Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

29
Jan20

Ministério Público quer obrigar empreiteiro a delatar filho de Lula

Talis Andrade

abuso poder justiça__cristina_bernazzani.jpg

 

O ódio dos procuradores do Partido Político da Lava Jato, a ambição dos procuradores candidatos a senador e governador nas eleições de  2022, transformaram o judiciários em um coito de corvos do Doi-Codi da ditadura militar do major Ustra, do delegado Fleury. Fica explicado porquê Sergio Moro e procuradores são contra os juízes de garantias, contra a Lei que pune os abusos das autoridades do Brasil da Casa Grande, das castas togadas e militares, dos latifundiários, do coronelismo político, dos salários acima do teto, das pensões vitalícias das filhas solteiras das cortes luxuosas dos cem palácios da justiça esbanjadora, absolutista e imperial. 

Juiz-de-garantias.jpg

 

Hoje a imprensa denuncia mais um assédio judicial na indústria bilionária das delações premiadas: Segundo o Ministério Público Federal, é "incerto" o futuro do acordo de delação premiada do empresário Otávio Marques de Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez.

Reportagem publicada nesta quarta-feirta (29) na Folha de S.Paulo revela que a Operaçao Lava Jato pretende forçar o empresário a incluir em sua delação informações sobre sua atuação junto à telefônica Oi e "ao repasse de milhões de reais à empresa Gamecorp e outras firmas relacionadas ao filho de Lula".

Segundo a reportagem, "a equipe de investigadores tenta esmiuçar a aplicação pela tele de R$ 132 milhões nessas firmas de 2004 a 2016 —a Oi foi responsável por 54% dos créditos do que chama de "grupo econômico Gamecorp". Entre os sócios dessas firmas estão os compradores do sítio de Atibaia, Suassuna e Bittar".

O jornal cita que para a defesa de Fábio Luís Lula da Silva a iniciativa de investigar um delator mostra que o Ministério Público chega ao ponto de ir contra um acordo homologado na Justiça para atingir seus objetivos.

Tudo se fez para impedir a candidatura de Lula a presidente em 2018, tudo se faz para impedir a candidatura de Lula a presidente em 2022, para reeleger Bolsonaro ou eleger Moro. 

abuso de poder __seyran_caferli.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub