Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

20
Jun19

Dez dias de verdades do Intercept liquidam os cinco anos de mentiras do aboiz Moro/ Dallagnol

Talis Andrade

liberdade pombo Fadi Abou Hassan.jpg

 

A Lava jato vem vazando informações, com furos sensacionalistas, notadamente no Jornal Nacional da TV Globo, desde 17 de março de 2014. Com mais de mil notícias de mandados de busca e apreensão, de prisão temporária, de prisão preventiva e de condução coercitiva divulgadas em todos os meios de comunicação de massa.

São mais de 60 fases operacionais, divulgadas espalhafatosa e unilateralmente, com julgamentos televisionados. 

Apesar de tanta propaganda, publicidade, relações públicas, a Lava Jato se desmorona com apenas cinco reportagens do Intercept,  iniciadas no dia 9 último.

Nem terminou o mês, que hoje é 20 de junho. Nem duas semanas se passaram, e vaza lama pelas cortes dos Palácios da Justiça. Lama tóxica dos porões da Lava Jato em Curitiba. 

moro nao renuncia vaza _genildo.jpg

 

Glenn Greenwald informa que não foi divulgado nem um por cento das mensagens secretas. Em entrevista a Gabriel Sabóia e Igor Mello do UOL, revela que as trocas de mensagens entre o então juiz federal Sergio Moro e a força-tarefa da Lava Jato podem ter ditado os rumos das eleições no país, e confirma que ainda possui um grande volume de dados não publicados que reforçam, na opinião dele, a atuação indevida do ex-magistrado para influenciar em prisões (assédio e terrorismo judiciais) e guiar a opinião pública.

Greenwald -- que também é um dos fundadores do site -- diz que o volume de material obtido por ele neste caso supera o da principal reportagem de sua carreira, que comprovou, em parceria com o ex-agente da CIA e da NSA Edward Snowden, no ano de 2013, o monitoramento indevido de informações privadas em massa pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos.

Glenn Greenwald e família vem sofrendo ameaças de morte. Hoje, respondeu aos rumores de que o governo Bolsonaro e seu ministro Sergio Moro estariam preparando medidas autoritárias contra a liberdade de expressão.  

"Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa:

1) mais revelações serão reportados mais rapidamente;

2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico;

3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas", postou o jornalista Glenn Greenwald, no Twitter.

Glenn Greenwald@ggreenwald
 

Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa: 1) mais revelações serão reportados mais rapidamente; 2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico; 3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas

 
Rogério Correia@RogerioCorreia_
 

Ontem denunciei a ameaça que o Ministro Moro fez na CPI do Senado, de busca e apreensão no The Intercept, contra liberdade de imprensa.
Hoje @ggreenwald alertou que vários jornalistas irão divulgar os diálogos imorais.Vai ajudar na agilidade e segurança.https://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-correia-moro-esta-mesmo-ameacando-com-mandado-de-busca-e-apreensao-no-the-intercept.html 

 
Glenn Greenwald@ggreenwald
 

Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa: 1) mais revelações serão reportados mais rapidamente; 2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico; 3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas

7,540 people are talking about this
 
 
Rogério Correia@RogerioCorreia_
 

Ontem denunciei a ameaça que o Ministro Moro fez na CPI do Senado, de busca e apreensão no The Intercept,contra liberdade de imprensa.
Hoje @ggreenwald alertou que vários jornalistas irão divulgar os diálogos imorais.Vai ajudar na agilidade e segurança.https://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-correia-moro-esta-mesmo-ameacando-com-mandado-de-busca-e-apreensao-no-the-intercept.html 

 
Tentativas de intimidar e silenciar Intercept são ações típicas de contextos autoritários e não podem ser tolerados na democracia que rege o país

 

liberdade.jpg

 

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) condena os ataques fascistas de Sergio Moro, vulgo "russo".

Nota Oficial: A publicação de diálogos de autoridades relacionadas à operação Lava Jato, feita pelo site The Intercept, gerou ataques descabidos aos jornalistas responsáveis pela série de reportagens.

O ministro da Justiça, Sergio Moro, chamou o Intercept, no Twitter, de “site aliado a hackers criminosos” (14.jun.2019). Trata-se de uma manifestação preocupante de um ministro que já deu diversas declarações públicas de respeito ao papel da imprensa e à liberdade de expressão. Moro, que é um dos convidados do 14º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que a Abraji realizará de 27 a 29 de junho, erra ao insinuar que um veículo é cúmplice de crime ao divulgar informações de interesse público. O Intercept alega que recebeu de uma fonte anônima mensagens privadas de Moro e de procuradores da Lava Jato. Jornalistas e veículos não são responsáveis pela forma como a fonte obtém as informações. 

Na tarde da última quinta-feira (13.jun.2019), o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) ameaçou de “deportação” o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept, acusando-o de cometer “crimes contra a segurança nacional”. No dia anterior, Jordy apresentou uma proposta para convidar Greenwald a prestar esclarecimentos sobre a divulgação de conversas entre Sergio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol. Junto com Filipe Barros (PSL-PR), Jordy tenta ainda instaurar uma CPI para “investigar as atividades dos responsáveis pela criminosa interceptação e divulgação de conversas”.

A onda de ataques a Greenwald começou logo após a publicação das primeiras partes da série “As mensagens secretas da Lava Jato”.

 

Na segunda-feira (10.jun.2019), uma ação coordenada no Twitter colocou #DeportaGlennGreenwald como um dos assuntos mais comentados na plataforma. Os ataques e peças de desinformação também tiveram como alvo o deputado David Miranda (PSOL-RJ), casado com Greenwald.

Heitor Freire (CE) e Charlles Evangelista (MG), deputados federais do PSL, distribuíram em suas redes sociais montagens com fotos de Greenwald e afirmações falsas de que David Miranda é acusado de terrorismo e condenado por crime contra a segurança do Reino Unido. Paulo Eduardo Martins (PSC-PR) também publicou conteúdo semelhante.

A Abraji manifesta solidariedade a Glenn Greenwald e repudia os ataques direcionados a ele, à sua família e a seus colegas do Intercept, especialmente os que partem de agentes públicos. Tentativas de intimidar e silenciar um veículo são ações típicas de contextos autoritários e não podem ser tolerados na democracia que rege o país.

Diretoria da Abraji, 19 de junho de 2019.

moro-flamengo vaza.jpg

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub