Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

23
Abr18

As várias empresas que são uma só que projetaram, venderam, instalaram e fazem a manutenção do elevador inexistente do triplex de Guarujá

Talis Andrade

 

 

Nos autos e baixos do processo do juiz Sérgio Moro, titular da Operação Lava Jato, para condenar Luís Lula da Silva, foram apresentados os custos da reforma do triplex na praia de Guarujá, em São Paulo, executada por empresas da máxima confiança da República do Parana, que atingiram R$ 1.104.702,00, e incluíram a instalação de elevador privativo no apartamento.

Documento anexados:

 

planta para reforço metálico do térreo do apartamento triplex, cobertura;

 

nota fiscal 8542, emitida em 15/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 798,00; relativa à venda de óleo para elevador.

nota fiscal 8545, emitida em 16/09/2014, pela GMV Latino America Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 47.702,00, relativa à venda de elevador;

 

nota fiscal 103, emitida em 20/10/2014, pela TNG Elevadores contra a Tallento, no valor de R$ 21.200,00, relativa a serviços de instalação de elevador, com três paradas. 

 

Tudo bem bonitinho, lavado e cheiroso. Do jeito que Sergio Moro gosta.  Mas a nota fria é que: quem aparece para depor como projetista, vendedor, instalador do elevador nunca entregue, portanto, inexistente, invisível nas filmagens do MTST, justamente um sujeito de nome Alberto Ratola de Azevedo, que se apresenta como engenheiro proprietário da AZ Engenharia sem culpa no cartório, ou seja, sem fatura fiscal para a Talento esquentar.  

 

AZ engenaharia de castelos de areia .jpg

 Existem três empresas com um único nome Tallento. E variados nomes para uma única empresa do elevador fantasma. 

22
Abr18

Veja a farsa do elevador fantasma do triplex nos autos e baixos do interrogatório de Sergio Moro

Talis Andrade

 

Alberto Azevedo.jpg

 

 

 

SOBRE O ELEVADOR FANTASMA. Veja quantas mentiras nos autos e baixos do processo julgado por Sergio Moro para condenar e prender Lula por 12 anos.

 

Primeira mentira

 

VEJA COMPROVA: Apartamento triplex de Lula foi reformado por empreiteira do Petrolão

 

A reforma do apartamento tríplex do ex-presidente — que incluiu a instalação de um elevador privativo — foi paga por uma das empreiteiras envolvidas no escândalo de corrupção da Petrobras (Por dois jornalistas escribas e safados: Robson Bonin, com reportagem de Kalleo Coura). Este elevador não existe, conforme mostram os vídeos realizados pelo MTST. 

 

Disse esses dois jornalistas bandidos: "VEJA teve acesso a documentos que detalham a reforma do triplex presidencial e mostram que os serviços foram contratados pela empreiteira. A obra foi executada pela Tallento Inteligência em Engenharia, uma empresa conhecida no mercado por executar obras de alto padrão e em prazos curtos - duas exigências dos contratantes - mas não a principal. A exigência maior era a discrição. As investigações da Lava-Jato mostrariam meses depois as razões disso. Iniciada no dia 1º de julho de 2014, a reforma transcorreu sob medidas de segurança incomuns. As fechaduras da porta de acesso eram trocada todas as semanas. A reforma da cobertura triplex chamou a atenção dos moradores do prédio".

 

A empresa Tallento é de Curitiba e realiza obras superfaturadas e encomendadas pelo amigo de Sergio Moro, o governador tucano Beto Richa.

 

Segunda mentira

"Nos dias em que eles marcavam para visitar a obra, a gente tinha que parar o trabalho e ir embora. Ninguém era autorizado a ficar no apartamento. Só ficamos sabendo quem era o dono muito tempo depois, pelos vizinhos e funcionários do prédio, que reconheceram dona Marisa e o Lulinha (Fábio Luiz Lula da Silva, o filho mais velho do ex-presidente)", disse a VEJA um dos profissionais que colaboraram na reforma.

 

Um dos profissionais sem nome. Fonte inventada. Veja a patifaria completa aqui

 

Terceira mentira

Informa o G1: Alberto Ratola de Azevedo, engenheiro que projetou o elevador privativo no tríplex, sob contrato firmado com o Grupo Tallento, afirmou a Moro que nunca viu Lula ou Marisa e tampouco teve tratativas com ambos. Ele disse, também, que em momento algum teve pedido que mantivesse o sigilo do serviço. Esse Ratola é um rato. Nunca projeto elevador nenhum.

 

Gazeta do Povo: Alberto Ratola de Azevedo, dono da empresa de engenharia terceirizada pela Talento para a realização da obra, também foi ouvido por Moro. Ele negou ter conhecimento sobre o imóvel pertencer a Lula e Marisa. Ele foi o responsável pelo projeto estrutural do elevador privativo do imóvel. 

 

Veja esse vídeo. Alberto Ratola de Azevedo presta depoimento como proprietário da AZ Engenharia. Mas nos autos existe uma fatura fiscal fria da GMV Latino América Elevadores Acompanhe as perguntas do Sergio Moro. Nada mais parcial. Ele, com uma vz fina, feminina, induz a testemunha a mentir:

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub