Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

07
Mai19

O que fez o Rio para merecer um Witzel?

Talis Andrade

bretas morcega avião posse bolsonaro.jpeg

 

 


Por Bepe Damasco

---

Há alguns anos nem o mais pessimista dos habitantes do estado do Rio de Janeiro poderia prever a aproximação de um tsunami devastador movido a burrice, incompetência, estupidez, violência e falta de escrúpulos representado pela tríade das trevas Crivella, Witzel e Bolsonaro.

Impossível assistir nas redes sociais à palhaçada protagonizada pelo governador do Rio, Wilson Witzel, em Angra dos Reis, sem se perguntar o que nós, cidadãos fluminenses, fizemos para despertar a ira dos deuses.

Sim, porque até mesmo para pessoas não religiosas como eu a esfera da racionalidade parece insuficiente para entender os meandros do fenômeno que levou ao governo de um estado importante com o nosso um sujeito que se gaba de sua vocação para matar.

Witzel sniper.jpg

 

Beneficiado pela onda obscurantista que varreu especialmente os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, na reta final das eleições do ano passado, o desconhecido Witzel atingiu, neste domingo, 5 de maio, o ápice da sua pregação em defesa do extermínio de criminosos, suspeitos e pobres em geral, ao aparecer num helicóptero, de arma automática em punho, bradando por execuções sumárias.

Quer dizer, então, que é isso que se espera de um governador? A sociedade pretende se calar diante de um governante que se comporta como um jagunço da pior espécie? E o Ministério Público, por que não se interessa em saber quantos moradores de favela já foram abatidos pelos snipers a soldo de Witzel? Ou os rapazes e moças bem-nascidos do MP só se interessam por investigações que possam comprometer o Partido dos Trabalhadores?

E a imprensa? Sabemos dos interesses a que servem os jornalões, Veja, Rede Globo e congêneres. Mas a cara de paisagem cúmplice que fazem diante do abandono da inteligência e da investigação em nome do incentivo a execuções cobre o jornalismo de vergonha. E quando Witzel for parar no banco dos réus (aqui ou para responder por crimes de lesa-humanidade no exterior, como prevê o jornalista Luis Nassif), onde enfiarão a cara os articulistas, editorialistas e âncoras a serviço dos barões da mídia?

Um completo sem noção, Witzel, que fez do governo do estado um picadeiro com direito à confecção de faixa exibicionista de governador, a sambar de forma desengonçada na Sapucaí sob as vaias do distinto público e a flexões de braço em locais públicos, já anuncia sua intenção de ser candidato a presidente da República. Daí a melancia sempre pendurada em seu pescoço.

cacinho witzel 80 tiros.jpg

 

Enquanto isso, o Rio segue no fundo do poço. Unidade da federação mais atingida pelo desemprego, não se ouve do governador, no entanto, um miserável esboço de projeto de geração de emprego e renda nem tampouco ações indutoras do estado no sentido de atrair investimentos produtivos. Suas entrevistas e declarações públicas são marcadas por um tom autoproclamatório que provoca constrangimento e vergonha alheia.

Há poucos meses no cargo, ele não se cansa, para tentar ocultar sua incompetência atroz, de repetir o mantra de que pegou um estado devastado pela corrupção.O problema é que este tipo de discurso tem prazo de validade. Encenar o personagem de gladiador na luta contra a criminalidade não o livrará do descrédito e da desmoralização. Quem viver verá.

PS : Nesta segunda-feira, 6 de maio, a política de extermínio de Witzel produziu mais oito mortos. Desta vez, na favela da Maré.

 

O Rio de Janeiro foi considerado zona de guerra. O governador do Rio precisa ser denunciado na ONU como criminoso de guerra.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub