Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

12
Set23

Alexandre Garcia: confira a lista de fake news espalhadas pelo jornalista

Talis Andrade
 
@joaodomenech
Canalha mentiroso. ALEXANDRE GARCIA NA CADEIA
Image
 

 

POR THIAGO SCORVO

O jornalista bolsonarista Alexandre Garcia tem se destacado na disseminação de notícias falsas em diversas áreas, desde a pandemia de COVID-19 até questões políticas. Sua presença nas redes sociais e em programas de televisão o tornou uma figura central na propagação da desinformação. Nesta lista, exploraremos algumas das principais fake news que ele compartilhou e seu impacto na sociedade brasileira.

 

NOTICIAS RELACIONADAS

Flávio Dino avisa Alexandre Garcia e Gustavo Gayer: “fake news é crime”

Alexandre Garcia vira alvo de investigação por fake news culpando PT por enchente no RS

 

Desinformação na Pandemia de COVID-19

Alexandre Garcia e os Vídeos Deletados: Recentemente, o Google revelou que Alexandre Garcia teve 126 vídeos removidos, além de ter apagado mais 66  e esconder outros 429  do seu canal no YouTube por disseminação de desinformação sobre a pandemia de COVID-19. Esses vídeos renderam quase R$ 70 mil em remuneração pela audiência e publicidade. Muitos deles promoviam tratamentos ineficazes, como a cloroquina e a ivermectina, para a doença.

 

NOTICIAS RELACIONADAS


VÍDEO: Alexandre Garcia sugere que tragédia no RS foi causada pelo governo do PT

Jornal Nacional, Alexandre Garcia e o dia em que desisti da cobertura política na Globo - Por Luiz Carlos Azenha

 

As alegações de inundação no Rio Grande do Sul

Uma das mais notáveis acusações de Alexandre Garcia envolveu as recentes enchentes no Rio Grande do Sul, que causaram a morte de pelo menos 46 pessoas. Em um comentário no canal da Revista Oeste, Garcia afirmou que o governo petista era responsável pelas enchentes devido à abertura intencional de represas construídas durante esse período. Ele alegou que as represas abriram as comportas simultaneamente, provocando as inundações. Essa teoria da conspiração, sem evidências sólidas para respaldá-la, viralizou entre seguidores bolsonaristas.

A declaração de Alexandre Garcia gerou indignação, levando o ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), Jorge Messias, a ordenar uma investigação sobre o jornalista por disseminação de desinformação. Messias destacou a inaceitabilidade de espalhar informações falsas, especialmente durante um período de tragédia e sofrimento.

 

A alegação do número de embaixadores

Em outro incidente, Alexandre Garcia tentou desmentir informações da imprensa sobre o número de embaixadores presentes em um encontro com o presidente Jair Bolsonaro. Enquanto a imprensa relatava cerca de 40 embaixadores, Garcia alegou que havia mais de cem. No entanto, uma imagem panorâmica do evento contradisse sua afirmação, mostrando pouco mais de 40 pessoas presentes.

 

Fake News sobre o Sistema Eleitoral

Em sua defesa da pauta do voto impresso, Alexandre Garcia fez uma comparação infundada entre urnas eletrônicas e maquininhas de cartão. Ele questionou a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro, apesar de não haver evidências sólidas de fraudes significativas nas eleições passadas.

 

Distorção de Dados e Números Falsos:

Garcia fez uma afirmação chocante e falsa na CNN Brasil ao afirmar que, excluindo as mortes por COVID-19, 356 milhões de brasileiros morreram de doenças respiratórias em um período específico. Isso é um número absurdo, considerando que a população do Brasil é de cerca de 211,8 milhões. Essa declaração enganosa visava minimizar a gravidade da pandemia.

A série de alegações infundadas feitas por Alexandre Garcia, incluindo a acusação de que o governo petista causou enchentes no Rio Grande do Sul, levantaram sérias preocupações sobre a disseminação de desinformação no Brasil. Ações estão sendo tomadas para investigar essas alegações e responsabilizar os envolvidos por espalhar notícias falsas em um momento crítico, como a pandemia da COVID-19 e desastres naturais. O caso de Alexandre Garcia destaca a importância da verificação de fatos e da responsabilidade na disseminação de informações, especialmente em tempos de crise.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub