Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

08
Jan19

Bolsonaro, religião e Estado laico: o que esperar do futuro governo

Talis Andrade

bolsonaro.jpg

 

 

por Débora Melo

---

Bolsonaro tem sinalizado que o combate à discussão de gênero e sexualidade nas escolas será uma das prioridades de seu governo e da base aliada no Congresso Nacional. Ao criticar questão do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018 sobre linguagem LGBT, o presidente eleito disse, no mesmo pronunciamento, que vai buscar para o Ministério da Educação "alguém que entenda que nós somos um País conservador".

Para Ivone Gebara, Bolsonaro representa uma ameaça ao Estado laico e os sinais desse risco foram emitidos antes mesmo do resultado da eleição. Ela cita como exemplo uma passagem bíblica à qual o então candidato recorria com frequência.

"Durante a campanha ele tomou uma palavra do Evangelho de João: 'Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará'. Mas qual verdade? A verdade dele", diz. "Não há problema no fato de Bolsonaro ser cristão, mas as convicções pessoais não podem ser impostas ao Estado. O governo é uma parte do Estado, e o Estado brasileiro é maior que o governo brasileiro", afirma a teóloga.

Evangelho de João: 'Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará'. Mas qual verdade? A verdade dele.Ivone Gebara, freira católica, filósofa e teóloga

Ivone Gebara, freira católica, filósofa e teóloga

 

ensino-religioso.jpg

 

A proximidade do presidente eleito com empresários de conglomerados de comunicação ligados às igrejas também é vista com preocupação. Dono da Record e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), Edir Macedo declarou apoio a Bolsonaro e ainda no primeiro turno tomou medidas que de certa forma beneficiaram a candidatura do capitão da reserva. Enquanto os demais candidatos se enfrentavam em debate na TV Globo, por exemplo, a Record exibia uma entrevista exclusiva com Bolsonaro.

Na avaliação de Helena Martins, professora do curso de publicidade da Universidade Federal do Ceará (UFC) e integrante do coletivo Intervozes, o cenário que se desenha é o de crescimento da presença de igrejas na mídia.

"Ele pode fazer isso distribuindo verbas publicitárias, beneficiando esses setores com concessões e autorizações e mesmo com práticas cotidianas de favorecimento, como entrevistas exclusivas", afirma Martins.

"A gente tem observado que, junto ao crescimento desses grupos na comunicação cresce também o discurso conservador, porque são veículos pautados pela agenda conservadora", diz. Ela afirma se preocupar com a possibilidade de que "uma plataforma extremamente importante para a difusão de ideias e informação que é a mídia seja dominada por um segmento conservador que não está aberto à circulação de opiniões diferentes". "Podemos ter um cenário cada vez mais fechado e menos plural de comunicação." Transcrevi trechos. Leia mais

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub