Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

13
Jun18

Moro até março já tinha concedido 170 acordos de delação, que beneficiaram não se sabe quantos criminosos

Talis Andrade

 

FHC-e-Marcelo-Odebrecht.jpg

 

Existe uma indústria de delações premiadas. Mais do que premiadas. Porque concede liberdade para criminosos, inclusive traficantes de drogas, e lava o dinheiro sujo dos bandidos de colarinho (de) branco.

 

O balcão de negócios foi denunciado da tribuna do Congresso. De venda de proteção para corruptos ativos e passivos. Deputados e senadores, inclusive, anunciaram uma CPI para vasculhar os porões da "corriola de Curitiba", na classificação de Tacla Durán, advogado doleiro, que teve o escritório da esposa de Moro como correspondente.

 

Jose-Serra-e-Tucanos-Impunes.jpg

 

 

Reportagem de Gil Alessi, no El País (março deste ano), informa:

 

"Delatores da Lava Jato: penas menores do que o previsto e patrimônio mantido

 

justice_and_corruption__vladimir_kazanevsky.jpg

Justiça e corrupção, por Vladimir Kazanevsky

 

Executivos e doleiros que colaboram com a Justiça firmam acordos para manter patrimônio obtido de forma ilícita

 

 

Enquanto presos comuns se amontoam em cubículos, empresários, diretores e doleiros que firmaram acordos de colaboração premiada com a Justiça no âmbito da Operação Lava Jato vivem uma realidade bem diferente.



Responsáveis por desvios milionários, pagamentos de propina a agentes públicos, lavagem de dinheiro, formação de cartel entre outros crimes que lesaram os cofres públicos, eles negociaram com o Ministério Público Federal acordos nos quais puderam manter parte do patrimônio obtido muitas vezes de forma ilegal, além de terem as penas reduzidas além do que prevê a lei de colaborações.



Hoje muitos estão em coberturas de luxo e condomínios abastados cumprindo suas penas. O juiz Sérgio Moro já condenou, até o momento, 87 pessoas, e no total a Lava Jato firmou mais de 140 acordos de delação.