Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

13
Jul20

Gilmar Mendes volta a criticar militares por “ocupar o Ministério da Saúde” e pede: “Que isso seja revisto”

Talis Andrade

ambulancia.jpg

 

 

247 - O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), voltou a criticar acidamente os militares na tarde deste domingo (12). Num tweet, qualificou a presença inusitada de militares no Ministério da Saúde de ocupação, e pediu que o assunto seja revisto: “Não me furto (...) a criticar a opção de ocupar o Ministério da Saúde predominantemente com militares. A política pública de saúde deve ser pensada e planejada por especialistas, dentro dos marcos constitucionais. Que isso seja revisto, para o bem das FAs e da saúde do Brasil”.

Na véspera, Mendes, havia atacado duramente os militares, num debate online promovido pela revista IstoÉ e pelo Instituto Brasiliense de Direito Público. Disse que o Exército “está se associando a um genocídio”, referindo-se ao fato de o Ministério da Saúde estar há quase dois meses sob o comando interino do general Eduardo Pazuello. Já foram nomeados mais de 20 nomes ligados às Forças Armadas para cargos de alto escalão na pasta.

Neste domingo Gilmar Mendes postou duas vezes no twitter. Leia:

Gilmar Mendes
@gilmarmendes
No aniversário do projeto que leva o nome de Rondon, grande brasileiro notabilizado pela defesa dos povos indígenas, registro meu absoluto respeito e admiração pelas Forças Armadas Brasileiras e a sua fidelidade aos principios democráticos da Carta de 88.
 
Gilmar Mendes
@gilmarmendes
Não me furto, porém, a criticar a opção de ocupar o Ministério da Saúde predominantemente com militares. A política pública de saúde deve ser pensada e planejada por especialistas, dentro dos marcos constitucionais. Que isso seja revisto, para o bem das FAs e da saúde do Brasil.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub