Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

28
Abr20

Que seja nomeado um delegado da PF que defenda a imprensa livre

Talis Andrade

infame moro bolsonaro .jpg

 

Quem nomeia inimigo para o fisco, a polícia, a justiça é o PT. Os generais, os marechais jamais nomearam um esquerdista, um comunista para qualquer cargo no governo. Que o lugar dos adversários é na cadeia ou no cemitério clandestino. Onde já se viu um adversário nomeado para a polícia de Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique, Temer, Bolsonaro?

Sergio Moro levou para o governo de Bolsonaro o amigo de sempre, companheiro no assalto ao Banco do Estado do Paraná - BanEstado, o adido policial em Washington, que serviu de ponte para o FBI, a CIA atuarem na lava jato, o cara que prendeu Lula, o delegado que peita a justiça, que rasgou o habeas corpus que soltava Lula, o habeas corpus do desembargador Rogério Favreto, o delegado sempre pronto para servir a Moro, quando Moro esteve a serviço de Bolsonaro, desde a campanha eleitoral, quando aprovou como peça de propaganda política a delação fajuta, mentirosa de Antonio Palocci - delação mais do que premiada, delação que Dallagnol recusou, mas que Valeixo, interesseira e subserviente, aceitou. 

benett vaza moro campanha bolsonaro.jpg

 

Que delegado policial, com ou sem agentes da CIA, com ou sem agentes do FBI, gravou Dilma Roussef, quando presidenta do Brasil, e gravou Lula e espionou a Petrobras, o Pré-Sal?

Depois de Moro, jamais Bolsonaro irá nomear um ministro sabotador, traidor, inseguro, suspeito, e sim pessoas de sua máxima confiança. Vale para a polícia federal. Não existe autonomia da PF. 

Mais polícia, menos democracia. A PF é um departamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O presidente responde perante o Congresso, a Suprema Justiça, a HIstória, pelos crimes praticados pela Polícia Federal, notadamente contra os Direitos Humanos, contra a Liberdade de Imprensa, como fez Moro ameaçando, investigando, perseguindo jornalistas.

Transcrevo da Wikipédia: "O primeiro passo para um movimento em direção à renovação da matriz tecnológica da PF foi dado no ano 2000. Até ali, a PF era vista como uma organização repleta de policiais 'chuta-portas' e apodrecida pela corrupção. Chamavam-na de 'apêndice' das agências policiais dos Estados Unidos. Ao final dos anos 1990, os carros e até a gasolina da estrutura da PF brasileira eram doações da Agência Central de Inteligência (CIA). 'O dinheiro é o nosso, as regras são nossas', chegou a declarar, em maio de 1999, o segundo da embaixada americana em Brasília, James Derham. Com a volta de Derham para os EUA, o orçamento saiu de R$ 100 milhões em 1999 para R$ 200 milhões no ano seguinte. As promoções passaram a privilegiar competência em lugar da antiguidade. Em 2006, o orçamento da PF era de R$ 600 milhões e tinha 11 mil policiais federais se revezando em missões pelo País com o apoio de cinco helicópteros, nove aviões, duas dezenas de embarcações e 2.327 viaturas". Com Moro, as promoções dos amigos de Moro, dos policiais sediados em Curitiba.  

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub