Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CORRESPONDENTE

O CORRESPONDENTE

16
Set17

Polícia prende pistoleiro. Marido policial suspeito de mandar matar médica Milena Gottardi em Vitória.

Talis Andrade

 

Milena-1.jpg

 

Hoje às 17 horas o enterro da médica Milena Gottardi, 38, que foi baleada na cabeça na noite da última quinta-feira (14) dentro do estacionamento do Hospital das Clínicas, em Vitória. 

 

O ex-marido policial civil e advogado Hilário Antônio Frasson esteve no Departamento Médico Legal (DML), na noite dessa sexta-feira (15) para levar documentos para reconhecimento do corpo da oncologista pediátrica. Hilário protestou porque teve a arma e o celular apreendidos.  

 

Por que o policial investigador, e não um parente da vítima? 

 

policial-civil-Hilário-Antônio-Frasson.jpg

BRA^ES_AT-1.jpg

BRA_AGAZ-1.jpg

 

 

 

O secretário de Estado da Segurança Pública, André Garcia, afirmou que a principal linha de investigação é de feminicídio e que o crime tenha sido de mando, motivado por vingança.

 

“Tudo leva a crer que se trata de um feminicídio clássico (crime passional), praticado por um terceiro, ou seja, com a possibilidade de mando, por vingança.”

 

Milena estava em processo de separação há cerca de três meses. De acordo com a polícia, o relacionamento do casal era conturbado.

BRA_NOTA-1.jpg

 

Informa o jornalista Elimar Côrtes:

 

Milena Gottardi vinha sofrendo agressões e ameaças. Seu rosto estava com marcas de hematomas, segundo a perícia da Polícia Civil. Ela, no entanto, preferiu procurar um cartório para registrar as ameaças do que ir à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher buscar ajuda. A pistola ponto 40 e o celular de Hilário foram recolhidos pelo delegado Janderson Lube, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher. 

 

Milena já havia entrado na Justiça com processo de separação. De imediato, o juiz da 1ª Vara da Família de Vitória, Vitor Pimenta, concedeu medida protetiva em favor da médica, proibindo o ex-marido, Hilário Frasson, de se aproxinar da Milena. O processo tramita em segredo de Justiça por se tratar de Vara de Família.

 

Côrtes escreve hoje domingo 17:

 

A Polícia Civil prendeu na noite de sábado (16/09) o rapaz (foto) acusado de matar a médica Milena Gottardi Tonini Frasson, no estacionamento do Hospital das Clínicas (Hucam). Ele foi preso em um sítio localizado em Timbuí, Fundão, próximo à fazenda pertencente ao pai do ex-marido de Milena, o investigador Hilário Antônio Fiorot Frasson. Na Delegacia de Homicídios e Proteção a Mulher (DHPM), para onde foi levado, ele confessou o crime e revelou os nomes dos intermediários da empreitada e dos dois mandantes.

 

Outros dois homens – o dono e o caseiro do sítio – também foram levados, junto com o executor do crime, para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Barro Vermelho. A moto usada no crime foi apreendida. A prisão do executor foi determinada pela Justiça, que expediu também mandado de busca e apreensão no sítio onde ele se estava escondido. Os mandados, pedidos pelo delegado Janderson Lube, titular da DHPM, foram cumpridos por policiais civis do Grupo de Operações Táticas (GOT).

 

Em depoimento ao delegado Janderson Lube, o executor relatou ter sido contratado por “intermediários” para matar Milena, a mando de dois outros homens. O Blog do Elimar Côrtes já teve acesso aos nomes dos mandantes, mas somente vai divulgar após a conclusão de parte do Inquérito Policial, que deverá ocorrer ainda neste domingo (17/09). Leia mais 

 

Foto Suspeito.jpg

 O assassino preso usou a seguinte moto apreendida pela polícia

 

Foto Moto.jpg

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D