Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

24
Nov20

Números inconfiáveis não vão esconder novo avanço do coronavírus

Talis Andrade

idoso fear_of_coronavirus_from_the_social_network_

 

 

Prefeitos mancumunados com governadores e macabramente combinados passaram a esconder os dados do coronavírus, da mesma maneira cruel e desumana que negaram a fazer testes gratuitos com toda a população. Esse jogo eleitoral termina domingo próximo. 

O jornalista Fernando Brito denuncia essa escabrosa manobra da necropolítica à Bolsonaro.

 

Números inconfiáveis não vão esconder novo avanço do coronavírus

taxart covid.png

 

 

A notícia, trazida pelo G1, de que o Imperial College de Londres – referência médica em todo o mundo – aponta uma alta enorme na taxa de transmissão do novo coronavírus no Brasil deixa claríssimo o que a despreparada mídia brasileira tem deixado passar: há uma sonegação dos números de doentes e, possivelmente, de mortes em nosso país nas últimas semanas.

Os ingleses apontam que a taxa de contágio – conhecida como RT – chegou a 1,3, o que significa que cada grupo de infectados transmite a doença para um grupo 30% maior. É o maior desde maio, e quase o dobro da que se registrava apenas duas semanas atrás.

O mesmo quadro de agravamento é denunciado pela lotação crescente dos leitos, sobretudo os de UTI, destinados à Covid 19.

Será que alguém ainda duvida que o Ministério da Saúde está ocupado e aparelhado pelas tropas do general Pazuello e que dali se espantou chefias técnicas e isentas? Depois dos seis milhões de testes estragando-se por não terem sido utilizados, é possível não ver isso?

Vá somando o comportamento do Ministério: contra o isolamento, libera a cloroquina, some com os dados (parte 1, meses atrás; parte 2, agora) e aceita ser publicamente humilhado no caso da vacina da Sinovac…

Nos Estados, com as eleições, também se perdeu grande parte da liberdade de retratar a situação tal como ela é.

Como estamos com as boas notícias sobre as vacinas – hoje foi a vez da Sputnik russa anunciar uma eficácia de 95% – tudo caminha para umoba-oba que desconsidera que vacinação em massa, por aqui, só terá atingido uma cobertura considerável lá por meados de 2021, se tivermos um plano de vacinação que, até agora, o governo vem se negando a apresentar.

picada corona.jpg

 

Prepare-se para ver as mortes no Brasil voltarem à casa do milhar.

Não somos uma ilha de sanidade em meio a um mundo que completará hoje ou amanhã 60 milhões de casos e que caminha para ter, hoje, um novo recorde de mortes.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub