Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

31
Jul21

Desmonte descarado da educação pública e da ciência

Talis Andrade

arroz quebrado.jpg

Ana Júlia no TwitterImage

Primeiro a Biblioteca Nacional foi destruída. Depois, Pantanal e a Amazônia em chamas. Há alguns dias, arquivos do CNPq destruídos, prejudicando a Ciência brasileira. Ontem, perdemos parte da nossa história com o incêndio da Cinemateca. Tudo isso devido ao descaso do governo!
Image
 
Desde segunda, 26, o sistema Lattes, que armazena informações de pesquisadores e trabalhos desenvolvidos, está fora do ar. Sim, o servidor do CNPq queimou! De acordo com o Conselho, não havia backup da plataforma lattes. Um absurdo!
Ou seja, milhares de pesquisas e trabalhos científicos podem ter sido perdidos para sempre porque o governo Bolsonaro, sempre tirando verba da educação e da Ciência, não investiu num backup.
Sem falarmos que o orçamento deste ano do órgão é o menor dos últimos 20 anos! Isso tudo é consequência da política de negação do governo Bolsonaro, é o desmonte descarado da educação pública e da Ciência.
Image
INACREDITÁVEL! O fragmento de arroz, usado na alimentação de animais, está sendo vendido no supermercado para o trabalhador! Mas, a mídia, ao invés de criticar os verdadeiros culpados por isso - o governo Bolsonaro - aplaude a miséria do povo e fingem que isso SEMPRE aconteceu.Image
Momento em que o foi detido covardemente. POLÍCIA RACISTA!!!

@Renatoafjr eleito democraticamente detido de forma truculenta e absurda. É inaceitável que qualquer cidadão passe por esse tipo de tratamento.

@Renatoafjr estava apenas protestando contra o Bolsonaro, contra esse governo genocida! Ainda vivemos em uma democracia e não vamos parar hoje, nem nunca a nossa busca por um país sem desigualdades e sem preconceito.Image

 

16
Abr20

PAUTA

Talis Andrade


 
                    

                   O bom político
                   planta as notícias
                   usando a previsível
                   pauta da imprensa
 
                   Amanhã comemora-se o
                   Dia da Pátria
                   proclama a independência 
                   de um país imaginário

                   Amanhã
                   Dia do Professor
                   enaltece o magistério
                   um apostolado

                   Amanhã
                   Dia do Jornalista
                   reconhece a imprensa livre
                   suas lutas
                   no passado
   
                   Amanhã
                   Dia do Funcionário Público
                   idealiza o herói anônimo
                   que se sacrifica
                   em bem servir ao povo

                   Tem sempre pronto
                   um discurso de louvor
                   ao paraíso
                   aqui na terra
                   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
              

poema n.6 do livro inédito Balas de Festim

 

16
Abr20

CAMPANHA ELEITORAL  

Talis Andrade


          
            Em uma concorrência
            a melhor agência
            a que negocia
            uma campanha
            suntuosa
 
            Dos políticos
            a preferência
            por luxuosos serviços

            super
            hiper
            faturados 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

poema n.5 do livro inédito Balas de Festim

 

13
Abr20

TUDO AZUL MEU BEM

Talis Andrade


            

            Na Inglaterra os vitorianos
            para o repúdio dos narizes azuis
            fundaram a fraternidade de poetas
            uranianos  Na Alemanha
            o imperador nomeou conselheiros
            nobres urnings de venérea preferência
            por soldados da guarda No Brasil
            das Adelitas e Ninis
            criaram uma irmandade de economistas
            os Delfim-boys
            pichadores de muros
            com pincéis azuis 


 

Poema n.4 do livro inédito Balas de Festim

12
Abr20

Desvios

Talis Andrade

Autor — Foto: Lula
            Delfim e Roberto Campos
            parceiros de partido
            e vícios
            traçaram um único curso
            rumo ao paraíso
 
            Delfim os lábios rosados
            lambuzados de mel e melaço
            do poder infinito
            ganhou dos íntimos
            o carinhoso apelido
            a Gorda
            dos beiços de alfini
 
            As mãos calejadas
            de contar dinheiro
            foram aveludando
            no bater do bolo
            de rolo prometido
            ao povo
 
            Pelo regime
            de desengorda
            auto-imposto
            come Delfim
            dez por cento
            de tudo que é
            de gosto 
            
            Vício venial a gula
            tornou-se rendoso
            pecado (na) capital
            Delfim
            inconfessável desgosto
            continua untuoso

            Navegando no lodo
            do Rio Ipiranga
            lanterna na popa
            navalha na carne
            Roberto Campos salvou
            das mãos piratas
            a arca do tesouro

            Pela imprevista façanha
            de argonauta
            a mestiça nobreza paulista
            descendente dos escravocratas
            bandeirantes capitães-do-mato
            concedeu a Roberto Campos
            o mandato pago
            dourado rostrato
            de deputado perpétuo
            comprado e safado

 

poema n. 3 revisto do livro inédito Balas de Festim



 
 

12
Abr20

Os tenentes

Talis Andrade


 
Os tenentes
trocaram tapas
em 22
 
Em 30
conquistaram o poder
travestidos de generais
ministros e governadores


Em 45 fardados
de democratas
depuseram Getúlio
o mais frio
dos ditadores
 
À toa em 64
os sobreviventes
restauraram a ditadura
a ditadura que começou
com a república dos marechais
das Alagoas 
 
 

 

poema n. 2 livro inédito Balas de Festim

Foto primeira revolta, os 18 do Forte

12
Abr20

Baile da Ilha Fiscal

Talis Andrade

Ilha Fiscal, Rio de Janeiro            
 
            O Brasil uma grande farra
            O Chalaça arrumava a cama
            das amantes de Pedro I
            que proclamou a Independência
            para dormir com Domitila
 
            Deodoro proclamou a República
            na disputa da amante
            com o primeiro-ministro de Pedro II
            que perdeu o trono
            por desconhecer
            não se empresta dinheiro
            a quem não trepa
 
            Getúlio saboreava grossos charutos
            saudoso de furtivos gozos oscuros
            Jânio bêbado passava a cantada
            nas esposas dos embaixadores do Itamarati
            enquanto assistia filmes
            de trás pra frente
            horas seguidas
            
            No pesadelo da noite
            o secretário de imprensa
            fretava o vôo das vedetes
            para amenizar as dores
            de cotovelo e perna
            do presidente coxo
 
            Amigos contrataram Xuxa
            embrulhada
            em papel de presente
            para o safenado presidente

            Cachaça de pêra
            para o Senhor das Diretas
            supositório de cocaína
            para o Caçador de Marajás
            sapatos azuis para Shirley
            desfilar os chiliques nas gerais
 
            Aérea passagem de ida
            para Miriam
            jornalista platinada
            criar no primeiro mundo
            o filho exilado
            de Fernando II

 

- - -

poema revisto n.1 do livro inédito Balas de Festim

Foto Ilha Fiscal, Rio de Janeiro
    


 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub