Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

09
Jul18

O delegado Roberval Vicalvi o falso herói da batalha de Itararé

Talis Andrade

 

palacio vernelho.jpg

Foi um complô disse um eleitor da direita volver, vendo tudo "vermelho" no Palácio da Justiça Federal, na Praça da Harmonia, em Porto Alegre  

 

Em Porto Alegre o maior sufoco. Um telefonema do juiz Sérgio Moro, de Portugal, pois em alvoroço os guardas palacianos no imenso vazio domingueiro, quebrando a harmonia da praça e do palácio no recesso dos três patetas. 

 

Foi difícil achar João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Victor Luiz dos Santos Laus também de férias. 

 

Assim começou um tiroteio eletrônico. 

 

Nestes tempos de descanso bem remunerado, com mil auxílios e prendas mil, dificil encontrar um magistrado de plantão, de corpo presente no local de trabalho como acontece com os médicos. Dizem que existem ricos e luxuosos dormitórios nas cortes de justiça, outros juram que não. Que nestes tempos de internet o correio eletrônico quebra o galho. Foi assim que Sergio Moro gritou para Roberval Vicalvi: "Não solte o Homem".

 

Podem perguntar para milhões de brasileiros, principalmente os eleitores: Homem só existe um.

 

O jogo de empurra do habeas corpus de Vicalvi para Moro, de Moro para Gebran, de Gebran para Thompson Flores, de Thompson para Moro era orquestrado pela TV Globo.

kayser tv globo.jpg

 

 

Inclusive a bundalelê da justiça, principalmente a bunda canastra de Moro.

 

aroeira moro.jpg

 

 

Algum jornalista de esquerda, comuna de nascença, que não teve batismo de pia, anunciou que o desembargador Rogério Favreto partiria de Porto Alegre, de trem, rumo a Curitiba. 

 

Não deu outra, Vicalvi fez de tudo para acalmar Moro, que bradava com sua voz fina, feminina, estritende, que Favreto iria pessoalmente soltar o Homem. 

 

"Mandarei delegados armados de metralhadora para Santana do Itararé", garantiu o valente Vicalvi. 

 

mariano moro dono pf.jpg

 

 

Moro bem anteviu o confronto. A Democracia no ensanguentado chão.

 

De Thompson as flores no caixão.