Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

17
Mar18

Desembargadora baseou ‘denúncia’ em fake news do WhatsApp

Talis Andrade

Marilia Castro Neves.jpg

 Desembargadora Marília Castro NEVES: "Marielle, um cadáver tão comum quanto outro qualquer" 

 

 

Justissa do Brazil cada vez se parece mais com a justissa dos países do Terceiro Mundo sob intervenção estrangeira e/ ou governados por ditadores vassalos de algum império ou multinacional.

 

Não foi um gesto gratuito da presidenta do Superior Tribunal de Justiça, ministra Cármen Lúcia, anunciar a prisão de Lula em um banquete das empresas internacionais proprietárias das riquezas do Brazil.

 

São previsíveis que todas as investigações de Sérgio Moro resultam em multas da Justiça dos Estados Unidos, país que termina sendo moradia de políticos e togados, a exemplo do ex-presidente do STJ Joaquim Barbosa, que 'comprou' luxuoso apartamento em Miami.

 



Desembargadora baseou ‘denúncia’ de que Marielle era ligada ao CV em fake news do WhatsApp

Desembargadora-Marilia-Castro-Neves-acusou-Mariell

Escreve Kiko Nogueira: A fake news de que Marielle Franco era ligada ao Comando Vermelho, espalhada pela desembargadora Marília Castro Neves, está sendo repercutida por toda a extrema direita.

 

No Twitter, logo após a doutora Marília, o deputado Alberto Fraga, presidente do DEM no Distrito Federal e presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública, escreveu essa estupidez:

 

“Conheçam o novo mito da esquerda, Marielle Franco. Engravidou aos 16 anos, ex-exposa do Marcinho VP, usuária de maconha, defensora de facção rival e eleita pelo Comando Vermelho, exonerou recentemente 6 funcionários, mas quem a matou foi a PM”.

 

A fonte da turma é um áudio de WhatsApp, transferido depois para o YouTube e outras plataformas, de uma suposta “conversa vazada” entre traficantes do CV.

 

Sujeito não precisa ser muito inteligente para perceber que é mais falso que o umbigo de Adão. Escute o áudio

 

 

EXECUÇÃO DE MARIELLE EXPÕE UM JUDICIÁRIO ESTÚPIDO E PRECONCEITUOSO: “Qualquer outra coisa diversa da esquerda é mimimi para agregar valor a um cadáver…” Afirma desembargadora.O problema é o casamento da burrice com a má fé.

 

Escreve Fábio St Rios: A desembargadora Marilia Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, denunciou Marielle Franco, por envolvimento com o Comando Vermelho. Até aqui, poderia ser tudo normal, se a denúncia não fosse baseada numa gravação que circulou no whatsapp que, com certeza, é falsa, não só pelas características risíveis mas, pela própria forma em que circulou socialmente.

 

Para piorar, a reação da própria desembargadores, expôs a forma como agem em ódio de classe, muito característico da sociedade média e alta da sociedade carioca.

 

“Qualquer outra coisa diversa da esquerda é mimimi para agregar valor a um cadáver…”

 

um cadáver comum .png

Obviamente, após a postagem e a péssima repercussão, a desembargadora resolveu apagar a postagem e à coluna de Mônica Bérgamo, tentou se explicar da seguinte maneira:

 

“Eu postei as informações que li no texto de uma amiga”, afirma.


“A minha questão não é pessoal. Eu só estava me opondo à politização da morte dela. Outro dia uma médica morreu na Linha Amarela e não houve essa comoção. E ela também lutava, trabalhava, salvava vidas”.

 

A emenda saiu pior que soneto. Sua justificativa parece mais com um ciúme louco, de um reconhecimento que Marielle tem do povo e que a desembargadora jamais terá, a menos que mude, por completo, seus conceitos sobre a sociedade. Sobre a desembargadora, o jornalista enviado da CNN, Gleen Greenwald, que foi responsável por divulgar todos os documentos do caso Edward Snowdem da espionagem da NSA, declarou:



“Acordei com mais raiva, não menos, sobre essa difamação. Eu era um advogado e eu sei o quanto os juízes sujos podem corromper o sistema de justiça. Como alguém pode esperar justiça com uma pessoa com essa mentalidade? Marilia Castro Neves deve ser removida.


Desculpe, mas nenhuma pessoa que diga um vômito difamatório e mentiroso como este pode ser uma desembargadora. Marilia Castro Neves é um lixo.” Desabafou no twitter, o jornalista.

 

Greenwald é vencedor do Prêmio Pulitzer de Jornalismo.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D