Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

16
Jul20

Paulo Guedes, chefe de quadrilha que roubou os fundos de pensão, agora quer acabar com o salário!

Talis Andrade

Emanuel Cancella: Paulo Guedes rouba fundos de pensão dos ...

 

por Emanuel Cancella

- - -

Paulo Guedes, com seu assessor Esteves Colnago e outros, montou uma quadrilha que deu rombo de R$ 6.5 BI nos fundos de pensão das estatais, entre eles o da Petros (7,8). Pasmem! Paulo Guedes agora quer acabar com o salário(3)

Paulo Guedes, além de lesar os fundos de pensão dos trabalhadores, com a privatização, ainda tira seus empregos. Na BR Distribuidora privatizada por Paulo Guedes, 600 petroleiros foram demitidos, centenas de terceirizados perderam seus empregos e os trabalhadores que ficaram tiveram redução de 30% nos salários (1,2).

Lembrando que Paulo Guedes, quando deu rombo nos fundos de pensão das estatais, era então assessor do então candidato à presidência Bolsonaro e, com a omissão criminosa da Operação Lava Jato, que investiga a Petrobrás, e a Greenfield, que investiga os fundos de pensão das estatais, Paulo Guedes foi promovido a ministro da Economia de Bolsonaro.    Alem disso Paulo Guedes não paga pelo rombo e nem foi preso. [Nessa mesma época, 2018, Guedes envolvido na corrupção investigada pela Lava Jato na Petrobras, manteve contatos diretos com o juiz Sergio Moro, levando o convite para ser ministro de Bolsonaro e do STF. Essa proposta, essa negociata tem nome...]

E agora o banco Pactual, fundado por Paulo Guedes, compra por R$ 2.9 BI carteira de crédito do Banco do Brasil. O deputado Pompeo de Mattos (PDT/RS) contesta a venda da carteira de crédito do Banco do Brasil ao BTG Pactual, chamando a operação de “negociata” (4,6 ).

O rombo nos fundos de pensão das estatais é considerado gravíssimo já que é desse dinheiro que sai principalmente o pagamento das aposentadorias e pensão dos trabalhadores.

Na Petros, Fundo de Pensão da Petrobrás, os petroleiros ativos e aposentados, por conta de rombo na Petros, estão pagando no mínimo 13% de seus salários e por 18 anos. O problema é que esses petroleiros nunca foram gestores do fundo. E a Petrobrás ainda quer tornar o desconto em vitalício.

Em decisão provisória, o presidente do STJ, João Otavio de  Noronha, suspendeu 310 liminares que impediam esse desconto absurdo. E, aproveitando-se dessa decisão de Noronha, as direções da Petrobrás e da Petros, de forma leviana, trabalham para tornar definitivo esse desconto também conhecido como PED - Plano de Equacionamento de Deficit!  (5) [Consulte as anotações aqui. O comentário entre colchetes é deste correspondente]

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub