Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

10
Ago20

Parcial, Fachin não viu problema em Moro divulgar delação de Antonio Palocci a seis dias da eleição

Talis Andrade

fachin é nosso.jpg

 

II - DEFENDEU MORO COMO NEM DALLAGNOL FOI CAPAZ DE FAZER

 

- - -

O MPF era contra a delação de Palocci. O ex-tesoureiro petista correu, então, à Polícia Federal e fez as mesmas acusações desprovidas de provas robustas que os próprios procuradores da Lava Jato já haviam mandado para o lixo. A PF abraçou as acusações do ex-ministro e selou o acordo.

Tratou-se, muito mais, de uma disputa de poder entre agentes públicos do que de revelações que abrissem caminho para novas investigações em benefício da sociedade. Palocci, que de bobo nada tem, se aproveitou. E, hoje, assiste a tudo de seu belo apartamento em Moema, bairro nobre paulistano, graças ao acordo.

Moro, que achava a delação fracaresolveu torná-la pública semanas após recebê-la – e faltando seis dias do primeiro turno das eleições presidenciais. Óbvio, as acusações quase sem provas do ex-ministro foram manchetes em jornais e telejornais. Era 1º de outubro de 2018, uma segunda-feira. Exatos 30 dias depois, o então juiz anunciava que iria ocupar assento no primeiro escalão do governo de extrema direita de Jair Bolsonaro. Como se sabe, Lula era favorito nas pesquisas até ser preso por ordem de Moro, após ter sua condenação ratificada em tempo recorde na segunda instância.

O juiz parcial

Na tarde de ontem, durante o julgamento que acabou por excluir a delação de Palocci de uma ação penal na qual Lula é réu em Curitiba – acusado de ter recebido propina da Odebrecht – o ministro Gilmar Mendes disse:

Verifica-se que o acordo foi juntado aos autos da ação penal cerca de três meses após a decisão judicial que o homologara. Essa demora parece ter sido cuidadosamente planejada pelo magistrado para gerar verdadeiro fato político na semana que antecedia o primeiro turno das eleições presidenciais de 2018″. Ricardo Lewandowski, dono do voto faltante, seguiu a mesma linha, afirmando ter havido “inequívoca quebra de imparcialidade” de Moro.

fachin_senado.jpg

 


As posições de Mendes e Lewandowski não surpreendem. Mendes se tornou crítico feroz da Lava Jato após a revelação dos diálogos mantidos entre Moro e os procuradores pelo Intercept e veículos parceiros. Lewandowski, notório garantista, ganhou fama pelas disputas verbais exaltadas com o relator do mensalão, Joaquim Barbosa. Odiado pela parcela da opinião pública que ansiava pela condenação dos envolvidos, se manteve firme em suas posições desde então.

A surpresa é Edson Fachin. Quando ganhou a vaga pela aposentadoria de Barbosa, eu fui colher impressões entre colegas de advocacia e de cátedra a respeito dele. Gente respeitável disse ver em Fachin um intelectual brilhante e um caráter incorruptível.

Fachin foi um advogado que fez carreira no direito civil, notadamente em questões de família. Assim, causou algum espanto quando ele se ofereceu para ingressar na cadeira deixada vaga por Teori Zavascki e acabou com a relatoria da Lava Jato (um complexo caso criminal) nas mãos. Como já se sabe, Dallagnol preferia ver seu caso nas mãos de Luís Roberto Barroso. Mas é difícil imaginar que ele esteja insatisfeito com a condução dada pelo sorteado.

Afinal, aha, uhu, o Fachin é nosso.

fachin-1.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub