Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil

O CORRESPONDENTE

27
Dez19

Atentado ao Porta dos Fundos ficará impune?

Talis Andrade

carol- bomba molotov.jpg

 

Por Altamiro Borges

O site G1, do Grupo Globo, informa nesta quinta-feira (26) que a Polícia Civil do Rio de Janeiro já identificou os veículos usados no atentado ao canal humorístico Porta dos Fundos na madrugada de terça-feira: “De um carro e de uma moto, saltaram quatro homens, que atiraram dois coquetéis molotov contra a fachada da produtora. As placas dos veículos foram anotadas, e os proprietários serão chamados para depor”. 

O crime exige rápida e enérgica punição até para evitar que outros psicopatas – fascistas, fundamentalistas, milicianos ou de qualquer outra gangue – se sintam motivados a enveredar pelo caminho do terror. Desta vez não houve vítimas. “Houve danos materiais no quintal e na recepção do prédio. O fogo foi contido por um segurança. A avaliação é a de que, sem a ação do vigia, todo o prédio teria sido incendiado”, relata o G1. 

Como alertou o ator Fábio Porchat, em entrevista ao jornalista Mauricio Stycer, “precisamos resolver isso o quanto antes. Porque se ficar sem solução um atentado como esse, é um aval, uma permissão para que mais coisas como essa aconteçam, não só com a gente. Qualquer ato terrorista precisa ser resolvido o mais rápido possível para mostrar que o país, o Estado, estão empenhados em não deixar que isso aconteça”. 

O humorista disse ainda lamentar “o momento de intolerância no país, não só religiosa, mas ideológica... As pessoas estão mais agressivas. A gente vê isso. Quantos centros de umbanda são atacados, queimados e destruídos? Acho um absurdo que isso esteja acontecendo”. Para ele, o programa “A primeira tentação de Cristo”, exibido pela Netflix, é prova dessa anomalia. “Eu sinto que o especial de Natal do Porta escancarou a homofobia. Quanto mais as pessoas odeiam o especial, isso diz mais sobre elas do que sobre o especial”. 

Ao final da entrevista, Fábio Porchat demonstrou coragem e firmeza na defesa da liberdade de expressão ao dizer que o atentado não intimidará o grupo. “Isso nos dá mais força para nos unirmos e continuarmos assim. O Porta dos Fundos não vai parar de fazer o que acredita. Isso não faz com que repensemos nosso conteúdo. A gente acredita que está no caminho certo”. Essa postura altiva contra o terror fascistizante exige a urgente solidariedade das forças democráticas. Do contrário, todos estarão à mercê desses aloprados!

moro-em-baixa-bomba vaza.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub