Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

02
Abr20

OMS alerta que jovens e crianças também correm riscos

Talis Andrade

criança Anne Derenne.jpg

 

DW

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta nesta quinta-feira de que crianças e jovens também correm o risco de ser infectados e potencialmente morrer devido ao coronavírus.

"A noção de que a 'covid-19 afeta apenas pessoas idosas' está factualmente errada", disse Hans Kluge, diretor regional da OMS na Europa, em pronunciamento pela internet.

Ele observou que de 10% a 15% dos infectados com menos de 50 anos foram atingidos pela doença de forma moderada ou severa. Na Europa, a vítima mais jovem a não resistir à infecção foi uma menina de 12 anos na Bélgica. Já os EUA relataram a morte de um bebê de seis semanas. "Idade não é o único risco de doença grave", acrescentou Kluge.

O alerta vai na contramão de um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na semana passada, em que ele usou o argumento de que idosos são o grupo de risco e disse que 90% da população não apresentaria sintomas da doença se for infectada para defender a reabertura das escolas e do comércio no país.

Mais da metade da população mundial está confinada

Mais de 3,9 bilhões de pessoas – mais da metade da humanidade – estão confinadas em suas casas devido à pandemia de coronavírus, segundo contagem mantida pela agência de notícias francesa AFP. Medidas de prevenção ao vírus, que incluem confinamentos obrigatórios ou recomendados, toques de recolher e quarentenas, já foram implementadas em mais de 90 países e territórios.

Austrália terá creches gratuitas por seis meses 

A Austrália anunciou nesta quinta-feira (02/07) que creches serão gratuitas por seis meses, como parte de uma tentativa para manter algumas empresas operando durante a pandemia. Segundo dados preliminares, as medidas de contenção adotadas pelo governo indicam sinais precoces de que a curva de contaminação está achatando. A Austrália registrou cerca de 5,2 mil infecções e 25 mortes. 

De acordo com o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, o subsídio de 1,6 bilhão de dólares manterá cerca de 13 mil creches abertas. O valor se soma ao pacote de apoio de cerca de 121 bilhões de dólares do governo para tentar fazer "hibernar" a economia até a crise passar. Após seis meses, o subsídio das creches será reavaliado. 

Manter os centros infantis abertos também permitirá que profissionais como os da área da saúde, de limpeza e de distribuição de alimentos continuem trabalhando, reforçou Morrison. 

As restrições adotadas pela Austrália devem levar a economia do país à primeira recessão em quase três décadas e dobrar o índice de desemprego.Image

 

Image

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub