juiz federal a Lula.
 
O juiz Gelbran Neto [que, em realidade, atua como agente partidário dos golpistas sem-voto], por sua vez, confessou a amigos que espezinhou a letra fria da Lei para impedir a liberdade do Lula naquele dia.
 
Antes dessas revelações recentíssimas, já se conheciam outras tantas manipulações judiciais armadas por Sérgio Moro, procuradores, policiais federais e trf4 para processar e condenar Lula numa farsa jurídica burlesca, que a história muito em breve haverá de revelar todos seus bastidores, inclusive a ingerência estrangeira.
 
A última aprontada do Moro para prejudicar Lula deu-se no dia 14 de agosto, com a decisão excepcionalíssima de suspender para depois das eleições o depoimento do Lula, agendado há meses para ocorrer em 14 de setembro.
 
É, sem dúvida, um ato flagrante de prejuízo ao réu de ação criminal, mas também é revelador do caráter político da prisão ilegal do Lula, perpetrada para tentar assegurar viabilidade eleitoral ao bloco golpista, que não tem voto para vencer legitimamente a eleição, mas conta com a força do arbítrio judicial e do totalitarismo midiático liderado pela Globo.
 
Neste 15 de agosto, a candidatura do Lula foi registrada no tse. Menos de 4 horas depois do registro, já tinha 1 pedido de impugnação formulado pela procuradora-geral da república [que foi pinçada pelo Temer do segundo lugar da lista tríplice da pgr para executar serviços sujos], e também já havia sido escolhido o relator do pedido – por coincidência, o mais lavajateiro integrante do stf.
 
As verdades e entranhas da última ditadura do Brasil [1964/1985], que também contou com o apoio e ativismo central da Rede Globo, só foram levadas ao conhecimento público depois de quase 20 anos.
 
Desta vez, contudo, a verdade sobre a ditadura midiática-jurídica-policial está sendo revelada praticamente em tempo real, passo a passo dos movimentos de exceção.
 
Seus operadores centrais, que atuam como kamikazes a mando do establishment, já abandonaram qualquer pudor para alcançar o objetivo fundamental, que é impedir a restauração democrática e a reconstrução social e econômica do país por meio da eleição do Lula, dada como certa em qualquer cenário eleitoral.
 
Em tempos de democracia efetiva, estes personagens que atentam contra a ordem constitucional não só seriam exonerados dos cargos públicos que desonram, como seriam presos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D