Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

19
Nov23

Artistas franceses marcham em Paris pedindo paz no Oriente Médio

Talis Andrade

Atrás de uma grande bandeira branca e sem qualquer slogan, milhares de pessoas, incluindo as atrizes Isabelle Adjani e Emmanuelle Béart, marcharam em silêncio, no domingo, em Paris, pela paz no Oriente Médio e contra o ódio

Personalidades do cinema francês marcharam neste domingo pedindo paz.
Personalidades do cinema francês marcharam neste domingo pedindo paz. AFP - BERTRAND GUAY
- - -
 

As duas atrizes lideraram o cortejo de 3.600 pessoas, segundo a polícia, que partiu sob o sol da praça do Instituto do Mundo Árabe (Ima) para chegar simbolicamente ao Museu de Arte e de História do Judaísmo.

Ao seu lado estiveram as atrizes Julie Gayet, Ariane Ascaride, a cantora Yael Naïm, a jornalista Laure Adler, a realizadora Yamina Benguigui e a atriz Lubna Azabal, vista recentemente no filme "Le bleu du caftan", na origem da iniciativa.

 A ministra da Cultura, Rima Abdul Malak, juntou-se aos manifestantes, a maioria idosos, alguns com braçadeiras brancas, para "estar ao lado daqueles que estão engajados (...) neste movimento da sociedade civil sem bandeira, sem slogan, em silêncio, com dignidade".

 “Não é uma marcha de silêncio, é uma marcha em silêncio”, disse a ministra à AFP.

A manifestação foi incentivada por um “texto poderoso”, lembrou, em referência a uma plataforma assinada por cerca de 600 artistas, que faz um apelo por “carregar a voz da unidade” e a não tomar posição na disputa.

"As pessoas estão lá para apaziguar. Não pensam necessariamente a mesma coisa. Apoio totalmente esta demonstração de unidade", declarou Jack Lang, presidente do Ima, à frente do cortejo.

Usando cachecol e gorro brancos, Isabelle Adjani segurou, durante o desfile, um exemplar do livro “Planeta em guerra, planeta em paz” com uma pomba e uma jovem atrás do arame farpado na capa. Ela se recusou a falar.

“Optamos pela neutralidade absoluta em resposta ao barulho das armas, à vociferação do extremismo”, declarou ao diário Libération Lubna Azabal, presidente do coletivo “Outra voz”, um dos organizadores da marcha.

(Com informações da AFP)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub