Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

Por que o brasileiro continua um analfabeto político? Como conviver com a ameaça de uma intervenção militar? Este Correspondente tenta buscar respostas na leitura dos jornais

O CORRESPONDENTE

13
Nov17

O preço da liberdade nos quartéis e delegacias

Talis Andrade

Quem fatura o mais alto salário: um juiz ou um coronel da Polícia Militar? 

 

O juiz recebe salário acima do teto constituicional, mais penduricalhos e presentes. Eis uma notícia que resolve o enigma.

 

Os comandos dos quartéis da Polícia Militar do Rio de Janeiro são antros de bandidos. A denúncia do ministro da Justiça foi logo esquecida pela imprensa. Teve o veemente protesto do governador Pezão tão "honesto" quanto os ex-governadores Sérgio Cabral, César Maia e Moreira Franco. O ministro Torquato Lorena Jardim apenas colocou o dedo em um câncer que sangra na mutação de um comando que de dia é polícia; e de noite, milícia.

 

pater polícia bandido.jpg

Charge de Pater

 

Publica o jornal O Dia: Uma sargento da Policial Militar foi presa com R$ 18 mil na bolsa dentro do 3º Comando de Policiamento de Área (CPA), responsável pelos batalhões da Baixada Fluminense. O dinheiro, segundo informações, estava separado em envelopes com inscrições de patentes de oficiais como tenente, coronel, major e capitão, além de iniciais de nomes como as letras A e M. De acordo com relatos, ela foi pega no portão da guarda no momento em que teria pego o envelope, que seria uma encomenda para um oficial. A policial está presa na Unidade Prisional Especial da PM, em Niterói. A prisão fez cair o comando do 3º CPA. Para o lugar da comandante da unidade, Claudia de Melo Lovain de Menezes Cardoso, foi nomeado o coronel Sergio do Carmo Schalioni. As mudanças foram publicadas no boletim interno da PM 208.   Essas mudanças são chamadas de afastamento. Afastado não se sabe para onde, que paraíso.  

 

impunidade polícia chacina morte SP.jpg

Milhares de mães são presas diariamente no Brasil. Para fazer caixa para uma polícia bandida. 
O abuso de autoridade faz a corrupção dos poderes.

 

 O dia-a-dia de um quartel ou de uma delegacia não difere do mostrado no filme "Mãe Rosa", uma filipina que tem quatro filhos. É proprietária de uma pequena loja de conveniência, num bairro pobre de Manila, onde toda a gente a conhece e estima. Para se sustentarem, ela e o marido, Nestor, revendem, ilegalmente, narcóticos. Um dia, são detidos. Perante polícias corruptos, os filhos de Rosa farão tudo para comprar a liberdade dos pais.

 

Trailer 

mae rosa filme .jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D