Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

Os melhores textos dos jornalistas livres do Brasil. As melhores charges. Compartilhe

O CORRESPONDENTE

08
Fev23

A importância de um memorial

Talis Andrade
 
 

 

Espaço pode ajudar a superar a intolerância e recosturar o tecido da nação

 

por Inês Virgínia Prado Soares & Márcio Seligmann-Silva

 

No rescaldo do 8 de janeiro, o anúncio da possibilidade de criação de um memorial pela democracia desperta a atenção por ser uma iniciativa de reparação coletiva pouco utilizada pelo Estado brasileiro, especialmente quando os responsáveis pelas violações ainda não foram punidos. O governo federal assume o protagonismo de lembrar para que a barbárie não se repita, sinalizando que a democracia é o único caminho para lidar com as diferenças e que os espaços de memória e culturais podem ser locais de superação da intolerância.

Em geral, as iniciativas de memorialização são respostas às demandas da sociedade civil, de grupos de vítimas, como forma de reparação e com a finalidade de contribuir na cicatrização das feridas. O trabalho coletivo de memória em torno de fatos do tempo presente encontra a dificuldade de as feridas ainda estarem sangrando.

- - -

Veja como ficaram prédios do governo em Brasília

- - -

Um dos legados mais atrozes do 8/1 foi a destruição. A ideia do memorial parte tanto da cultura material destruída, deteriorada ou furtada pela turba, como do trauma sofrido naquele dia pela população brasileira, que teve a sua democracia vilmente ferida.

A memória dessas tragédias não está apenas cravada nos objetos e locais diretamente afetados pelos atos horrendos. Ela extrapola e pode vir a se implantar na memória coletiva da nação, consolidando um processo cidadão de construção de uma memória crítica.

A criação e o funcionamento de um local para reparar a coletividade e ajudar a recosturar o tecido da nação é uma medida que tem potencialidade de aprofundar a intrínseca relação entre democracia e cultura: seu desenho e instalação demandam um diálogo entre os atores envolvidos, com investimento de dinheiro, tempo, recursos humanos; o processo de reflexão sobre que tipo de lugar e de acervo já, é em si, uma forma de fortalecimento da cidadania.

- - -

Universidades públicas se mobilizam para ajudar na reconstrução de Brasília

- - -

A escolha dos objetos e das imagens que serão expostos e resguardados para as próximas gerações como registro do 8/1 é um outro passo e depende de diálogo e de técnica. Tanto a sociedade quanto o Estado estão legitimados a indicar os objetos e imagens que devem ser preservados, incluindo aí os destroços, fragmentos, testemunhos e itens que servem ao mesmo tempo de memória do mal cometido e de admoestação no sentido de que não devemos permitir que nossa democracia seja novamente esgarçada a ponto de permitir tais atos golpistas.

 

Brasília é uma cidade com a peculiaridade de ter seu conjunto arquitetônico tombado. Juscelino Kubitschek a criou inspirado no faraó Akhenaton, que também fundara uma nova capital para o Egito. O faraó, no entanto, fez destruir monumentos que homenageassem outros deuses que não seu deus-sol Atom. Agora essa mesma fúria iconoclasta se voltou contra Brasília. Também no nazismo, o hitlerismo promoveu uma "higienização da cultura", como a famosa exposição "Arte Degenerada" deixou claro.

- - -

Imagens das câmeras de segurança do Palácio do Planalto

- - -

A transformação da violência em memorial permite que a história seja recontada sob outra perspectiva, plural e aberta, com a consolidação de uma consciência cívica que não aceite a hipótese de que as graves violações ocorridas no passado voltem a se repetir.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub